ANTICAST_POST

AntiCast 168 – Gênero como Construção Social

Como o meio pode moldar sua identidade?

5.fev.2015

Olá, antidesigners e brainstormers!
Neste programa, Ivan Mizanzuk recebe as convidadas Juliana Wallauer e Cris Bartis, do podcast Mamilos, e Isabel Wittmann, colunista do site Cinema em Cena e dona do blog “Estante na Sala”. Discutimos como as noções acerca de identidades de gênero são moldadas socialmente, como somos influenciados pelas diversas mídias, e dedicamos um espaço próprio para falar sobre como os papéis sexuais são representados no cinema e o impacto do conceito de gênero trans no meio social. E, antes de tudo isso, damos um dos recados mais importantes da nossa história.

» 0h12min08seg Prévia do “Projeto Humanos”, podcast piloto do Ivan
» 0h19min31seg Pauta principal
» 1h50min13seg Leitura de Comentários
» 2h16min55seg Música de encerramento: “10,000”, da banda Disturbed

Patreon do AntiCast

BeMyPimp

Links

Coluna da Isabel Wittmann, no site Cinema em Cinema
Blog da Isabel Wittman, Estante da Sala
Podcast Mamilos

Projeto Humanos

Pensar Infográfico

Novas Datas!
» Curitiba | 07 de Março
» Belo Horizonte | 21 de Março
» São Paulo | Em Breve
» Mais Informações sobre os cursos www.pensarinfografico.com.br
» Quer o pensar infográfico na sua cidade?
» Curta a nossa página no facebook e acompanhe novidades sobre nossos cursos e palestras, além de curiosidades sobre infográficos e visualização da informação.
» Dúvidas, informações e etc. [email protected]

Workshops Ivan

» São Paulo
01/03/15 História da Arte para Criativos

Livro

» Livro “Até o fim da Queda” de Ivan Mizanzuk

Resenhas
» Skoob
» Crítica de Fabiane Lima, no seu site Megalopolis
Crítica no “Leitorto – Literatura de Terror”
» Resenha no Papo de Cafeteria

Compre a camiseta do AntiCast: “Prefiro Baudrillard”
» Masculina
» Feminina


iTunes
» Ouça o AntiCast no iTunes aqui ou então manualmente: Assine no seu iTunes da seguinte forma: Vá no Itunes, na guia Avançado > Assinar Podcast e insira: feed.anticast.com.br

Redes Sociais
» Nos acompanhe no twitter @anticastdesign, na nossa fanpage no Facebook e no Youtube (/anticastdesign). Ou nos mande um email no [email protected] Siga também o nosso irmão @filosofiadesign.

Comente

  • first

    • CH3COOH-Against the Skepticism

      Olavo de Carvalho pra você!

      • nem o olavão consegue firstar

        • Eterno Retorno da Mesma Piada

          Claro ele só consegue
          Olavar

  • Eterno Retorno da Mesma Piada

    Aivan coloca o novo projeto no feed please c===3

    • Faço aqui uma promessa: se atingirmos uns 1000 dólares lá no Patreon, eu jogo ele no feed logo em seguida. ;D

      • Eterno Retorno da Mesma Piada

        Mas é uma puta mercenária mesmo

        • CH3COOH-Against the Skepticism

          Logo estará anunciando as pregas.

          • Sola do Pênis

            Que pregas? Já foram há muito tempo!

        • É tóis!

  • La Distilleria Beccaris

    Patreon & Ivan.

    • BABY MARLEY

      XOW

  • Vitor Reis

    Sou do te time que não ouviu mas já tô comentando porque acho que vai ser foda. Tá aqui no meu feed, no meu celular e no meu coração.

  • Shih tzu do ivan cãomenta

    Ta explicado o pq de estar chovendo em SP hoje,Ivan lançando o podcast cedo.Agora eu só preciso deixar de ser desempregado pra ajudar no patreon dos caras.

  • Beccari Sub-Zero Total

    Tá pa… Tá pa… Tá Patreon
    Tá pa… Tá pa… Tá Patreon

  • Eduarda Medeiros

    Eu juro que dei gritinhos quando vi o tema e os participantes. Uma fusão dos meus dois podcasts favoritos <3

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      É tipo um sexo entre pods

      • Sola do Pênis

        Je suis voyeur.

  • Frozzzt

    Ta lá!

  • Fernando Lima

    Alguém mais percebeu como o Beccari tá longe dos outros elementos na arte do Patreon?

    • Porque ele é a estrela maior do anticast

      • Eterno Retorno da Mesma Piada

        Estrela não
        super nova benino

  • Han Sola do Tênis

    Eu ia fazer uma montagem com prostitutas + Beccari e Ivan ao admitirem que são putinhas por dinheiro.
    Mas aí vi o tema.

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Iria pelo menos dar merda no Twitter

    • CH3COOH-Against the Skepticism

      É só ter diversidade nas putas.

    • Raposo

      Espera o podcast sobre direitos dos profissionais do sexo.

    • Sola do Pênis

      Isso é que é um fake consciente.

      • Han Sola do Tênis

        Isso se chama consciência ecológica. Não posso destruir o ambiente em que vivo, a área de comentários. Temos que zoar de forma sustentável, sem acabar com os recursos naturais de paciência do Ivan.

        • Sola do Pênis

          huahuahuahuahua excelente!
          Vamos todos juntos pela sustentabilidade da zoeira.

    • BABY MARLEY

      Coloque prostitutas travestis na montagem

  • Romero Britto Satanista

    Resumo do programa: Na dúvida, coloca um X no lugar da vogal que resolve.

  • Keilla Teixeira

    Que programa incrível. Ainda tô nos 50 min e já tô amando tudo.

    Nunca tinha parado pra pensar nessa questão, mas agora que comecei a ouvir percebo como minha infância foi privilegiada. Meu pai me levava aos 5 anos pra jogar bola e assistir os treinos do Botafogo/PB. Cresci brincando com meus 4 primos, todos homens, andando de bicicleta, correndo na rua e jogando futebol. Mamãe não gostava muito disso, mas depois ligou o foda-se. E ao mesmo tempo brincava de boneca e adorava sapatos de salto. Chorava pra ganhar um.

    Hoje, meu irmão mais novo adora camisas rosa, e fica ótimo nele.

    Criança tem que ser livre. Aliás todo mundo.

    • H?M

      Eu acho tudo isso certo e muito bonito. Ok. Mas você não achou super contraditório o fato de defender tanto seu filho homem brincar de casinha ou sua filha adorar carros, o que é uma ideia MEGA simplista de liberdade de gênero, e se ele crescer e quiser realmente ter uma identidade sexual livre que não seja masculina ou feminina, isso ser tão difícil de aceitar, ou mesmo de entender?

      Digo isso porque foi isso que eu entendi da opinião de uma das meninas do cast que tem um filho e uma filha. Algo como “o mundo que definir se meu filho terá esteriótipos de mulher ou homem, mas se ele quiser ser muito mais que isso, eu tbm não consigo entender.” e que não pareceu confortável com isso.

      • Keilla Teixeira

        Eu realmente não sei como responder sua pergunta. Eu só acho que a nossa sociedade hoje problematiza tudo. Como se cada ato que tomamos tivesse um puta significado sobre nossa psiquê. Como se colocar o pé esquerdo pra fora da cama antes do direito pra fora da cama ao acordar significasse alguma coisa relevante na minha personalidade.

        Meu relato foi mais uma memória nostálgica de quando o meu mundo era mais simples. Uma criança só se preocupa com uma coisa: brincar. Não importa com o quê ou com quem. E minha ma~e sempre diz: filho se cria pro mundo e não pra si. O que ele quiser fazer com a vida dele é a vida dele. Eu penso assim.
        É simples demais? Sim, mas essa é a minha cabeça. As coisas são simples. A gente que gosta de polemizar e encontrar milhões de significados onde não há.

  • sebamegaboga .

    Sem querer ser chato e reclamar antes de ouvir mas, se você vai discutir sobre identidade de gênero, seria interessante ter a visão de uma pessoa trans* sobre o assunto, talvez seja o melhor ponto de vista que você vai ter. Bom só fazendo um mimimi sem fundamento, é provável que seja um ótimo programa, como todos os outros.

  • Romero Britto Satanista

    Quão deplorável é a vida de um sujeito que está cogitando seriamente arrumar um emprego só pra poder pagar o Patreon do anticast?

    • Fiodóro Ariano, antifumo

      ..

    • Puthanos da Carlota

      PAGUEM O DÍZIMO!

      • Eterno Retorno da Mesma Piada

        10 por cento é muito
        Prefiro ser um ninja
        Para me pagar de The ninja

    • dizainer reclamao

      Um Fake dizendo o quão deplorável e outro fake que por diversos motivos pode estar desempregado.finalmente estamos chegando no nível de comentários do MDM. Parabéns a todos nós.

      • Romero Britto Satanista

        Eu estava me referindo a mim mesmo. Estou desempregado e quero trabalhar pra poder ser Jared Leto nessa porra. Acho que vou começar a vender um pouco de crack ao invés de fumar tudo sozinho.

      • Sola do Pênis

        …E um outro fake analisando a situação antropologicamente. Isso é que é Anticast! hehe

        • Gabriel Mosca

          se esse lance de arrumar emprego para ajudar o anticast for sério, acho que vai escorrer uma lágrima do Ivan ao ler os comentários (ou ao menos ficar com os “mamilos” duros)

  • Puthanos da Carlota

    LEITUUUUUUUUUUUUUUUUUUURA

    • “Grandezinho” foi uma forma carinhosa de dizer, por incrível que pareça.

      E SE NÃO GOSTOU, ENGULA! =P

      • Puthanos da Carlota

        QUE NEM O CARA QUE TA ATRAIXXXXXXXXX DE VOCEAM!

        PS: Relaxe, todo mundo sabe que vc é a favor do amor!

  • Fernando Lima

    “que absurdo, meu sobrinho só brinca de carrinho, tem quarto de menino e dorme em uma cama em formato de carrinho”

    Primeiro Anticast que paro na metade. Essa imposição de uma visão social é a representação clara da luta que quer tirar os símbolos existentes para impor outros no lugar, e não para criar algo neutro como opção. Na boa, acho que a luta é clara para combate a violência, mas essa “forçação de barra” é quase uma agressão igual. Essa abordagem tange à loucura.

    • Não acho que o debate estava nessa vertente, Fernando. Pelo menos não era a intenção “impor” nada. Talvez, o que não tenha ficado claro, é que comportamentos desse tipo parecem valorizar mais o “carrinho” (ativo, potente, “solar”) do que a “princesa” (frágil, passiva, “lunar”). No fim, cada um faz o que quiser. Se quiser carrinho, manda ver. O problema, ao meu ver, estaria quando há uma resistência social no caso de, por exemplo, uma menina querer uma cama de carrinho e a família achar que isso não é algo “feminino” (ou um menino querer usar rosa, fazer balé etc etc etc).

      No fim, só reforça o que buscamos apresentar: gêneros podem ser definidos socialmente, indo além da determinação genética. E, claro, ainda há contrapontos a tudo isso que exploraremos em programas futuros. =)

      Grande abraço!

      • Beccari Sub-Zero Total

        Concordo em número e grau.

        • Leandro Kruszielski

          Mas não concorda em gênero, o que neste caso é o mais importante.

          • Beccari Sub-Zero Total

            Aprendi com esse cast que a distinção de gênero deve ser abolida .

          • cional

            sensa

      • Enrico Damasco

        O único problema que há com a teoria de gênero é quando isso se torna uma imposição, no sentido de intiminar os pais a comprarem uma boneca para o filho (ou um carrinho para a filha) para não “reforçar os papéis de gênero”. Infelizmente, já vi gente falando isso.

        De novo, tudo isso se resume a uma questão de cu: cada um cuida do seu e não se mete no do outro. (eles poderiam gravar um podcast com 5 segundos só com essa frase que já seria bastante kkkkk)

        Bom senso é algo extremamente escasso atualmente.

      • Wil

        Não gostam quando a sociedade impõe rosa pra menina e azul pra menino, mas se a criança prefere amarelo ninguém sabe o que fazer.

  • Leandro Mendes

    passando só para deixar essa zueira aqui

    • Puthanos da Carlota

      “O lobo é o homem do lobo”
      Não perdão, Amazonas.

      • Grande Zamilianis

      • CH3COOH-Against the Skepticism

        “O Lobo é o homem do homem”*

        • Puthanos da Carlota

          O bolo é o lobo do gordo

          • Pirú de oculos

            o gordo é o bolo do lobo

          • Puthanos da Carlota

            o homem é o bolo do lobo
            o lobo é bolo pra gordo.

  • Alexandre Santos

    Esse negócio que o design de moda faz parte do roteiro faz todo sentido, mas na minha opinião é tão básico e tão bem feito, que passa desapercebidos por todos, assim ninguém valorizando o que o pessoal faz.

  • Frozzzt

    Uma série para dar um nó na sua cabeça: “Hit and Miss”

    Um matador de aluguel homem que virou uma mulher ainda matadora de aluguel – que descobriu que teve um filho com sua ex-mulher. Série sensacional com clima do interior da Irlanda ou algo assim.

  • Guest

    Estudante paga meia no Patreon?

    • Paga quanto quiser! Nossos patrões estarão sempre certos <3

      • Eterno Retorno da Mesma Piada

        Aivan educado e querendo ganhar dinheiro como assim
        Quem é ele
        Oque vc fez com o ivan

  • Anelize Viera Ceribelli

    Faltou vcs chamarem pessoas que são transgeneras ou neutras e VIVEM isso pra falar por elas mesmas. https://www.youtube.com/watch?v=rI_gylFhHy4

    • Olá, Anelize. Sim, teria sido o ideal, e eu adoraria fazer um programa futuro com alguém que representasse (ou até mais de uma pessoa, pois mesmo dentro desses grupos há experiências divergentes).
      Contudo, que tal olharmos pelo lado positivo? Poucos podcasts brasileiros estão falando sobre isso, ainda há muita conversa de que isso “tudo é frescura” e coisas do tipo. Demos um passo para um diálogo. Apresentamos algumas questões conceituais para um público que não está acostumado a essas discussões. Continuaremos conversando e espero poder ter pessoas transgêneras no futuro para avançarmos. =)
      Grande abraço e obrigado pela sugestão.

  • Anelize Viera Ceribelli

    ” Ele já vestido de mulher ” doeu hein.

    • Anelize, se você está se referindo ao trecho que conversamos sobre a Laerte, é bom lembrar algumas coisas:

      1. Nem todos acompanham a agenda política de exigências gramaticais acerca do uso de pronomes de pessoas trans. Logo, é um erro justificável para grande parte da população que pode ser trabalhado com o tempo (lembrando que, dentro de outros grupos feministas, há absoluta resistência quanto a essas propostas de mudanças na língua, recusando a premissa da 3ª onda de que “gênero é construção social”);

      2. Se bem me lembro, o trecho em que foi dito “ele já vestido de mulher” referia-se às primeiras vezes que a Laerte se mostrou ao público. Naquela época, ela mesma não estava certa de que estava se redefinindo, justificando sua performance como “curiosidade”. Segue o link de uma matéria da época: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/825136-cartunista-laerte-diz-que-sempre-teve-vontade-de-se-vestir-de-mulher.shtml

      Como falei num comentário anterior: que tal vermos pelo lado positivo de que estamos introduzindo o assunto para muita gente que nunca ouviu sequer sobre isso? =)

      Abraço!

      • Anelize Viera Ceribelli

        Olá, não foi nesse trecho não, foi na hora em que se fala sobre o enterro do “filho” e que agora se tem uma filha, na frase em questão, era sobre o acontecimento do enterro. A frase meio que nega inconscietemente a mulher trans nesse relato, todos os relatos que vejo de pessoas trans, elas se identificaram muito cedo com o genero, no caso nem sei ao certo qual frase seria melhor, mas algo em torno de ” Ela já vestida como o gênero que se identifica”. São protocolos, tem muito chão ainda, importante conversar, vejo pessoas muito inteligentes e engajadas que demonstram uma resistencia absurda no tema, a resistencia em desconstruir msm, em ver de outro ponto de vista e ter empatia, msm que seja impossivel se colocar no lugar dela.

  • CH3COOH-Against the Skepticism

    Patreon!? VENDIDOS!

    • Everton Silva

      Não discordo.

      • Puthanos da Carlota

        minha cabeça explodiu agora com seu perfil

        • Everton Silva

          Mais um atingindo pelo “Efeito Vermelho”

      • Beccari Sub-Zero Total

        Através de concessões, os concessionários capitalistas terão a oportunidade de apropriar-se de lucros extras cada vez maiores, patrocinados pelo Estado Capitalista Burguês.

      • CH3COOH-Against the Skepticism

        Esse perfil está me confundindo…

  • Puthanos da Carlota

    Pq o Ancara ta na geladeira?

    • Han Sola do Tênis

      Pra não estragar!

      • Ancara “o porteiro”

        To no formol

  • GigideSacche

    Parabéns pelo programa. Faltou pessoas trans? Sim, faltou.
    É sempre melhor dar voz a essas pessoas, mas foi um bom programa e ajuda a pessoas cis a entenderem um pouco melhor esse tema tão delicado. :)

    • Alexandre Santos

      2 hrs e 20 de programa se continuacem a discutir mais ia pra 5 hrs de programa…. hehehe

      • GigideSacche

        Sim, eu entendi o propósito de ser apenas uma introdução ao tema :)

  • Peregrino Incógnito

    pede dinheiro pra DILMA, Ivan!

  • Alexandre Santos

    Anticast não tira férias e ainda faz crossover com as meninas do Mamilos… e Braincast num da as caras a mais de um mês, isso que vida de chefe mesmo! Braincasters tão virando estrelinhas

    • Everton Silva

      Braincasters sempre foram estrelinhas

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      É a burguesia alienando a sociedade não nos trazendo conteúdo

  • Beccari Sub-Zero Total

    Porque o Ivan usou kilt…

    • Na real foi por causa do Axl Rose, mas isso é outra história. Hahaha

      • CH3COOH-Against the Skepticism

        Era melhor falar que queria andar de (mini)saia.

      • Beccari Sub-Zero Total

        Entendo…

  • CH3COOH-Against the Skepticism

    Sobre Transgêneros e Banheiros, assistam essa temporada de South Park(S18). Não me recordo qual o episódio, mas como sempre, é foda!

  • CH3COOH-Against the Skepticism

    “Só teremos Prefiro Baudrillard quanto atingirmos a meta”
    R.I.P Prefiro Baudrillard.

  • Cthulhu Boladão

    Com esse rant do Beccari em relação ao Saramago, não posso deixar de notar que no começo da música do Disturbed o vocalista fala “Saramago” e isso é, sem dúvida alguma, mensagem subliminar por parte do Ivan, demonstrando o quão puto ficou com o Beccari.

    BELIEVE

  • Fernando Henrique

    Muito bom o programa!
    Agora, foi só o Jovem Nerd demitir o Ivan que ele já instaurou o plano de domínio mundial como vingança!! hahahah!

  • Mariana Faria

    O Anticast nem é meu podcast favorito, mas faço muita questão de contribuir um pouquinho com o Patreon. Sempre achei que os podcasts deveriam, sim, cobrar pelo conteúdo. E eu pago feliz. Ouço vários, brasileiros e americanos, e todos fazem meus commutes mais felizes e menos estressantes :) Muito obrigada!
    Torcendo muito para que vcs consigam a meta máxima.
    Beijos!

    • Nilda Alcarinquë

      Também sou da mesma opinião Mariana
      Já contribuo com um podcast e vou incluir o Patreon no meu orçamento a contribuição mensal a outros.
      O Anticast já merece a minha contribuição pelo que já produziu até hoje.
      Então é só me planejar e pagar pelo que recebo.

      XD

      • Sola do Pênis

        Caramba, quanta menina e quanto comentário construtivo por aqui! Essa seção de comentários não é mais a mesma… tsc tsc…

        • Beccari Sub-Zero Total

          A distinção de gênero deve ser abolida… foi isso que eu aprendi com esse cast.

          • Sola do Pênis

            Bom menino. Parabéns, tirou 10! rsrsrsrs

          • Fiodóro Ariano, antifumo

            Somos os fakes mais conscientes da internet.

          • Eterno Retorno da Mesma Piada

            Uns fakes bem merdas mesmos

          • Nilda Alcarinquë

            É pra ajudar a abolir isso que uso avatar masculino, mesmo sendo mulher

        • Nilda Alcarinquë

          Menina?
          Que fofo, ele me chamou de menina!
          Há décadas ninguém me chama de menina
          XD

    • Mariana Faria

      Ah! Outra coisa. Vcs pararam de fazer propaganda, agora não sei mais onde comprar as aquarelas do Beccari. Dei uma googlada rápida e não achei fácil. Tem que escolher no Instagram/Tumblr/sei-lá e pedir por email?
      Ele tá evitando ganhar dinheiro? :P

      • Beccari Sub-Zero Total

        Inclusive poderia vocês poderiam incluir um curso online de aquarela nesse projeto de dominação mundial via Patron.

      • Mariana Faria

        Beccari: “nem tenho tanta produção e notoriedade pra vender minhas aquarelas”.
        MAS ESSE É O PONTO! Se eu for comprar essas aquarelas daqui 5 anos, elas vão valer mais do que eu estou disposta a pagar :P
        To falando aqui, mas nem sei quanto custam essas porras. De repente nem posso/quero pagar, hehe.
        Não tem dessa de loja online, manda a porcaria do número da sua conta bancária e eu deposito. Pronto. Vc vai fazer o que, fugir com o dinheiro? Certeza que o valor não vale a dor de cabeça do golpe (pq eu vou encher o saco da internet inteira se eu tomar calote). Eu confiaria que vc vai mandar a aquarela depois ;)

  • Leandro Augusto Zanini Matias

    Fala pessoal, excelente programa, parabéns aos participantes!

    A Isabel mandou muito bem junto ao Ivan na questão técnica e tanto a Cris quanto a Juliana foram bem no contraponto mais popular da questão, ficou bem interessante.

    Sobre a introdução e o Patreon, vou aderir em breve, só me questiono se o Não Obstante não poderia voltar em uma meta intermediária, mensal mesmo, deixando para o de $6.500 o semanal. A princípio me parece ser mais uma meta difícil de atingir para dar tempo ao Beccari de concluir o doutorado haha

    Valeu e abraços!

    PS: poderiam articular uma nova participação do furão mais legal do B9, o sr. Yassuda.

  • Keyser Söze

    Construção social vs Biologia / Evolução / Genética / Hormônios

    Essa questão tem muita coisa incompreendida e até mesmo ignorada. Está mais que certo que ambos possuem influencias em nossos comportamentos, as vezes de maneira isolada e outras de maneira associadas.

    Me considero feminista, porém minha maior crítica ao feminismo cego é o fato deste apenas enxergar o que quer enxergar, cujo é a diferença que a construção social fez com as mulheres, ignorando assim milênios de seleção natural e refinamento genético e que um cromossomo diferente pode mudar todo o jogo.

    Impossível eu ter uma opinião formada em relação a qualquer caso, pois teorias são muitas em ambos os lados, mas em cada caso tendo para um lado cujo me baseio apenas no achismo mesmo.

    Lembrando que o comportamento feminino e masculino não quer dizer que uma determinada pessoa não pode se encontrar “fora da curva”, mas se traçarmos uma média, em determinados casos as mulheres tendem a agir e pensar diferente dos homens e ai se encontra essa nuvem cujo não sabemos determinar se é a construção social ou é a biologia agindo.

    Algo que está surgindo ultimamente que veio para embolar mais ainda essa discussão, é a teorias cujo diz que a gestação possui grande influência. Como muitos dizem que a maior influência na orientação sexual (ou a preferência) está ligado a gestação que qualquer outra variável possa ter. A muito tempo assisti um programa na tv, que mostrava dois fetos gêmeos, cujo um agredia o outro (pois existe até uma briga de melhor posição na barriga), e até esse evento pode ter efeito cascata na vida de ambos os gêmeos.

    Exemplos do dia-a-dia como o homem apresentar mais mortes que as mulheres no transito, cargos de alto risco como corretores da bolsa de valores serem dominados por homem, até mesmo os professores “carrascos” normalmente são homens e a professora de bom coração da para enrolar na conversa, o Ivan citou do homem orientar-se melhor que as mulheres, e a Juliana os meninos preferirem carrinho…

    Sempre tendo a ponderar ambos sem tentar ignorar a seleção natural e a lavagem cerebral da sociedade… exemplo… Mortes no transito e cargos de alto risco pode estar associado aos hormônios masculinos que estimulam essas ações imprudentes e arriscadas, mas também a sociedade repetindo homem tem que se impor, homem que brigar pelo que quer, ou melhor “homem tem que ser homem” pode ser um contra-argumento a favor da construção social. Professoras terem bom coração pode estar associado ao sentimento materno, como também as mulheres ensinadas a serem mais prestativas, afetivas e delicadas. Bom, o Ivan já citou dois ótimos argumentos em relação a orientação espacial. Os meninos preferirem carrinho pode estar ligado a velocidade, aventura, ação, algo que os homens na seleção natural esses foram os bem sucedidos, ou o fato da sociedade dizer que os homens de verdade gostam de velocidade, aventura, ação (bom, carros não existiam antigamente então dificilmente um argumento biológico que se baseia no carro em si ganhará).

    Bom, podemos pensar em inúmeros casos e pra todos eles podemos encontrar bons argumentos de construção social e biologia, o difícil é racionalizar e encontrar o caminho certo.

  • gandralf

    Este vídeo não é exatamente sobre o tema mas aborda alguns aspectos relevantes com uma pegada mais para a biologia. Recomendado.
    http://youtu.be/Gn0R-gb9SMc

  • Guest

    Não saquei porque tem escrito “Projeto Humanos” e embaixo tem um vídeo do Pirula, seria um simples erro ou uma dica de que ele vai participar do projeto? Nunca saberemos.

  • Reilisam

    Fui lá fazer minha humilde contribuição e, para minha surpresa e alegria, já tem 6 candangos na categoria Letto! Um dia vou ser ricaço pra bancar essa. hehehe Bom, pelo menos to lá!

    • Han Sola do Tênis

      6 pessoas bancando na categoria Letto?
      Eles devem achar que é só uma vez e não mensal, hauhauhauh!

      • Sola do Pênis

        E eu achando que a galera ia chorar pra dar 1 dólar… Esse ivan tá com moral mesmo.. hehe

  • Beccari Sub-Zero Total

    Breaking Cast…

  • Leandro Kruszielski

    Ok, concordo fortemente sobre a imensa influência do aspecto social sobre o gênero. Mas para fazer um contraponto e ecoar a dúvida da Juliana sobre o quanto de hardware e de software existe na formação da identidade de gênero quero ressaltar que o quando aspectos biológicos/genéticos são muitas vezes ignorados nesta discussão.

    Para levantar a polêmica, recomendo assistir o primeiro episódio da série norueguesa Lavagem Cerebral, em que o apresentador (um antropólogo e comediante!) entrevista pesquisadores noruegueses, americanos e ingleses para responder o que chama o “paradoxo da igualdade”: por que na Noruega, o país considerado mais igualitário no mundo em relação à questões de gênero possuem menos mulheres trabalhando em áreas que envolvem tecnologia (preferem áreas de educação e saúde) do que em países menos desenvolvidos e igualitários, como a Índia?

    [Dando spoiler sobre o episódio, ele argumenta muito mais fortemente sobre tendências genéticas do que sobre uma exclusiva construção social na identidade de gênero. Vale a pena assistir para dar um contraponto às ideias discutidas no cast e também porque tem boas piadas].

    https://www.youtube.com/watch?v=G0J9KZVB9FM

    De novo, a influência social sobre o gênero é gigantesca, não há dúvidas em relação a isto. Mas como a grande maioria dos comportamentos humanos, é penso que é na interação entre aspectos genéticos e ambientais que se situa a sua origem.

    • Keyser Söze

      Bem legal esse vídeo, ignorar selecao natural é muita infantilidade. Mas infelizmente quem nao entende prefere a ideologia q os fatos.

    • fabianelim

      A Noruega parece igualitária mas é bem machista. Não dá pra ignorar isso e dizer “OLHA SO SELESSAUM NATURAU”.

    • Mr.StrangeLove .

      Eu tenho dó dessa ideia de gênero como construção social. Não tem nenhum argumento que faça algum sentido que defenda essa ideia. É hilario, mas é triste ao mesmo tempo.

      Ultimamente, o ser humano pensa que é muita “bosta”, que tudo que acontece na sociedade funciona através do raciocínio logico e de interesses políticos e/ou ideológicos. Mas na verdade, somos um bando de animais, e todos os nossos interesses só são reflexos dos nossos instintos. O resto é masturbação mental, na finalidade de preencher o vazio dado pela noção própria da existência.

  • Beccari Sub-Zero Total

    100 táqui… comentário 100

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Parabéns campeao quer um Oscar também

      • Beccari Sub-Zero Total

        Já ganhei uma indicação um com a postagem do Breaking Cast

  • Gabriel Mosca

    Falando sobre a leiura de comentários do anticast passado (e espero que o Ivan não leia isso, pois assim o próximo leitura de comentários seria um comentário da Leitura de do meu comentário de 2 anticast atrás, o que abriria um vortex infinito em cascada do filme Inception) bem… na verdade esqueci o que ia escrever tentando explicar tudo isso, obrigado pela atenção.

    Mentira, o programa foi rico em si pela questão de nortear pessoas, e esse tipo de material é bem raro. Entendo que não é a intenção criar manuais ou algo do genero, vocês deram opiniões como o Ivan mesmo afirmou… mas materiais para dar rumo a quem quer por a mão na massa, são sempre bem vindos!

  • garça

    caceta… essas pessoa que estava comendo maçã no microfone foi tormentosa. kkkk

    • garça

      essa*

    • CH3COOH-Against the Skepticism

      Esse não veio aqui pra caçar…

  • passando aqui para semar o caos.

  • fabianelim

    Acho interessante como a Teoria Queer e a Terceira Onda tem muito cara de Duplipensar. Se contradiz o tempo todo e ninguém se toca.

  • fabianelim

    A
    V
    A
    L
    I
    A
    R

    A

    A
    R
    T
    E

    I
    N
    D
    E
    P
    E
    N
    D
    E
    N
    T
    E

    D
    O

    D
    I
    S
    C
    U
    R
    S
    O

    Não.

    • Oi Fabiane. Acho que eu me expressei mal. Em um cenário ideal isso talvez fosse possível ou talvez com muito distanciamento, mas é difícil conseguir fazer isso, uma vez que o discurso faz parte do conjunto. Eu mesma avalio os discursos o tempo inteiro. Acho que a equipe do AntiCast já deixou isso claro no programa sobre Charlie Hebdo. :)

  • Guilherme Webster

    Olhaí, fazendo a política da boa vizinhança…e nada melhor q fazer isso com Mamilos :P

    O assunto me lembrou o site irônico do Diário Cisgênero (portalcisbrasil.tumblr.com), que faz uma crítica bem-humorada ao modo como a imprensa costuma tratar as questões Trans. (‘bora puxar da memória a isomeria cis-trans das aulas de química).

    Mais um cast legal, parabéns. Mas quando a Ju (ou a Cris, sei lá) comenta q às vezes só não sentimos atração por pessoas do mesmo sexo por conta da educação q temos, isso não vale pro Ívan & Leto, certo?

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Claro que não esse amor veio de anos de lambida no saco da banda
      E agora mais recentemente dos filmes hipsters do caro deuso

  • mauro

    muito legal descobrir que assim como eu o beccari foi retirado do ensino médio.

    • Everton Silva

      Tô querendo saber esse discurso

      • CH3COOH-Against the Skepticism

        Tem no Filosofia do Disign, fase do comunista favorito.

        • Everton Silva

          Quero links!!!!

          • CH3COOH-Against the Skepticism

            Tá atraixxx di você!

  • Danilo Fonseca Cursino

    Caralho, CARALHO, CA RA LHO! Olha o nível de conversa e os temas que vocês trazem! Muitíssimo foda! Só conheço dois podcasts que levantam discussões do tipo e ver os dois juntos foi um prazer e me explodiu a cabeça. Tenho minhas críticas e subjeções diversas ao tema discutido e as suas milhares de interpretações e caminhos possíveis, mas em sumo penso que é exatamente isso que vocês falaram, a construção social de gênero se baseia no físico (corpo) e histórico (no tempo das cavernas, na idade média, no século XIX) mas acaba por se esquecer de que gênero é tão mais do que construções baseadas em um mundo tangível, elas passam pelo mental, o psíquico e na auto construção e identidade que é tão unico pra cada humano. Ah, estou desempregado, mas prometo contribuir quando puder. Até lá eu contribuo com admiração, recomendações pra amigos e comentários que vocês talvez um dia leiam. Porra, me desculpem os palavrões, mas aqui é o Anticast mesmo, então foda-se, foram fodas para caralho!

  • Trágico Quércia

    “Nossa, como eu to gostoso!” MIZANZUCK, Ivan. (19eGuns)
    (Em tempo: sim, é o Jared Leto. Pode correr para o banheiro Ivan, seu pós-gênero, mentiroso e caluniador!)

  • Alessandro Valentim

    Acabei de me tornar um “PATREON” do Anticast e assim que efetuei a transação apareceu a seguinte mensagem “Você é um lindo(a) e nós te amamos muito!”. Só para constar eu detesto funcionário que me bajula.

    #ficadica

    ^^

    • DESCULPE, SENHOR! O SENHOR TEM RAZÃO, COMO SEMPRE!
      =P

      (agora sério: obrigado! =D )

    • Ancara “o porteiro”

      Chefe, num quero te bajular mas foi o melhor comentário que já vi por aqui

  • Nilda Alcarinquë

    Olás!

    No final do cast uma das participantes (me desculpem, não lembro mesmo quem foi) disse que no futuro estas questões de gênero serão encaradas de forma mais positiva.
    Preciso discordar disso. Tenho 46 anos e me parece que a situação está piorando.
    Um exemplo que dou é baseado na minha experiência de tia: tenho uma sobrinha de 27 anos e outra de 7, e quando a de 27 era bebê encontrávamos roupas vermelhas, azuis, verdes, marrom, rosa, etc.
    Quando a de 7 nasceu me deparei com lojas em que só haviam roupas azuis ou rosas para bebês, com alguma variantes de verde (p/meninos) ou lilás (p/meninas). E ponto. Questionei isso e a explicação dada por vendedores era que “meninas gostam de roupa rosa”. Como assim? Se a única cor de roupa que ofereciam a ela era rosa, como vai gostar de outra cor?
    Outra diferença, e que me horrorizou mais ainda: kit de jogos de química: a sobrinha de 27 anos teve um, que ela dividia com o irmão. Afinal, era um brinquedo educativo.
    E digo ERA, porque agora temos o “kit de química da Barbie” e o “kit de química do Ben 10”. É preciso procurar muito, ir em lojas específicas que ficam em becos perdidos para achar um jogo de química “neutro” (ou fazer uma boa busca pela internet).

    Sei que isso está ficando longo, mas não vejo como o futuro possa ser melhor se todo um trabalho de inclusão e aceitação da opção e orientação sexual que começou lá nas décadas de 80 e 90 está sendo desconstruído neste início de século XXI.
    Como será a cabeça destas crianças de hoje, que são induzidas por uma indústria a moda e dos brinquedos a terem apenas um comportamento?
    Aliás, acho que isso já está dando resultados, com uma geração de novos usuários de internet que só aceitam mulheres em seus fóruns e nichos se mostrarem os peitos.
    Digo novos, porque os mais velhos pelo menos tentam ter um comportamento mais educado.

    Bem, fora isso, só posso elogiar este episódio do Anticast!
    Discutir questões de gênero é difícil, principalmente num mundo onde as certezas foram abaladas e novos parâmetros ainda não foram encontrados.

    abraços

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Bem como um fake que quase foi processado por machismo
      Devo dizer que não candidato
      O fato que existe diferentes laboratórios de químicas é porque a indústria pensa que coisas com gênero são mais rentáveis
      Fazendo vc como tia comprar um laboratório para cada-se for menino é menina
      Mas a maior cagacao de regra sua foi sobre a internet
      Olha vindo eu de um fórum escroto que sempre tem porno-salve a regra 13-vejo o cenário da mulher melhorando Pq hoje ela pode ver coisas de menino,como quadrinhos e filmes violentos,e pelo menos eu acho interessante
      Coisa que antigamente a menina só podia ver o seu friends e seriados derivados

      • Eterno Retorno da Mesma Piada

        OBs não me processe

        • Nilda Alcarinquë

          Processar??
          meu, tu já viu quanto é o mínimo de honorário que um advogado cobra?
          Não tenho grana nem pra processar quem tá no Brasil, imagina quem tá na Turquia

  • Foda-se a edição! Quando tiverem um mínimo de grana, comprem equipamentos novos e depois invistam no Projeto Humanos.

    • Sola do Pênis

      To contigo!

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Bem bolado bem bolado

    • CH3COOH-Against the Skepticism

      Foda-se o Projeto Humanos, quero Não Obstante e Prefiro Baudrillard.

      E não quero edição no Anticast!

  • CH3COOH-Against the Skepticism

    O aIvan saiu com uma calça que deixou a bunda definida para não sair de saia…

    • Eterno Retorno da Mesma Piada

      Saia nao deixa seu corpo mais gostoso

  • CH3COOH-Against the Skepticism

    619 Dólares -> 1755,55 Reais.

    E eu pensando que o aIvan iria desistir dessa ideia de patreon.

  • Lola a Shih-tzu do Ivan

    Gostaria de avisar ao (E)ditador Ivan que Agora q o PH Santos ta apoiando o Patreon,e obrigatório a participação dele no Anticast,e como sou um futuro apoiador quero o podcast pra semana que vem.Obrigado pela atenção,Pronto Papai pode vir dar a minha ração.

    • CH3COOH-Against the Skepticism

      Aquele cara chato pra caralho? Que merda!

  • Leandro Lfdo

    Parei o episódeo no meio pra vir aqui comentar antes de perder o ritmo das reflexões.
    Uma causa para a confusão e a falta de entendimento em questões de gênero é a lógica binária do pensamento humano e a chamada “mente descontínua” muito bem explicadas por dois vídeos do Pirulla que abriram minha mente para a diversidade(links no final).

    Estamos acostumados a sempre olhar para os extremos: homem x mulher, atlético x sedentário, gordo x magro, etc … Ninguém explica que há uma escala entre 1% e 100% também na percepção de gênero. Se o homem está totalmente no 1%, a mulher totalmente no 100%, o bissexual no 50%, e todos os outros que flutuam entre esses pontos ?

    A partir dessa percepção é possível entender que cada ser humano pode ter infinitas atitudes, afinidades e desejos, que quando somadas a posicionariam em algum ponto da escala entre o homem e a mulher e sem a necessidade de rotular um gênero. Fazendo uma auto-análise, nunca gostei de carros, futebol, esportes, lutas, me considero extremamente sensível e ainda assim sou homem e sinto atração por mulheres, diante disso tenho certeza que devo ficar ali entre 70% homem e 30% mulher, ou 60/40. Entendo que rótulos e generalizações sejam importantes para organizar inicialmente a sociedade, até mesmo para os indivíduos se reconhecerem como parte de um todo, mas é fundamental que a sociedade evolua e amplie sua diversidade quebrando barreiras.

    Acredito também que haja alguma construção genético-psicológica(isso existe?) que define nossas afinidades primárias, o que explicaria um menino de alguns meses preferir carrinhos e bonecos, mas que não são completamente fechadas e permitem a mudança conforme o desenvolvimento e as influências do ambiente.

    Claro que ainda temos MUITO que evoluir como sociedade, mas espero que estejamos caminhando para a abolição destes reguladores sociais. De fato não dá pra abolirmos a separação dos banheiros entre masculino e feminino, mas seria perfeitamente plausível colocar na lei a instalação de um banheiro neutro, para seres humanos, independente de suas definições sociais.

  • Everton Guilherme

    8 mil dólares não constroem nada!

  • O maior problema da falta de definição de gênero, honestamente, é que estrutural da língua portuguesa. Não existe um verbo neutro e as feministas não vão ficar satisfeitas em adotar o masculino eternamente.

    Existe a questão do uso do “x” no final da palavra para abranger, por exemplo, Mortxs. Que, em teoria, serve para dizer que é a morte de homens e mulheres. Mas eu particularmente acho isso muito idiota e até uma solução preguiçosa.

    Outra coisa que ponho a prova é se a maioria das feministas é a favor de suprir o seu gênero. Posso estar falando merda, e possivelmente estou, mas a rivalidade é muito pelo reconhecimento e em um mundo onde todos são iguais, não existe o que reconhecer nisso.

    Adorei o episódio, não conheço as moças do Mamilos ainda, mas vou ouvir.

    Um forte abraço!

  • Jose Hobold

    merda de podcast

  • gandralf