esqueci-o-nao-em-casa

Mulheres se irritam com tom da campanha de Skol e alteram mensagem de outdoor

O “não” esquecido em casa virou “nunca”, escrito com fita isolante

11.fev.2015

Uma nova campanha de Carnaval da Skol circula pelas ruas de São Paulo, e um outdoor em especial chamou a atenção e chocou uma dupla de mulheres.

Ao passar pela rua Vergueiro, na capital paulista, elas foram impactadas com uma mensagem que, apesar de parecer simples, é bastante pesada:

“Esqueci o “não” em casa”, dizia o outdoor da Skol.

O problema disso é que a mensagem vai na contramão do que as moças têm tentado reforçar há anos, de que quando uma mulher diz “não”, ela quer dizer “não” mesmo, nada de talvez, ou quem sabe, ou até sim (!)

Indignadas, Pri Ferrari, publicitária e ilustradora, e Mila Alves, jornalista, foram novamente à Vergueiro, munidas de um rolo de fita isolante, para corrigir a mensagem:

“Esqueci o “não” em casa. E trouxe o nunca”

“A campanha espalha frases que induzem a perda do controle – “topo antes de saber a pergunta” e “esqueci o não em casa” são algumas delas”, explica Pri Ferrari em entrevista ao B9.

“É uma campanha irresponsável, principalmente durante o Carnaval, que a gente sabe que o índice de estupro sobe pra caramba. E não é apenas sobre o estupro, sabe? É sobre o “não” geral, é o “não sobre camisinha, sobre drogas, sobre bebidas”, detalhou ela.

A fotografia de Mila e Pri ao lado do outdoor foi postada há pouco mais de uma hora, e já conta com mais de 4 mil curtidas, e dezenas de comentários que apoiam a iniciativa.

Sobre a intervenção no mobiliário publicitário, a dupla explica que a escolha pelo uso de fita isolante foi feito para uma crítica consciente de que estragar a peça não resolve a questão. “Não é para denegrir o material do outdoor, mas a campanha em si”, ressalta Pri.

O B9 entrou em contato com a assessoria de Skol, mas até o momento não recebeu nenhum posicionamento oficial.

Atualização às 17:00: o diretor de comunicação da Ambev, Alexandre Loures, disse em conversa telefônica com a Pri Ferrari que fará uma força-tarefa para remover a campanha das ruas e suspender a sua veiculação ainda hoje.

O B9 ainda aguarda um comunicado oficial da Skol que confirme a decisão da marca de suspender a campanha.

Atualização às 19:10: A Skol informou ao B9 que apenas a peça citada será removida de circulação; a campanha como um todo continuará nas ruas.

Comente

  • Willian Theodorovicz

    Parabéns a agência envolvida.

  • Gabriel

    Falta rola para essas mulheres. Ta tão chato isso de politicamente incorreto. Tem que saber brincar. Parar de se ofender com tudo e levar as coisas menos a serio!

    • zzzz

      se fosse o seu na reta e vc dizendo “não mas opa pode ser que sim” queria ver :)

    • Anna

      fácil falar isso sendo homem

    • Matheus

      na verdade tá chato gente babaca comentado hehe

    • IDunknown

      é levando as coisas menos a sério que o que é sério acaba sendo levado na brincadeira… melhor evitar a campanha irresponsável que lidar com resultados desastrosos. Se você acha que rola resolve tudo, porque não leva uma no teu r*bo pra ver se essa sua falta de inteligência/educação/bom senso se resolve também?

      • Karolyne Tabalipa

        Adorei! hahaha

    • Pode cre, agora falando sério tem uns caras ai que esqueceram o Não e querem dar essa rola na sua mulher, sua mãe, sua irmã e se a vózinha vacilar ali catando cavaco tb tem uns que topam !!! Gostou ? Deixe de ser babaca. Não precisa ser idiota pra ser engraçado !

    • Charles Pilger

      Gabriel, não sei se tu sabe mas não é só mulher que é estuprada mizifio… Melhor tomar cuidado com os bebedores de Skol e não ficar de costas para eles, viu? Vai que eles não aceitam o teu “tira a mão daí meu, aí não!”…

  • Acho que elas tomaram Skol antes disso….

  • kelvin

    Homem não pode ter esquecido o não em casa?

    • Tomem Nota

      então você acha mesmo que a campanha é machista, direcionada ao público viril masculino?????

      kkkkkkk

      Meninas, os machistas se revelam na mediocridade de seus comentários…

      Tomem nota!!!

      • Richard Barone

        credo

    • Andressa

      Vale para os dois, homens e mulheres podem fazer besteira esquecendo o “não” em casa. O “não”, de modo geral: para drogas, sexo, bebida, etc. É seu poder de escolha…
      A campanha é ridícula, independente de gênero e circunstância.

      • Igor

        Simples, só não esquecer o “não” em casa porra… cada um faz a sua escolha

        • Luciana Maria

          É interessante observar que algumas pessoas não entendem o poder da palavra e, principalmente, o poder da palavra na mídia. Todos nós somos influenciados sim pelo NÃO usado em alguma propaganda. Raras vezes temos a capacidade de discernimento que essas moças tiveram. Sem percebermos conceitos, valores, ideias se apoderam de nós. Parabéns a elas! Corajosas, perspicazes e audaciosas!

      • Edson

        não para o comodismo, não para a falta de coragem, não para o pessimismo, não para a preguiça, não para a violência. Cada um ve como quer.

    • Caroline Ribeiro

      Ora, vamos combinar que as campanhas de cerveja sempre foram direcionadas a um público: os homens. Nas propagandas o protagonista é homem, geralmente numa roda de amigos (homens) ou sonhando com várias mulheres em roupas sensuais se insinuando , etc. Pra sociedade conservadora como a nossa, o pensamento da mulher ingerindo bebida alcoólica nunca foi muito confortável. É feio, vai contra a natureza doce e casta que o homem insiste que ela deve ter. Então, não venha me falar que essa campanha vale para os dois gêneros, tentando minimizar o absurdo dessa simples frase, que apoia a cultura do estupro. O buraco é mais embaixo.

      • Claudio

        se o produto tem público alvo, qual o problema de direcionar as propagandas aos desejos do seu publico?
        Só que NESSE CASO eles não fizeram isso, e aí quando finalmente eles não colocam gênero-alvo você vem e diz que está implícito por causa das campanhas anteriores. OK. Ainda assim, está em primeira pessoa. E ONDE, meu deus, ONDE tem qualquer menção a ESTUPRO nesse cartaz?
        Ou a mente de vocês vai muito longe, ou está sempre fixa na mesma ideia…

  • Alexandre Sandall Frantov

    quem ta falando que o nao é pra mulher dar pro homem? quem ta falando que é pra drogas, estupro, etc? quer aparecer? faz uma campanha decente… grande merda, elas vao querer um sim de alguem no carnaval e vao levar um nunca tambem

    • Caroline Ribeiro

      Então me explica o teor da campanha, por favor?!

      • Diego

        O teor da campanha é de acordo com a proposta do evento carnaval: libertinagem. Escrito em primeira pessoa ilustra a voz de alguém falando por si, com vontade própria: (EU) deixei o não em casa. Ou seja, de propósito. Esse é clima do carnaval e da grande maioria que o frequenta…
        Em nenhum momento o teor da campanha é de incitar a ações forçadas ou impor algo a quem não quer. Deixar o não em casa é o mesmo que dizer sim. Vc pode ler a frase do cartaz como “hoje eu saí pra dizer sim”. O que não tem problema nenhum. É bem diferente de “hoje eu saí pra estuprar”. Esse é o absurdo da reclamação delas… do ponto de vista de uma pessoa que faz o que está com vontade, elas interpretaram como se fosse o ponto de vista do outro, e já pularam pro pior cenário, o ESTUPRO. Nada disso está ali nem nas entrelinhas. Elas viajaram muito.

  • Julio Cruz

    mimimi

  • Rubens da Cunha

    aulinhas urgentes de análise do discurso para uzomi nos comentários…

  • Viktor Navorsky

    Enquanto isso os cinemas lotados para assistirem 50 tons de cinza. Uma história absurda de submissão feminina….. vai entender.

    • Fernando Machado

      Mas ele é rico e boa pinta. Aí pode né.

      • Gera Gonçalves

        hahahahahahah fato

      • Você pode sonhar com as bonecas de plástico do pornô e mulher não pode ter fantasia com o cara que ela quiser?

        E… O que isso tem a ver com a campanha, anyway?

        Tá complicado …

        • Nana Magalhães

          Três imbecis. Um atrás do outro, falando idiotices!

          • Eu falando idiotice? Porque?

            Acho que todo mundo tem direito de gozar pensando em quem quiser, mas além disso não ter a ver com a campanha (que é uma bosta), não dá argumento para os idiotas falar que “se gostar dessa merda tem que gostar dessa outra merda aqui custe o que custar”.

          • Viktor Navorsky

            Feminismo seletivo então. É isso?

          • Nope!

            Você já leu o livro? Eu não, mas sei que ela aceita ser submissa, ele não sai tentando pegar ela mesmo que “ela tenha esquecido o não”.

            Eu não me considero feminista, não sou feminazi ou qualquer coisa, só sei que existe um problema, inclusive já sofri por conta dele e isso não implica com o fato que eu goste de assistir filme pornô ou não.

            O foda é: a skol tá ganhando dinheiro com isso, o número de assédio não vai diminuir e as pessoas ainda vão tentar justificar tentando colocar a culpa nas mulheres e nas opções que elas têm direito: inclusive de achar essa campanha uma GRANDE merda.

          • Silvana Perez

            Com relação ao 50 Tons, Marcela, eu também não li, mas alguns trechos que já foram divulgados por aí mostram que há abuso, sim.
            Veja este trecho, por exemplo (em tradução livre):

            “Não”, eu protesto, tentando afastá-lo.
            Ele para. “Se você lutar, eu vou amarrar seus pés também. Se você fizer um barulho, Anastasia, eu vou amordaçá-la”.

            Porfa, né?
            Isso sem contar que tem uma parte no livro que o cara tira o absorvente interno da menina sem nem pedir.

          • Nunca li o livro, entendi o teu ponto falando nisso, mas se você reparar tem uma linha tênue nisso aí: livros também falam de assassinato, prostituição e afins e diga-se de passagem: livros tem a licença poética já que é um recurso do autor (não tô colocando se é certo ou errado)

            A propaganda tem uma função completamente diferente, ela gera/incita consequências diferentes, principalmente no nicho que ela se insere.

            Essa discussão já até se afastou do ponto chave que é a campanha ruim de doer, mas é interessante o seguinte: a mulher tem direito de gostar/fantasiar com o que quiser, assim como o cara tb pode fantasiar com o filme dele onde a mulher domina ele e afins.

          • Rodrigo

            Sim, exato, tem homem que curte ser “abusado” por uma mulher também. Tem muita mulher que também sonha com o tal homem de “pegada” e de “atitude” e sim, tem mulher que gosta de dizer não, só pra fazer charme, porque sim de primeira é ser fácil, essas coisas. Então nada é tão simples. Só que o cartaz da skol fala justamente da mulher ou do homem que saiu pra dizer sim, ou seja, deixou o não em casa, de propósito, logo, não tem ninguém sendo forçado nem incitado a forçar nada. E convenhamos… até parece que é isso que vai aumentar ou diminuir essas ocorrências no carnaval…

          • Rafael

            Mas ela (a personagem) gosta disso.
            Nesse caso o abuso é a realização da fantasia dela de ser abusada. Que é bem comum por sinal. Mas isso nada tem a ver com o cartaz da skol.

          • Rafael

            mas no livro ela justamente opta por “esquecer o não em casa”. Esse é o ponto. Quem deixa o não em casa o faz por vontade própria. Então qual o problema? Problema é insistir e agredir quem “trouxe o não”. Mas não é isso que diz o cartaz da skol, não é mesmo.

          • mantta2014

            Os argumentos de vocês são muito fracos. E esse papo todo sobre machismo e feminismo, só rola pra quem tem QI baixo. Quando as mulheres querem, ou não querem algo, ela decide e pronto. Daí, querer argumentação sobre “pudor” aqui no Brasil…é muita demagogia barata, pra não falar que é uma piada.

          • Nana Magalhães

            Amore, vc não! Você está certíssima! Errados são esses bbks machistas aí! :*

          • Ufa :D

          • Rafael

            coerência pra quê…

          • E faltou educação e argumento no teu comentário, mas isso além de você já ter percebido, só me faz perceber o que eu já deveria ter visto: quem não sabe grita, quem tenta conversa.

        • Yuri Albuquerque

          Rola estupro no 50 tons de cinza. Não defenda essa obra lixo, por favor.

          • M.L

            Estupro? Me desculpe, mas como advogada tenho que dizer que não há nenhum estupro no filme! Tudo ali é consensual! Se a obra é lixo ou não, vai do gosto de cada um, mas falar em crime, vc está sendo bem equivocado!

          • Yuri Albuquerque

            Se o sexo não é consensual, é estupro. Ponto. E rola sexo não consensual no livro. Não precisa ter diploma em direito pra entender isso.

            “Não”, eu protesto, tentando afastá-lo.
            Ele para. “Se você lutar, eu vou amarrar seus pés também. Se você fizer um barulho, Anastasia, eu vou amordaçá-la”.

            ^Estupro

          • Rayssa Guth

            Na boa, joga no Google sobre sadismo e masoquismo que você vai ver que quem assume esse tipo de relação faz um contrato. E normalmente o “não” quer dizer “sim”, nesses casos(nesses casos) e o não de verdade é uma palavra de segurança como “banana”. As vezes é interessante sair da zona de conforto e entender o universo de outras pessoas.
            E como a advogada falou ali em cima, tudo é consensual contando que nunca tenha sido dita a palavra de segurança.
            Antes que digam que sou masoquista, refuto que não. Estudei isso na faculdade em um núcleo de corpo e cultura, ou seja, a visão da cultura sobre os tabus do corpo e da sexualidade.
            Mas isso não exclui o fato da campanha ter sido infeliz, e até o diretor da campanha concordou se não ela aida estaria em circulação.

          • Yuri Albuquerque

            Na boa, se você procurar no Google sobre sadismo, vai ver que grande maioria das comunidades de sadomasoquismo ABOMINAM esse livro.

          • Rayssa Guth

            Sim e concordo, mas falar de estupro no masoquismo é um tanto quanto falta de informação.

          • Yuri Albuquerque

            Mas eu não tô falando de masoquismo, tô falando de 50 tons de cinza.
            Qualquer par sadomasoquista ía combinar uma palavra ou gesto de segurança.

          • Roberto Subslave

            Então Rayssa… curte dominar? eu curto ser dominado. ;)

          • Sergio

            Banana

          • teco

            Mas no livro ela gosta desse jogo. É a fantasia dela. É consensual sim. Tem muito a aprender sobre BDSM.

          • Rodrigo

            estupro consentido. Logo, estupro fake, apenas fantasia. Sexo selvagem, se preferir.

      • Joyce Tsuchiya Melo

        Faz parte né fofinho, cada um com a sua fantasia eu por exemplo adoro homem machista e mal educado #sqn
        Não ia achar q a mulher da ia sonhar com vc neh?

      • Yuri Albuquerque

        Desde que dia na história da humanidade um errado justifica o outro? 50 tons de cinza é horrível, e tem feminista pra caralho protestando contra. Cala essa boca.

        • Eu não sabia porque não li o livro, até coloquei outro comentário sobre isso, mas entenda: acho válido protestar em ambos os casos!

          Só que o problema é que propaganda é pra uma coisa diferente: você não escolher ser atingido com uma propaganda como escolhe ler um livro, além disso, um livro tem uma abordagem diferente, ele conta história de inúmeras coisas levando em conta a licença poética tanto que existem inúmeros livros de assassinato, prostituição e afins.

    • lais

      Ficção igual aos filmes pornos babaca que você assiste. Mulher também curte sacanagem, mas do modo dela. E essa campanha é ridícula.

      • Viktor Navorsky

        E não há nada de errado nisso. Eu disse que há?

    • TomemNota

      Você é um completo mané que se acha centro do universo.
      Por favor, considere a responsabilidade de um cidadão e não o sexo e o gênero.

      • Viktor Navorsky

        Hipocrisia…me desculpe, mas acho isso tudo uma hipocrisia.

    • Roberta

      Não é porque um grupo de mulheres gosta de um livro péssimo – que sim, concordo plenamente como você, é uma história absurda de submissão feminina. E é ruim em vários sentidos! (e tô tentando manter minhas críticas ao livro aqui e Crepúsculo segue a mesma linha de estupidez, mas sem a parte sexual.) – que campanhas sem noção e mal construídas podem ser engolidas ou mesmo aceitas.

    • Mas a mulher do filme/livro é submissa porque ELA QUER.

      • Yuri Albuquerque

        Não. É porque ela está psicologicamente frágil. Ela tenta escapar do relacionamento abusivo e diz “não” várias vezes, mas ele se impõe.

        50 tons de cinza é uma barbárie.

        • Yolo

          É uma ficção. E tem mulher que adora.

    • mika

      Você é um completo mané que se acha centro do universo.
      Por favor, considere a responsabilidade de um cidadão e não o sexo e o gênero – típico pensamento de um machista.

    • Luis

      Coitado do Viktor, tão burrinho.

    • Bianca Ribeiro

      A mulher querendo ela pode ser/fazer o que quiser. Até ser escrava sexual. O que não pode é ela dizer não para babacas como você e ser forçada a fazer o que não quer.

      • Viktor Navorsky

        Nâo sei o porquê da raiva, eu concordo absolutamente com você. Acho que não entendeu o meu argumento.

      • Deco Santa

        perfeito. e a campanha ilustra justamente a voz de uma pessoa que tem autonomia pra fazer o que quiser. Deixar o “não” em casa, por exemplo. O que não obriga todas a fazerem o mesmo. É tão simples.

    • Gafanhoto

      Cara, o MELHOR comentário a respeito do tema. Parabéns. hauhahuahuahua

    • Priscila

      Então, amigo, vou te contar uma coisa sobre essa “história absurda de submissão feminina”:
      Não é preciso ser gênio e nem ter lido os livros para saber que se fala sobre sadomasoquismo. E uma coisa sobre sadomasoquismo é que qualquer coisa que aconteça entre as pessoas envolvidas é consensual. Consensual significa que as duas partes estão de acordo, o que é muito diferente de ser obrigada a beijar babacas à força ou aturar que esses mesmos babacas fiquem tentando te passar a mão na bunda.
      E pro outro comentário do outro cara aí, o cara pode ser rico e boa pinta, não quer dizer que não seja um babaca também.

      • Silvana Perez

        É um livro “sobre sadomasoquismo” escrito por uma pessoa que não faz a menor ideia do que é sadomasoquismo, gente! 50 Tons é abuso, não sadomasoquismo.

        • Priscila

          É claro que ela não sabe o que é sado! A autora é leitora de Crepúsculo. mas independente disso, a protagonista podia ir embora a qualquer momento, mas não quis. Ela queria ficar e é isso que diferencia a protagonista de tantas mulheres que sofrem vários tipos de abuso apenas por exemplo, andar na rua.

    • Caroline

      Vitão, assume que falou merda e rala de cócoras que ainda dá tempo.

    • Yuri Albuquerque

      Desde que dia na história da humanidade um errado justifica o outro? 50 tons de cinza é uma história horrível, e tem feminista pra caralho protestando contra. Cala essa boca.

    • Julia

      Não seja por isso. Tem feminista fazendo campanha de boicote ao filme. Mas você já sabe do que estão chamando elas, né? Das mesmas coisas que estão chamando as feministas que criticaram essa campanha..

      • Edson

        Mas é óbvio, pois se não gostam do livro/filme basta não ler/assistir. O problema é quererem impor sua opinião ao resto do mundo. Tem mulher que lê e gosta.
        Nada agrada 100% da humanidade. Problema é que hoje em dia pessoas fora do target se acham no direito de querer reclamar pra mudar algo que nem foi feito pra elas, quando poderiam apenas ignorar. É o mesmo pensamento de quem é contra o aborto, não querem legalizar. Ninguém é obrigado, mas se tem quem precisa/concorda, deixa.

  • Vi essa parada ontem, quando tava indo pra casa de ônibus. Meu primeiro pensamento foi:
    – Então se eu sair de carro, eu devo esquecer o “não”, beber e depois dirigir?

    Essa campanha ta ruim em todos os sentidos.

    • pow cara, Red Bull te dar asas e vc ainda acredita também? por favor né! os caras do politicamente correto são chatos pra caramba!

      • Eu não, mas tem gente que sim: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/10/capa/mundo/213192-slogan-da-red-bull-gera-processo-de-us-13-milhoes.html

        Porém falto interpretação de texto sua na campanha e no meu comentário.

        A campanha diz: “Esqueci o não em casa”.

        Uma propaganda serve para te “induzir” a alguma coisa, comprar, fazer, etc. Eu não preciso “acreditar” nela para fazer, apenas concordar.

        Se eu acreditar ou não em “esqueci o não em casa”, não vai mudar em nada. Porém se eu concordar com isso, posso fazer merda. É a mesma coisa do “Carpe diem”: Colhe o dia presente e sê o menos confiante possível no futuro.

        Uma campanha legal foi a da Bud, “Friends are Waiting”: https://www.youtube.com/watch?v=eubWYPhcEEo

        E outra coisa, em nenhum momento eu falei sobre feminismo, desrespeito a mulher ou algo do tipo. Apenas sobre dirigir embriagado e causar acidentes que podem matar pessoas.
        Se isso pra você é “chato pra caramba” e coisa de “politicamente incorreto”, acho que falta um pouco de respeito pelo próximo.

        • Shirlei Broeto

          tem a propaganda da Heineken também, muito boa
          “Sunrise belongs to moderate drinkers”

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 er456

        • Ivna

          Que linda essa propaganda!

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 iopl

      • Augusto Castiglioni

        Não é questão de politicamente correta, a campanha tá escrota. Não tem papo.

        • Tonia

          Se eu quiser deixar o não em casa, eu deixo. Se eu quiser dar pra 20 caras no carnaval, eu compro 20 camisinhas e dou. Se todo mundo faz por vontade própria não tem nada de escroto.
          Escroto é querer empurrar moralismo pra cima dos outros. Quem não quer não pratica! simples. Mas carnaval é uma festa liberal e isso todo mundo sabe. Pode ir gente “recatada”? claro que sim. Mas a maioria está ali com outras intenções, é bom saber disso, vai passar a noite toda dizendo não, no meio de uma muvuca pulando, bebendo, se esfregando. É uma festa feita pra isso, não tem sentido ir pro meio disso se é pra reclamar…

          • Cuica

            Sai pra lá, ainda existem homens e mulheres decentes nisso aqui.
            Pessoas que não aceitam que é normal ser vulgar e ter comportamentos promíscuos, quer ser vulgar, seja mas não venha com discurso e querendo respeito e mão na cabeça.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 uikk

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cfrt

          • Antonio Silva

            Não, não é uma festa feita para isso. Com o passar dos anos te convenceram, e a milhões de outras pessoas, que é uma festa para isso. Minha esposa tem 48 anos, sempre adorou carnaval e ela e as amigas deixam bem claro que não era assim no tempo em que eram mais jovens. E elas pulavam carnaval em Laguna, que tem tradição de grandes carnavais de rua. Ela diz que era normal uma mulher querer ficar com vários caras e vice-versa, mas que se não quisesse, e muitas não queriam, era só pela festa mesmo. Eu passei muitos carnavais longe de uma ex-namorada que trabalhava em hospital, fiz festa e nunca traí ninguém. Hoje te convenceram de que isso não existe. E nem faz tanto tempo assim, 20, 30 anos. Mas a mídia faz miséria com a cabeça alheia, te convence que só pode ser daquele jeito e pronto.

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 esc

      • Thiago de Barros Gom

        É mó fácil acreditar que asas vão sair das suas costas se tu beber um energético né?

        Em compensação, é extremamente difícil pensar que alguém vai ligar o foda-se e tentar forçar a barra quando a sua irmã, amiga ou afins mandar um não pra um babaca durante o carnaval.

        A gente nem ve notícia de mulheres sofrendo violência e sendo abusadas. É mó raro, né? #sarcasmo

        Não é ser sobre ser politicamente correto, é sobre ter bom senso.

        • Nana Magalhães

          Thiago, te amo por essa resposta!

          • Thiago de Barros Gom

            High five o/

          • Preto Ede

            O mais interessante é que apareceu um monte de babaca com suposições querendo distorcer só pq as meninas conseguiram enxergar alem, fica de mi mi mi pra desbancar as duas.. homens babacas!

          • Conselho Macho

            O nunca seria ficar em casa.Será que esse carnaval não terão mulheres muito bêbadas?Entre a fala e a atitude existe o ser e o dever ser.

          • Marcia Formoso

            Qd se diz não ou nunca, se diz a uma pessoa específica…… Ninguém é obrigado a ficar c ninguém……. Ou será que vc encara qlqr coisa q passe na sua frente? Eu e mtas mulheres n achamos nossa vagina no lixo….. Se vc encontrou seu pai no lixo, não podemos fazer nada…… Respeito é pelo que lutamos!

          • Então

            Vai deixar o não em casa pelo Thiago?

          • Nana Magalhães

            Acho que isso NÃO lhe diz respeito! Cuide da sua vida!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 8

          • Celina Becker

            Essa frase: “Esqueci o não la em casa” não tem nada a ver com liberdade sexual.

          • Josy Macedo

            Mas está claramente especificado sobre o que é? Então, pode incuzir o cara a pensar qualquer coisa.

          • Celina Becker

            Por isso que a campanha é uma merda em todos os sentidos. por ex, “Vou beber antes de dirigir”..e analisando o contexto do carnaval que é pegação, bebedeira e tals, essa frase induz ao sexo de qualquer forma. Tem muito cara que já é assim normalmente, no carnaval eles pioram…aí junta com a campanha do MP que é basicamente:” Cú de bêbado nao tem dono” e salve-se quem puder..

          • La Banda Loca del Quicon

            Bem-vinda ao carnaval.

          • Gustavo

            Mas se a Skol conseguir, com um outdoor, te convencer que beber e dirigir é certo, então o problema não tá na propaganda ;)

          • Cris Campos

            Aonde está claramente especificado? E especificado o que?

            “Esqueci o não em casa”. Me explica gramaticalmente onde está definido o gênero nesta frase e o que deixa especificado sobre o que é. Afinal, pra vc sobre oque é?

            Pra mim é sobre “Esqueci o não à diversão em casa”, “Esqueci o não à brincadeira saudável em casa”, “Esqueci o não ao Amor em casa”, “Esqueci o não a cultura popular brasileira”. No fundo a mensagem deixa margem para a imaginação humana, quem só imagina maldade só vê maldade.

            Não é a toa que o Enem vem apresentando notas tão baixas nas redações!

            No fundo a peça é tão sem graça, que se elas não tivessem feito isso nem estaria sendo comentada de tão sem efeito que é. Elas deram o Buzz pra skol!

          • Anderson

            Tragam um Oscar pra esse cara!

          • Cris Campos

            Obrigada Anderson, mas é A cara!!! heheheh

            Sou feminista, mas não sou hipócrita, querer a minha liberdade é exatamente querer a minha liberdade de escolher.

            Essas atuais feministas desconhecem até mesmo a essência do movimento, que tinha como uma das frentes de luta a liberdade sexual feminina. Pq a mulher não tem o direito de deixar o ‘não’ em caso e ‘pegar’ (odeio esse termo mas…) todos que ELA QUISER.
            Afinal, se ela (ou mesmo ele) disser ‘não’ o cara tem que ter o bom senso de sair e ir atrás de outra e pronto. Isso é viver numa sociedade livre, não lutar pela liberdade impondo proibições… isso é hipocrisia!

          • Leonardo Villete

            Não deixei o meu like em casa e o ofereço a você com louvor!

          • Byanca Ferraz

            Você sai na rua? Perdi a conta de quantas vezes sai pra pegar QUEM EU QUISESSE e um babaca cismou comigo e ficou enchendo o saco um tempão insistindo pra que algo rolasse. Temos o direito SIM, quem não tem o direito são eles de forçarem. E sim, esquecer o não em casa implica que o sim é para todos. E não é;

          • Cris Campos

            Byanca, você nunca viu uma mulher fazer o mesmo com um homem que já não quer mais nada com ela? Ou vai me dizer que nesse caso o cara tem que ficar pq a garota quer?

            Um já vi muita mulher chiclete, que inferniza a vida do cara, persegue, liga pra atual namorada e tudo mais. Isso é a falta de bom senso/educação/civilidade (seja lá como queira chamar) do indivíduo e não do gênero.

            Vivemos numa época em que as pessoas preferem achar culpados que buscar soluções.

          • DameFolle

            Mitou!

          • savio

            Temos que parar de dar atenção para esquizofrenia de algumas pessoas, como as duas que alteraram o anúncio.

          • José Júnior

            Comentário coerente e com bom senso. Falou tudo Cris Campos!

          • Willian Laino

            manooo bom sensooo finalmenteeee tu é o cara

          • Cris Campos

            Obrigada Guest, mas o correto seri minaaaa… tu é A cara!!! heheheh

            Sou feminista, mas não sou hipócrita, querer a minha liberdade é exatamente querer a minha liberdade de escolher.

            Essas atuais feministas desconhecem até mesmo a essência do movimento, que tinha como uma das frentes de luta a liberdade sexual feminina. Pq a mulher não tem o direito de deixar o ‘não’ em caso e ‘pegar’ (odeio esse termo mas…) todos que ELA QUISER.
            Afinal, se ela (ou mesmo ele) disser ‘não’ o cara tem que ter o bom senso de sair e ir atrás de outra e pronto. Isso é viver numa sociedade livre, não lutar pela liberdade impondo proibições… isso é hipocrisia!

          • Mikal

            Vc é sua semântica que me explique aonde entra a frase: “Topo antes de saber a pergunta” no seu mundo de Alice.

          • Cris Campos

            Como peças publicitárias já disse que achei sem graça nenhuma, pobre de conteúdo, pobre de qualidade, pobre de tudo.
            Mas uma coisa é peça publicitária ser ruim, outra é afirmar que ela incentiva o estupro e a violência com a mulher se ela nem expõem gênero em nenhuma de suas frases.

            Eu topo com os meus amigos sem saber a pergunta.
            Eu topo com a minha família sem saber a pergunta.
            Eu topo com o meu namoro sem saber a pergunta.

            A mensagem não diz “Tope com qualquer desconhecido sem saber a pergunta. Isso fica a cargo da imaginação de cada indivíduo. E , como os estudos comportamentais não mostram, pessoas que vivem em mundos violentos ou já sofreram agressões tendem a ver coisas ruins em imagens subjetivas, pessoas com menor contato a hostilidades tendem a ver coisas boas nas mesmas imagens.

            Essas frases são subjetivas, nós “completamos” o sentido delas. Talvez esteja aí o problema, como a segurança pública não cumpre com a sua parte, o povo está ficando neurótico e vendo violência e maldade em tudo. Temos que achar um culpado pra tudo e, como não somos capazes de lutar com o problemas principal, ficamos achando culpados que são meros coadjuvantes.

            A culpa dos estupros não é da publicidade, é do abandono social e da inversão de valores civis que vivemos há anos nesse país.

          • Nayanne

            Eu vou tentar explicar da forma mais simples. Posso até desenhar se for necessário.
            Carnaval é uma festa de rua, em q as pessoas vão principalmente para dançar, beber e ficar/namorar/beijar/paquerar.
            As mulheres sofrem bastante assédio nessa festa, e, apesar das recusas, muitas vezes são beijadas e apalpadas contra a sua vontade.
            Normalmente as pessoas não insistem para q vc dance ou para q consuma bebidas alcoólicas. Daí a presunção, por parte de algumas feministas de que o NÃO ao qual a propaganda se refere diria respeito ao beijo. Apesar da obviedade da informação, não custa explicar que as feministas não são contra alguém sair por aí beijando todo mundo. Mas que a mulher ainda pode sair de casa, beber e se LEMBRAR de dizer não.

          • Marcia Formoso

            Ok….. Gramaticalmente vc está correto, porém esta é uma campanha publicitária destinada ao carnaval = festa da carne, caso n saiba = a inversão de valores, dessa forma culturalmente há um consenso d q td é permitido, porém o respeito ao próximo é o mínimo q deve ser mantido

          • Cris Campos

            Sou publicitária. E você não apresentou nenhum argumento técnico que invalide a peça.

            E como já disse por aí, a peça era tão sem graça em grandes pretensões de retorno. Peça criada para pontos de ônibus de algumas capitais apenas. Nem era o mote nacional da Skol. Aí elas tiraram as fotos, viralizaram a imagem da Skol, levaram a campanha pro Brasil inteiro, agora milhares de pessoas (que nem veriam as peças) estão comentando sobre a skol e, a campanha que era pra morrer na praia, acabou tomando um lugar de destaque.

            O que mais uma campanha sem grandes pretensões pode querer senão um Buzz mkt espontâneo como elas fizeram?

          • Marcia Formoso

            Bem como vc disse em país q preza pelo seu povo n investe tanto no carnaval como por aqui….. E qm pode afirmar q esse mkt negativo n é proposital? No mais seja feliz e esqueça o não em casa, tope qlqr coisa sem saber a pergunta…… Vc é livre p fazer o q quiser c o seu corpo mas uma empresa n pode divulgar uma merda desse nível como se fosse algo normal

          • Cris Campos

            Além disso eu esqueço o não em casa se eu quero, a questão é essa.
            Mas se eu decidir levar ele comigo e a Vera Verão ou a minha vizinha não respeitarem o meu “não” elas vão se entender com a justiça! Simples.
            As leis estão aí para punir os atos e não proibir as ações.

            O analfabetismo político e social da população leva a essas ideias radicais. Não há proibição que impeça o acontecimento de um crime, o que impede futuros crimes é a punição e a justiça de crimes que já aconteceram. Se vocês querem lutar para diminuir a violência vá atrás de mostrarem os casos não resolvidos e abandonados pela polícia e pela justiça. Vão atrás de mostrar para sociedade o número de estupros que ficam sem ser resolvidos. Cobrem da justiça e o sistema de segurança pública que cumpram com suas ações.

            Em sociedades em que o Estado preza pela segurança pública, mulheres andam de top lese e não são atacadas por animais descontrolados por sexo. Mas tb não conseguiram eliminar 100% os casos de estupros, baixaram a mínimos mas, infelizmente, o tem seres humanos que usam a inteligência para o mal!

            AH! Aaddddooorrooo meus amigos gays mas, sou MULHER e hetero e, com certeza a Vera Verão e a minha vizinha não iriam se interessar por mim! :)

          • Adriana Simas

            Cris Campos, você merece desprezo. Mas vou te dizer apenas que você também, não tem que avalaiar a interpretação das outras pessoas. Deveria ficar calada. CONCORDO COM VOCÊ MARCIA FORMOSO.
            Essa não é uma campanha qualquer. E também não excita apenas o sexo, mas também beber sob direção, experimentar drogas, espancar pessoas na rua por qualquer motivo etc.

          • Stay Puft

            cala a boca, viada!

          • Cris Campos

            Não te desprezo Adriana pois esse tipo de sentimento faria mal pra mim mesma. E se acha mesmo que mereço desprezo, porque perdeu o seu tempo falando comigo? Sim, pois eu não perderia meu tempo respondendo pra alguém que acho que merece ser desprezado, até mesmo pela falta de coerência no discurso.

            Agora, se você tivesse argumentado uma opinião sua, teria o maior prazer e continuar dialogando com você mas, como prefere a ofensas pessoais, eu não tenho nem o que dialogar.

          • Jennifer Aline

            Concordo com você e com elas, sabe por quê? Por que em uma discussão todos os potos de vistas devem ser levados em consideração.

            Mas sabe, ser mulher não é algo fácil em N sentidos. Se alguém foi ofendido é por que houve ofensa de alguma forma.

          • Kelly Cristina Gonçalves

            Gente, quanto drama, cada um entende o que quer à respeito de qualquer coisa, o anúncio em si não faz menção à nada… “Além disso eu esqueço o não em casa se eu quero, a questão é essa.” Super concordo com a Cris Campos!

          • Savio de Paula

            Mitou geral agora. Tem alguma maneira de curtir 1000 vezes o que você disse?

          • Alan Facundes

            parabens cara, soube por o argumento certo na hora certa.

          • Mozart Silva

            Como não. A frase não determina o genêro do interlocutor. Poderia muito bem ser uma mulher falando a frase do outdoor querendo dizer que iria liberar (por livre e espontânea vontade) geral.

          • Mikal

            Que bom que alguém acorda pra vida e concorda com o duplo sentido da frase. Homem ou mulher, vc por certo confirmou que estimula o descontrole.

          • Katia Maria de Medeiros

            Respostinha bem babaca a sua hein? Tem irmã, mae ou filha?

          • Carlos Pinto

            de repente “só o cume interessa ” seja melhor…

          • Conselho Macho

            Na marcha das vazias faltaram tatuar “meu corpo minhas regras”, enchem a cara de ciroc no carnaval e saem igual umas doidas.É controverso.

          • Paulo

            Boa resposta, está cheio de babacas se achando, todos uns sem noção…..
            .

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 6

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 5

          • Josy Macedo

            Engraçado, que essa matéria foi escrita por um homem… hahahahahha

          • José da Silva

            É verdade! Onde já se viu homem querer ter opinião crítica! Falta de respeito, viu!

          • Stay Puft

            cala a boca, biscate

        • Mas isso é verdade, onde já se viu alguém beber e causar acidente? As pessoas dirigem melhor quando estão bêbadas. #hueBR #sarc

          hahahaha

          • Iago Möller

            E uma propaganda na rua proíbe o ser humano de pensar com a própria cabeça e ter bom senso? Talvez vocês tenham razão: é perigoso deixar um conceito tão amplo pra quem acredita em tudo que lê.

          • Thiago de Barros Gom

            Não, não impede. Agora me responde: Se uma empresa de cerveja, ou de qualquer outra coisa, investe uma caralhada de dinheiro pra ter uma frase divulgada por aí, é porque alguém é influenciado, né? Se não, nem eu e nem você leriamos esse blog, correto?

            E se o influenciado não for alguém que tenha bom senso? E se o influenciado for um imbecil que cresceu ouvindo do pai que “toda mulher gosta de uma pegadinha na bunda”.

            E agora campeão?

            Num mundo onde um maluco da cabeçada em cachorro com metade do tamanho dele, não duvido que exista gente que seja influenciada pro mal.

          • Ah, de novo você? Vou desenhar então. As empresas fazem isso por um único intuito: VENDA. Ponto final… A gracinha da frase não será seguida, pode ter certeza. Só falta você dizer que se estiver num bar tomando Skol e aparecer a Graça Foster, vai dar uns beijinhos nela… Ou, se você for gay, depois de umas goladas de Skol, vai esquecer o não e pegar o Cerveró? Tenho lido muita sandice, mas algumas transcendem os níveis toleráveis de pensamento raso….

          • Bosco_

            Imagine agora essa frase impressa em uma latinha na mão de uma garota. No mínimo abre espaço pra uma cantada idiota.

          • Abre, e ela diz: vá se fuder. O dono do sim ou do não é cada um, não a Skol. E se ela quiser, seja feliz…

          • Nilda Alcarinquë

            E aí ele quebra uma garrafa ou copo na cabeça dela, já que vadia que sai na balada ou no carnaval tem mais é que dar pra todo mundo que fala oi pra ela.
            Exagero?
            http://www.gazetadigital.com.br/conteudo/show/secao/4/materia/439028/t/jovem-e-agredida-com-garrafa-apos-recusar-beijo-em-balada-

            Me desculpe, mas quem sai de casa com medo de estupro se por acaso passar perto de um bloco qualquer de carnaval ou algo parecido tem medo sim.

            E sim, uma empresa tem que ter responsabilidade com o que diz e veicula por aí, ainda mais se tiver um grande alcance.
            Esta desculpa do “tenho que vender a qualquer custo” não pode ser aceita num mundo que quer evoluir e não voltar à idade das cavernas.

          • Diogo

            Felizmente, exceção não faz a regra.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 zqww

          • Grupo Marca Rubra

            Se fosse simples assim coisas como abaixo não aconteceriam
            http://m.huffpost.com/br/entry/5730896

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 qaz

          • Deco

            E que mal tem cara? o carnaval é pra isso mesmo, se eles criam uma forma divertida de fazer as pessoas se aproximarem e potencialmente se curtir e se pegar, que mal tem beijar na boca? se a mina disser não o cara tem que respeitar, óbvio, não é o que diz na latinha que vai determinar… mas chegar e dar uma cantada não é errado… ainda.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 sw

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 fr

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cer

          • Deco Santamaria

            Tu sabe a diferença entre “Esqueci o não em casa” e
            “não aceite o não como resposta” ?
            Porque parece que tu leu a segunda fase no lugar da primeira.
            Tem gente que deixa o não em casa por vontade própria.
            Aliás, eu sou homem e também ja tomei pegadinha na bunda no carnaval e não morri por isso, quer saber? faz parte da zoeira, permita-se. Não gosta não vai.
            Agora essa frase pode ser pra tanta outra coisa além de sexo! pode ser pra aceitar o convite dos amigos! pra ousar mais… é o velho “diga mais sim” que acham fofinho ao lado do “mais amor por favor” e etc.
            Mas carnaval é isso broder, quem não sabe se comportar que seja retirado ou penalizado, mas em geral o clima é de se permitir mesmo e fazer bagunça, ou será que essas duas aí acham que estão fundando o carnaval comportado? não existe… pra cada duas dessas certinhas aí tem duzentas minas que saem pra causar e pegar geral mesmo… e tá de boa porque elas fazem por vontade própria, estão curtindo, então qual o problema?
            Claro que os caras insistem mas isso é porque esse é o clima do carnaval, quem não deixa o não em casa é justamente a exceção nesse contexto.

          • silvania

            Você que bom. E quem não tem que ficar em casa? Para né!

          • Deco

            Não entendi sua frase.

          • Cris Campos

            Você acha que alguém que não consegue nem escrever uma frase simples, consegue entender o que está escrito na peça?
            È só gente ido na modinha da vez na rede!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5aq

          • Anne Marie

            Uma das respostas mais idiotas que já li, ”quer saber? faz parte da zoeira, permita-se. Não gosta não vai.”, é quase como um ”não quer ser estuprada, não use roupas ”ousadas””, só porque estou no meio da ”zoeira” não quer dizer que me sinto confortável em ter meu corpo sendo tocado por gente que não conheço, não posso dizer que pra homem é diferente porque sou mulher e não sei como é estar no corpo de um homem pra dar uma opinião, mas cada pessoa é diferente e sente as coisas de formas diferentes, não tenho nada contra quem gosta, ou não se importa com esse tipo de coisa por ”fazer parte da zoeira” mas EU não gosto, EU vejo como um desrespeito, assim como muitas outras pessoas que gostam de ir pra zoeira, a questão é que tem que ter respeito independente do lugar onde cada um está, e vale enfatizar que não é porque a pessoa está na rua, que ela quer estar no meio da zoeira, pessoas que não curtem carnaval, assim como eu, também tem o direito de sair de casa pra ir pra um lugar mais tranquilo, apenas somos obrigados a passar pelo meio dessa merda, beijos

          • Diogo

            Mas então, ninguém está te obrigando a nada, se você mesmo diz que não gosta desta merda, que não curte carnaval e prefere um lugar mais tranquilo, quem é que está lhe impedindo de ir para outro lugar?
            E mais, quem é que falou em estupro? estamos falando de pegação, de ser mais permissivo nessa festa especifica que tem esse espirito… so que sempre falo isso num sentido de diversão, bom humor, curtição e dentro dos limites da vontade de cada um…
            Só acho meio contraditório sua conversa ao mesmo tempo diz que não gosta, então porque vai?
            Eu não sou católico e por isso mesmo não vou na missa. Mas seria ridículo eu ir pra lá e ficar tentando mudar o evento deles. Carnaval é como é, se você prefere outro tipo de evento, vá em outro, não queira convencer o mundo a mudar o carnaval… tem opção pra todo mundo.
            Mas voltando ao centro do assunto… o cartaz da skol. Ele diz apenas “[EU] deixei o não em casa”. Esse não pode ser pra qualquer coisa. o EU subentendido pode ser de qualquer sexo.
            Não tem nada ali que estimule violência de nenhum tipo. E é um pensamento que realmente é assim no carnaval. Todo resto é imaginação de vocês.

          • Aline

            lembrei o motivo de não me meter mais em discussões em internet, as pessoas são muito burras

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5

          • Chris

            É verdade, todo mundo é dono da verdade absoluta!!!

          • Anne Marie

            As pessoas não sabem interpretar o que lêem, ou simplesmente não lêem antes de dar opinião, em nenhum momento eu disse que ia pra essas merdas, disse que pra CHEGAR em um outro lugar mais tranquilo, as pessoas tem que passar pelo meio (e também não estou me referindo a uma porra de um bloco, tô falando de ruas cheias de pessoas fazendo nada, bebendo e que acham que tudo é zoeira e que todo mundo que passa ta aberto pra esse tipo de palhaçada), o ato de simplesmente andar pela calçada pra chegar no prédio de alguém não é brecha pra falta de respeito por eu estar no meio da zoeira, eu mencionei estupro como um exemplo, assim como ninguém falou em missa e você usou como um exemplo bem idiota por não saber interpretar o que eu disse, um ”não quer ser estuprada, não use roupas curtas”, pra mim, é a mesma coisa que um ”não quer ser assaltado, não ande com coisas que você batalhou pra conseguir comprar e não pode usar na rua porque você pode ser assaltado” ou um ”não gosta, não vai” como se quem não gostasse de carnaval perdesse o direito de sair de casa porque tudo vira bagunça e devemos nos conformar com isso, até porque tem gente que gosta de estar com os amigos e ver o bloco, a bagunça, ou o que seja, mas não gosta de levar uma passada de mão na bunda, enfim, se você não conseguiu entender, você é realmente acéfalo

          • Diogo

            Entendi, você é imprudente e cabeça dura. Então bota um Rolex e sai na madrugada correndo risco de ser assaltada, só pra dizer que “tem direito”, beleza, trabalhou a vida pra comprar um negócio e não se preocupa em preservá-lo. Cada um na sua, mas isso é também uma forma de deixar o não em casa. Vc poderia se conformar e dizer não vou sair. Em vez disso você deixa o não em casa e sai mesmo assim. Então aí está mais um exemplo da campanha q não tem nada a ver com estupro nem nada disso… agora o mais comum e sensato é não ir num lugar que você não gosta de frequentar.

          • pessoa sensata

            é, você é realmente burro

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 nh

          • Wallace Rocha

            A principal intensão foi atingida, chamar a atenção na época que eles mais querem lucrar. Talvez se não dessem tanta importancia ao fato a empresa lucraria bem menos. As vezes o incorreto vende mais que o politicamente “correto”. A intensão de qualquer anúncio publicitário é justamente chamar atenção todo publicitario que consegue isso mesmo sendo sensurado por quem o ver estará feliz da vida. Isso sim foi e é o ponto positivo da campanha. Já deu certo.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 byy

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vv

          • Cris Campos

            …”isso é também uma forma de deixar o não em casa….” Perfeito seu argumento!!!!!!! Melhor reposta até agora!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vb

          • danny

            Deus meu, desde que o mundo é mundo, carnaval se trata de zoera, seja sexo, bebida ou qualquer outra coisa que gere alegria… Agora o povo vai ficar ofendido por causa da influência que uma frase pode causar ? Apenas maiores de 18 devem tomar cerveja, logo a propaganda foi feita para este público, e acho que pessoas com essa idade conseguen pensar por si mesmas, não? Quem tem má índole, não precisa de incentivo não pessoal…

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 klç

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 hj

          • Cris Campos

            Olá Anne, sou mulher e sou contra o “não quer ser estuprada não use roupa ousada”. Mas entendo no caso do carnaval e algumas outras festas o “não quer não vai”. Se alguém no seu trabalho passar a mão na sua bunda é sim inadmissível. No carnaval (por mais que a gnt não goste, sim, eu não gosto), quem está lá está lá pra isso. Se você for assistir o Carnaval no Sambódromo não terá nada disso, lá é uma ambiente agradável, já fui com sobrinhos e sobrinhas, inclusive adolescente que preferem assistir as escolas que ir pra bagunça.

            Na chácara vizinha a nossa vem uma galera de fora e fica fazendo retiro espiritual, cantando música gospel… tem espaço pra todo mundo e todos os gostos, o que não dá é ir pra gandaia e achar que está indo pra um culto religioso!

          • Nayanne

            Eu só não entendi o porquê de vc ter dito que era feminista nos comentários acima. Feminismo e direito sobre o próprio corpo tem hora e local?

          • Cris Campos

            Não, assim como o bom senso tb não tem hora e nem lugar. Se leu onde eu disse ser feminista deve ter lido os vários outros comentários onde eu dou vários exemplos, inclusive que não sou fã de carnaval e fui 1 único ano e nunca mais voltei exatamente por não ter achado um ambiente saudável pra mim, que tenho amigas que gostam da ‘quantidade’ e não se importam muito com a qualidade e sabem curtir a putaria do carnaval e colocar limites a homens inconvenientes e tudo mais

            Agora, eu não vou ficar repetindo os vários comentários que já fiz me explicando e reexplicando. Só o que eu digo é que estamos numa época em que achar culpados é mais importante que resolver problemas.

          • Eveline

            “Não gosta não vai”. Tem gente que sai pra se divertir e não pra levar pegadinha na bunda. Diversão tem conceito diferente de pessoa para a pessoa mas algo que deveria ser universal é o respeito. Mulheres não gostam de serem estupradas, por isso não devem sair de casa? Ninguém gosta de ser assaltado, por isso não devem sair de casa? Não gosta não vai.. haha, bem simples!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 09

          • Tiburon

            Entao Deco, se alguem te perguntar se vc libera a rosquinha vc vai esquecer o não?

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 ik

          • Deco Santa

            Se eu fosse homossexual e estivesse afim, poderia esquecer o não, que é apenas um jeito diferente de dizer sim. E que mal teria nisso? Nesse caso eu diria não, porque sou hetero. Onde vc quer chegar?

          • Cris Campos

            Então você acredita que Red Bull te da asas?
            Que a skol desce em voltinhas redondinhas pela garganta? aaahhhh….

          • Cuica

            No Brasil ainda existem homens e mulheres decentes, quem se comporta como animal só a mãe e os ”amigos” vão passar a mão na cabeça.

            Queremos mais que o bando de vagabundos e vagabundas se matem, vão pra cadeia, passem vergonha e humilhação tudo em nome da falta de controle, da falta de noção, da falta de seriedade.

            Bom proveito cuidando ai das dst’s :D

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cxs

          • Felipe Américo

            Eu não concordo. O carnaval é uma festa popular que ao longo das décadas foi sendo modificado. Na época dos nossos avós, tenho certeza que essas ‘pegadinhas’ nas bundas alheias não existiam. Essa festa se modifica durante os anos , décadas e etc. Não é lei nem cláusula pétrea que “pegar na bunda alheia” é permitido, isso foi acontecendo e foi se naturalizando (note que naturalizar é diferente de natural). Se esse tipo de atitude foi criada no carnaval, que ela seja banida também. Ninguém tem o direito de invadir o corpo de ninguém, ao menos que a isso seja consentido. Eu achei de muito mal gosto essa campanha. É absurda a justificativa que o CARNAVAL é uma festa de pessoas bêbadas, loucas e alteradas e que por isso, pode beijar forçado, pode passar mão na bunda dos outros. É absurdo uma empresa de bebidas alcoólicas justamente incentivar essa ideia que vc tem. É justamente isso que ‘naturaliza’ essas violências no carnaval!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 nmmm

          • Deco

            Quem disse que pode? quem disse que isso é correto? Eu só disse que aconteceu e eu caguei pro fato, porque no fim das contas você ta no meio da multidão e todo mundo tá se encostando em todas as partes mas aí de repente tem uma parte do corpo que você acha que é diferente, que é feio, é vergonhoso. E na verdade não mudou nada, não houve nenhum dano de verdade, ninguém me bateu, nem me agrediu, nem me obrigou a nada. Uma menina mais ousada tocou na minha bunda e saiu rindo. Eu segui meu caminho e pronto, não vou passar a noite chorando por isso. Quando eu fui pro meio da galera eu fui sabendo onde estava entrando. Analisando racionalmente tocar no ombro ou tocar na bunda é tudo igual, o significado que você atribui de vergonha pra bunda não é inato, é fruto de uma cultura de culpa hereditária das religiões. Basta ver que os índios não se ofendem em andar com as genitais à mostra, mas se você fizer isso na cidade, vai preso por atentado ao pudor. E que fique claro ninguém aqui ta falando de violência nem de insistência muito menos de estupro, é um salto muito grande de diferença então não misture as coisas… alias isso tudo é uma divergência do centro da questão! Não tem nada a ver com o tal do cartaz! O cartaz não incentiva ninguém a fazer o que não tem vontade nem a submeter outras pessoas à força. Também não fala nada em mão na bunda. Eu também não estou defendendo isso, apenas falei que aconteceu comigo. Situação e opinião pessoal, particular, não quero obrigar ninguém a aceitar ou pensar igual! É uma pena que pra conversar tenhamos que ficar constantemente explicando isso, pois os outros sempre partem do pior. eu conto algo que passou comigo e ja vem um dizendo – você defende o estupro!
            Agora sobre o cartaz, ele fala como se fosse alguém que decidiu, por vontade própria, sair de casa para dizer ‘sim’. E se é vontade própria ninguém tem nada com isso! Se a pessoa quer dizer sim, ela diz, e daí? você se pensa diferente pode ficar com o seu não. Ninguém esta sendo obrigado a nada. Por isso acho muita viagem pegar uma frase tão vaga e ler isso como um incentivo ao estupro… menos!!!!

          • Willian Laino

            bom senso alguém finalmenteeee

          • Cris Campos

            Aonde fala em fazer algo forçado?

            A campanha deixa pro individuo escolher, muito diferente de dizer, “consegui o sim a qualquer custo”. Dar asas a liberdade não é estimular a libertinagem.

            A peça foi infeliz e sem graça? Foi. Mas aí falar que incentiva o estupro é algo bem diferente.

          • Fabio Machado

            Deco, acho que o mais importante é como a “massa” vai interpretar a frase e nesse caso podem sim entender que “se o não ficou em casa, só resta o sim”, ainda mais depois de umas Skols #sarcasmo. Fora isso, como você mesmo citou, a frase é dúbia e na comunicação de massa o ideal é que a informação seja clara ! É uma simples questão de responsabilidade social

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cxsy

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 7

          • Josy Macedo

            Meu amigo, “tomar uma pegadinha na bunda” seja no carnaval, ou não, é uma invasão ao seu corpo. Você não permitiu isso. Não é questão de “morrer por causa disso”, a questão, é que as coisas começam assim. Agora, é um apertão, o cara viu que a menina não fez nada? É bem provável que ele faça de novo e dessa vez, queira estender mais. Sou mulher, pulo carnaval e já passei por isso. ISSO ESTÁ ERRADO!
            A frase pode ser outra coisa, ok. Mas, ela está clara o suficiente? Bom, então, eu posso pensar em qualquer pergunta que possa ter o sim como resposta. E mais, com uma frase tão ambígua como essa, as pessoas tendem a pensar na maldade primeiro, e é essa que sobe a cabeça dos que não possuem uma boa índole, ou discernimento.
            Quando falamos “mais amor por favor”, não siginifica é pra todo mundo sair transando a torto e à direito por aí.
            Você já pesquisou sobre o carnaval? Sabe como ele começou? No início, não era essa “putaria” que vc citou. Era bagunça sim, era festa e diversão, mas não era peitos e bundas de fora, ou índices altíssimos de estupro. O carnaval comportado já existiu sim. Mas a mente tôrpe do ser humano banalizou tudo, como sempre.
            Se a mina saiu pra pegar geral no carnaval, ok, é problema dela, ela quis isso. Só não queira induzir um cara a pensar, que se uma menina diz “não” a ele, ele tem o direito de pensar que ela pode estar dizendo um “sim”.
            Reveja seus conceitos.

          • Diogo

            Onde está escrito que se uma menina diz não o cara seria induzido a pensar que ela pode estar dizendo sim? de que forma o cartaz, escrito em primeira pessoa, dá margem a essa interpretação?
            Justamente por estar na voz da primeira pessoa, qualquer interpretação que você faça será sempre a de uma liberdade sobre o próprio corpo, sobre a própria vontade, e não a dos outros. Então não vejo nenhuma conexão com o que você disse.

          • Cris Campos

            Diogo, lembre da Nota do último Enem… Você acha que sabem o que significa a frase estar na voz da primeira pessoa!

          • Deco

            Não quero induzir nenhum cara a distorcer nenhuma negativa das mulheres. Que fique claro eu sou contra o ABUSO. Eu só acho que o cartaz não tem relação direta com o abuso. Se tivesse eu seria contra. Acho que essa é uma intrpretação torpe da frase. Em primeira pessoa ela diz “esqueci o não em casa”. Ou seja é sempre quem lê que vai decidir, se alguém quiser deixar o não em casa, tem direito de deixar. É isso que o anuncio diz. Não tem nada ali que fale pra “não aceite um não como resposta”.

          • Cris Campos

            Se ela não fez nada então ela realmente escolhe o “sim”. Tb sou mulher e tb já pulei carnaval mas, sempre que aconteceu isso comido no mínimo uma olhada feia recebeu, isso se não sair um xingamento junto. E nunca foram além quando me posicionei.

            Quando a Skol fala “deixe o não em casa” ela não está dizendo pra sair agarrando as pessoas a força, só que é pra se libertar mais. Estimular a liberdade não é incentivar a libertinagem!

            Ops! Faltou a parte do contexto histórico. O carnaval sempre foi e sempre será uma festa transgressora. Embora para nós pareça tudo festinha bonitinha, pra época aquilo era um escândalo. Chiquinha Gonzaga era discriminada como mulher por compor marchinhas e frequentar os “antros” carnavalescos.

          • Marcelo

            Caralho Deco como vc é limitado.
            Um homem recebendo a pegadinha na bunda, pode sim ser levado como agressão ou como brincadeira, pois dificilmente aquele homem, seria estuprado ou violentado. Um mulher que permite que peguem na bunda dela, não consegue fazer com que outros homens não deem continuidade ao que vc chamou de zoeira. Faça um exercício, peça para sua mãe, irmã ou namorada participar dessa zoeira que cita e veja até aonde os homens envolvidos vão levar a brincadeirinha inocente.
            Cérebro é feito para usar, os cientistas já comprovaram isso. Use sem parcimônia.

          • Cris Campos

            Tantos vídeos de mulheres batendo em homens na net e você ainda acredita que mulher não consegue amarrar um homem a abusá-lo dele se quiser? Basta usar o cérebro, não é só o pênis de uma homem que consegue penetrar um orifício!!!!!

            Ou se um homem homossexual quiser estuprar um homem hetero mais fraco que ele, não é a mesma situação! Quantos pedófilos não preferem meninOs?

            Psicopatia não escolhe gênero. Mas talvez esteja na hora de estudarmos porque os homens tem mais dificuldade de controlá-la. Ou mais vulnerabilidade para praticá-la.

          • Nayanne

            Eu já levei pegadinha na bunda e em troca dei soquinho na cara. Acontece. Se não gosta não vai. :D

          • girl

            Thiago, obrigada!
            Inteligencia e bom senso é como luz no fim do tunel! Rs..

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 1q

          • caroline

            Arrasou! Concordo com você, ganhou uma fã!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 12w

          • Thaize

            Olha Thiago me impressionei co o seu bom senso, educacao e inteligencia! Parabens! Infelizmente em pleno 2015 o machismo reina e pessoas como voce fazem a diferenca. Li um comentario aqui de um homem que praticamente disse que se a mulher nao quer que ninguem passe a mao na bunda dela nao deveria sair de casa no carnaval. E eu te confesso que e por esse pensamento machista e arcaico que eu deixei de sair pra me divertir a muitos anos. Abracos!!!

          • guest

            Machismo, feminismo, ou seja o que for, não vai impedir você ou qualquer um de levar um tiro ou sofrer qualquer tipo de abuso, afinal a sociedade é violenta, e as pessoas possuem desejos e ambições.

            Acho que o comentário dele foi mais no sentido de “toma cuidado”, no carnaval o pessoal está alterado e descontrolado, qualquer tipo de coisa pode acontecer.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 p

          • Óbvio Ululante

            mas se a pessoa não quer passar por uma situação dessas o mais prudente seria não se enfiar no meio da putaria…

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 78

          • óbvio né

            Sim querido. Vc vai se divertir na festa pq quer ser enrabado né? Não? Fica em casa e mofa então darling!

          • Evidentis

            Nem todo mundo que vai pra festa é pra ser enrabado… tem também os que vão pra enrabar.

          • jessica

            Para esses homens que acha que se a mulher não quer ser desrrespeitada tem que ficar em casa! Desejo muitos VIADOS apalpando seu bumbum! gays de plantao aproveitem muito desses homens que gostam de sair de casa ! Afinal se não quer ser desrrespeitado fique em casa!

          • Cris Campos

            Acho ridículo alguém apalpar a bunda do outro mas não é algo só de homem. Tenho uma amiga que adora fazer isso nas baladas, já tivemos altas discussões por isso (tb acho um desrespeito).
            Mas o que acho mais legal em conviver com isso é que você descobre que tem muito homem que não gosta desse comportamento machista, mesmo solteiros já olharam feito e mandaram ela a merda, chamaram de mal educada, total inversão de valores.

            Mesmo com tantas diferenças somos amigas desde de infância, ela nunca precisou de carnaval nem de campanha pr esquecer o não em casa, mas tb já colocou muito carinha que passava dos limites no seu lugar. Atitude é isso!

          • Don

            quem falou em desrespeitar… as pessoas que estão nesse ambiente não consideram isso desrespeito essa é a questão… sempre existem as exceções mas é só sair fora e pronto. Olha tem festa que o pessoal joga bexiga de água na sua cara. é possível existir um certo nível de sacanagem que seja uma brincadeira e não uma agressão, é uma questão de limites e de respeito quando a pessoa pede pra não fazer. Mas daí ao estupro é uma coisa muito distante.

          • Cris Campos

            Alguém sensato!!!! Fui num carnaval de rua (desses de putaria) quando tinha 15 anos, auge da adolescência “facilmente influenciada pelo mau”. Voltei no outro ano mas não tive mais interesse em voltar e simplesmente nunca mais voltei! São escolhas, pronto.

            E tb não fico falando pra proibir, não é pq eu não gosto que vou privar quem acha aquilo legal, desde que não me obrigue a participar, deixe o não em casa e caia na gandaia!!!!!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 25

          • Filipe Dantas

            Machismo = Qualidades e características de macho. Vc devia era agradecer a existência de MACHOS que cumprem seu papel…E não perder tempo com baboseira feminista, pois isso sim, é o que coloca as mulheres como inferiores e oprimidas.

          • Cris Campos

            Machos que cumprem com o papel ridículo de se comportar como animal e não ter a capacidade do autocontrole e o repeito com a própria mãe (ou será mais uma dessas chocadeiras que largou pro mundo criar e por isso virou um revoltadinho?)

            Pode olhar todos os meus vários comentários anteriores e perceber que não concordo com as garotas, porque feminismo é liberdade e não proibição.

            Mas muito longe de mim aceitar um comentário babaca desses. Mas tadinho, deve ser triste e revoltante só conseguir pegar as meninas ingênuas que caem na conversinha de qualquer metidinho a macho alpha. Moelques como você são incapazes de levar um mulher de verdade pra cama …

            Como diria um velho amigo “homem é fogão a lgás. Só apertar o botãozinho e já pega fogo. E se quiser acelerar o processo é só virar mais o botão. Mulher não, mulher de verdade é que nem fogão a lenha. Você precisa trabalhar o fogo devagarzinho, cuidar do fogo até acender brasa e então meu amigo… vai apreciar um sabor inesquecível, que só um bom fogão a lenha consegue lhe dar”

            Alphinhas como você são muito ansiosos, não tem paciência pra esperar o banquete do fogão a lenha, acabam ficando só com o miojo do dia a dia!

          • Freud

            Deixa eu adivinhar, nessa sua teoria, ou fantasia, “a mulher de verdade” é você, claro. Egocentrismo é sua linha…

          • Cris Campos

            A mesma psicologia lhe dirá o quanto é o nos incomodamos com as inversões de valores. Vc já viveu a situação de cantar uma mulher na rua e, ao invés dela se defender, elas pedir seu telefone? Um estudo já mostrou o quanto os homens perdem o rumo e não dão seus telefones. No fundo esse comportamento masculino é pra se “autopromover” entre os outros machos e não necessariamente pq realmente querer algo com aquela mulher. Isso sim é egocentrismo…

            Engraçado que em nenhum momento eu usei o “Eu” ou afirmei falar de mim. Mas é incomodo uma mulher falar de sexo, isso é papo pra macho e só macho pode falar, imaginar, mentir e fantasiar sobre sexo. Então vamos taxá-la de egocêntrica!

          • Filipe Dantas

            Na “teoria” ou “fantasia” dela, a mulher determina como o homem tem que se comportar…hehehehe Doidera né?

          • Cris Campos

            Você quer que eu agradeça pela existência de caras com posturas que eu discordo e ainda diz que eu determino como alguém tem que se comportar?

            Seja feliz com mulheres que gostam desse perfil Macho, já cansei de dizer que tenho amigas que adoram esse perfil. Mas se algum mulher lhe disser “Não”, aja como como Homem, mantenham o auto estima e vaze, com certeza vão conseguir o que querem.

            Mas o seu primeiro discurso falando de papeis de homem e mulher não são impositores! Engraçado como lhe incomodou um homem ser tratado como mero objeto no discurso.

            Como diz o velho ditado: Pimenta no dos outros é gostoso!

          • Filipe Dantas

            Eu não quero que você agradeça, só quero que aceite a diversidade e não encha o saco

            Eu to tentando ser feliz. Eu e o pessoal da Skol também, mas mais uma vez, as feministas estão enchendo o saco…

            Meu discurso é apenas meu discurso, minha opinião, minha experiência de vida sendo expressa em palavras mas, como não podia ser diferente, vc veio encher o saco e, de quebra, levando a conversa pra um nível mais próximo do seu…

            Eu realmente não sei se vale a pena tentar trocar uma ideia contigo.

          • Cris Campos

            Opa!!! O discurso mudou ou tá fumando muito maconha e perdendo a memória. Vamos lá ctrl+C e ctrl+V na SUA frase inicial:

            Machismo = Qualidades e características de macho. Vc devia era agradecer a existência de MACHOS que cumprem seu papel…E não perder tempo com baboseira feminista, pois isso sim, é o que coloca as mulheres como inferiores e oprimidas.

            O que você afirma logo ali na segunda frase? Que a garota deveria AGRADECER A EXISTÊNCIA DE MACHOS (em destaque típico de egocentrismo, e ainda falam de mim). Que fazem o que? CUMPREM SEU PAPEL.

            Relatar uma opinião é se aparar em argumentos lógicos. Relatar uma experiência é contar um fato vivenciado por você. “Comigo aconteceu isso, passei por tal situação…” soa bem diferente de um “Me agradeça por ser como sou”, não acha?

            A minha hostilidade se deu pela sua primeira frase e ela está aí pra vc repensar no que expressou (claro que vc só se expressou mal, né?). Como agora apareceu o discurso bonitinho da diversão e respeito a diversidade, podemos conversar com menos hostilidade!! :)

          • Filipe Dantas

            Então moça esperta, vou tentar te explicar:

            1- A primeira frase que postei não foi pra vc, foi pra outra moça e sim, foi um conselho sincero.

            2- Quando te mandei não encher o saco, acho que já era uma prova mais do que suficiente que não queria papo contigo. E continuo não querendo. Me interesso pouco (ou quase nada) pelo que você pensa e…por último: o que eu tenho de maconheiro, vc tem de mal comida! hehehehehe

            Bjos no suvaco colorido

          • Cris Campos

            Em que momento usei a 1ª pessoa?

            O que vale no amor é diversificar. O problema não é o perfil de pessoa que você é ou gosta. Como disse acima tenho amigas que adoram rapidinhas, que fazem sexo por fazer, cada um leva a vida que deseja levar.

            Isso é convivência, é aceitação, é diversidade e respeito. Mas não venha querer que eu agradeça algo que eu não gosto, isso sim é querer a submissão do outro.

          • conselho macho

            Cris, ninguem fez tanto contra a causa feminista quanto as próprias mulheres.Essa mulher que você fala está fadada ao ostracismo pelas próprias concorrentes que descobriram que dar rápido agrada mais.A 30 anos nenhuma associação machista opina, e as feminsitas lutando contra um inimigo invisível como se fossem clones de dom Quixote, caindo na armadilha do ego, representadas por Dilma e Graça foster que costuraram o sutien de 1950 e estão te mandando de volta a pia lavar vasilhas, porque não conseguiram colocar o Brasil na vaga sem amassar a lataria.As mulheres são as mesmas em sua essencia, mas naquela encruzilhada a 50 anos atrás havia um buraco…

          • Cris Campos

            Não acho que essas mulheres estão fadadas a morrer. Há diversos peris de pessoas e gosto.
            Como já disse em outro post, tenho uma amiga que adoro pegar no bumba dos caras na balada, acho um desrespeito, já discutimos por isso mas, enfim… amigas. Mas o que acho legal é que já vi vários caras criticando a postura dela, que não curtem isso. Ela ia pra carnavais e curtia com quantidade e rapidinhas.

            Como diz o velho ditado, existe gosto pra tudo. EU conviver com gostos e opiniões distintas é uma experiência ótima. Mas não venha querer que eu agradeça algo que eu não gosto, isso sim é querer a submissão do outro.

            Quanto a política, existe inúmeros exemplo de mulheres que fazem ou fizeram trabalhos maravilhosas: Angela Merkel, independente da ideologia política a Alemanha se mantém bem estável em toda essa crise. Angelina Jolie, embora não seja política ela quebra paradigmas do mundinho hollywoodiano.

            Quantos homens não estão junto com elas, inclusive o Lula. HItler era homem, Bush é homem, vários países europeus em crise tem governantes homens… falando assim, até fica parecendo que não há homem que fizeram belos trabalhos a frente de seu país.

          • Filipe Dantas

            Puxa, quanto mimimi…Achei que você fosse postar algo racional aqui. Mas tudo bem, valeu a tentativa de me ofender..hehehe Bjão no popo Cris!

          • Cris Campos

            Achei que você seria capaz de defender o seu papel de macho com argumentos, até onde sei, sair pela tangente não é considerado um papel de MACHO!

          • Filipe Dantas

            Me mostra algo que realmente precise ser defendido com ARGUMENTOS (não ofensas rs) e a gente conversa…Bjao

          • Filipe Dantas

            A defesa do meu “papel de macho” baseia-se nos frutos que outros “machos que desempenharam seu papel” colheram…Não é mimimi na internet que vai quailificá-lo ou fazer o contrário. Aqui seria um espaço somente pra diálogo, mas você não se mostrou muito capaz…Não tá sendo merecedora da minha atenção. Eu to tentando, mas tá difícil assim…O próximo ataque de histeria não vou nem te responder…

          • TôdeCaraComOBaixoNivel

            kkkkkkk esse cara é ilário. Cris, deixa o bebezão ofendidinho em paz. Coitadinho. Pare com mimimi Cris. Não você que vai magoar mais o ego do menininho?! Puxa, os machos são aqueles que nós mulheres geramos em nosso ventre. Temos que superprotege-los, continuar inflando seus egos acima de uma transa precoce é sem graça nenhuma. Tudo pra manter o mundo sob controle dos nossos bebezinhos.
            Deixa o menino em paz.

          • Filipe Dantas

            Eu não fiquei ofendido, apesar da tentativa…Desculpa te decepcionar.
            Quem ficou ofendida foi a Cris, com meu comentário explicativo sobre machismo.
            Aliás, a tática de se auto intitular “oprimido e ofendido” é das feministas, não minha. Basta ler os comentários de vocês duas, tentando me ofender sem ao menos questionar minhas ideias…Além do que, o próprio título da matéria diz quem é o irritadinho da história. rs

            Pra me magoar tem que fazer melhor que isso, sinto muito. Aliás, será quase impossível, da sua parte. Se quer uma dica: para por aqui e segue sua vida. Ou volte quando quiser trocar uma ideia na moral. :)

            E se, algum dia, por acaso, eu vir a reconhecer a “superioridade das suas ideias”, eu não irei ficar magoado. Irei tirar o aprendizado disso tudo e usar pro meu crescimento.

            Tá vendo a diferença?

            Bjao no popo…

          • Jonas

            Nem tenta, cara. As feministas criaram uma técnica onde elas têm uma palavra pra rotular tudo. Embora um rótulo não seja suficiente pra desqualificar um argumento, elas usam mesmo assim como forma de não dar ouvidos ao que você diz, apenas por ter um rótulo. Por exemplo, se você tentar explicar algo elas vão dizer “isso é mansplaining”. E pronto, por causa do rótulo acham que você não tem direito de falar. Outra técnica é dizer que você não pode dar opinião porque é homem branco e hétero. São só finalizadores de debate que elas usam. Colocam você em uma caixa e parte de um principio preconceituoso para determinar autoritariamente se você tem direito à opinião. Não perca seu tempo com essas coitadas. As gostosas de bem com a vida estão felizes e pulando carnaval. Bora lá!!

          • Filipe Dantas

            hehe Boa Jonas…A atitude burra, no final das contas, é a minha…De tentar dialogar. hehe Mas valeu o toque. Abraçao!

          • Conselho Macho

            Parabêns Filipe!
            Sucinta opinião.

          • marcia

            Essa propaganda da Skol dá uma idéia à liberdade, mas a maioria das pessoas, quando bebem demais, confundem com libertinagem. Liberdade é você fazer as coisas com responsabilidade. Libertinagem é você nem saber o que fazem com você ou você nem pensar nas consequências da falta do “não”!

          • Cris Campos

            Ótima Márcia!!!!! Falou tudo, dar margem a liberdade não é dar margem a libertinagem!

          • Stay Puft

            eu nao reclamo quando os viados da farme passam a mão na minha bunda, eu nao gosto mas eh carnaval, tenho q aceitar

          • Iago Möller

            Bom argumento.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 hjn

          • Will Cesar Sá

            Toma meu Like, Fera! não sei se tu acordou virado no saci mas que tu mandou um armlock stile brainstorm, mandou….

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 56t

          • Hérica Priscylla Rodrigues

            Thi

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 4rt

          • Carlos

            Campanha claramente influencia sim.
            Concordo com você, os caras não iriam gastar uma bala se isso não desse retorno.
            Como não dá pra saber como uma pessoa vai interpretar esta campanha, o bom senso diz que é melhor retira-la mesmo.
            Pra mim esta frase não faz a menor diferença, mas para um monte de babaca que sai na rua se achando a última bolacha do pacote deve fazer.
            Ainda mais no carnaval…….

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 111

          • Marta

            Concordo com você thiago o marketing influência sim há pessoas de caráter fraco.

          • Dere

            Aplausos.

          • Geh

            Arrasou. Precisarmos de mais pessoas com esse bom senso.

          • Cris Campos

            Trancar os sensatos no manicômio é uma das alternativa pra evitarmos o contato com os insanos!!!!!

            Proibir os bons não é solução para acabar com os maus! Pense nisso!

          • Titi Resende Jr.

            ok…então vou comprometer uma campanha por causa de imbecis que foram criados da maneira errada?
            Vamos parar de vender bebida então…pq tem muita gente que foi criado com a idéia de que beber é bonito e que mulher tem que obedecer marido, senão leva porrada.

          • José da Silva

            Meu… se você é publicitário como a maioria de nós, deveria saber que é muito comum que uma campanha não queira mudar pensamentos e conceitos, mas apenas vista a camisa de um pensamento corrente buscando identificação. A Skol não inventou que pessoas deixam o “não” em casa no carnaval, apenas disse que está junto com elas. Se elas tem noção ou não, o problema não é da Skol. É das pessoas!

          • Thiago de Barros Gom

            É, e se você é um bom publicitário, ao contrário da maioria, sabe que um discurso pode ter uma conotação negativa e evita colocar a coisa pra rodar, só pra depois ter que criar e pagar uma força tarefa pra tirar o negócio das ruas e ainda por cima pedir desculpas pelo vacilo.

            Um pouquinho de bom senso e consideração do peso do seu posicionamento ajuda pra caralho nessas horas.

            Algo que falta na maioria dos publicitários.

          • Janderson Oliveira

            Bom, vivemos em mundo mais frágil a certas formas de expressão, um mundo onde as pessoas apenas reagem.
            Exemplo dessa “reação” é a polemica gerada através dessa propaganda, que, acredito ter sido infeliz em sua mensagem de curtir o melhor da vida, sem as amarras que a sociedade tanto prega.
            Senso de liberdade este, atrelado a época da maior festa popular do País, citado nesta propaganda de cerveja, que é exatamente o que a sociedade atual repudia (obvio que em alguns casos mais exagerados e sem fundamento, mas em outros de forma correta e preventiva).
            Agora vem o “x” da questão: a propaganda, em sua forma mais simples, realmente é o “vilão” da história? Está sendo analisada no contexto em que foi originalmente criada? Acredito que não, quem são os “vilões” nesta história, somos nós mesmos (HOMENS E MULHERES) já que estamos sempre a procura da desculpa perfeita pra extravasar, curtir o momento = “Topo antes de saber a pergunta” “esqueci o não em casa”

            Estatísticas estão ai para provar estupros, mortes, brigas e o que mais possa ser atrelado a época de festas e ao consumo de álcool (em excesso sim em muitos casos), o que acredito ser o certo a acontecer, é a reeducar os nossos jovens adultos, que ganharam voz ativa (leia-se o poder da opinião) com a facilidade no acesso a informação, isso com um simples post em redes sociais, mas lhe faltam maturidade para saber o que podem fazer, construtivamente, com essa opinião.(em alguns casos, não generalizando)

            Agora sobre o “Topo antes de saber a pergunta” “esqueci o não em casa” que, por mais que possa ser interpretado de maneira errônea,(leia-se violência doméstica/estupro ou a mão boba) também pode ser interpretado com uma “válvula de escape” da rotina de trabalho, conflitos familiares, o stress do dia-a-dia, etc… ser o responsável pelo aumento na taxa de estupros, isso é uma leitura também errada dos fatos. O que mais causa a “violência contra a mulher” é, sem sombra de duvidas, a EDUCAÇÃO. Um povo sem educação, pode ser influenciado por qualquer coisa, não é uma marca de cerveja que vai mudar ou instaurar um movimento pró-contra estupro.
            Quando a impunidade acabar (governo corrupto, o policial mal remunerado, a trabalhador mal remunerado, a “estrelinha” escapar de um processo envolvendo, principalmente, violência doméstica) ai sim poderemos julgar se realmente uma simples propaganda de cerveja, poderá ser/será o responsável por essas atrocidades.

            ou então fazer igual a industria de cigarros, que já está proibindo a exposição do produto e a propaganda na gondola, ou também a questão da publicidade infantil, “Por ser um público extremamente sugestionável, persuadido com facilidade, as crianças são vistas pelas empresas como parte relevante do mercado. Para o Idec, tendo como base o artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor, a publicidade direcionada ao público infantil é abusiva pois se aproveita da deficiência de julgamento da criança. O Conselho Federal de Psicologia afirma que “além da menor experiência de vida e de menor acúmulo de conhecimentos, a criança ainda não possui a sofisticação intelectual para abstrair as leis (físicas e sociais) que regem esse mundo, para avaliar criticamente os discursos que outros fazem a seu respeito”.

            então todos crianças, já que os adultos, que possuem “sofisticação intelectual para abstrair as leis (físicas e sociais) que regem o mundo” são tão influenciáveis, até por uma mera propaganda de cerveja … #FIKDIK
            NÃO SOU A FAVOR DO ESTUPRO, TENHO IRMÃ, MÃE, MULHER E FILHA, SOU A FAVOR DO BOM SENSO, ANTES DE QUALQUER COISA

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 10

          • Marcos Vaz

            Ingenuidade sua pensar que propaganda de bebida alcoolica tenha bons propositos como sucitar o livre pensamento e o bom senso, não?

          • Iago Möller

            A questão não é essa jovem, não sou ingênuo. So que venho de valores bem diferentes da maioria das pessoas. Procuro pensar sobre as coisas que leio e vejo, tenho bom senso. Sei pra que serve um outdoor na estrada e que ninguém gasta fortuna só pra compartilhar bons princípios e fazer um mundo melhor, rsrsrs. Mas o comentário do Thiago deixa clara a realidade, e só parte daquilo que eu escrevi: é um conceito perigoso pra quem acredita em tudo que lê. Não me ofendi com a propaganda, apesar de já ter sofrido assédio algumas vezes (mesmo sendo homem, já chegaram em mim colocando a mão no meu saco em festa, por exemplo), porque não a interpretei dessa forma. Mas entendo perfeitamente os motivos de quem se ofendeu (mulheres vs machismo) e entendo o motivo da revolta.

          • Cris Campos

            Eu li a frase e pensei…. “Esqueci o não ao motorista da vez em casa”.

            Frequentei bailinhos de casaizinhos de colegial, festas, show, skol beach, baladas, carnavais e muitas raves. Mesmo com a publicidade massiva que existe nesses ambientes, nunca tomei 1 porre na minha vida, se tem uma droga que nunca me interessei foi o álcool, não gosto da loucura e nem preciso ficar bêbada pra ter uma bad.

            A frase é tão subjetiva que dá margem a imaginação das pessoas, quem só vê o mundo com olhos maldosos só imaginará coisas maldosas, isso os próprios estudos comportamentais provam.

            Como já disse, a peça é tão sem graça que se elas não tivessem feito o que fizeram muitos por aqui nem saberiam. Elas deram o Buzz Mkt pros caras!!!!

        • Tainara Oliveira

          Thiago traduzindo nosso pensamento!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vghy

        • Amanda Brasa

          Nossa, um comentário sensato num site! Obrigada!

        • Felipe Bende

          o cavaleiro branco da internet ataca mais uma vez

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 12w

        • Paula Paone

          Thiago, um beijo pra vc. Curtindo mil vezes sua resposta pra este mané.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 yiop

        • Simone Gabriel

          Show de resposta. Tá muito difícil viver num mundo onde o bom senso e a responsabilidade foram esquecidos.

        • Felipe Pereira

          Desejo de aparecer das moças. Nada mais. Cada “não” e “sim” tem seu dono. Ninguém precisa e nem vai ser convencido pela Skol a fazer o que não quer. Se a irmãzinha disser “não” e o “alguém” forçar a situação, o país oferece policiamento e justiça. Responsabilizar uma marca de cerveja (que por sinal tem sabor horrível) por decisões individuais é tão ridículo quanto dizer que comprou batom pq o comercial mandou, que é feliz por comer margarina todas as manhãs (e até fez uma filhinha loira e esperta), que usa mon bijou e sai flutuando, que é alegre por ter conta no Itaú, que doa tudo que tem no criança esperança e que voa a lá vontée quando bebe Red Bull. Quanto moralismo sem credencial… Quantos Aristóteles de éticas nicômacas… Haja paciência! Num mundo de tantos compartilhamentos virtuais é fácil entender duas pessoas terem todo esse trabalho e logo depois posta-lo em redes sociais. Compreensível… Tá difícil aparecer com tanta concorrência. As oportunidades são raras pra faturar um… E alguém tem que servir de trampolim. Nem que seja uma marca de cerveja. Acordem…

          • Nayanne

            Se a propaganda é incapaz de influenciar o comportamento, então por que as empresas gastam milhões em publicidade? Burrice? Vc acredita nisso?

          • Diogo

            Influenciam para vender o produto àqueles que se identificam com o conceito da marca ou gostam mesmo do produto.
            Você ficaria ou deixaria de ficar com um cara por causa de um cartaz que disse pra vc, ou melhor, que diz em primeira pessoa “esqueci o não em casa?” – e se alguém resolver entrar no clima e ser mais permissivo e liberar geral no carnaval, que mal tem nisso? a vida é dela, se quiser deixar o não em casa, ela deixa. E ele também.
            Mas essa propaganda não fala em agredir, não fala em não aceitar o não dos outros (fala em deixar apenas o seu próprio não em casa).
            Então mesmo que essa propaganda influencie alguém, vai influenciar a curtir o carnaval e beijar muito na boca. E daí?

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 fvf

          • Nayanne

            É muita ingenuidade sua acreditar que a única influência da propaganda é sobre a venda de um produto. As pessoas não compram apenas por necessidade. Ninguém coloca uma pessoa deprimida no bar numa propaganda de bebida. A pessoa não vai decidir experimentar uma marca de bebida pq se identifica, mas pq tem gente feliz na propaganda. Por mais q seja bobo é assim q funciona.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 gbhn

          • Thais Linhares

            Cacete, vc tá nervosão homimi. A ideia medíocre da campanha foi sua? As skoll quer ter mulheres entre suas consumidoras, então não pode ser babaca com elas. Simples assim. Não preciso nem desenhar. E SIM, publicidade é um importante elemento cultural, não necessariamente induzindo comportamentos mas sempre REFORÇANDO. Eita, falta de sensibilidade, hein?

          • Diogo

            Mas o que tem de babaca em dizer “esqueci o não em casa” – não percebe que essa frase representa uma atitude de vontade própria? A mulher que quiser deixar o não em casa pode deixar numa boa e curtir o carnaval, não pode? só falta vc vir me dizer que se fizer isso é puta… aí é moralismo idiota… cara… carnaval, permita-se, curta, beije, use camisinha, bla bla bla, pra pessoas normais e civilizadas nada disso tem a ver com violência, forçação e muito menos estupro. Agora para um paranóia ou um psicopata… um cartaz não muda nada.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 gfv

          • Nayanne

            Não sei se você percebeu que é uma campanha publicitária de bebida alcoólica. E há um ditado que “c* de bêbado não tem dono”. Não quero entrar no mérito do bom ou mal gosto do ditado, mas é óbvia a referência a estupro/sexo não consentido.
            A mulher beber e esquecer o não em casa realmente não te diz nada? Sua mente não alcança?

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 uiki

          • girl

            Felipe, algumas pessoas imaginam que qd uma mulher diz “nao” ela quer dizer “sim”, por incrivel que pareça existem mts por ai contando estorinhas assim para “aparecer”.
            Agora imagine se vc fosse mulher e tivesse com uma latinha que da abertura para esse tipo de aproximacao, e mesmo respondendo um NÃO para um CARA escroto ele te estrupa! Vc nao se importaria com a agressao pq pode contar com a policia, a justica e depois td se apagará da sua mente?!!!
            Acredita mesmo que pessoas nao sao influenciadas por propagandas??
            Beber e tirar onda com a galera nao vem do comercial?
            Fumar como sinal de liberade nao era representado nos comerciais que hj sao proibidos?
            Pessoas sao influenciaveis!

          • Diogo

            Vc acha que uma latinha é o que determina a investida de um estuprador?

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cxsd

          • Danilo Berti

            Concordo 100%, amigo.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cderf

          • aff

            realmente vai olhar um pouco as estatísticas do seu país e depois afirmar que o Brasil tem policiamento e justiça seu ignorante e outra vai dar uma olhada no índice de violência contra a mulher no Brasil. E publicidade tem sim muita influência, tanto que muitos de nós nem temos consciência de como uma publicidade pode influenciar. tanto que é um mercado gigante que Ta ai para expandir conceitos e empresas

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 nji

          • Geovana

            Felipe, acredito que o fator da discussão é além da responsabilização da empresa quanto as atitudes femininas. Fato é, que atitudes são individuais, por outro lado, existe sim a influência da mídia. Entretanto, o maior fator de crítica é o modo que determinada empresa, tentou influenciar as atitudes femininas, o desrespeito e falta de bom senso, pois a publicidade existe para induzir. Se existisse uma propaganda masculina dizendo : Homens, beijem outros homens nesse carnaval. Certamente, você não beijaria outro homem só pela publicidade, mas iria criticar tal publicidade por falta de senso e respeito quanto aos homens, pois tentaram induzir, afinal propaganda serve pra isso!!! e ao mesmo tempo visualizaram os mesmos como alvos para crescer na divulgaçao do produto sem bom senso, foi o que aconteceu na propaganda feminina!

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cfgh

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 yhju

        • Nayanne

          Tiago S2

        • Filippe Martin Del Campo Furla

          Eu queria responder esse comentário, mas não ia conseguir nada à altura dessa MARAVILHA.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 12wqq

        • Thiago de Barros Gom

          Para que se haja a venda de um produto, as empresas precisam convencer os consumidores que o tal é capaz de atender o desejo ou a necessidade dela. Ou seja, elas precisam serem influenciadas, convencidas de que vale apena efetuar a compra.

          Como a gente faz isso? Investe em frases, sacadinhas e campanhas, capazes de influenciar a opinião das pessoas ou pelo menos fazê-las se lembrar da marca. A força disso é tanta, que um dos maiores blogs do Brasil se dedica inteiramente a falar sobre isso.

          E por que, raios, precisamos esperar até que as coisas aconteçam para lutar contra elas? Uma
          mulher tem que esperar ser estuprada para ter o direito de lutar por um mundo melhor? Então, ela tem que aguardar o imbecil ficar puto com o não dela e só depois de arrebentar a moça, fazer algo? Realmente, existem leis. Elas são tão
          eficientes que erradicaram esse tipo de crime do Brasil. #Sarcasmo2

          Não conheço a Mila e nem a Pri Ferrari, mas se a Priscila for a mesma, acho que ela fez muito
          ilustra pra sites maneiros que eu acompanhava, como o Pink Vader e tinha um projeto… My Roommate, The Dark Lord. Ou seja, ela tem conexões, visibilidade se ela quiser não vai faltar. Tanto, que duvido que se um qualquer fizesse um post disso nas webs teria tanta repercussão.

          Also, sobre as minhas preferências sexuais e políticas: Eu cago e ando pro PT, pro PSDB, pro PMDB e o raio que o parta. Acho a Dilma uma despreparada, o Aécio um imbecil (machista e comprovadamente violento) e o Geraldo um erro.

          Não sou feminista, nem machista. Trato as pessoas com mais respeito do que elas
          normalmente merecem.

          Sou hetero e só tenho uma coisa a dizer a quem gosta de gente do mesmo sexo e do oposto:

          Beijem muito, se amem muito, trepem o triplo, DIGAM A PORRA DO NÃO SEMPRE QUE
          PRECISAREM e principalmente: nunca deixem de lutar pelo que vocês acreditam!

          FODA-SE O RESTO!

          • Thais Linhares

            Cara legal não precisa de “trampolim”. Vivas Thiago.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vghyu

        • Raquel

          Thiago! Arrasou! E homens que estão discordando com ele… Veja bem, em sua maioria as mulheres estão concordando com ele. Irônico como a maioria assediada é mulher, quem é forçada sexualmente e vítima de preconceito é mulher. Deêm um opinião baseados no que vocês passam de verdade não no que vocês acham que acontece.

          • luiz

            Só se chega a essa conclusão quando você omite a violência contra homens e abusos causados por mulheres contra homens que chegam a quase 50% dos casos mas claro você nunca irá adimitir isso…

          • Julia

            porque é mentira

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 juikol

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 polp

        • luiz

          Claro, porque a campanha estava tratando de forçar a barra com mulheres isso claro na mente de um histérico politicamente correto. Façam o favor a campanha fala de esquecer o NÃO e não de ignorá-lo por outrem. Para quem não faltou as aulas de interpretação a pessoa dirá sim sempre. Feministas sendo desonestas e distorcendo a realidade à todo momento!
          Quanto ao seu comentário de que é comum mulheres sofrerem esses cosntrangimentos sempre fale-me mais de quando homens sofrem isso de mulheres e o incidente vira piada…

          • aff

            vai dar uma olhada no índice de casos registrados de violência contra a mulher e feminicídio no Brasil depois volta aqui de novo retardado.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 ujhy

          • Antonio Silva

            Cara, que argumento imbecil! Eu não preciso de estatísticas para saber que a minha filha adolescente chega a pensar em não ir em uma festa pelo abuso dos homens que piora quando bebem, mas que o meu filho passa por muito menos situações estressantes, mesmo sendo modelo e naturalmente cobiçado pelas mulheres. Ele escuta cantadas, ele até passa pelo constrangimento de algumas mãos de mulheres (e homens) descontralados, mas nunca foi chamado de vadia por não querer beijar alguém, nunca foi ameaçado, nunca foi empurrado para o canto e teve suas roupas puxadas a força por um bando de energúmenos que se acharam no direito só por ela ser bonita. Se eu precisasse de estatísticas, no entanto, elas certamente me mostrariam um quadro muito doloroso da realidade das mulheres em um país em que comerciais de cerveja tratam desde o tempo das cavernas de mostrar que o homem que bebe aquela marca vai ter as mulheres mais gostosas aos seus pés.

        • Dunha

          A cabeça do povo é uma merda, ainda rodam uma campanha dessas?
          Parabéns para as meninas que fizeram a guerrilha e ao Thiago que é um cara que deveria estar la dentro para não deixar esse tipo de merda acontecer.

        • Will

          Cara como a galera deturpa a realidade. Esqueci o “não ” quer dizer que a pessoa em questão dirá sim para tudo. E não tem nada a ver com forçar outras pessoas que dizem não a fazerem algo que não queiram. Seria uma escolha de cada um e individual. Por isto o verbo “Esqueci” está na primeira pessoa do singular. Se uma mulher disser “afaste-se e de mim !” A pessoa q esqueceu o “não” em casa dirá “sim” e voilà !! Mais um estupro foi evitado somente mudando o sentido da frase.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cvfg

        • Amanda Torres

          Caralho você realmente acredita que alguém vai estuprar alguém por causa de um cartaz no ponto de ônibus…

          Vai dormir cara, nego estupra por ser estuprador é um crime serio e uma falha de caráter.

          Não é pela roupa, pela propaganda ou qualquer outra campanha…

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 q123

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 4

        • Ana Paula Soares

          Thiago falou tudo. e liberdade sexual é falar não quando não ta afim e ser respeitada por isso, e não transar sem vontade porque isso é “legal”.

        • Josy Macedo

          Thiago, meus parabéns. São por essas respostas, que eu vejo, que o mundo ainda tem salvação.

        • Bárbara Jéssica

          Isso mesmo Thiago.

        • Titi Resende Jr.

          e só mulher leva cantada? O não serve pras mulheres tbem…Homem não leva cantada nunca?
          bom senso tá faltando pro povo que tá criticando a campanha.

        • Náthallye Costa

          Ahhh Thiago,por um mundo com mais homens que pensem assim!
          Disse tudo!

        • Rosangela Fernandes

          Resposta inteligente , Thiago !

        • Ramon

          “Pensar que alguém vai ligar o foda-se e tentar forçar a barra…” Ai, ai… Ai na delegacia o acusado depõe: “Eu nem queria forçar a barra, mas vi o anúcio e pensei que era o certo”.
          Os pricípios de um sujeito desses só seriam tão sólidos quanto o critério do senhor do bomsenso aqui de cima.

        • Ramon

          “Alguém vai ligar o foda-se e tentar forçar a barra…”. Ai, ai… Aí na delegacia o acusado diz: “Eu nem queria fazer isso, mas aí vi o anúncio e pensei que era o certo”.
          Os princípios desse sujeito seriam tão sólidos quanto o critério do senhor do bom-senso aqui de cima. #não precisa dizer que foi sarcasmo como vc fez, eu acho que ainda dá pra deixar o sarcasmo como sempre foi: não literal.

        • Stay Puft

          cala a boca, mangina

      • Fernanda Prevedello

        E mesmo assim milhares morrem nas estradas por conta de crerem em mensagens de liberdade (libertinagem) que a indústria vende. Prefiro um chato a um liberal.

        • Diogo

          E ninguém está te obrigando a pensar o contrário, nem o cartaz da skol. Mas lembre que o Carnaval é uma festa liberal e libertina, se você não acha legal, existem outras opções de diversão para todos os gostos.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 yui89

        • Rodrigo Pereira

          Prefiro que todos sejam adultos e assumam o controle das suas vidas e consequências de suas escolhas. Quando tratamos adultos como crianças, acontece algo semelhante aos músculos que não são exercitados: o senso de responsabilidade do indivíduo atrofia.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vgtyhuj

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 io900

      • Gabriel Soares

        A realidade é chata. Acostume-se.

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 90op

      • Camila

        chato é achar que ser politicamente incorreto é cool. além de chato é burro. pior que ser chato, é ser ignorante!

        • Nicabugodonossor

          Melhor ser politicamente incorreto do que ser um boçal lobotomizado sem metade do cérebro, que nem você e o resto da gangue politicamente correta.

          • Antonio Silva

            Ah, sim, pq o único que pensa é o politicamente incorreto. Aquele cara que acha que era muito melhor antigamente, quando esses chatos não ficavam incomodando. Era melhor no tempo em que as mulheres ficavam em casa sem trabalhar, era melhor no tempo em que os negros ficavam quietos ao serem chamados de m…, era melhor no tempo em que se podia fazer piada com gays e tínhamos uma infinidade de casamentos de fachada, pois ninguém queria sair do armário, já que isso era motivo de vergonha eterna. Boçal lobotomizado é quem não para pra pensar que um pouco pelo menos se avançou, que a insistência de alguns em não aceitar piadas estúpidas e rótulos imbecis ajudou a mudar, ao menos um pouco, o panorama que tínhamos não só Brasil, mas em grande parte do mundo ocidental. Boçal lobotomizado é quem insiste em fazer as coisas do mesmo jeito que eram feitas há um século atrás, por preguiça ou medo de pesnasr diferente.

          • Nicabugodonossor

            Chegou a bichinha histérica; Existe uma diferença abismal entre não achar que mulher tem que ficar dentro de casa e negro tem que calar a boca e achar que até uma pedra rolando no meio de uma calçada é machismoracismohomofobiamimimimimimimi -e o pior, achar que isso é a coisa mais relevante do universo. Vocês fecham os olhos para problemas sociais relevantes para ficar chorando sobre mimimiracismomimimimachismomimimihomofobiamimimi, enquanto isso se prestam a uma agenda de destruição da sociedade ocidental sem nem perceber. Quem tem medo de pensar diferente são vocês, merdinhas, que aceitam tudo que a mídia e seus professores imbecis lhes enfiam goela abaixo, putinha de Frankfurt.

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 vghui

      • Thamires Barbosa Barbosa

        também acho nada é na esportiva só é uma campanha tudo vira critica ou ofende alguém ou é preconceito ou é racismo afffff

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 9o0p

      • Luciano

        Concordo com você irmão. Esqueci o não, ahhh blz. A mina pede um beijo e toma um não, pode insistir, não vai mudar porra nenhuma pra mim. Façam o mesmo.

      • Rodrigo Pereira

        Obrigado, Norman Andrade, você me representa!

      • Rebelde na Vice!

        Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 3

      • vitor

        Veio, cala a boca.!
        Dizer não é o único jeito de você ser uma pessoa de respeito no pais em que vivemos. Cai na Real veio!
        #CAIU

      • O politicamente correto é chato porque você é homem cis branco… Vamos procurar pensar antes de escrever qualquer coisa só para ser do contra

        • Amigo, não concorda o problema é seu! vitimismo foi o pior, o negro oprimido!

      • Titi Resende Jr.

        mandou bem!

      • Ahvahfalaserio

        Na hora que algum bêbado que disse não pra pegar um taxi ao invés de dirigir com a cara cheia atropelar a sua mãe, aí você entenderá porque “políticamente correto” é chato pra caramba. Você deve ser do tipo que abriria uma fábrica e deixaria as partes perigosas do seu maquinário todas expostas porque custa mais barato e ser politicamente correto é chato. Em resumo, o que eu quis dizer é que não reclame porque um dia a vítima pode ser você/alguém da sua família.

      • Aline

        Norman falou bonito !

    • Aninha V. Cavalcante

      Finalmente alguém falou o que eu penso. Essa campanha é ruim em TODOS os sentidos.

    • Brenno Löpes

      A campanha esta perfeita, o que a empresa quer é ibope, e é o que as feministas estão fazendo, divulgação grátis, é aquele ditado, falem bem ou mal…

      • Emanoel

        “o que a empresa quer é ibope” cara, vai estudar.

        • Carlos Cardoso

          Cara, de boa, qual o erro nessa frase “o que a empresa quer é ibope” . Sou péssimo em portugues, e fiquei curioso pra saber qual o erro ai. valeu, abs

          • Alba

            Pelo visto é péssimo em história e sociologia também!!

          • Carlos Cardoso

            Parabens Alba, mais um brasileiro de internet que gosta de zombar e disseminar o odio por aqui! Bjs e tudo de bom pra querida!

          • mariomeyrelles

            Então amigo, explicando: nem todo o tipo de publicidade é positiva para a empresa. Este tipo de viralização negativa da mensagem acaba atrapalhando a estratégia de marketing da marca. Só isso.

          • Brenno Löpes

            Publicidade é publicidade, ja viu o publico do Justin Bieber e Miley Cyrus? a porcentagem é bem desproporcional da quantidade de pessoas que não gostam e criticam os mesmos, porem continuam ainda mais famosos, e atingindo os objetivos de divulgação de sua imagem.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 yuiopl

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cxzv

      • Caroline

        tbm espero que você não seja publicitário pq se for devolve a grana da faculdade e começa tudo outra vez.

        • Brenno Löpes

          Não sabe fazer dinheiro, você acha que uma cantora como a Miley Cyrus fica tão em evidência? Imagem!

          Não sou publicitário, não é minha área, sou designer, e a visão de mercado de vocês é lamentável, da pra ver que se estudam ou cursam publicidade, não aprenderam o marketing da coisa.

          O objetivo da campanhas deste tipo e causar, humor em quem é mais liberal, e discórdia em outros grupos mais fanáticos.

          O que uma empresa mais teme em sua campanha é a reação 0 do público.

          Faz faculdade, tem o diploma mas não sabe fazer o arroz com feijão.

          • Caroline Ribeiro

            Amigo, o nome disso é machismo,
            misoginia, falta de respeito. Foda-se a visão de mercado. A gente ta falando é de direitos humanos.

          • Brenno Löpes

            Não tem Machismo nenhum, ali não incita nenhum gênero explicitamente, hoje o homem ser HOMEM de verdade é machismo.

            E os direitos humanos não esta com lá boa reputação não em.

          • Caroline Ribeiro

            Pensa bem, é só contextualizar isso que você vai ver o quão machista é essa campanha. É só pegar a primeira coisa que se pensa quando se fala em carnaval, à ideia que é vinculada a ele. É só pegar as outras campanhas da Skol, em que a mulher é sempre objetificada.
            A ideia do carnaval sempre foi vinculada ao sexo, não há como negar. E não é a toa que, não só essas duas meninas, mas várias pessoas viram que essa campanha é totalmente irresponsável e absurda. Só não vê quem não quer.

          • Brenno Löpes

            Sim nesse ponto concordo, mas a mulher sempre será “objetificada”, as mulheres mesmo se vendem.

          • Caroline Ribeiro

            Não, se houver discussões e ações como dessas meninas, não será sempre objetificada. Essa é a questão. Você não liga porque não mexe com você, com sua rotina, com o seu modo de viver. O machismo ta implantado na sociedade há tantos milênios que nem as próprias mulheres percebem que elas mesmas estão se subordinando. Se não houvesse ações como essa e como várias outras, meu amigo, nós (mulheres) ainda seriamos apenas belos adornos que satisfazem às vaidades do homem. Essa, sim, é a questão.

          • Diogo

            E daí que o carnaval é ligado ao sexo? esse é o sentido do evento mesmo… libertinagem, pegação. Mas e aí, isso é errado? quem quiser deixar o não em casa e curtir, beijar, trepar, não tem esse direito?
            Onde está escrito ali que é pra fazer algo à força? vocês simplesmente inventam essas partes

          • Diogo

            “[EU] esqueci o não em casa.”
            Qual o sexo da pessoa que diz a frase acima?
            Ela está falando sobre si mesma ou dando uma ordem a outra pessoa?
            Ela esta falando sobre vontade própria ou sobre desrespeitar a vontade alheia?
            Onde fica claro que a frase tem sentido sexual?
            Falta de respeito com quem, se é uma frase em primeira pessoa de um narrador indefinido?

            É uma frase absolutamente genérica e vocês estão completando as lacunas com sua imaginação fértil.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 dh

          • Hellen Couto

            Ainda bem que não é publicitário!

          • Adriana Moraes

            Logo percebe-se..

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cdfr

          • Danilo

            Certinho, tanto que eles gastaram milhões pra agora retirar a propaganda.
            Na verdade não precisa ser publicitário, ter diploma, nesse caso só bom senso. No seu caso…

          • Karen Monteiro

            Na verdade existe uma diferença em produto e pessoa-produto. Quando o “produto” é uma pessoa, qualquer tipo de publicidade adianta para aparecer, quando é objeto inanimado tem que tomar cuidado com a publicidade negativa… Se fosse assim, o Dolly estaria vendendo mais que coca-cola no Brasil!

          • Rayssa Guth

            <3

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 asx

          • Nicole Gonçalves

            Então quer dizer agora que ter o meu direito de dizer não, e o não ao estupro é ser feminista?

            E graças a Deus que você não é Publicitário, se não teríamos mais campanhas como está circulando por ai!

          • Brenno Löpes

            Sim teria mais como a Old Spice, o desodorante do Homem HOMEM! :D

            E menos comerciais como da vanish onde coloca o homem como um lixo.

          • Diogo

            explica pra gente onde que este cartaz tira o seu direito de dizer não?
            que eu saiba ele apenas aponta o seu direito de também dizer sim e não ser julgada por isso. Em nenhum momento sugere qualquer obrigação e muito menos violência.

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 34r

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 6567

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 tyhuji

      • Renata DN

        Feministas? Cara, vai estudar…

        • Brenno Löpes

          Ai “Luciana Genro”, mandou eu estudar, falou a detentora do conhecimento absoluto e inalterável.

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 nj90

      • Nana Magalhães

        Breno, eu não entendi porra nenhuma do que vc quis dizer!

        • Brenno Löpes

          Estude, Rockefeller, os irmãos ford, etc.

          É porque você não tem visão de mercado nenhum.

          Não estou querendo mostrar vantagem, até porque não vou usar a falácia do apelo a autoridade. Até porque não sou porra nenhuma ainda.

          • visão de mercado < visão de mundo.

            Trabalhar com comunicação é muito mais que "dar Ibope". Temos responsabilidade sobre cada letra que escrevemos e veiculamos por aí.

            Entende? Se algo reforça uma cultura que produz resultados negativos (como nesse caso), não importa o quanto de "Ibope" ele dê. Não estudamos para ignorar completamente isso. Não deveríamos, acredito.

          • Rayssa Guth

            queque produção em série tem a ver com isso?

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 45t

          • aff

            será que você ainda não percebeu que ninguém quer saber a sua porra de visão de mercado? aff enfia no rabo

          • Brenno Löpes

            Não foi o que os votos disseram :D

          • aff

            foda-se enfia igual, mesmo assim continua não sendo importante

        • Rebelde na Vice!

          Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 w23e

      • Fernanda Prevedello

        Ah vai! Agora tudo é feminista… >,<

        • Brenno Löpes

          E não são os que estão protestando? só falta utilizar os xxxx e colocar os peitos pra fora.

      • Rebelde na Vice!

        Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 dcvgty

    • Concordo Daniel, a molecada tá muito mal instruída. Hoje nem sabem o que é ser livre de verdade, amar de verdade, viver de verdade. Mas também não sabem a verdade, foram doutrinados a serem tapados.

      • Rebelde na Vice!

        Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 op098

    • Lucas

      A interpretação vai de cada um. Eu preferi entender como ficar em casa nem sempre é divertido ou “não” irei me divertir ficando em casa. Simples, sem apologias ou pseudo-moralismo.

      • Mas é exatamente esse o problema. A interpretação de cada um.

        • Gabriela Mattz

          Acredito que a questão toda não é discutir se a propaganda é ou não ofensiva, isso realmente vai do entendimento de cada pessoa, porém existem regras na publicidade que defendem o público afetado por ela, o publicitário e a marca anunciante. e caso um destes se sentir ofendido, irritado ou simplesmente incomodado, ele tem o direito e até mesmo o dever de denunciar. O órgão que fiscaliza a publicidade, seja impressa, digital ou externa é o CONAR e qualquer pessoa pode pedir que eles avaliem essa peça, seguindo as orientações do código de ética.
          http://www.conar.org.br/

          • Rebelde na Vice!

            Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 678u

      • Rebelde na Vice!

        Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 cd345

    • Deco Santamaria

      sim é isso mesmo que está escrito ali:

      VOCÊ *DEVE* BEBER E DIRIGIR.

      VOCÊ *DEVE* ESTUPRAR.

      VOCÊ *DEVE* ACEITAR ABUSOS.

      Parabéns pela sua capacidade de interpretação.

    • Rodrigo Pereira

      Você deve ser homem para fazer as próprias escolhas e assumir as consequências, apenas isso que a vida espera de nós.

    • Nicabugodonossor

      Moça, você é retardada? “Esqueci o não em casa” quer dizer que eu vou dizer sim, se eu vou dizer sim é porque eu quero dar. Se eu quero dar, eu digo que “esqueci o não em casa”. Vá lavar louça, sua vadia

    • Will

      “Esqueci o “não” em casa” significa dizer “sim” para tudo certo ? como você mesmo disse. Então diga sim para respeitar as leis de trânsito, diga sim para sua vida, diga sim para respeitar o próximo e as mulheres e olha só…. Não é que derrepente a campanha é do bem ? Se vc quiser diga sim pra mais uma skol se vc não quiser tudo bem não é uma propaganda que vai dizer o que você deve fazer, temos cérebro para tomar decisões e escolher o que é certo.

    • Rebelde na Vice!

      Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5 1

    • Rafael Borba dos Santos

      Acredito que o deixar o não em casa seja para deixar rolar sem medo. Tipo o Filme do Sim senhor, ou a frase daquela musica: Vamos nos Permitir. que babaquice levarem tudo para maldade

    • DucaAGXT

      Se fosse a erva que você usa no lugar do logo da SKOL, tenho certeza que NÃO estaria tão indignado!

    • raquel

      Vdd… Acho q o cabeça do marketing da sol pensou com a “cabeça ” errada. #skolsemnoção.

    • Titi Resende Jr.

      por que sempre tem que pensar do jeito mais malandro? Quer dizer que somos todos retardados mentais que nos deixamos levar por uma propaganda? Por que não pensar: vou deixar o não em casa e vou sim, levar o carro pra fazer uma revisão?
      Vou deixar o não em casa e sim, vou deixar de falar ao celular pra dirigir!
      Vou deixar o não em casa e sim, vou deixar de beber pra dirigir…

      O ruim do brasil é o pensamento leviano do Brasileiro. Vcs deveriam abservar mais as campanhas publicitárias do países de primeiro mundo, principalmente dos países escandinavos.
      Esse CONAR é uma piada!

      Hipocrisia, a gente vê aos montes por terras tupiniquins.

      • 1. “Por que não pensar”
        2. “O ruim do brasil é o pensamento leviano do Brasileiro”
        3. “Hipocrisia, a gente vê aos montes por terras tupiniquins”

        É exatamente isso, meu caro.
        Se todos pensassem bem antes de fazer bobagens (1.), se ninguém tivesse pensamento leviano (2.) e ninguém fosse hipócrita em não admitir erros (3.). Essa campanha teria passado em branco ou talvez até seria boa. :)

    • Rosangela Barreto

      Propaganda apelativa ! Induz o jovem inrresponsabilidade .

    • Ricardo

      Kkkkkkk mano…vai dormir vai

  • Arthur Novais

    Politicamente corretzZzZzZzZz…

  • IDunknown

    Vim ler os comentários achando que ia encontrar alguma coisa inteligente, mas não, só vi projetos de homens tentando justificar o que não tem justificativa. A campanha é irresponsável, ponto.

    • Tá complicado, né?
      Chega a desanimar ver o nível que as pessoas chegam pra justificar coisas que basicamente são inexplicáveis (em termos humanos)

      • lucy

        tá cada vez mais difícil discutir com gente que não quer entender… :(

    • Alex

      Não gostou, não compra, simples. Não quer dar, diga não e pronto. Mulher toma as dores de tudo pra si, nunca vi!

    • Nicabugodonossor

      É irresponsável porque eu sou uma femimiminazi mimimizenta e se eu não gosto, deve ser tirado do mundo porque mimimi mimimi mimimi, deixa eu chorar mais um pouco, pera, mimimi mimimi mimim

  • Isso só pode ser lésbicas…

  • Polaco

    Duas gordas feias, mais nem se elas disserem SIM ninguém comi! #QuerendoAparecer #DescedoSaltoRedondas

  • Thiago Falcao

    apoio a causa, tao certissimas – mas fala pra elas que ‘denegrir’ eh um verbo racista.

  • Agora falando sério!Se essas duas moças quisessem fazer algo realmente sério,não era pra tirar uma foto mostrando esse dedinho!
    Um grande exemplo de seriedade ,né!

    • Matheus Philip

      Nem teriam aparecido na foto, pra início de conversa :v

    • Antonio Silva

      Pq? Não entendi? E pq não deveriam aparecer na foto?

      • Óbvio Ululante

        Porque o foco não é se promover pessoalmente.

        • Antonio Silva

          Elas deveriam ter colocado bonecas infláveis para não se promover pessoalmente? Foi a solução que elas encontraram e, já que o pessoal defende tanto a campanha alegando que o importante é exibir a marca, elas conseguiram o seu intento desse jeito. Quer dizer que vale para a Skol, que pode fazer a campanha escrota e burra que quiser, mas não vale para elas? Elas deveriam ter feito tudo de forma a aparecer o menos possível, já que não deveriam se promover? Quem sabe elas nem deveriam ter divulgado as fotos para não se promover?

  • Carlos

    Bando de chata. O público-alvo da Skol sempre são os homens, não sei porque se meteram.

    • IDunknown

      não asei em que mundo você vive que mulher não bebe cerveja, não vê tv, não consome e tem que aceitar o que está errado só porque é coisa de homem

    • Público-Alvo, nixo de mercado ? kkkk Cara vc não existe. Vai estudar um pouco ser não existente. Tem mulher que bebe mais que você e não volta bêbada pra casa.

  • Joel

    Não da pra acreditar que existe uma agencia por trás disso… e os comentários sobre as meninas serem lésbica e gorda ZZZZzzzzZZZzzZZZzz

  • Fernando Machado

    Eu não ia comentar, mas esqueci o não em casa.

    • André Armenni

      Toma meu like.

  • Caius

    Sinceramente, é uma campanha munida de muito interpretação, sem um teor concreto a qualquer coisa. Acho errado pelo lado da agência envolvido por dar essa abertura a críticas, porém também acho que as garotas se precipitaram ao ponto de levar o tal “não” a pontos extremistas. O não para mim pode significar coisas positivas como o “não à diversão” ou qualquer coisa do gênero. De qualquer forma, o maior erro parte de quem criou/aprovou.

    • Douglas Oliveira (Geek Vox)

      Na minha cabeça infantil, eu linkei a frase aquele filme do Jim Carrey: Sim Senhor, onde ele perde a capacidade de dizer “não” para as coisas. Mas né, as garotas estão com o radar no máximo ultimamente e a crítica acaba sim sendo válida, o discurso da campanha dá margem a isso. Hoje em dia, deu margem = deu merda.

      • Douglas Oliveira (Geek Vox)

        E pra constar, a campanha é bem fraca – como 90% das campanhas de cerveja no BR.

        • Claudinho

          fraca pra quem não é target. Pra quem é, são ótimas. Problema hoje em dia é que quem não é target fica querendo adequar as campanhas pro seu gosto sem perceber que não foram feitas pra ela.

      • demian

        Primeira coisa que me veio a cabeça foi o filme do Jim Carrey.

    • Caroline

      “extremistas” mimimi

  • Pedro

    Qualquer frase da bíblia ou dos 3 porquinhos pode ser interpretada negativamente. Parem com esse patrulhamento louco. Isso só cria um ambiente para uma publicidade cada vez mais ruim. Depois vocês reclamam quando o cliente vai ficando cada vez mais careta e retranqueiro, vetando qualquer coisa inteligente.

    • Roberta

      Porque esse título é super inteligente óoooooo

      • Claudio

        o fato de ser ruim não é justificativa pra atacar a campanha e fazer conexão com estupro.
        Realmente se for tirar de circulação tudo que dá margem a interpretação… não sobra nada. Porque o problema é quem interpreta sempre o pior. Tipo ler a bíblia e achar que é pra sair matando, e aí vão vetar a bíblia? Até parece que alguém vira estuprador (ou deixa de ser) por causa de um cartaz.

    • Ana

      Desculpa, onde vc viu um lado positivo nesse anuncio?

    • Ivna

      Eu tô procurando a inteligência da campanha e não tô achando..

  • Chaino

    Não só a cerveja é ruim, mas a campanha é pior ainda. Quem fez?

  • Sua mãe

    A campanha está ruim. Mas bom mesmo são os comentários poderosos dos homens que dizem sim pra tudo! #nadandonomedodeserrejeitado

  • Leandro Aguiar Trindade

    Galera, politicamente correto é uma coisa, mas nego escrever merda e achar que tá bacana pois “é carnaval” é outra completamente diferente. Senti a campanha fraca, e se ofendeu alguém, respeita. Se colocar na situação e pensar “como” é sempre bacana também, agora dizer que foi na ironia é meio “Molecagem”. Pô, na ironia se tua namorada/noiva/esposa disser “não” no bloco de rua para um camarada, ela na verdade quer dizer “sim” e o cara é obrigado a catar né? Exemplo besta, mas em uma sociedade onde o “pé na letra” é quase lei, não duvido nada que seu carnaval ia acabar em uma DP ou no hospital, por conta de um cara que pensa assim.

    • Karolyne Tabalipa

      Cara, depois dessa me apaixonei por você! O mundo tá precisando de mais homens que pensem assim. Parabéns! :)

      • Cintia

        se apaixona fácil hein? o que mais tem é macho se fazendo de feminista pra pegar mulher.

        • Karolyne Tabalipa

          Criticar todo mundo quer, elogiar posturas positivas é mais difícil :)

      • Nicabugodonossor

        tu quer o homem com mais bichinhas frouxas? Tu é lésbica, é?

    • Diogo

      Mas onde tá escrito no cartaz que “não” quer dizer “sim” ou que alguém é obrigado a fazer qualquer coisa?
      O cartaz é escrito na voz de uma pessoa que tem autonomia sobre sua própria vontade, e resolve deixar o não em casa, quem quiser fazer isso pode fazer, não pode?
      Em nenhum lugar está escrito que é pra ser violento, pra forçar, pra obrigar mulheres a dizer sim… cês tão viajando nisso.

  • André Neto

    Não estou acreditando nesses comentários, torço para que não sejam profissionais da área, e apoio a causa das meninas, principalmente por que a campanha está péssima.

    • Tomem Nota

      É exatamente isso!!!

  • Tihh Gonçalves

    Que vacilo!
    Muito mau gosto.

  • NORMAL

    C H A T O P R A C 4 R A L H O E S T E M I M I M I

  • Caroline

    pior do que a campanha são os boçais machistas dos comentários aqui..

  • TomemNota

    Manés – ou homens que se acham centro do universo da gostosura, comentando abobrinhas sobre a característica física das cidadãs – não se trata do machismo subjetivo, mas puramente da irresponsabilidade sugerida em pleno Carnaval. Acordem, por favor.
    Perco a paciência com esses acéfalos-reis-da-cocada-preta. PQP

  • Edvaldo Freitas

    Ok,ok !!! A Skol agradece e tenham todos uma boa tarde. ps.: Façam mais intervenções !!! #SomostodosMerchandGrátis !!!!

  • Sanzio Moreira

    Se a publicidade ficar se preocupando nas mais variadas interpretações que milhares e bilhares seres humanos terão sobre a campanha, pode declarar a falência dos publicitários.Tem sempre uma margem de erro, mas se pegarem a maior parcela, a campanha já pode ser declarada como um sucesso.A Skol e qualquer marca de cerveja gosta de ligar sua imagem ao sentimento de diversão.Não sei em qual pesquisa tiraram que no carnaval o índice de estupro aumenta, procurei pela internet e não encontrei.Se alguém tiver algum estudo sério, favor me mostrar.

    • Caroline

      espero que vc não seja publicitário pq com esse tipo de pensamento pequeno a coisa só tende a piorar.

    • Emanoel

      Malandro segurar sua irmã à força e (no mínimo) tacá-lhe um beijo é puro “sentimento de diversão” né champs?

      • Sanzio Moreira

        Qual a parte das diversas interpretações o senhor não entendeu? A campanha toda (que vai muito além de um outdoor) destaca outra ideia totalmente ao contrário do que está se julgando.Cada um vai entender de uma forma, essas entenderam por incentivo ao estupro.E onde que eu disse que isso é diversão?Favor pontuar.

    • Cara… Complicado responder esse teu comentário sem ficar chateada.

      Margem de erro é uma coisa, não prestar atenção em um ponto chave de uma campanha é outra!

  • alexandre

    como o as pessoas estão chatas……é uma campanha…e só, nada muda….eu não comprava mais batom só pq a propaganda falava….elas estudaram comunicação mesmo??

    • Roberta

      Você estudou comunicação mesmo? Você trabalha na área, sério? Você acha que uma campanha não muda nada? E se não muda, porque as marcas nos pagam?

  • A grande verdade dessa campanha é exatamente tentar se encaixar nos perímetros do carnaval..O pensamento deles foi algo parecido,de que os homens podem de tudo nessa festa popular brasileira.Ou seja,o Brasil,sendo Brasil!

  • Queria viver em um mundo onde todos se colocassem no lugar do outro e não vomitassem besteiras principalmente quando reclamam que mulher fica de mi mi mi.

    Eu não vou falar “queria ver se fosse com vocês”, porque assédio e desrespeito não se deseja pra ninguém não importando o sexo.

    E isso independe da campanha (que tá uma boa merda por si só)

  • Diana

    Como mulher, eu já passei por inúmeras situações aonde tentei dizer “não” a um homem mas não fui ouvida, e ele tentou continuar forçando beijos e “mãos bobas” e coisas do tipo. Em outras situações, ao dizer “não”, fui xingada e chamada de “cafona”, “sem graça”, etc. Tenho diversas amigas e conhecidas que já passaram por situações semelhantes. Então peço que vocês, por favor, antes de afirmar que estamos forçando a interpretação para o nosso lado, saibam que a situação é muito pior do que vocês imaginam.Como uma propaganda de livre interpretação, acabamos puxando para o nosso lado justamente porque a situação é feia e muito frequente. Ao dizer não nós queremos dizer não; temos esse direito. E, obviamente, homens também possuem o direito de dizer “não”.
    Aproveitem o carnaval com responsabilidade, e respeitem os que estão ao seu redor.E ser responsável requer que você tire o não de casa e leve-o para as festas com você! É muito ruim você sair para se divertir e não ser respeitada. Coloquem-se no lugar dessas mulheres de vez em quando.

    • Patrícia

      E no final homens continuam interpretando a porra de um não como qualquer coisa, exceto “não”.

      Querem acabar com o “mimimi”? Aprendam a aceitar o não, cacete.

      • Diogo

        Você tem toda razão, mas isso não tem nada a ver com o que está escrito no cartaz.

    • André Armenni

      Diana, não sei qual foi a situação que você passou, mas no cenário “Carnaval” é muito difícil evitar esse tipo de coisa. Por mais que você tente conscientizar a população que esse tipo de atitude forçada é errada, estamos misturando os fatores Festa, Alcool e Drogas. A mistura disso faz com que a pior natureza dos homens (e das mulheres, que fique claro) fique exposta.

      Sei que vocês querem lutar contra isso… mas sendo realista o carnaval sempre será o carnaval.

      Por isso faça como eu, e não se envolva nessas festas. Existem outros lugares que pessoas do bem, com outros objetivos, podem se divertir fora da folia.

      • André Armenni

        E por favor, não confunda isso com “A culpa é dela pq ela estava de saia curta.”

        O problema do carnaval é que tanto Homens quanto Mulheres querem esquecer o não em casa. E você que não gosta da bagunça pode estar em um ambiente hostil :/

        • Libertino

          Exato. A proposta da festa é essa mesmo. Discordar disso e mesmo assim ir na festa é contraditório, porque alguém frequenta um lugar que não gosta?
          É como um hetero ir na balada gay e ficar reclamando que os gays ficam chegando e dando cantadas… esperava o que?
          não gosta de futebol, não vai ao estádio, né?
          É até melhor que não vão assim ninguém se estressa, elas não se incomodam e os caras não correm o risco de chegar sem querer numa amargurada dessas.

      • lucy

        “mas no cenário “Carnaval” é muito difícil evitar esse tipo de coisa. Por mais que você tente conscientizar a população que esse tipo de atitude forçada é errada, estamos misturando os fatores Festa, Alcool e Drogas. A mistura disso faz com que a pior natureza dos homens (e das mulheres, que fique claro) fique exposta.”

        É justamente por isso que muitas não gostaram da campanha, por mais que existam campanhas de conscientização, uma marca de cerveja vai lá e fala que tá tudo permitido. Tadã!

        • André Armenni

          É onde eu quero chegar. Não tem porque protestar. Só se afaste do “perigo” (o que você não gosta, outra mulher deve gostar).

          Vocês (tanto homens quanto mulheres) esquecem que cada um tem o direito de fazer o que quiser da vida. Cada pessoa tem a sua natureza seja ela boa ou ruim. O que vocês querem é entrar na jaula das serpentes, e pedir pra elas não te picarem.

          • lucy

            Não é onde eu quero chegar, me diz o porquê de não adiantar protestar?
            Não é a questão de escolha pessoal “eu não gosto então não vou”. Se fosse assim, eu teria que me privar de frequentar certos lugares para os homens não me assediarem, é isso? Não posso usar roupa curta no calor? O assédio acontece em qualquer época do ano, não só no carnaval.
            E por cada um ter direito de fazer o que quiser da vida, é que deve haver respeito.
            E se cada pessoa tem a sua natureza, se ela for ruim, ela tem que se tratar, pq deve ter alguma doença.

            Beijos de luz e purpurina

          • deco

            Então querida… se uma pessoa interpreta um cartaz destes dessa forma doentia, o problema é da pessoa, não do cartaz.
            Você não tem que se privar de nada. Mas o carnaval tem uma proposta bem clara, então o esperado é que seja frequentado por pessoas que aceitam essa proposta de libertinagem. É diferente do dia a dia.
            Se você gosta ok, mas se não gosta, pra que ir?

          • “Vocês (tanto homens quanto mulheres) esquecem que cada um tem o direito de fazer o que quiser da vida.”

            Não, cara. Calma.
            Temos direito desde que não implique em ignorar o direito do outro. Fosse por essa lógica, nenhuma cultura de sexismo/racismo/afins teria sido superada.

            Fechar os olhos, ignorar, funciona pra quem tá no topo da pirâmide, como a gente. Branco, grana razoável, homem. Saca?

          • Ivna

            Parabéns pra você. Difícil alguém que está “no topo da pirâmide” ter essa sua visão! :)

          • Deco

            Mas o cartaz não fala em obrigar os outros a fazer o que não querem. O cartaz fala do direito de uma pessoa dizer sim, porque gosta, porque tá afim, porque é carnaval. É direito de fazer o que quiser com o próprio corpo! por isso é escrito em primeira pessoa. Mas estão lendo como se estivesse escrito “não aceite o não das mulheres” e não tem nada a ver com isso

          • amigo.
            interpretação tem a ver com vivência, experiência.

            tu, homem, não tem como fazer a interpretação que elas fizeram.
            e muitas delas fizeram, aliás.

            então, pare de achar que essa sua “interpretação” é a solução dessa questão.

            beleza? abraço.

          • Ivna

            Cada um tem direito de fazer o que quiser da vida, até o limite em que interfere na vida do outro.

          • André Armenni

            A campanha fala alguma coisa sobre fazer algo ruim à outra pessoa? Por favor. Vocês interpretam tudo da pior maneira possível.

          • Libertino

            Pelo contrário, a campanha fala em fazer o que se tem vontade com o próprio corpo. Por isso é em primeira pessoa. EU deixei o não em casa. Eu quis deixar. Eu to afim de beijar vários no carnaval. Em nenhum momento diz que isso tem que ser à força… aí já é imaginação e ideia fixa dessas noiadas. Pra cada uma que ta aqui de mimimi tem 50 na rua no carnaval louquinhas pra dar, de boa vontade, sem frescura, sem stress. Então foda-se. Deixa essas amarguradas em casa reclamando no face.

          • Charles Pilger

            “Vocês (tanto homens quanto mulheres) esquecem que cada um tem o direito de fazer o que quiser da vida.”

            André, me desculpe, mas vale lembrar o que o filósofo Herbert Spencer disse já no século XIX: “A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro.”. A verdadeira liberdade respeita o próximo e o seus direitos. Assim, não existe essa de fazer o que quiser da vida, afinal esse o que quiser pode ser por exemplo matar alguém. E aí? Como fica o direito dessa outra pessoa de poder viver?

          • André Armenni

            A campanha fala alguma coisa sobre fazer algo ruim à outra pessoa?

        • Rafael

          Ali não diz que tá tudo permitido. Ali reforça um pensamento predominante da maioria que frequenta o carnaval, que é de se liberar mais do que o normal. Mas essa é a proposta do evento…

      • Caroline

        Amigo, isso acontece no Carnaval justamente porque acontece TODOS os dias. É cultural. É de uma merda de cultura que permite a homens de merda invadirem um espaço onde não foram chamados.

      • Ivna

        Entendi o seu ponto (eu inclusive fujo dessas festas), mas se fosse por essa lógica, também não haveria a SUPER campanha em prol do uso da camisinha no Carnaval, que é feita todos os anos. Muito embora seja uma festa com álcool e drogas, a campanha é feita, e ela tem efeito. E se é feita todos os anos, é porque funciona.

        • Claudio

          Então, a campanha é justamente porque é uma festa onde rola uma liberação maior. Onde as pessoas deixam o não em casa! onde se permitem e estão afim disso. Nada forçado! a campanha é para que as pessoas acatem suas vontades com segurança. Não é obrigar ninguém a transar só porque ganhou uma camisinha… Existe um lugar para cada tipo de gosto e se a pessoa não gosta desse tipo de evento, não faz sentido ir pra ficar sofrendo. Só se for masoquista.

      • Rafael

        Exatamente… a festa do carnaval é feita com esse intuito, é libertina mesmo. Se as pessoas não se identificam com isso então porque participam de algo que não gostam? Tem opção hoje em dia pra todo tipo de gosto, se cada um curtisse a sua sem querer incomodar na do outro…

    • Rafael

      Mas a campanha fala justamente o contrário do que você está dizendo. Ela não está dizendo que não = sim. Não está dizendo para que os homens não aceitem um “não” como resposta. Pode até estar sugerindo que você deixe o não em casa. Mas se você fizer isso, estará fazendo por vontade própria, então não tem problema. Agora, se não concorda com a idéia, continue com o seu não, de boa. Tem caras que insistem mesmo, estão errados, mas também tem mulher que se faz de difícil e isso também não ajuda… de qualquer forma, a campanha não faz nenhuma sugestão sexual, de gênero e nem de violência.

  • Esqueci como é “CHATO PRA CARALHO” ficar de mi mi mi!
    [Aos “esclarecidos” de plantão, eu fiz uma piada, não estou defendendo ou atacando a Skol ou a agência que produziu a peça.]

  • Lucas

    Nossa que mimimi sem razão, o NÃO na campanha se refere ao fato de se te oferecerem uma cerveja skol, diga sim porque você esqueceu o não… nossa hoje em dia não se pode falar uma palavra que as pessoas entendem errado e ficam revoltadas.

    • Pelo teu argumento seria pior ainda:

      Beba essa cerveja porque você não tem opção já que esqueceu o Não em casa?

  • Matheus Dias

    Parabéns, conseguiram seus 5 minutos de fama.

  • Guest

    Onde esta descrito que esta campanha é direcionada ao público feminino? Aliás, não me lembro de uma campanha brasileira de cerveja que tenha não focado, primariamente, os homens.

  • Emerson Souza

    Onde esta descrito que esta campanha é direcionada ao público feminino? Aliás, não me lembro de uma campanha brasileira de cerveja que não tenha focado, primariamente, os homens.

    • Julia

      É, eles nem costumam ser machistas………………

  • André Armenni

    Pessoal, sinceramente vocês acham que o carnaval é pulado em um único lugar? Que só existe um único público?

    Se você é uma pessoa conservadora, séria, ou qualquer coisa do gênero, faça como eu e comemore longe da muvuca. Não quebre o barato de quem quer se divertir. Cada um faz o que quiser da vida e não é um pedaço de papel na parede ou o seu protesto que vai mudar a consciência das pessoas.

    Vocês se doem demais. Reclamam de tudo. Virou modinha protestar mas ninguém toma uma real atitude. Não duvido que essas garotas vão voltar pra casa, beber skol, etc. Não duvido que elas não tenham se arrependido pelo menos uma vez na vida de ter falado um “sim”, ao invés de ter falado um “não”.

    Se enxerguem, hipócritas. Tem muita coisa mais importante pra protestar.

  • Gera Gonçalves

    esse país ta virando uma chatice. neguinho vê pêlo em ovo… mal sabe que é do saco do feijão

  • Marcilio Pinho Braz

    Com tem gente chata nesse país…
    Não sei se repararam, mas tudo gira em torno da pessoa ter seus 15 minutos de fama. A pessoa fica caçando motivo para ser do contra.
    Uma campanha que pode ter bilhões de sentidos e as chatas focam em uma coisa para se autopromover.
    Esqueça o não em casa só quer dizer para se permitir, para que digamos menos “não” a nós mesmos. Não dá a conotação de desrespeitar o “não” alheio em nenhum sentido.
    O texto da campanha diz: “Aceite os convites da vida que coisas incríveis acontecem.”

    A agência não foi infeliz, já as moças e os críticos de internet….

    • Caroline Ribeiro

      Só por que as meninas mostraram o rosto e publicaram as fotos em redes sociais, elas só procuram 15min de fama? Fico imaginando como seria nas lutas pelos direitos que nós (cidadãos) já conquistamos se uma galera não tivessa dado a cara a tapa, se mostrado em prol de um ideal.
      Hoje em dia, a internet e as redes sociais são tão importantes quanto um protesto na rua. São um meio de propagar ideias e informação de forma muito mais abrangente. O fato das meninas terem usado deste recurso pra mostrar sua revolta à campanha não desvalida sua importância.

      • Claus

        Nossa que grande luta! Que causa! Certamente o estupro agora vai acabar porque a fonte da maldade é o cartaz da skol. O mundo precisa de mais “não” pra se endireitar. só que… não.

      • Braz

        Exatamente. Porque tiraram foto ao lado de um cartaz adulterado por elas, induzindo as pessoas a ter uma interpretação infame sobre uma parte de uma peça de campanha.
        Provavelmente você também não deve ter conhecimento da campanha e apenas comentou baseada no argumento delas.
        Também não deve ter lido o que eu escrevi sobre a campanha: “Esqueça o não em casa só quer dizer para se permitir, para que digamos menos “não” a NÓS MESMOS. Não dá a conotação de desrespeitar o “não” alheio em nenhum sentido.”
        Caso se interesse, esse é um vídeo da mesma campanha: https://www.youtube.com/watch?v=1oxiYLJ6RuY
        PERMITA-SE e não permita que façam o que quiser com você.

  • Sei não hein… Não forçaram a barra não?acho que tô tão sem expectativas pro carnaval como estou todos os anos que nem me atentaria em pensar em outro sentido pra essa mensagem, eu a simplesmente teria ignorado pq não me passaria nunca pela cabeça fazer um ato desrespeitoso desses.
    Nem “beber” eu bebo…

  • Ian Castro

    Que sono para esse povo moralista e caretão :P

    • mika

      Fulaninho acéfalo, sou mó careta mesmo!
      Vai que alguém diz não, assume a irresponsabilidade – afinal é Carnaval, né?! – e aí sai dirigindo bêbado e acaba trombando com você na rua. Putz… Que coisa moralista, né!

  • O que eu mais gosto nesses comentários,é que estamos discutindo sobre pessoas que nem conhecemos,ou sequer planejamos conhecer.Quem ganha com tudo isso aqui,é a S-K-O-L,que está sendo ainda mais reconhecida pelo o Brasil afora.

    • To pensando se isso não é uma jogada nesse nipe. Publicitária e jornalista…. e TCHARAM…

  • Tiago

    Cerveja ruim, campanha ruim. E comentários piores ainda tentando justificar alguma coisa pelo simples fato da mulherada gostar de 50 Tons de Cinza, como se fosse algum pecado elas curtirem um soft porn de vez em quando.

    • Sanzio Moreira

      Não é nem pelo soft porn e sim pela extrema submissão (psicológica e sexual) da protagonista na figura de um homem.

    • Julia

      Tem muita mulher que odeia esse livro também e nem leu essa merda.

  • Humberto Camilo

    Enquanto isso a Bis correndo outro sentido..

  • Matheus Braga

    Só uma pergunta: esse outdoor é direcionado apenas às mulheres? Existe algo a mais nele mencionando as mulheres que essa foto aí não mostra?

  • Patrícia

    Uma proposta aos ômi reclamando de “mimimi”: neste carnaval, quando investirem nas mina, se elas não se interessarem e disserem não, nada de ficar perseguindo ela a noite toda, que tals? Cai fora e tenta outra. Pode? Conseguem?

    Bônus: se ela falar que não quer trepar, apenas dizer: “ok!” e cair fora.

    Extra bônus: não quebrar o braços / socar / bater / atirar / agredir verbalmente ao ter sua investida rejeitada.

    E aí, conseguem?

    Ou ainda é muito difícil aceitar um não de uma mulher?

    Adquiram essa capacidade e o mimimi (sobre aceitarem um não) para. Garantido.

    • Entendi teu ponto e obviamente não são todos assim!

      é complicado explicar isso pra quem acha que isso não é realidade.

    • Rafa

      Felizmente exceção não faz a regra e isso de bater, estuprar, etc. é coisa de psicopata e não representa a imensa maioria dos homens. Problema é ficarem usando isso de exemplo pra generalizar. E quem faz isso não depende de campanha pra fazer suas escrotices. Eu aceito sua proposta, até pq sempre foi assim. Como contra proposta sugiro às meninas não fazer charminho pq senão vai ficar difícil interpretar se o não é de verdade ou é de cu-doce.
      Quanto à campanha o que ela diz é pra deixar o próprio não em casa, não diz pra desrespeitar ninguém.

      • Patrícia

        Sempre tem um mané pra falar q isso é exceção, que é generalizar, é coisa de psicopata, blablabla. E esse tipo de abordagem continua sendo COMUM. Não me interessa se você ACHA que é exceção, você não vive o problema, não é vítima potencial dele, então você não tem vivência pra falar disso.

        São caras absolutamente COMUNS que dão carona pra meninas na balada e param os carros em locais ermos e “tentam qualquer coisa”, que ao levar uma negativa nessas investidas têm a cara de pau de falar “ah, para, eu sei que você quer”; são caras comuns que dão essas caronas e levam pros motel, e ficam indignados ao ouvir um não, só porque viram mulheres “dançarem até o chão” na pista; são filhinhos de “boa família” que ficam putinhos nas baladinhas e usam seus corpinhos sarados pra dar puxões violentos nos braços, ou socos, nas meninas que rejeitam “beijos surpresa” – outro tipo de investida absolutamente nojenta e comum.

        http://entretenimento.r7.com/blogs/te-dou-um-dado/ta-pouco-de-machismo-manda-mais/2015/02/10/

        Tá cheio de babaquinha que toma um não no Facebook e responde com agressão verbal (sua puta, sua vadia, vc se acha gostosa demais, vc não deveria).

        APRENDAM A ACEITAR UM NÃO. Isso não significa que vc é menos homem (céus), não significa outra coisa, significa apenas: não rolou, parta pra outra.

        Esse é o tópico que mais me irrita pq é impressionante a quantidade de caras adultos que ficam “mas, mas, mas…” e não sacam que defender isso é defender e justificar uma atitude imatura e absolutamente infantil, que não admite ser contrariadinho.

      • Patrícia

        Aliás, você manda uma resposta dessa, ignorando os recentes casos de estupro da USP. Claro né, ali só tem psicopata, tudo exceção, imagina. Festas inteiras já divulgadas com temáticas de estupro, mas é tudo exceção.

  • platolino da silva

    Duas retardadas mostrando um pênis com o dedo e posando de feminista que se acha de se vitimizar por qqr peido

  • Caroline

    os comentários desses boçais aqui dizendo “mimimi q chatice”, “politicamente correto” e etc só provam que infelizmente essa campanha tem target especifico SIM.

    eu, que imagino que a maioria aqui trabalha com comunicação, TEMO pelo futuro da publicidade br, que já anda mal das pernas faz tempo.

    Rapaz, se precisa apelar é porque já está começando errado.

    e cara que argumenta falando sobre os atributos das meninas só podem ser do tipo q só consegue pegar alguém se for a força, porque não é possível um ser humano ter esse tipo de pensamento machista e grotesco.

    independente se a campanha pode ter mil interpretações. se tem margem pro erro NÃO FAZ. não passe a mensagem que o SIM ta liberado pra tudo, independente do que o SIM quer dizer.

    • Several

      uma vez um cara chamado Charles Manson escutou uma música dos Beatles e achou que aquilo era uma mensagem oculta pra ele assassinar várias pessoas. E foi lá e assassinou mesmo. Vai ver a culpa foi dos Beatles né.

  • Antonio Neto

    Só tenho 1 palavra. GORDAS. =]

  • Daniel

    Carvanal, sexo sem camisinha. Vamos transar? Claro, esqueci o “não” em casa.

  • Igor Ayres

    Analisando pelas modelos, acho que elas comeram o “NÃO” ao invés de deixá-lo em casa…

  • Guest

    Aí usa “denegrir”, uma puta expressão racista.

  • Burro

    Esse coitadismo de hoje é tão zZzZZzZ… Eu não perderia meu tempo e minha energia nem mesmo pra dar bola pra uma campanha dessa. A melhor coisa a se fazer é ignorar, e não ficar de attwhorismo.

  • Bruno

    Oh Meu Deus! Hordas de foliões vão sair às ruas fazendo cagada agora que a Skol deu permissão! Salve-se quem puder!!1!

  • Mais do que certo. Campanha ridícula, incentiva os caras depravados se justificarem, os sem noção sair forçando beijo pegando e os tarados bom ai vcs imaginem !!! Eh Brasil, meu Brasil, brasileiro.

  • Steve Robert

    E a expectativa das moças para o filme 50 tons de cinza só crescendo no Brasil e todas apoiando a personagem que não esqueceu o NÃO em casa mas sim, o deixou no útero da mãe!!! Aff. Podem me julgar, mas que todas aqui vão ver o filme… AAHHH ISSO VÃO!!!

    • E o que isso tem a ver, MEU DEUS?

      Vamos dar uma checada nesse teu histórico pra ver se não tem endereços como xvideos e redtube? Se você não tiver um acesso qualquer pode vir falar, santo de can”dura” :P

  • Bruno Nunes

    A campanha é mesmo muito ruim, porém mimimi feminista já encheu o saco. Até porquê as mesmas mulheres que ficam revoltadas com este tipo de campanha (não citando as duas meninas diretamente, estou generalizando), amanhã estarão compartilhando a imagem do ~Bonitão com a frase “Me Estupra”.

  • Rubens Galizzi Sabino

    Cada um entende como quer, tem gente que enxerga o copo meio vazio e gente que enxerga ele meio cheio.

    Da mesma forma PODERIAM ENTENDER: SIM a abstinencia, SIM ao consentimento, SIM a camisinha, SIM ao sexo seguro, SIM a novas experiencias, SIM para novas oportunidades, SIM para a vida, SIM para a alegria, SIM para a amizade, SIM para o motorista da rodada, SIM para a direção segura, SIM para o BOM SENSO…etc.

    A forma que cada um enxerga diz muito sobre si mesmo.

    • mika

      Concordo com você, Rubens! Porém é de responsabilidade do publicitário não dar essa margem a interpretações – ou em caso proposital, que seja algo que não possa interferir/influenciar negativamente (possibilidade) na responsabilidade exigida de um cidadão – independente de sexo e gênero.

      • Igor

        Eu não sou publicitário,mas acredito que o objetivo do publicitário,nesse caso, é vender seu produto ou serviço.

        • mika

          Pois é, crença superficial. Em um curso de Comunicação Social, por exemplo, estuda-se Sociologia Geral e da Comunicação, Ética em Publicidade e Propaganda, Dilemas Éticos e Cidadania, Ética, política e sociedade dentre outras matérias relacionadas ao assunto em questão.

          O publicitário tem uma responsabilidade social perante o desafio de vender o produto – ou você acha que tudo isso seja de exclusiva responsabilidade do cliente?
          Em resumo, não é só fazer um layout bonitinho e colocar à venda que faz um publicitário, Igor. É isso.

          • Igor

            Entendi Mika, Obrigado.

          • mika

            disponha ;)

      • Rubens Galizzi Sabino

        Mika, a propaganda deles na TV é sobre voce apartar um botao e não dizer não, e encarar as coisas boas (oportunidades) da vida, como tudo pode mudar apertando um “botao”. Ir a uma festa, onde a pessoa acaba encontrando o Mike Tyson e participa de uma luta de brinquedo com um dos maiores lutadores de boxe de todos os tempos, alguem te chama para saltar de para quedas e a pessoa vai, depois encara um festa em um navio, tudo porque “apertou o botão”.
        A influencia positiva ou negativa vem de quem enxerga, não de quem escreve. Hoje é extremamente dificil escrever qualquer coisa sem alguem se sentir ofendido.
        Eu particularmente NUNCA teria enxergado uma liberação ao sexo sem camisinha, ao estupro, às drogas, etc.

        É chato comparar o Brasil com a Europa ou com os EUA mas ultimamente aqui, estamos cada dia mais parecidos com os EUA, cheios de regras pra coisas simples que estariam subentendidas pelas leis e pelo BOM SENSO.
        Na europa (Dinamarca, Finlandia, Suécia, etc) existem menos restrições, casas e prédios não tem muros e nem porteiros, e muitos também não ficam trancados, deixando livre acesso a quem entrar, mas lá ninguém entra na propriedade dos outros independente de não ter uma placa de NÃO ENTRE.

        Resumindo, a mim a propaganda influenciou positivamente, (mesmo não bebendo SKOL).
        O negativo vai da mente negativa de quem lê.

        • mika

          Rubens, não vi nada de um estupro ali, para que fique bem claro. Certamente alguns interpretarão dessa maneira, não todos.
          O que eu defendo é que é de responsabilidade do publicitário prever esse tipo de situação e se adequar da melhor maneira possível a ela. Depois quem paga o preço é o cliente.
          Agora em relação a publicidade nesses demais países, você pode me passar a fonte? Eu gostaria de fazer leitura para um futuro artigo. Obrigada.

        • Claudio

          BEM LEMBRADO. Esse cartaz é só uma ponta da campanha toda onde muita coisa incrível acontece porque a pessoa diz SIM la no inicio. É uma pegada motivacional. NADA A VER com estupro (óbvio né até pq não iam fazer uma campanha assim) e sinceramente essa ideia é tão absurda que não poderiam tirar do ar a campanha só porque duas noiadas pensaram isso. SEMPRE vai ter um louco pra pensar merda. tem nego que le a bíblia e sai matando. E aí vão banir a bíblia porque dá margem?

      • Claus

        outro dia no Face tavam compartilhando posts com frases do tipo “diga mais sim”, “permita-se”, “mais amor”, essas coisas. E é a mesma mensagem com outras palavras e todo mundo achou fotinho e “motivacional”. E eram todas no imperativo. Agora de repente uma frase até em primeira pessoa com a mesma mensagem é incitação ao estupro… olha o extremismo da interpretação…

        • mika

          Não é possível que essa resposta seja para mim.

          Aqui cidadão, eis a resposta ao Rubens, acho que você não leu:

          Rubens, não vi nada de um estupro ali, para que fique bem claro. Certamente alguns interpretarão dessa maneira, não todos. Conheço a campanha. A discussão nem é sobre o que ela realmente significa, mas sobre o que pode parecer. Considerando o fato de que nem todos conhecem a campanha pela TV – ou pelo youtube etc… É exigir que o leitor esteja antenado – algo que publicitário não pode se dar ao luxo.
          Por exemplo, se tivessem incluído algumas dessas suas colocações na peça, jamais abriria margem de erro de interpretação. Poderia ser feito em fonte menor, conciliando com uso de hashtag ou QRCode para conectar à campanha online.

          O que eu defendo é que é de responsabilidade do publicitário prever esse tipo de situação e se adequar da melhor maneira possível a ela. Depois quem paga o preço é o cliente.
          Agora em relação a publicidade nesses demais países, você pode me passar a fonte científica? Eu gostaria de fazer leitura para um futuro artigo. Obrigada.

    • Igor

      muito bom!!

  • luizctr

    As reações a esse tipo de campanha são a prova cabal de que nossa população emburreceu com o tempo. A massa não consegue mais distinguir o que é bobagem do que é sério. O país do futuro perdeu uma geração…

  • Indiferente

    Devagar, se não “agente” não entende:
    Diferença entre “Esquecer o não” e “Rejeitar o não”. Simples, não?. Para quem já entendeu, não preciso de explicar, para quem não entendeu, não precisa de entender.
    Eu deveria ter esquecido o não, droga. Vamos lá.
    Foi dito para ESQUECER e não REJEITAR.
    Garotinho esqueceu o não, garotinha não esqueceu o não.
    Garotinho na festa gostaria de chegar na garotinha, mas tem muita vergonha… então ele não vai chegar, mas, garotinho esqueceu o não, então ele chegou!!! Garotinha, por não esquecer o não em casa, disse: – Não.
    Garotinho, foi embora.
    Garotinho e garotinha esqueceram o não em casa.
    Garotinho ao chegar na garotinha, ela disse: – Sim.
    Garotinho não entende que esquecer é diferente de rejeitar, garotinho ao chegar na garotinha, no primeiro exemplo, levou um não. Garotinho por achar que rejeitar e esquecer é a mesma coisa, agarrou a garotinha, beijou como se não houvesse amanha e a estuprou.
    Acho que fui muito rápido, muitos não conseguiram acompanhar, mas… Resumindo:
    A propaganda diz para esquecer o não, o SEU não, o não da pessoa, ela esquece se ela quiser. Portanto, não tem nada a ver em ser estuprada, abusada e o caramba4lhada.
    Não deixa de ser uma propaganda ruim e fraca.
    Não deixou de chamar a atenção.
    Não é possível que usei tantos “nãos” assim.
    E não, não bebo Skol e ando muito bem armado com meus “nãos” nas mangas.

  • Fex

    Feministas se apossando de causas… já é até lugar comum.

  • Eduardo Cavalcante

    Mimimi… Só querem aparecer! Vlw. Flw.

  • anonimo

    Feministas como sempre sensacionalistas! kkkkkk o fato de vcs não esquecerem o “Não” em casa não quer dizer que quem esqueceu vá perder o respeito!

  • Décio

    Com a imagem consolidada no mercado brasileiro, a identidade da marca é forte, muito forte. Mesmo com todas as críticas de falta de criatividade e usando sempre o mesmo “estereótipo” de comunicação voltado para a “zoeira”, ela permanece forte. Por que ela permanece forte? Os números não mentem. Basta observar o maior veículo que lhe proporciona a mais imediata resposta em termo de interatividade, o Facebook. Dá uma pesquisada agora nas marcas de cerveja nacional e qual ocupa maior espaço no MindShare. Quantas pessoas nem tomam Skol, mas se amarram no eventos, nas experiências que a marca proporciona e na própria página? A Skol é uma marca de caráter muito forte. E pelos números, eu não me deixaria abalar por algumas pessoas indignadas. Afinal, como nosso amigo disse mais abaixo, “Vê maldade, quem quer.” Porquê não um casal que se atreve a deixar de lado os quatro dias de filme e sofá, se aventurar em uma magnifica viagem para quebrar a mesmice? Porquê não as mulheres? Porquê não os gays? Porquê não todo mundo? Esquecer o não em casa pode ser visto por um lado muito positivo em quebrar os paradigmas de que o carnaval é chato, só tem putaria, só tem música ruim. Não se muda time que está ganhando. Gostando ou não, isso é publicidade, é Marketing. Discutam o quanto quiserem. A Skol não mudou antes e não vai mudar agora. Aproveitando SIM a oportunidade do carnaval como um evento para aumentar as suas vendas, e principalmente fortalecer sua imagem. Eu não bebo Skol, mas eu também não mudaria o forte posicionamento da minha marca. Em relação as críticas, se abasteçam com a repercussão, a Skol fará o mesmo.

  • Viny Rodrigues

    Legal a iniciativa das moças aí. Mas só precisamos lembrar elas que se elas lutam para desconstruir o machismo sem refletir sobre o racismo delas, não adianta muito. Usar palavras como DENEGRIR em sua explicação, só reforça o uso de expressões racistas na língua portuguesa, né? Tem que tomar cuidado…estamos de olho!

  • Atos Pigmeu

    Campanha totalmente irresponsável. Agora, além da marca tem que divulgar o nome da agencia de publicidade e o criador da campanha, né?
    Sobre os homens imbecis que criticam, devem ser os mesmos que saem passando a mão em bunda de mulher de carnaval.

  • renan

    só as gorda chata ¬¬

  • Dennis Rondini

    Muito mimimi… que saco eim… estamos ficando chatos demais….

    Aqui na Irlanda é assim… gostou compra, não gostou cala a boca!

  • Diego

    Considerando a história e o histórico do Carnaval, como a festa hedonista que é, faz sentido a campanha, não disse que apoio, apenas que faz sentido. O “não” tem remete a realidade proibicionista evocada nos demais períodos do ano, porém, o que chama a atenção são as mulheres tomando pra si QUALQUER tipo de campanha.

  • mariana frança

    Cara, pode ser a campanha vencedora de Cannes, mas é totalmente desrespeitosa numa época onde o cara não aceita um não como resposta.

    Eu sei que red bull não me dá asas, mas será que um cara chapado de cerveja sabe quando uma mulher fala um “não” durante um bloco de carnaval?

    Enquanto a Budweiser gasta milhões num comercial emocionante para o Super Bowl, ainda estamos só pensando numa zoeira passageira.

  • Summers

    É isso que a empresa quer, um buzz nas redes sociais. Milhares de comentários, matéria em jornal, os idiotas que acham que sabem todos os segredos da publicidade e da argumentação mandando os outros estudar. As feministas mandando os outros estudar. As pessoas sãs sabendo que foi tudo proposital e em 3 dias acabou o buzz a Skol ganhou publicidade e passamos para a próxima polêmica e ninguém vai lembrar disso. Nada ganha mais publicidade grátis hoje do que mexer com alguma minoria ou “ista”. Assim até eu.

  • Victor

    Sinceramente, eu acredito que a campanha tem a ver com o “não vou beber” e o “não” é relacionado a isto. Esquecendo o “não”, fica ” vou beber”. Não acho que foi intenção da Skol relacionar isto para as mulheres ou inclusive homens conforme o que está sendo criticado.
    Porém, a interpretação é livre e pode ser do jeito que cada um bem entender. Ainda acho a campanha podre, pelo simples fato de incentivar o consumo de bebida alcóolica. E outra: Skol é uma merda, que cerveja bem ruim! Então, processem e, se possível, derrubem a empresa. Porque é triste ir num churrasco e só ter skol.

  • Summers

    E tem outra coisa nego bêbado NUNCA vai aceitar não. Educação, controle, senso crítico são coisas para pessoas que estão no seu estado normal de consciência. Você pode ter uma geração de nego feminista que é só eles encherem o cu de álcool que eles vão virar Vikings no cio. Como a vítima é a mulher por ser mais fraca fisicamente a minha recomendação é aprenda a se cuidar. Não adianta espernear essa é a condição humana e não vai mudar nunca. A não ser que essa orgia alcoólica acabe e as pessoas façam carnaval sem bebida.

  • Minha opinião

    Fazer manifestação de qualquer espécie na frente de baile funk q passa a noite toda, a semana inteira, tocando músicas que denigrem a imagem da mulher e incita a violência, faz apologia ao tráfico e às drogas, e trata a mulher como mero objeto do desejo dos “ostentadores”, isso ninguém quer, né? agora, uma frase num outdoor ou display, isso é um absurdo! não é tolerável! ah! para! o brasileiro tá virando mestre nisso! faz um pu** BARULHO por centavos, mas nem levanta a bunda da cadeira por BILHÕES!!! Netinho de Paula se complica por violência doméstica; continua vendendo disco pra cac*** (pq o povo defeca e deambula pra isso) e se safou só com o pagamento de uma indenização, agora, se for o seu zé, que mora ali na comunidade carente quem agride a mulher, corre o risco de ser linchado antes de se descobrir o que aconteceu! dá muito trabalho combater o q realmente causa problemas! a própria mentalidade do brasileiro “médio”. Vamos parar de matar formiga com a ponta da agulha e tomar coragem pra acabar logo com o formigueiro de uma vez! CORAGEM!

    • Fernando

      Pow devia ter falado que é… Tá de parabéns…

    • Minha opinião

      Acabei de ver um comentário postado e vou fazer um adendo: às mulheres q estão reclamando q os caras não aceitam não e tudo mais eu faço uma sugestão: que tal procurar outros lugares pra conhecer caras? ou, pelo menos, procurem Homens de verdade, não só q sabe aceitar o seu não, mas q também saiba te tratar como gente, e não um pedaço de carne. Fazem um escarcéu se alguém fala qualquer coisa sobre mulheres interesseiras (generalização é sempre uma imbecilidade), porém elas existem e se mostram em toda sua potência fecalóide em facebooks da vida quase q diariamente. é só querer ver! todo dia tem um comentário feminino sobre o cara ideal ser gostoso, lindo e rico! PAREM DE PROCURAR FUTILIDADES nos homens! se continuar crescendo essa onda de procurar parceiro pelo combo carteira e aparência, ao invés do q se fazia antigamente, procurar por caráter e outras características q escapam à percepção ocular! mas isso DÁ TRABALHO demais! e trabalho é uma coisa q não está sendo muito bem vista! o relacionamento dá trabalho? chuta tudo pra longe e separa! achar cara q presta dá trabalho? pega qualquer um e, se ele for um boçal, reclama da vida, do mundo e de todos os outros homens, que não tem nada a ver e, muitas vezes, são muito diferentes do boçal (essa estratégia, como vejo pelos comentários aqui expostos, parece ser extremamente eficiente. pra ELES!). a INDOLÊNCIA está, infelizmente, enraizada na nossa sociedade! a quantidade de “macunaímas” em nosso país está aumentando exponencialmente! CORAGEM!

  • Fernando

    Hoje em dia o povo reclama de tudo… Gosta de causar e aparecer…

  • andré

    aqui eu vejo:

    1- um monte de nerd que nunca sai de casa no carnaval e se dói por tudo.

    2- duas meninas que podiam muito bem ter seguido seu caminho sem se sentirem “ofendidas”

    3- uma marca de cerveja vendendo cerveja em uma época de festa

    Falando de carnaval, de festa, eu realmente prefiro esquecer o não em casa e curtir. Não é o primeiro ano que eu faço isso, e nao é por isso que estou mandando esse comentario da cadeia. Não é uma propaganda que vai me fazer errar

  • bebeto_maya

    É o típico doente complexo feminista de achar que tudo é referente a elas e somente elas. A interpretação histérica de tudo que encontram nas ruas. O mais que se enxerga nesses carnavais abjetos e decadentes são mulheres atacando homens, literalmente, enfiando a língua em suas bocas.

  • mariomeyrelles

    Será que já não passou o tempo de haver publicidade de cerveja? Já não estamos na hora de fazer com a cerveja o que se fez com a publicidade de cigarro? Esse negócio de associar cerveja, mulheres, amigos e sucesso só faz com que os futuros consumidores comecem cada vez mais cedo a tentar reproduzir, do jeito escroto deles, esse mundo de fantasia criado nos comerciais de TV. Quem é que suporta ver todos estarem felizes, bebendo, cheio de mulheres e amigos, do lado de fora do bar?

  • Roxy

    • Brigada Roxy! Ninguém poderia ter dito MAIS <3

      • Roxy

        “Começa com você. Fica com ele” é uma iniciativa com o objetivo de envolver os homens em um papel de orientação para os meninos e jovens. Seja um modelo masculino inspirador e ajude os meninos a criar um futuro onde homens e mulheres vivam livres de violência e desigualdade.
        O trabalho é examinar as causas profundas da violência baseada no gênero e criar uma mudança cultural que ajude a trazer-nos a um futuro sem violência.
        A visão é de uma masculinidade que personifica as melhores qualidades do ser humano. Os homens são parte da solução e parte de um futuro seguro e justo para todas as pessoas.

        • tutor

          “A visão é de uma masculinidade que personifica as melhores qualidades do ser humano.”

          Na verdade, a identidade masculina está em crise a muito tempo, todos os valores masculinos conservados ao longo dos séculos foram diluídos na pós-guerra, com a emergência feminina na sociedade. Hoje em dia principalmente no ocidente, ninguém mais sabe ” ao certo” o que é ser homem.

  • Fabio Negro

    LI OS COMENTÁRIOS DO B9 E QUERO ANUNCIAR NESTE SITE. Que seleta audiência!

  • Djeimes

    Péssimo.

  • Samuel Magalhães

    Provavelmente o target deles não é do estilo que fica discutindo sobre o correto e o incorreto desta campanha em um blog. Pode ser que tenha dado certo a pesar dos pesares. A maioria das empresas ligam apenas para o lucro.

  • Augusto sousa

    Esquecer o não em casa pode ser interpretado de outra forma sabe, por exemplo
    (Não) vou respeitar as mulheres nesse carnaval
    (Não) Quero saber sua opinião
    (Não) Estou preocupado se bebi demais e vou dirigir
    (Não) Vou ser feliz, me divertir,
    (Não) Tenho consciência

    Quantos assistiram ao filme Sim, Senhor com o Jim Carrey? Só no final do filme ele entendeu que não precisa dizer Sim para tudo, mas que é interessante se manter aberto para novas experiências.

    Se a propaganda utilizasse a frase ” Sai com o Sim para rua”
    Mudaria alguma coisa?

    • Lucas

      Os pseudo-moralistas iriam dizer que faz as mesmas apologias e que é machista HAHAHAHAHAHAHHAHAH, ta foda esse seculo viu…

  • disqus_pUWISI2lOH

    Ei Skol, quem fala o que quer, ouve o que não quer! abraço! #ETrouxeONunca

  • jorge

    Tá na moda ser feminista, mimizeira, não perderia meu tempo citando 1000 de outras propagandas aqui que seriam “piores” que essa. E nunca vi um manifesto.
    bando de mal comidas

  • bebeto_maya

    E ainda tem gente que acha que o “Não” é relativo a mulheres, como se um homem pudesse ser desrespeitado ou um idoso, uma criança, um deficiente… Feminismo é isso: Direitos iguais, onde uns são mais iguais que outros. Em tempo: O desfibramento da Skol é tanto, que removeu a campanha. Duas feministas barangas conseguem destruir uma Ambev inteira.

  • claudio

    eu acho na verdade quem q ibop e as duas empresarias q vao lavar uma roupa ou cuidar dos seus problemas c fosem pobres ja tarriam em cana com sertesa deus deu uma vida pra cada um cuida da sua pensem

  • Quem fala o que quer…

  • Lucas

    Distorcer uma propaganda publicitaria sempre foi muito fácil, agora ter bom senso a uma interpretação de texto parece que se faz desnecessário a os pseudo-moralistas, praga que toma cada vez mais força nessa década, o não do mobiliário em questão remete apenas a uma “privação de diversão” que existe em casa, que pode ser por milhões de motivos, exemplo, gente que NÃO sai de casa para ficar em computador, gente que NÃO sai de casa porque é sedentário, gente que NÃO sai de casa por ter medo de relações sociais, gente que NÃO sai de casa por causa da mulher ou do marido pentelho que os priva, gente que NÃO sai de casa por opção, N motivos, em nenhum momento faz apologia a uso de drogas, pensamentos distorcidos ou incentivo a uma atitude tão doentia quanto o estupro. Vão arrumar o que fazer, maldita era da internet onde todo mundo acha que deve expor a porra da opinião ou a falta de tolerância para tudo que é coisa.

    • Lucas

      Ta ficando chato viver, essa falta de tolerância, esse pseudo-moralismo abusivo, onde você expor uma ideia “A”, alguém vem e interpreta um “B”, compara com uma situação totalmente fora do contexto da ideia A, pronto todos se sentem no direito de criticar embasado na interpretação B apenas por ela ser uma critica. Repito vão procurar trabalhar e se divertir, porque as coisas não estão fáceis e essa falta de tolerância só piora.

    • Carlos

      Eu concordo que essas feministas são chatas pra caralho mas poxa também não precisa vim aqui dar lição de moral em quem não gosta de carnaval falando que são pessoas anti-sociais, sedentárias e por ai vai ou você vai se comportar como os falsos moralistas que você tanto critica.

      • Lucas

        Não viaja cara ahahhaahhahaa não chamei ninguém de sedentário apenas disse vários exemplos de interpretações sobre o não, interpretação de texto mandou aquele abraço.

        • Guest

          As pessoas querem ir pro carnaval ou ficar em casa cada um é adulto e sabe o que é melhor pra sua vida, só acho chato as pessoas que curtem uma festa quererem dar uma lição de moral em quem é mais pacato e prefere ficar em casa, esse falso moralismo é chato pra caralho onde as pessoas estão mais preocupadas em tomar conta da vida de outras pessoas do que da sua própria vida e se eu quero ficar em casa e dai é meu jeito é meu estilo de viver e ninguém tem que se meter.

          • Lucas

            Cara quem falou aqui de pessoas que ficam em casa ou que preferem sair? Você tem problemas mentais? hahahhahahahhahahah

        • Carlos

          Feministas são bitoladas e paranoicas e querem controlar os homens para tomarem o poder.

    • Carlos

      Eu detesto carnaval e lugares que tem muita gente suada e se esfregando na pessoa se comportando como verdadeiros animais prefiro ficar em casa lendo um livro ou vendo um filme.

      • Lucas

        Certo, mas idai o que eu tenho haver com isso? O assunto em questão foi a publicidade e não o que você gosta ou não de fazer..pqp viu oO

        • Carlos

          Feministas são chatas pra caralho e misândricas.

          • Lucas

            Wtf oO

          • Guest

            Misandria é o ódio aso homens muitas dessas feministas são misândricas é por isso que chamam o feminismo de feminazismo porque elas querem exterminar o gênero masculino da face da terra.

    • Carlos

      Isso é falta de rola ou roupa pra lavar.

    • Carlos

      Isso é falta de um homem que mete a rola dentro dessas femininistas.

    • Guest

      O politicamente correto é novo mal do seculo 21.

  • Ilbirs

    O que elas quiseram dizer na realidade foi “esqueci o ‘não’ em casa e trouxe o ‘sim’ para meu attention-whoring”.

  • Antonio

    Esse tipo de protesto acaba sendo bom pra Skol, massifica a propaganda deles. Provavelmente não foi proposital, mas vai acabar tendo um efeito po$itivo pra empresa.

  • Fabricio

    Não entendi qual parte da campanha é destinada para as mulheres, para elas terem se irritado. A campanha é péssima por si só, como outros comentários já dizem, mas achei essa parte hilária.

    • Lucas

      Pior foi gente embasando-se que o mobiliário incentiva ao estupro, maldita raça pseudo-moralista, onde que uma empresa hoje em dia vai promover a porra do estupro, pqp, a Skol quer que o pessoal saia de casa e vá se divertir no carnaval pois a probabilidade de consumir seus produtos é maior.

  • Rodolfo

    De fato NÃO significa NÃO tanto para o homem quanto para a mulher. Mas analisando a propaganda, vocês vêm alguma mulher? Pois eu só vejo quando estas duas adolescentes, super engajadas e respeitosas com o seu dedo do meio em riste aparecem como as paladinas da justiça.
    Eu não vejo homem, eu não vejo mulher, eu não vejo criança, idoso, idosa.
    Obviamente após o tom que estas duas deram é fácil apoiar essa causa, pois todos concordamos que (mais uma vez) NÃO deve significar NÃO.
    Mas é uma causa contra algo imaginário, contra algo que não foi dito. A empresa deve se responsabilizar pelo que disse e não pelo que os outros interpretam (claro que seria melhor para ela evitar polemicas mas isso é outra história), pois se eu pudesse descrever de forma literal esse anúncio é constituído pela frase Esqueci o “não” em casa, um fundo amarelo, e confetes.

  • Dario Domingos

    Me parece uma propaganda q vai ter uma continuação. Todo mundo tira conclusão de uma coisa q nem sabem o q significa realmente…

  • Gabi Machado

    Só um adendo: sim, as duas meninas são feministas. Pra galera aí de baixo que tá comentando ‘nossa o que isso tem a ver com feminismo?????’. Obviamente tem tudo a ver. A campanha é machista e as moças que se revoltaram contra são feministas. Simples assim. Beijos de Luz. (E se você ainda assim faz questão de não entender: http://lmgtfy.com/?q=feminismo )

    • Lucas

      AHAHAHHAHAHAHAHHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHA

    • bebeto_maya

      Histeria é achar que o mundo conspira contra você. O que tem de machismo em algo que pode ferir ou não, toda uma população independente de gênero, ou esquecer que o “Não”, não diz respeito só as vitimistas feministas? Novamente, o velho hábito de polarizar os direitos.

      • Gabi Machado

        Pode continuar me chamando de histérica, amigo. Enquanto isso, eu e minhas migas histéricas vamos continuar tirando essas campanhas irresponsáveis e mal feitas do ar. A do Ministério da Justiça caiu, essa também vai cair. O próprio diretor da AMBEV reconheceu o erro. E aí? Pode continuar reclamando numa boa que não me ofende não. O que tá sendo feito, tá sendo feito. :*******

        • Julia

          Adorei, Gabi! :*

  • Dario Domingos

    E outra coisa, “produto destinado à adultos”… As propagandas tbm, uma pessoa q seja influenciada por elas, não está com suas faculdades mentais em ordem. Q chatice da porra!

  • Felipe Bende

    geração de ofendidinhos

  • Recalque?

  • bebeto_maya

    E por que a Ambev tem que dá satisfação a psicose de Pri Ferrari e ligar para ela garantindo a remoção de algo completamente inócuo? Se Pri Ferrari e sua companheira interpretam algo segundo a cartilha Feminista e acham que hidrantes são símbolos fálicos e painéis amarelos são indução ao estupro (e não são), o problema é delas e da ciência psiquiátrica.

    • Julia

      eles vão tirar a campanha das ruas, palhaço. foi pra isso que serviu.

    • Carlos

      Não tem que dar satisfação mesmo pra essas duas pirralhas. Conseguiu ler uma frase e pensar em estupro. Imagina o que ela pensa quando olha pra uma banana.
      Tem uma amiga da minha mulher que é toda recatada, mas sem perceber ela passa o tempo todo falando de sexo. Ofereci uma carona pra ela até em casa e ela recusou porque andar de carro com um homem casado ela poderia ficar mal falada. Ou seja, ela mesmo ja tava pensando coisa. Esse protesto aí fala muito sobre a cabecinha suja das pirralhas.
      A agencia só está pensando em como usar isso a favor da imagem dela e do cliente. Hoje em dia ser politicamente correto é positivo, então tirar a campanha do ar pinta uma imagem de preocupação com a satisfação do cliente. Bobagem, porque as pirralhas nem são do target.

  • Diego

    Skol Genial!!!

  • paula

    Pra mim quem interpreta dessa maneira nao tem senso de humor e muito menos bom senso!! É uma campanha publicitaria como muitas outras. Vai de quem lê… .interpreta… nao vejo nada demais. Tem mulher q nao se da ao respeito pra nada… se ela diz sim ou nao é direito dela. Deve haver respeito se disser nao…. mas se quer ser tao puritana, entra pro convento..ou nao vai pro Carnaval. .. Ou simplesmente beba com responsabilidade e nao peerca a consciência. Ai vai poder dizer nao ou sim a hora q quiser.
    tem tanta peopaganda politica enganosa que precisaria de uma intervenção dessas e uma revolta geral… e claro que elas nao estao nem ai ne… afinal, pimenta no cu dos outros é refresco. Duvido que deixem se consumir cerveja… duvido que sejam um exemplo de responsabilidade!! Duvido!!

  • Danilo f

    Skoll mandou bem pra caralhoooooooo

    Hahaha oq tem a veeeee?

    Não precisa mudar a propaganda só fechar as pernas

  • marcoseli

    A síndrome do complexo tupiniquim ataca novamente. Com certeza está faltando coisa para protestar… A campanha pode até ser ruim, mas influenciar na elevação da taxa de estupros porque vai fazer não virar sim é dose. Certamente as publicitárias incomodadas devem ter feito um sério estudo com números, estatísticas e tudo mais para avaliar as consequências. Minha opinião: essa retaliação não passa de moda, tentativa de viral fail e provocação da capacidade de julgamento dos outros.

  • BilingueSocial

    Não quero mais viver num mundo de extremistas e sem banheira do Gugu.

  • flavia

    Afff q bobagem, deveriam fazer uma campanha pra ajudar quem precisa… Cada um é responsavel pelos seus atos, dizer que uma frase induz é o fim!

  • Ed Son Felinto

    “Denegrir o material”. Denegrir, denegrir. Esta palavra deve sumir do vocabulário!

  • joanna

    “Bora NÃO beber Skol!”

  • Rafael Viana de Lima

    Essa campanha está pior que o gosto de milho da skol

  • Cássia

    Eu não acho que é questão de politicamente correto não. As mídias têm toda capacidade de fazerem campanhas criativas, bem-humoradas e conscientes ao mesmo tempo, mas ultimamente o que vemos é bem o contrário.

  • Andrea

    Não sei pq o espanto , a Skol sempre foi porca em seus anúncios , loiras da cerveja , mulheres objeto , é uma marca tradicionalista , é sempre o mesmo Machão que inventa essas porcarias nonsense.

  • Erigleidson

    Na boa … agora tudo é motivo pra alguém levantar uma bandeira sobre feminismo, estupro, drogas, etc etc etc… é só uma frase. Onde esta escrito que uma mulher esta dizendo isso??? Ahhhhhhhhhhhh, essas duas meninas deduziram. São as donas da verdade. Eu poderia deduzir que é uma aproveitadora querendo que eu pague a conta pra ela. E ai?? Ou um amigo querendo meu carro emprestado?? Ou apenas uma turma de amigos totalmente loucos curtindo uma festa as 6h da manha e dizendo: só acaba quando terminar e ninguém pode dizer “não”.
    Se alguém me provar que no material tem alguma indicação que foi uma mulher que disse a frase: esqueci o “não” em casa eu volto aqui, peço desculpas e retiro tudo que disse. Caso contrario, são só feministas deduzindo que o mundo gira em torno de suas vaginas.

  • Erigleidson

    Na boa … agora tudo é motivo pra alguém levantar uma bandeira sobre feminismo, estupro, drogas, etc etc etc… é só uma frase. Onde esta escrito que uma mulher esta dizendo isso??? Ahhhhhhhhhhhh, essas duas meninas deduziram. São as donas da verdade. Eu poderia deduzir que é uma aproveitadora querendo que eu pague a conta pra ela. E ai?? Ou um amigo querendo meu carro emprestado?? Ou apenas uma turma de amigos totalmente loucos curtindo uma festa as 6h da manha e dizendo: só acaba quando terminar e ninguém pode dizer “não”.
    Se alguém me provar que no material tem alguma indicação que foi uma mulher que disse a frase: esqueci o “não” em casa eu volto aqui, peço desculpas e retiro tudo que disse. Caso contrario, são só feministas deduzindo que o mundo gira em torno de suas vaginas.

    • Erika Noah

      “É uma campanha irresponsável, principalmente durante o Carnaval, que a gente sabe que o índice de estupro sobe pra caramba. E não é apenas sobre o estupro, sabe? É sobre o ‘não’ geral, é o ‘não sobre camisinha, sobre drogas, sobre bebidas’, detalhou ela.'” Sim, porque camisinhas, drogas e bebidas remete só a mulher mesmo.
      Puta merda. ¬¬

      • Erigleidson

        E onde esta velado isso alem da cabeça das pessoas?? É isso que não entendo. Chama-se a isso de Efeito Manada. As duas meninas postaram um conceito, delas, fruto de sei lá o que, e muitos seguem a mesma direção. É como uma manada de búfalos. Muitos que aqui estão jogando pedra, quando estão com seus amigos em baladas dizem coisas iguais e nem percebem.

  • Fábio Dos Anjos

    Vão dar meia hora de cú caralho! Querem aparecer..

    • Erigleidson

      Booooooooooooooa Fábio… ta faltando é quem coma. kkkkkkkkkk Por isso tudo é assunto pra estupro. Só pode.

  • Erika Noah

    As universidades estão formando publicitários pra serem burros sem noção? Puta merda, hein…

  • Atria Megrez

    Duas mal comidas e sem ter o que fazer na vida!

  • Bosco_

    Pra uma merda desse tamanho o CONAR não faz nada, é um absurdo o tipo de comportamento que os comercias de algumas cervejas vem induzindo os consumidores.

  • Daniel Gomes Gonçalves

    Parabéns as duas meninas conseguiram seus 15 minutos de “fama” na rede mundial de computadores.

  • Seu erro é meu erro

    kkkkk, por quer não fazem o mesmo com musicas, novelas, filmes, etc, etc, etc, porque todos também induzem a algo.
    Acho isso hipocrisia, só acho.

  • Desejo de aparecer das moças. Nada mais. Cada “não” e “sim” tem seu
    dono. Ninguém precisa e nem vai ser convencido pela Skol a fazer o que
    não quer. Se a irmãzinha disser “não” e o “alguém” forçar a situação, o
    país oferece policiamento e justiça. Responsabilizar uma marca de
    cerveja (que por sinal tem sabor horrível) por decisões individuais é
    tão ridículo quanto dizer que comprou batom pq o comercial mandou, que é
    feliz por comer margarina todas as manhãs (e até fez uma filhinha loira
    e esperta), que usa mon bijou e sai flutuando, que é alegre por ter
    conta no Itaú, que doa tudo que tem no criança esperança e que voa a lá
    vontée quando bebe Red Bull. Quanto moralismo sem credencial… Quantos
    Aristóteles de éticas nicômacas… Haja paciência! Num mundo de tantos
    compartilhamentos virtuais é fácil entender duas pessoas terem todo esse
    trabalho e logo depois posta-lo em redes sociais expondo suas caretas.
    Pq não bastaria o dedinho sem a identificação, já que o intuito era
    apenas alardear o caráter “hostil” do comercial??? Ah, me poupem… Mas é
    compreensível… Tá difícil aparecer com tanta concorrência. As
    oportunidades são raras pra faturar um… E alguém tem que servir de
    trampolim. Nem que seja uma marca de cerveja. Acordem…

  • Daniel Gomes Gonçalves

    Eu não vi ninguém protestando contra esse comercial da skol que a galera pular de sem paraquedas atrás da térmica cheia de cerveja, será que estão incentivando o povo a pular sem paraquedas? https://www.youtube.com/watch?v=j2j_2GKm0q4

  • Paulo Eleutério

    Com coisa que alguem ia querer pegar essas duas gordas ne!

  • debora

    o feitiço vira contra o feiticeiro: “Skol? Não, nunca , obrigada,skol não bebo!”

  • Be Barreto MacManus

    Realmente, cada um entende o que quer entender. Achei muita nóia isso. Se você tem um pensamento na sua cabeça e leva ele pra todo lugar, acaba acontecendo esse tipo de coisa.
    Eu vi a propaganda e pensei “Que legal! Diga mais ‘sim’ e seja mais leve e feliz com a vida.” Entendo que outras pessoas pensem num lado negativo. Mas, em consideração ao ‘não’ que gera um estupro, não acredito que uma pessoa que pense em estuprar outra se preocupe com o aval de nenhuma marca de cerveja (ou de ninguém, diga-se de passagem). Logo, já que a discussão é essa, não acho que alguém que leia essa campanha pensará ineditamente em estuprar outra pessoa. Se o pensamento ocorrer, é porque já estava na cabeça do indivíduo há muito tempo.

    • Diogo Borges

      perfeito… normal ver esses posts com mais amor por favor, diga mais sim, essas coisas, e ninguém nunca pensou nisso. Ta certo que existe o contexto do carnaval mas por isso mesmo as propagandas também entram no clima de zoeira do carnaval. As pessoas se permitem mais mesmo, não encanam de dar beijo na boca e curtir. Faz parte da festa. Nada disso precisa envolver violência. A violência infelizmente sempre se instala em todo lugar e se formos começar a podar as coisas porque alguns poucos as interpretam de um jeito doentio… não faremos mais nada e estaremos sendo regrados pelos doentes, psicopatas… acho que não é por aí. Dizer menos Não faz parte do clima de carnaval e isso não significa fazer nada forçado.

  • Dado Floripa

    De repente elas botam ESTUPRO no meio da frase. É óbvio que a intenção da Skol não é estimular o estupro. Aliás pode ser “não” qualquer coisa, pois não diz nada. Todo mundo sabe que o carnaval é uma festa bem libertária, que as pessoas se permitem mais, curtem a pegação. Me impressiona em pleno século XXI em vez de celebrar mesmo a pegação livre e sem preconceitos, vir com moralismo. Falam como se a campanha fosse lei e fosse hipnotizar as pessoas pra sair estuprando… olha a relação que elas fizeram! TUDO é mais permissivo no carnaval e por isso as campanhas publicitárias se permitem também. Felizmente álcool não é uma droga proibida no Brasil então vamos deixar de hipocrisia, todo mundo gosta de tomar cerveja e todo mundo gosta de se pegar. E todo mundo sabe que carnaval é isso. Que tipo de pessoa olha um outdoor em clima de carnaval – ou seja de zoeira – e leva isso super a sério como se fosse uma lei… e já imagina que aquilo vai estimular o estupro. Pelo amor de deus, entra no clima relaxa, dá uma risada, toma uma gelada, e ninguém é obrigado a fazer nada que não queira! E o outdoor também não diz que é! Vai dizer que não tem gente que sai com esse pensamento no carnaval? a maioria sai! Então vem duas recalcadas que não se permitem curtir e armam esse circo! Até parece que por causa disso alguém vai deixar de chegar nas minas no carnaval! Ou que para impedir um criminoso psicopata bastava ele ler uma frase com fitinhas… Ou que uma pessoa normal que jamais estupraria alguém vá se tornar estuprador depois de ler o anúncio! Ou seja: o estupro acontece ou deixa de acontecer independentemente do anúncio ou do seu remendo; e o objetivo da cerveja obviamente não é incentivar o estupro. LOGO, o estupro não tem relação nenhuma com esse anuncio! então o óbvio fica mais óbvio ainda: esse anúncio não é sobre estupro. É só uma mensagem sobre pregação, curtição, se permitir! Nada a ver com dirigir bêbado e o escambau.

  • ester

    To lendo os comentários aqui!! As pessoas por Vez tem que entender essas campanhas são influência sim!! Se sem ajuda os caras passam a mãos e se vc reclamar ainda te xingam se puta e tudo mais, imagina com essa “liberdade” que alguns estão achando inocente!? Pra alguns está bom pois não é sua mãe, sua irmão, sua namorada,nem sua filha!!!

  • Marcos

    2 mal comidas, sem mais !!

  • Tuster

    Não sou publicitário, mas estudo bastante psicanálise e do ponto de vista psicológico, os termos funcionam da seguinte maneira:

    SIM: está ligada a todos os desejos, principalmente os sexuais, em geral é o que pouco ouvidos em nossa vida. É uma palavra muito próxima do clima do carnaval.
    NÃO: É a palavra que mais vamos ouvir em nossa vida, está ligado a ordem e a contensão do desejo, é castradora.

    No caso da campanha o não tem um sentido de sim (no caso beber), ou seja: A partir de agora vou liberar todos os meus instintos, já que esqueci o não em casa (chato e castrador). Mas no final das contas a propaganda é uma merda.

    PS: Vejo o pessoal discutindo moralismo em cima da campanha, mas ela é feita para funcionar do ponto de vista psicológico e não moral, portanto quando você tentar buscar uma logica social, ela vai parecer absurda.

  • bebeto_maya

    A Skol fez mais do que certo em NÃO remover a campanha! Não tem que tirar campanha coisa nenhuma. Se psicóticas vêm chifre em cabeça de cavalo o problema é dos psiquiatras e não dos foliões. Estupradores são bandidos que não precisam de uma propaganda para estimular seus crimes. Carnaval é uma festa horrível, mas censura, nunca!

  • Bruno Espindola

    Já vivemos várias eras, quando os historiadores forem citar a era que vivemos o nome provável vai ser “Era do mimimi”.

  • rafael

    O
    pessoal que ta reclamando da propaganda da skol, é o mesmo que tentou
    voar depois de tomar red bull hahhahahah lamentável, depois gritam je suis charlie por ai…

  • Dado Floripa

    Vem cá, ninguém pode “deixar o não em casa” por vontade própria?
    Onde tá escrito aí que alguém é obrigado a dizer sim?
    Se não curte carnaval, não gosta da pegação, tudo bem, não participa, ué!

    Quando se combate a homofobia sempre dizemos: ninguém está te obrigando a ser gay! Aqui também, ninguém está te obrigando!! Mas deixa celebrarem a permissividade que sim, faz parte do carnaval!

    Quer celebrar a família comportadinho em casa espera o natal chegar, querida!

    Ou então vai no carnaval e continua dizendo NÃO. Simples. Ou vai deixar de dizer não por causa da propaganda?

    Ah, os caras vão insistir mais. Pode ser mas ali não tá escrito INSISTA MAIS. Está escrito DIGA MAIS SIM (frase que acham fofinha) com outras palavras.

    ooooooo gente chata….

    Mas olhaí… é carnavaaaaaal! beija beija tá calor tá calor :D

    • tutor

      É que na verdade, as corporações hoje devem ter responsabilidade social, quando transmitem esse tipo de coisa.Mas de uma certa forma, chega a ser contraditório, pois a mesma sociedade que permite um carnaval é aquela que pune e castiga com rigor as coisas.

      No final das contas fica parecendo que as pessoas querem achar o “bom comportamento”, que no mesmo sentido é como procurar uma “boa morte”, sendo que a morte nunca é boa.

  • Ricardo Bortoti

    Sério mesmo que não tinha ninguém na mesa no momento que a campanha passou pra dizer que ia dar M#rda?

  • Chrystian Rafael

    O problema das pessoas está em generalizar tudo. Primeiro a campanha especificou algum gênero?
    Minha opinião é se a propaganda diz “esquece o não em casa” (sem especificar gênero) não quer dizer de fato que você vá fazer isso. O problema não é o feminismo que luta por uma causa justa, são as panacas que querem se mostrar.

  • Alexandre

    Maior bobagem que ja li.
    Nem vou comentar se a campanha é ruim ou boa, mas obviamente a mensagem é de positividade.
    Não fala em estupro nem em dirigir bêbado e isso é mais do que óbvio pelo simples fato de que nenhuma marca séria faria isso.
    Mas sim, fala de aproveitar oportunidades de estar com os amigos, bebendo uma cerveja (coisa que não é crime).
    Interpretações sempre vão existir, mas essa aí foi a pior. Ja to imaginando uma galera sendo demitida por que o público brasileiro é chato e leva propaganda a sério demais.
    Pra mim quem ta errado e deveria sair de circulação é quem olha um pôster e pensa em estupro. Terapia nele.

  • alex

    que bosta de agência que lança uma campanha e a primeira gorda feia que reclama, já tira do ar. Vão ser sem convicção lá na China!

  • Jaime Teles

    E aí cara, vamos sair pra tomar uma gelada?
    (situação normal) – não posso, preciso ir pra casa estudar.
    (carnaval) – hmmm… SIM.

    Nem tudo tem a ver com sexo galera… e mesmo que tivesse, onde tá escrito aí que é pra estuprar? que loucura isso galera olha a viagem… PAZ!

  • Aquele cara legal

    Essa propaganda é tão boa que eu voltei pra casa,peguei o não e comecei a gritar “NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO”

  • Marcos

    Depois choram pq nao arrumam um macho. Chatas e gordas. Sou tao machista quanto vcs sao femininas e chatas. Aposto que votaram na Dilma. Brasil tá um país chato pra c…Infelizmente nao posso completar o palavrão pois liberdaded e expressão está em falta.

  • Thais Linhares

    Eis porque precisamos urgentemente de que as agências contratem mais mulheres para chefiar campanhas de mkt.

  • Bruno Lanconi

    Meu deus. Por que não colocaram uma receita de bolo no lugar da propaganda também?

  • Maria Cecília

    Todos as campanha da Skol são uma bosta, diga-se de passagem. Nunca tirei nada de produtivo nas propagandas desta bebida!

  • João Pedro Oliveira

    onde q tá escrito q isso é pra mulher?

  • Yuri Fontanarrosa
    • colocou essa img pra provar q a campanha é imbecil MESMO né? rs

  • Nilda Alcarinquë

    Bem, vou dizer uma coisa que serve não só para esta campanha mas para todas:
    Publicitários e Marqueteiros TEM QUE INOVAR! Parem de repetir fórmulas que já eram velhas em 1980!!

    Esta campanha aí é mais uma das que não estão de acordo com o mundo em que vivemos. Aprendam com estes erros e façam diferente!

    abraços a todos

  • Cansado da Luciano Hulkização do mundo… Levaram prá um sentido que definitivamente não tem nada a ver com o objetivo da campanha. Não concordo, mas defendo veementemente o direito delas se manifestarem…

  • Marcelo Silveira

    Violência
    contra mulher é errado mas o texto é bem claro e não insinua
    isso…deveriam ter arrumado um exemplo mais concreto para gerar mais
    likes para a nobre causa…
    É óbvio que estupro é algo atroz…discutir os efeitos disso é perder
    tempo pois e é de senso comum e deve ser combatido com todas as
    forças……mas a peça em
    questão não se refere diretamente as mulheres e ai está a minha
    crítica…a peça não tem apoio de imagem para insinuar isso e pode ser
    direcionada a qualquer gênero ou interpretada como cada leitor quiser assim como a bíblia…simplesmente as pessoas se permitirem
    dizer sim para a diversão, não associando com estupro ou atentado ao
    pudor. Ou seja estupro e diversão são coisa de naturezas totalmente
    opostas. Quanto as marcas de cerveja transformarem a mulher em
    objeto e deixarem isso explicito em suas peças, a crítica é
    pertinente e racional e coloca a
    marca em um lugar comum…sem criatividade para fazer algo além
    disso. Acho que as mulheres deveriam boicotá-las no final das
    contas…se minha mulher pedisse eu não beberia também…

    Antes
    de qualquer coisa estupro é caso de polícia e crime
    hediondo….carnaval sem policiamente também é um problema grave e ai a
    coisa tem que ter nossa atenção…pois violência de qualquer espécie
    não deveria existir…

  • Obede Teixeira Monteiro

    Skol esteve fantastica nesse malabarismo publicitario!!! Moro em Portugal. Nada melhor que uma mensagem dessa para publicitar a marca.

  • Denise

    Ah gente por favor, eu li e ri, levei na brincadeira, tomo minhas precauções e não é esta campanha que fará de mim uma vítima. Além do que ao invés de dar continuidade a uma frase, acho que seria melhor antes contatar a empresa. Será que essas moças gostariam de ter um trabalho feito por elas com uma continuidade através de frase não autorizada? Por favor, criem então outra campanha, até porque mesmo saindo de circulação essa, por causa de vocês, muito mais gente leu! Quanta babaquice! rs

  • Concordo com as duas aí em cima!
    Mais adoraria a ideia,se elas apenas mostrassem a “edição”,que fizeram no cartaz,e ficassem apenas de lado,ou até mesmo,fizessem um “selfie” para promover a propaganda,do que tirarem fotos mostrando dedinho do meio.Tentou corrigir,mais errando também.

  • Felipe

    No fim das contas, tooooodo mundo reclama, mas vai beber skol no carnaval. :/

  • Obede Teixeira Monteiro

    Skol pagou quanto pra elas???? E que essa jogada publicitaria da muito consumo. Imagina a gente bebendo e rindo disso….

  • Alyne

    Eu boicoto a Skol a anos!! Não é a primeira vez que a marca faz propagandas machistas. Mesmo q só tenha Skol na festa eu tomo refri. Marca chata!!

  • Eduardo Faraco

    A propaganda sem dúvida é infeliz. Mas existe um pouco de inocência em tentar achar humanismo em marketing, e mais ainda em achar que algo assim não foi medido, pesado, ponderado, analisado à exaustão. Foi, e foi considerado apto e eficiente (esta nas ruas).

    Assim como essa propaganda é machista sim, inúmeras outras que eu poderia passar horas citando tem cunho extremamente misândrico em níveis bem mais elevados. Ou racista. Tem de tudo. Midia em geral é tenso mesmo.

    Acho justa a indignação feminina perante essa campanhas, mas é o mesmo que secar gelo e dar soco em ponta de faca. E pior, acho ainda que a polêmica criada no fundo só ajuda a campanha.

  • Danilo Berti

    c h a t i c e

    nada além de chatice e mimimi

  • Rafaela Antunes Bairral

    Nossa, mandou super mal hein?? Ao invés de tentar não rebaixar a mulher ainda mais (por que sempre fazem isso nas campanhas publicitárias de cerveja) só pioraram a situação..Por isso detesto todas as campanhas publicitárias de cerveja, só explora o pior, que nos só temos , cerveja , futebol, e mulheres peladas no país..

  • Ana Luiza Leão

    Parabéns Pri e Mila! Atitude!

    Imbecilidade devia pagar imposto.

  • Roney Rodrigues

    Ridícula repercussão, essas não tem mais nada inteligente e o útil para fazer.

  • Net

    Nossa em q mundo esse Felipe Pereira vive? No país das maravilhas só se for, pq dizer q as pessoas não são influenciadas, ainda mais aki no Brasil, me poupe, sai com fora com esse seu falso moralismo. Esse aí deve ser o primeiro a dar um soco numa mulher se ela lhe dizer um NÃO.

  • Eddie

    É tanta merda envolvida nesse carnaval e vcs preocupados com uma propaganda, que apesar de eu ter procurado não percebi pra que tipo de gênero ou situação ela foi dirigida de tao ruim.
    Uma propaganda por mais podre que seja não vai transformar gente sensata em estuprador, assassino e afins. O dia que eu acreditar nisso eu desacredito no mundo. Acho que as feministas deveriam trabalhar nas filas imensas de adolescentes que estão se formando no cinema para ver mulher tomando chibata em 50 tons de cinza.

  • Jean Carlos

    Não vi nada de tão diabólico, que besteira. Tem gente que se ofende com qualquer coisa.

  • ligets

    Ninguém é influenciado diretamente pelo outdoor ou pela latinha, é muita burrice pensar que quem está criticando a campanha pensa que alguém vai pensar “duuuh, não vou dizer não porque li na latinha da Skol!”

    Mas a campanha é uma pecinha no quebra-cabeça da cultura machista, que prega, sorrateramente, e em todos os lugares, a idéia de que a mulher não tem direito a tomar as decisões sobre seu próprio corpo. De quem fala “não” é chato, é careta, é não sabe aproveitar. De que para se divertir sem ser chata é preciso deixar de lado os seus próprios limites, seus valores, é preciso abraçar tudo que lhe for proposto, sem pensar, sem senso crítico, sem vontade própria.

    Acho que a discussão é, sim, sobre machismo, já que a mulher é sempre o elo mais fraco da corrente. É ela quem sofre mais pressão, mais assédio, mais coerção. Mas concordo com quem disse que a peça é uma afronta em todos os sentidos. Coloca um pouquinho mais de pressão sobre aquele que não quer beber mais uma latinha. Que quer ficar só no refrigerante porque vai dirigir depois. Que não quer fumar um cigarro só porque todo mundo está fumando.

    “Vai falar não? Porra, que chato!”

    Diversão só é diversão quando TODO mundo está se divertindo.

  • Douglas Assis

    Gente. É mesmo para interpretar tão literalmente? Talvez tenha faltado bom humor. Só um pouquinho.

  • Fernando Donato

    Analfabetismo funcional em alta.
    “Esqueci o “não” em casa”… Tipo… EU esqueci o não em casa!
    Não significa que eu digo “não” e você ignora, significa que eu NÃO DIGO NÃO!!! SIGNIFICA QUE EU DIGO “SIM”
    ISSO NÃO TEM PORRA NENHUMA A VER COM FORÇAR A BARRA!!!

  • Lucas

    Falta de louça pra lavar, é claro.

    • Anderson Nunes

      não entendi, falta louça pra quem lavar?

  • Marcio Andre Santanna
  • Isso me lembra aquela maravilhosa enquete que questiona se beijar a força deveria ser proibido no Carnaval. Tipo Oi? Quando isso foi liberado?

    Fico pensando quantas pessoas tiveram acesso a essa campanha e se nenhuma delas cogitou uma repercussão negativa. Francamente, cadê o bom senso dessa galera?

  • Diego

    Rapaz, como tem gente chata nesse país. O dia que as pessoas pensarem de acordo com o que uma campanha induz, pode dar atestado de burrice p/ todo mundo. A mensagem tem um tom humorístico, descontraído e dai vem um lê e acha que a campanha ta dizendo que a mulherada tem que dar p todo mundo, geral usar droga p caralho, beber e dirigir… ah meu que chatice ta esse país. .. saudades da época em que piada era piada e papo sério era papo sério.

  • vaniasa

    Pois he, pra mim soou como algo tao mais simples…
    Seria como sair para um bloco d carnaval, e nao querer tumulto…
    Se vc esta indo, vc encara, vc topa, dexa o nao em casa e aproveita a farra…
    Se nao quer tumulto, fica em casa!!!
    E o nao é seu! Vc vai usar se quiser, a hora q precisar, ou não.Questao d bom senso…
    Vejo peças tao mais ridiculas…
    Brasil, o país da educação….kkkk piada!!!

    • Dunha

      Vejo que está doida para causar, ou sofrer causa.
      Você perdeu a oportunidade de ficar com a boquinha fechada.

  • Cuica

    Sou menina e não gosto de carnaval e não bebo bebidas alcoólicas, mas estou de acordo com o pessoal e gosto de ver quando as coisas funcionam ao invés de ficar só de briguinha na internet.

    Infelizmente boa parte das festas de carnaval liberam um comportamento promiscuo e irresponsável independente do sexo da pessoa, classe social, raça, idade, etc…Acho que se todo mundo se cuidar, não teremos assédios violentos, desrespeito, filhos surpresa, acidentes com veículos, brigas, dentre outros problemas.

  • Josi Poli

    Isso serve como apologia ao estupro, cara.

    • Rafael

      onde? como?

  • Rodrigo Pereira

    A campanha é ótima, é linda, é perfeita. Bem em sintonia com o clima de descontração e irreverência, próprios do carnaval, com suas marchinhas e seus maravilhosos excessos.

    O problema não está na peça publicitária, está nessa geração de gente que age como fracote, como criancinha que precisa da propaganda, da mídia e da televisão dizendo o que deve ou não fazer pois é incapaz de dizer sim ou não por conta própria. Se a propaganda ousa NÃO TRATA-LOS COMO CRIANÇAS, eles logo querem parar o mundo e impor que a propaganda seja uma peça direcionada a gente incapaz de assumir as próprias escolhas.

    A liberdade de criação e expressão não deveria ser limitada pelos que são fracotes por opção pessoal.

    Se não tem capacidade de lidar com o lirismo e a fantasia da linguagem publicitária, apenas ignore-a, não imponha sua imaginação limitada a quem tem maturidade para interpretar e identificar o talento contido no ato de criação.

  • Haislan Bergamo de Lima

    A para vai….. vai brigar pelo oq vale a pena…. nao vai ser uma propaganda que vai mudar a forma como eu sou e o que eu penso…. sao duas pessoas achando uma maneira de se promover…. educaçao e responsabilidade vem de casa!!!! Nao passa de uma simples brincadeira….

  • Everton Batista

    Seu eu acho essa propaganda ruim?
    Esqueci o não em casa.

  • Isaac Aleixo Batista

    agora tudo virou motivo de revolta, PQP as pessoas reclamam de tudo, e não percebem que se está dessa forma é porque nos permitimos que chegasse a tal ponto, não seja hipócrita você também faz parte disso,quando vejo esse tipo de publicação e as argumentações que o sucedem só consigo ver um monte de preconceitos e nada plausível….triste o cenário brasileiro.

  • Rodrigo Pereira

    Vamos tomar mais uma!!
    “Esqueci o não em casa, vambora!”

    Vamos nos jogar na piscina de roupa e tudo!
    “Demorou! Esqueci o “não” em casa, galera!”

    Apenas algumas interpretações que pessoas com a cabeça sadia podem fazer da campanha!

    Quem quer muito ver fantasmas, acaba enxergando-os em todo lugar!
    Se liguem nisso!!

  • amigo seu

    Vamo todo mundo pra igrela? Nao aceito o nao, deixa o nao em casa… se vcs nao querem ter problemas q toda uma sociedade cria, segue o caminho d Deus. Ninguem estupra ninguem e nem dao uns d putos no carnaval

    • Edson

      Tem gente que mata em nome da Bíblia.
      Tem gente que lê um cartaz e acha que é estupro.

  • Sem Limites

    Mas q bela bosta.

  • Diego Moier

    Aí vem a concorrência…

  • Sra

    A propaganda diz: “Esqueci o não em casa” .. Ela não diz “As mulheres esqueceram o não em casa, aproveitem rapazes” Esqueci = Flexão do verbo esquecer na 1ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo..
    Imagino uma coisa assim “Você vai me dar um beijo porque a Skol disse que todos esquecemos o não em casa” “Você não vai deixar eu transar com você?! Mas a Skol disse que o não está em casa, não posso aceitar isso, vou te estuprar por ir contra os princípios da Skol de esquecer o não em casa” Ai eu paro pra pensar, se uma empresa de alimento coloca no cartaz “Devemos comer aquilo que temos vontade” e o cara pensa “Então vou comer aquela mulher alí na rua” .. O feminismo é bom, quando é uma luta por coisas reais necessárias e não implicância com tudo que se fantasia ter machismo .. Até pq, não a citação de gênero no cartaz.

    • Rafael

      perfeito! e o que a maioria não se deu conta é que isso faz parte de uma campanha maior, na TV aparece o vídeo, um consumidor aleatório ao apertar o botão do sim acaba sendo levado para uma série de aventuras, uma festa, um iate, um salto de para quedas, um encontro com a deborah secco. É uma campanha sobre dizer mais sim e se surpreender com coisas boas que podem acontecer.

  • Rafael

    Galera, isso faz parte de uma campanha maior, na TV aparece o vídeo, um consumidor aleatório ao apertar o botão do “sim” acaba sendo levado para uma série de aventuras, uma festa, um iate, um salto de para quedas, um encontro com a deborah secco. É uma campanha sobre dizer mais sim e se surpreender com coisas boas que podem acontecer. Se tivesse apertado o “não” ele estaria em casa sem fazer nada. É isso, é uma coisa motivacional e positiva. Estupro foi uma interpretação extremista e aficcionada dessas meninas.

  • Noda

    Por isso odeio carnaval, uma festa onde os/as retardados/as pensam que podem tudo. Quem agradece é o PT, já que o país só volta a funcionar depois do carnaval. Até as manifestações pró – impeachment  tem que ser programadas pra depois dessa merda.

  • Felipe Américo

    O carnaval é uma festa popular que ao longo das décadas foi sendo
    modificado. Na época dos nossos avós, tenho certeza que essas
    ‘pegadinhas’ nas bundas alheias não existiam. Essa festa se modifica
    durante os anos , décadas e etc. Não é lei nem cláusula pétrea que
    “pegar na bunda alheia” é permitido, isso foi acontecendo e foi se
    naturalizando (note que naturalizar é diferente de natural). Se esse
    tipo de atitude foi criada no carnaval, que ela seja banida também.
    Ninguém tem o direito de invadir o corpo de ninguém, ao menos que a isso
    seja consentido. Eu achei de muito mal gosto essa campanha. É absurda a
    justificativa que alguns leitores aqui têm do CARNAVAL como uma festa de pessoas bêbadas, loucas e
    alteradas e que por isso, pode beijar forçado, pode passar mão na bunda
    dos outros. É absurdo uma empresa de bebidas alcoólicas justamente
    incentivar, ainda que indiretamente, essa ideia que alguns possuem. É justamente isso que ‘naturaliza’
    essas violências no carnaval!

  • Will

    Como já disseram aqui “Esqueci o “não” em casa” não tem nada a ver com “Não aceite o “não” como resposta.” Mas a maioria das pessoas são tão burras que não sabem a diferença.

  • Caio

    Não gostei da quebra :P

  • Voce ai que é pai. Preste atenção em mim. Imagina a cena, sua filha tão linda que vc viu nascer, cuidou, educou, deu carinho e amor, nova, tipo, 12 anos. Mas com um corpo que os marmanjos já ficam de olho. Ela sai pra pular carnaval contigo, pai responsável que só quer uma diversão sadia, uma diversão família. No meio da alegria, um babaca, assim como vc ja foi na adolescência, vc sabe como é, resolve pasaar a mão na bunda dela. Pensa naquela curvinha, o cara atochando a mão, nisso ela grita pra te chamar e vc não escuta. Ai o cara, grande, pq malha pra ficar gostosão, segura seu bebê pelos braços e força um beijo. Ela diz não. Ele obriga. E força e ameaça pra ficar calada. E sai arrastando-a. Você pai, que a ama, se toca. Cadê? Nisso o babaca a arrasta pra um lugar escuro, e começa a tirar a roupa dela, uma mão ele tapa a boca dela e a outra vai forçando a sua linda bebezinha a fazer um ket. Depois baixa o shortinho dela e taca-le pau nesse corpinho marco veio. Ela disse não! Ela implora pelo não! Mas não tem forças pra lutar contra esse agora fdp. Imagina cada cena. Imagina cada movimento. Dói? Não né, é apenas uma propaganda. É apenas um “não vai quem não quer”. O detalhe, nas mãos do meliante, uma latinha de skol antes de tudo acontecer. Ao fundo, um cartaz “inocente”. Na cabeça de sua linda filha, apenas a frase que ecoará pro resto da vida “o não ficou em casa”.

  • Rosana

    Esquecer o não em casa pode ser bem negativo… Pense em todas (mas em TODAS) as possibilidades de você dizer um não e ao invés disso não fala nada. Agora reflita… Mas reflita mesmo!! As consequências do esquecer o não vão fazer você nunca mais esquecer o pesadelo do Carnaval… Portanto, curta o Carnaval com alguns nãos e com muita alegria.. Responsabilidade em primeiro lugar!!! E respeite as mulheres… Todos nós viemos de uma!!

    • Carlos

      Concordo e devemos respeitar as mulheres não somente porque viemos de uma, porque simplesmente o mundo é infinitamente melhor com vocês.

  • Daniel Antoniasse

    Infelizmente, muitas das respostas lidas aqui demonstram facilmente como boa parte dos caras ainda tem aquela ideia que no carnaval tudo é permitido, mesmo que seja desrespeito ao próximo. E a galera que reclama do tal “politicamente correto” são os primeiros a desrespeitar os outros se assim lhe for conveniente. São esses caras que passam a mão nas mulheres, chamam os gays de “viadinho”, chamam negros de “macaco”, e por aí vai…

    Teve um que escreveu “não quer, fica em casa” ou algo do tipo, então errado estou eu, por exemplo, em ir à um estádio e não querer brigar com torcedor de time adversário. Afinal, não quer, fica em casa.

    Por isso que eu sempre digo: eita paisinho desgraçado esse nosso, em que as pessoas só esperam a sua vez de pisarem umas às outras.

  • Justiceiro

    Coisa de feminista retardada mesmo. Chorem mais!

  • Rebelde na Vice!

    Feministas confundem estupro com liberdade sexual e acusam Skol, leia: http://goo.gl/g12vL5

  • Rufus Lenhador

    kkk, muito boa, parabéns meninas!

  • Cláudia

    A criatura que criou a propaganda deve ter se espelhado em sua residência. Ainda existem muitas mulheres que dão e exigem respeito. Agora vamos beber qq cerveja que desça quadrada…

  • eduardo

    se povo so fala merda… parece que todos sabem oq é ser estuprada, falam disso como se entendescem do assunto, n se estupra por esses motivos futeis ou por machismo, isso é generaliza muito. e PQP, se vc ta com um fio-dental enfiado no CU no meio da rua, n deve querer se torna freira, se tem um homen(gay) com esse tipo de comportamento geral vai mexer com ele, mas isso so é considerado zuera no meio do carnaval, mulher agora usa desculpa do machismo pra poder fazer o que quer! n tem nada de errado com essa frase ai, vcs que so pensa merda, e essas duas ai so querem “causar” nas redes e aproveitaram a oportunidade, e conseguiram pelo visto!

  • Farlley Rodrigues

    O que mais me impressiona é que o ‘gênio da publicidade’ que bolou isso não tenha previsto o chabu que a coisa ia dar.

  • André

    Essa é a geraçãozinha de mulheres chatas que invadiram o mundo… MUITO chata essa gentinha metida a POLITICAMENTE correto.

    • DucaAGXT

      Nem são politicamente corretas…certeza que todos são viciados em algo!! E querem dar uma de certinhas…..TOMA BANHO GORDAS!

  • DucaAGXT

    Certeza que se fosse o cartaz da ERVA que essas gordas usam, elas não teriam feito isso!

    Muito mi mi mi…..

    Certeza que todos os “contras” que estão aparecendo aqui não iria se manifestar se fosse a erva que vocês fumam….LIXOS…HIPÓCRITAS!

  • Rafael Borba dos Santos

    Acredito que o “deixar o não em casa”, seja para deixar rolar sem medo. Tipo o Filme do Sim senhor, ou a frase daquela musica: Vamos nos Permitir. que babaquice levarem tudo para maldade

  • Matheus

    Senhores, a propaganda passa sim uma mensagem de faça algo que não deveria. O problema foi a forma que essa pessoa interpretou. Já foi levantando pro lado mulher, estupro, etc. Pode ocorrer também da mãe beber, voltar em casa e bater no filho. Do homem beber, pegar o volante e matar. Do filho ir beber escondido da mãe. Quer mudar esse quadro, comece por você e influencie as pessoas a ter o mesmo bom senso ao invés de ficar discriminando os outros. Se eu fosse levar essa coisa ao pé da letra, aquela feminista esqueceu o respeito em casa e esta fazendo gesto obsceno na fotografia. Admiro a critica dela, porém, temos que ver que violência ocorre com todos e não apenas mulheres.

  • Diego Maciel

    A propagada sequer específica homem ou mulher. O estuprador agora vai pensar se vai estuprar ou não porque a propaganda da Skol diz que “alguém” esqueceu o não em casa, pelo amor de Deus. A propaganda se refere ao “aproveitar o máximo”, PAREM, simplesmente PAREM, por favor.

  • fatima

    Fatima DF
    Se levarmos em consideração a sociedade atual ,que se considera descolada e desenvolvida ainda não sabe ouvir e nem dizer não.Parabéns a essas meninas que disseram o seu nunca como resposta a liberdade de não ser manipuada por meros interess es financeiros.

  • Felipe Kinsman

    Existe uma linha imaginária em volta de mim que se chama meu espaço, se eu não te der liberdade você não deve nem chegar perto. O problema é que no brasil (minusculo mesmo) as pessoas esquecem desta regra. Em países civilizados se um cidadão cruza o seu caminho ele te pede desculpas por ter feito isso. Aqui é normal achar que uma mulher que esta com uma roupa mais curta ou que te olha por dois segundos está se insinuando para você, afinal você é especial…SQN.

  • Adriana

    O mais absurdo é que essas supostas feministas estão fazendo uma interpretação completamente machista do cartaz… uma mulher querer “deixar o não em casa” é uma decisão de liberdade, autonomia e vontade própria sobre o próprio corpo. Se a mulher está afim de dar, o corpo é dela e ninguém tem nada com isso.
    Na contramão, as meninas parecem achar que mulher que deixa o não em casa está querendo ser estuprada, é coisa de vagabunda, ou qualquer outra interpretação machista.
    Gente, quem deixa o não em casa, faz porque quer, e tem todo direito. Não tem nada nesse cartaz que incentive a forçar o outro a fazer o que não quer! As tais feministas estão sendo é machistas e moralistas isso sim.

  • Thiago

    Ah, que notícia chata. Há muito tempo que o Carnaval no Brasil é sinônimo de putaria; todo mundo se beijando, se comendo. Quem não gosta disso, fique em casa ou faça como eu, que sou santo e costumo desfrutar este período no Caribe ou em algum outro paraíso natural com minhas 14 namoradas :)

  • Anna

    Antes de por o “bloco”na rua a diretoria deve avaliar seus componentes!!
    Competência é tudo!!!!
    Prejuízo por conta de idéias irrelevantes.

  • mascaradoll

    Estava contra essa campanha até ver da propaganda da ONU das mulheres. Lá a campanha mostrava um comportamento masculino violento, onde o homem é quem chega no carnaval e deve ser educado em como fazer isso. Aqui a dita frase, visa reforçar esse mesmo comportamento, mas é machista, enquanto na outra não, sendo que a outra campanha dita como “conscientizadora” nem faz nada em desconstruir o comportamento masculino, ou representar a mulher diferente do papel de passiva.( completamente machista)

    A desculpa que apresentaram foi: Mas o homem é assim mesmo no carnaval, ele quem chega na mulher e não respeita seu direito. É tem razão, por isso a Skol só está incentivando um comportamento NATURAL, afinal quando eu falo para as campanhas mostrarem um esteriótipo de homem diferente daquele violento e ativo, estou errado, pois o homem é assim mesmo (segundo as mulheres) e devem ser representado dessa forma. Agora se a skol incentiva esse mesmo comportamento ( que já é colocando como FATO pelas PRÓPRIAS mulheres), está errada, pois homens não devem se comportar dessa maneira. Vai entender, não faz nenhum sentido e fica evidente que existe muita manipulação por trás, e só não enxerga as ideologias politicas quem NÃO QUER.

    • Marco

      curioso quem com essa frase sem gênero definido e em primeira pessoa, você conseguiu enxergar um homem, um comportamento sendo incentivado, e completou toda uma cena com a sua criatividade, mas tudo que diz ali é “esqueci o não em casa”. Onde tem homem ali? onde tem mulher? onde está escrito que é pra desrespeitar o direito do outro? apenas diz que SE VOCE QUISER DIZER SIM, É SEU DIREITO TAMBEM!

      • Marco

        *genero INDEFINIDO.

        • mascaradoll

          cerveja >>>> homem >>> esquecer o “não” em casa >>>> esquecer seus pudores >>>>> carnaval >>>>> sexo sem consentimento da mulher.

          Não precisa ser um gênio para não perceber isso. Tanto é que a noticia se deu exatamente por isso.

  • David

    Engraçado as feministas sente ofensa em tudo!

  • naldo

    Ei, vcs duas,vão procurar o q fazer.cada um sabe d si e so cabe a cada um de nós fazer o q queremos ou não.vcs querem é aparecer as custas de uma propaganda me polpe,pôe um abacaxi na cabeça e apareça.

    • ME POUPE

      polpa de abacaxi?

  • diego

    oxe, como assim?! acho q essas daí não fazem parte do “meu corpo minhas
    regras”… ficar com quem quer, com quantos quer, onde quer, fazer o q
    quer, fazer da vida um carnaval… …apoiam isso mas no carnaval,
    algumas fazem justamente o contrario… “deixei o não em casa e vou aproveitar o carnaval”

  • Alexandre Souza

    Mas o que voce espera de uma empresa que vende drogas engarrafadas? A Skol é um traficante de drogas legalizado, voces esperavam mais que isso?

  • Geraldo Pedroso

    O que está ruim é a falta de humor nas pessoas… Ah, mas faz sentido: para se ter humor é preciso ser inteligente.

  • Filipe Dantas

    A propaganda não é das melhores…
    A mente adepta ao feminismo não é das mais brilhantes…
    Junta tudo e coloca uma pitada de “brasileirismo” e pronto…

  • Feminazis

    tinha que ser umas gordas feminazis….falta de piru

  • Raphael Cozzi

    e se me oferecerem Antarctica, eu devo esquecer o “não”, Skol?.
    Obs: não gosto de skol

  • Glauco Pereira Dos Santos

    Vão tirar o material com a intervenção e vão manter o resto.

  • Otto Mendes

    há muito tempo que penso que os publicitários que fazem propaganda de cerveja devem ter por volta de 7 a 8 anos de idade, dado a imbecilidade que são os anúncios dessa bebida, e as maiores vitimas são as mulheres, que são vistas, por tais publicitários, como vadias, inclusive tem uma marca que é chamada de “Devassa”, com o intuito de humilhar as mulheres. Claramente noto que os anúncios de cerveja são feitos para atrair as crianças, para que se tornem futuros consumidores desta bebida, pois é impossível que um adulto possa gostar de qualquer anúncio destes. Inclusive são anúncios mentirosos, que mostram bebedores de cerveja sarados, quando na verdade deveriam ser barrigudos!

  • Francisco

    Mais uma bola fora da Skol…

  • Claudio Antonio Cesario Dasilv

    Na verdade eu não vi nada de mais nesta chamada .As pessoas enxergam o que querem enxergar . Me causa espanto certas posturas como as destas duas jovens que infelizmente pensam pequeno. O que pode ter de apelo sexual na frase esqueci o não em casa e trouxe o nunca . Espero que hoje estas duas estejam satisfeitas com seus 15 minutos de fama. Com o passar do tempo e a experiencia pode ser que elas se arrependam desta vitoria de hoje.Tanto barulho por uma frase que pode ter muitos sentidos.Um estuprador é um doente .Um cara que abusa da força física para obrigar uma mulher a ter relações com ele é um canalha e não vai deixar de agir assim por nada. Sabe eu acho que é preciso ser racional afinal esta frase não deixa nada implícito , mas deixa para lá . As duas pelos jeito devem estar felizes com repercussão pois estão sendo as celebridades do momento.

  • Hahaaaa!

    Duas negas que não transam mostrando o dedo ainda!
    AUSHAUSHUAHSUAS
    coloca duas que transam ali pra vc ver, elas vão amar.
    kkkkkkkkkkkkkk

  • Hahaaaa!

    Cara de quem NÃO acha ninguém pra transar essas duas hein..
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Mortadelo

    Também, essas barangas aí é melhor nem tirar o “SIM” do armário!! Sai capeta!

  • Essa propaganda da Skol é coisa da Brahma kkkkkkkkkkkkk

  • Mauro Gonçalves

    Só digo que: alguém, em algum momento, aprovou isso.

  • neto

    Não bebam mais essa porcaria .que além de tudo e feita com 45% de milho..parem de bebe rótulo…

  • bernardo santos

    sapatão é phoda mesmo…aff

    • quelixoooooo

      Tomara que algum babaca deixe o não em casa, enxa a cara de muito álcool, e dirija o carro pra cima da sua mãe, pra você aprender a chamar quem tá pensando no bem das pessoas de “sapatão”. Seu lixo humano.

  • Andrea

    Deixo aqui meu NÃO para a Skol.

  • asdasd

    “não vou beijar você”.

    Me diga por favor… quem disse que foi a MULHER que deixou o “não” em casa? Desculpa, mas essas moças são tão machistas quanto o próprio outdoor hahaha…

    Tá… e se a propaganda fosse direcionada para ambos os sexos – mas calma aeee, que tipo de homem diria “não” se uma moça chegasse nele? (se você se perguntou isso, você é ~sexista~)
    Conheço vários, ainda mais se fossem as moças da reportagem AUEHU…

    Os publicitários que bolaram essa propaganda não fizeram isso “em prol do estupro” (sério)… provavelmente deve estar ligado ao carnaval ser época de festa, época de alegria, época de positividade e não de negação…

    Ok, mas elas e 80% do mundo interpretou a campanha desse jeito… A mensagem tá lá, a malícia tá no olho de quem vê.

    Elas citaram também que o “não” é importante em outros cenários:
    “não vou beber e dirigir”
    “não vou usar drogas”
    “não vou fazer sexo sem camisinha”

    Eu também posso citar alguns cenários, fácil:
    “não vou curtir”
    “não vou transar”
    “não vou viajar”
    “não vou me divertir”
    “não me permito”

    Viram? é o mesmo princípio do meio copo cheio, ou meio copo vazio :)

    Sério, povo tem que parar de conspirar com coisa idiota e começar a conspirar com coisa que vale a pena…

  • Rogerio Do Carmo

    Brasileiro é complicado, num país onde falta educação tem que ter receio com o que expressa.

  • JJ Abraão
  • Bruno Feijó

    Quem disse isso (homem ou mulher, a mensagem não especifica) está dizendo sim a TUDO. Sim à diversão, sim à alegria, sim ao amor, sim à felicidade. Pode ser isso também, não? Pq estupro? Pq drogras? Pq beber e dirigir? Onde tem isso na mensagem? Uma é publicitária e outra, jornalista. Do que vivem esses profissionais? De mídia. Parabéns, elas chegaram lá. Agora, não vi um comentário sequer sobre os gestos obscenos que elas estão fazendo nas fotos? Oh povinho, viu!?

  • julio

    Até entendi a colocação e concordo. Mas, simplesmente, não intenderia a campanha se não fosse isso.

  • wws

    Zzzzzz….auuuuuuu:-o

  • Angel Javier

    quando que estas cervejas brasileiras (um amigo alemão me diz que não poderiam ser consideradas cervejas) vão parar de fazer propagandas sexistas, apelativas, com mulheres peitudas, pouca roupa e com a temática de pegação? dá uma passada no youtube e veja o que as cervejas europeias mostram em seus comerciais e são muito criativas, por sinal. Heineken e Stella são exemplos, passam até na TV aqui.

    • Rafael

      Cara, na África do Sul a publicidade feita com cervejas é totalmente ligada a homens fortes e másculos do Rugby. Por quê? É a fórmula que vende! Comparar campanhas da Europa com o Brasil é muita leviandade. Se faz-se isso aqui em nosso país, é porque vende! É porque tem demanda para isso. Como já disse em resposta a outra pessoa: Porque eu, agência, vou criar e substituir uma fórmula que já funciona? Com a possibilidade de errar feio e comprometer a imagem do meu negócio para com o cliente.

      • falandotudomesmo

        Porque a cultura brasileira é uma bosta, por isso que vende. Venderia na Europa também, porém as pessoas ao longo dos séculos aprenderam a pensar com o cérebro e não com o pinto, por isso as propagandas não precisam ser apelativas. O que me dá mais nojo é ver gente falando mal de político, que o país não presta, etc, sendo que é a sociedade que faz o país ser de certa forma. Se as pessoas aceitam as coisas é culpa delas que o país seja ruim.

        • Rafael

          Concordo que há muitos hábitos dos brasileiros que são, como você colocou, uma bosta. Mas fazer o que? Esse problema não vai ser resolvido hoje, amanhã ou depois. É difícil querer que todos tenham esse nível de conscientização (soa quase como uma utopia)…ainda mais num país tão populoso quanto o nosso.

      • Angel Javier

        Bom, a África do Sul tem índices econômicos e sociais próximos ao Brasil. A propaganda acaba refletindo a pobreza de espírito do povo. Acho pobre o argumento de que está enraizado na cultura. O machismo, a homofobia, o racismo (que negam até a morte) também estão. Talvez num futuro vamos rever estes anúncios reducionistas de mulheres e achar ridículo (mais do que já é). A Skol também errou neste e vários outros também, justamente por manter receitas passadas e desconsiderar que o comportamento muda. A verdade, como tu mesmo colocas, é a falta de ousadia e de criatividade, sobretudo.

        • Rafael

          Ter índices econômicos e sociais próximos ao do Brasil não significa que somos idênticos a eles, que temos os mesmos anseios, vontades, gostos ou sonhos. Agora, como não utilizar a cultura como fator de criação de campanhas que falem a linguagem do público-alvo…sinceramente eu não imagino uma forma diferente. E dizer que o público-alvo da Skol não simpatiza com essa comunicação é não querer enxergar a realidade. Somos uma sociedade em desenvolvimento…a plenitude está anos luz da nossa existência. Racionalmente, é difícil não aceitar isso (simpatização do público-alvo à mensagem).

          • Angel Javier

            Nunca escrevi que somos idênticos aos sulafricanos. Mas posso dizer: estive lá em 2013 e achei muita coisa semelhante ao Brasil, coisa para se ficar surpreendido. Tudo bem que a agência vai querer atingir o objetivo do contratante, que nada mais quer senão vender. Também não vou ser hipócrita de achar que a transformação virá a paritr de anúncios comerciais politicamente correto. Mas no fim, cada uma na sua ou não, continuam alimentando o mostro da ignorância que assola uma grossa camada da população.

          • Rafael

            Curti argumentar contigo. Sensato. Foi bom enquanto durou. Abraços!

  • Guest
  • Guest
  • Danilo Amorim

    Hummmm acho que um publicitário, vai ter que procurar outro emprego!

  • Assim, tudo bem que a Skol foi quem aprovou e tal… mas e quem criou? Vai ficar fazendo cara de paisagem nessa treta toda?

  • Não estava lá

    Todo mundo sabe que as agências brasileiras são incapazes de fazer campanhas inteligentes para cervejas, como as que vemos na Europa ou até mesmo nos EUA. Ou estão plagiando algo, ou estão sendo totalmente sexistas.

    • Rafael

      Discordo. Não é que falta criatividade, é que o modelo que é usado VENDE! Por que uma agência ousaria colocar o nome em risco para mudar uma fórmula que já funciona?

      • Não estava lá

        Estou na Publicidade e ouço isso há 20 anos com a mesma desculpa de que o brasileiro é burro e só assimila coisas grotescas. A sociedade mudou radicalmente e as agências não são capazes de acompanhar isso. Quase tudo é requentado, sem roteiro, sem inteligência. Porque em outros países eles são capazes de testar novos modelos? Até na Argentina se produz roteiro publicitário com mais qualidade e irreverência.

        • Rafael

          A campanha pode ser a mais criativa do mundo. Mas se não vender o produto do cliente, ela falhou. Agências vivem de resultados. Se há uma fórmula que funciona, porque vou colocar o nome da minha agência em risco para mexer num time que já está ganhando? Agora, se por meio de pesquisas, eu encontre uma brecha para um novo tipo de abordagem, assim será feito. Tão simples quanto isso.

  • Arai Fernando

    Tanto Bla bla bla e amanha ta todo mundo tomando uma skol trincando e assando uma carne… Brasileiro é assim msm… fala fala fala e NADA ! como o povo nao aprende ?

  • satan

    Mimimimi

  • Titi Resende Jr.

    bando de egocêntricas e mal comidas. Tudo agora gira ao redor desse pensamento mesquinho de que tudo que se faz é com a intenção de penetrar vaginas.
    Essas femistas (FEMISTAS MESMO! NÃO CONFUNDAM COM FEMINISTAS), na verdade, choram abraçadas com o travesseiro. Isso é mal da solidão, resultante desse comportamento imbecil.

    p.s: depois fazem fila pra ver 50 tons de cinza. pffffff

    Enquanto isso o país afundando…recessão…e elas preocupadas com o pseudo desejo de machos querendo consumi-las.

    E outra: deixei o não em casa. Isso vale pros homens tbem…ou é só mulher que fala não? Eu que sou feio pra caralho já disse não. Então que audácia é essa de achar que só mulher é o ser que dá fora?!
    pfvr pfvr…

  • Rafael

    Cara…a maldade está nos olhos de quem vê. Essa campanha pode ter 1 bilhão de interpretações. Cada um faz a mais conveniente a si. Não é porque eu não gostei da campanha que ela é ruim. É que ela não foi direcionada a mim. E acabou…é isso. Vão para casa, meninas.

    • Titi Resende Jr.

      perfeito.

  • Yara

    Até alguém pegar alguma filha ou irmã deles e NÃO se importar com as conseqüência, NÃO pensar e sair dirigindo e atropelar ou bater na família deles, bando de manipuladores irresponsáveis nojentos

  • Rafael

    Digo NÃO o ano todo para um mundo de coisas. Agora, no Carnaval, vou deixá-lo em casa e curtir de forma civilizada. Vou dizer sim para amigos, amigas…mas se eu quiser dizer não e alguém continuar tentado, viro-lhe uma bofeta na cara. Pronto, quero ver que propaganda da Skol vai fazer a pessoa continuar insistindo.

  • 8d328f249

    Os idiotas que estão entrando aqui e dizendo que é algo relacionado a sexo/estupro, são completamente burros. É uma propaganda de cervejaria, é óbvio que é relacionado à beber. E no carnaval, todo ano dizem que o número de mortes por dirigir embriagado aumenta, portanto essa campanha é uma imbecilidade gigantesca. É como fábrica de cigarro que fazia propaganda nos anos 80/90 como se fosse bom fumar. Aí os trouxas pegaram um câncer bem gostoso (inclusive um ator dessas propagandas, pra quem lembra) e aprenderam a lição. Vem duas queridíssimas e inteligentíssimas mulheres mostrar a babaquice dessa campanha, e os machões metidos à sabe-tudo já falam merda de feminismo, sendo que os mesmos imbecis podem ser atropelados por aqueles outros imbecis que “deixaram o não em casa”, enxeram a cara e foram dirigir sem ter condições físicas de controlar o carro. O fato de que há muito estupro durante o carnaval só faz a campanha ficar pior ainda, porque não deixa de ser verdade.

  • Robb

    Tá e o JUST DO IT da Nike? não muito pior? “apenas faça!” Se um bloco de carnaval passar na frente da loja da nike… vão sair estuprando? porque tudo o que o pessoal estava esperando pra começar a estuprar era um cartaz da skol né? Agora que retiraram de circulação essa frase terrível que de todas as coisas que poderia significar, parece que a principal mensagem é ESTUPRE!, agora vai cair o numero de assedio e violência. O problema era o cartaz e a frase muito vaga. Os produtos poderiam vir agora com uma série de avisos explicando que são contra o estupro e a violência, porque aparentemente, se não diz nada, é porque é a favor do estupro.

    • SeuJegueeeee

      Acho que você é retardado. É um comercial de CERVEJA. Álcool no metabolismo acaba com o raciocínio da pessoa. “Just do it” é relacionado à calçados e roupas, atividades esportivas. Se você considera estupro uma atividade esportiva, só realça a aparência de retardado a qual me referi no começo. Use o cérebro. Precisa desenhar?

      • suaanta (sem genero)

        calças e roupas que deixam as mulheres bem atraentes aos olhos dos homens, e “use o cerebro”, não é pq eu acho uma mulher tem o corpo atraente que eu vou atacar, abusar e estupra-la, feminazismo estupido q acha q todo homem qd vê um burado quer se enfiar nele…

        • suaanta (sem genero)

          *buraco

  • Sabrina Oliveira

    Mimimi por tudo. Jesus.

  • Rosangela Fernandes

    Uma infelicidade a campanha da Skol , um pais como nosso com altos índices , só vem a levar o jovem a um comportamento Irresponsável !

  • Gustavo

    O que tem a ver a mulher nesse contexto? Não entendi o comportamento anti-social dessas imbecis. Por que elas se acham no direito de se impor a marca? E também, por que elas acham que são tão fodas a ponto de acreditar que a marca está se referindo as mulheres? E se fosse um gay? Um homem?

    A mongoloide já falou em estupro… pera aí… que ridícula. Que mulherzinhas ridículas. Deveriam si mancar.

    • Gustavo

      *se mancar

  • Belchior

    As “moças” como diz a matéria se acham no direito de rotular o que e quem quiser de “machista”. Caramba! A propaganda nem fala de mulher.

    Que tal a ambev fazer uma campanha para essas feministas imbecis que comentaram aqui, ou que postaram essa foto, ou que ACHAM que essa campanha é para elas saírem fazendo sexo por aí. A campanha seria assim “esqueci o BOM SENSO em casa”.

  • Bernardo

    Engraçado que é só gordinha feia que se incomoda, como se alguém perguntasse algo pra elas. Na verdade é porque veem os caras falando com as gostosas e por inveja querem acabar com isso, usando falta de respeito como desculpa. Na verdade o que queriam é que fizessem “cantadas” etc com elas tbm.

    • Mrenrisco

      Então quando um cara bebado vir querer te beijar, não diga “não” ok ?

  • Nilo Alves

    Ta faltando detergente nessa pia

  • Bruno

    eu nem tinha reparado saporra…. kkkkk… só sei q vou beber até cair….

  • Rose Fernandes

    O problema é que essa mensagem é uma indução a falta de reflexão, a uma pseudo escolha camuflada na idéia
    do pensamento simplista do “EU TUDO POSSO, afinal é Carnaval, tá tudo liberado: somos LIVRES!
    Dizer sim a tudo é sinal de liberdade?
    Escolha demanda reflexão, e o entendimento de que devemos respeitar as escolhas dos outros que podem ser um NÃO!
    O Carnaval acontece no espaço público , não privado.
    Acho melhor esse indivíduo ficar em casa mesmo!
    Já tem muito desses fazendo estrago no país com comportamentos individualistas e inconsequentes!
    Não é questão de MIMIMI ou politicamente correto. É questão da falta de qualidade da mensagem mesmo, e em diversos níveis.

  • ANDREA RAMOS

    Que propagandinha de MAL gosto.
    Quem participa da reunião de uma propaganda dessa? Um grupo de alienados querendo chamar atenção – negativa – para marca?

    Só por isso não bebam SKOL, nem revendam.

  • ANDREA RAMOS

    É por isso que a propaganda é ruim: da margem a muita coisa e normalmente – a primeira que vem a mente – é ruim, sejam sinceros…

    Vai beber e dirigir?
    – Sim (pq deixei o Não em casa).

    Quer experimentar drogas?
    – Sim (pq deixei o não em casa).

    Podemos transar sem camisinha?
    – sim, deixei o não em casa.

    Vamos fazer uma suruba?
    – Sim, deixei o Não em casa.

    Vc maketeiro da Skol quer dar a b_ nda?
    – Sim, deixei o não em casa….

    Podiam usar a palavra tristeza, problema, timidez… ou algo que o valha. “Não” é subjetivo demais e ficou feio.

    • seu Warner de xico

      Isso é uma interpretação bastante moralista e tendenciosa. Podem ser “nãos” totalmente diferentes e que não tenham relação com essa ideia de machismo e indução ao estupro que está sendo o mote da crítica.

  • Rê Regina Barbosa

    Sera que a AMBEV tem a coragem de citar o nome da agencia que fez essa porcaria?

  • Ovao

    Feminismo meu ovo!

  • TiaMayNuaPeladaSemRopaDesnuda

    Só queria que essa mesma galera ficasse indignada com crimes reais contra mulheres, como esse:
    http://cgn.uol.com.br/noticia/123502/antes-de-ser-estuprada-e-morta-menina-ligou-para-familia-pedindo-socorro

    Essa mesma galera é a primeira a defender que esse tipo de gente não merece ser julgada arduamente, são “vítimas” da sociedade. Defendem que nada mudaria punindo com leis mais árduas quem realmente estuprasse ou matasse uma mulher.

    No fim, só querem reclamar mesmo.

    • Domingos Tavares

      Quem disse que “essa galera” é contra julgar e condenar quem comete crimes?

      • TL

        Essa galera tem um posicionamento político que em geral é contra a condenação de menores que cometem crimes como o que eu postei acima. Também são contra coisas como a prisão perpétua.

        • Domingos Tavares

          “Essa galera” diz que colocar adolescentes junto com criminosos experientes e perigosos só vai fabricar mais criminosos. E que o importante é reeducá-los para viver em sociedade, não deixá-los mofando na cadeia.

          Eles falam também que é perigoso dar ao Estado o direito de matar cidadãos. Afinal, os primeiros a serem executados serão os adversários políticos, seguidos por minorias políticas.

          • Tia May Nua Pelada Sem Roupa

            Um adolescente que já mata e estupra já é tão criminoso quanto adultos “experientes”. Essa lógica é tão falha que não fala-se o mesmo sobre adultos que cometem crimes hediondos pela primeira vez.

          • Domingos Tavares

            Só que a maioria dos crimes cometidos por adolescentes são pequenos furtos.

            E os adolescentes que matam geralmente fazem isso porque um adulto mandou.

            Sem falar que a maioria absoluta dos assassinatos são cometidos por adultos.

          • Tia May Nua Pelada Sem Roupa

            De fato, a maioria dos crimes cometidos por menores não são hediondos.

            1-3 anos. O tempo que esses menores ficarão na fundação casa. Depois disso estarão com a ficha limpa. Acho hipócrita essa galera feminista simplesmente cagar pra isso.

            Não precisa ser menor. Que tal o psicopata do RJ que matou 40 pessoas, maioria sendo mulheres? Essas mesmas feministas são contra prisão perpétua contra esse tipo de gente.

            Como falei, só querem reclamar.

          • Domingos Tavares

            Se adulto, a condenação pelo furto pode ir de 1 a 4 anos de cadeia e multa, de acordo com o artigo 155 do código penal. Se fica 3 anos preso, o menor já cumpre integralmente a pena se for um batedor de carteira. E a ficha do ex-detento também fica limpa depois que cumpre a pena.

            Que pena você queria que o menor cumprisse? Mutilação das mãos por roubar uma bala ou bater uma carteira?

            Sem falar que a fundação casa não reeduca ninguém. Ela é um presídio comum, que não reeduca. Não existe diferença entre a fundação casa e qualquer outro presídio.

            E o número de serial killers no Brasil justifica o Estado ter de tratar a todos os cidadãos como seral killers em potencial?

  • seu Warner de xico

    Pode até ser, mas não é só. E cansa.

  • M. Nunes

    É um caso onde a polêmica é maior que a ideia da publicidade em si. Uma mente que “maquina” o mal independe de qualquer propaganda para agir.

  • Conselho Macho Mineiro

    Obviamente a campanha foi infeliz, a agência publicitária vai perder a conta e o criador o emprego.Não obstante, olhando pelo lado bom, levantou uma questão interessante.Apesar da defesa espetacular e eficaz, a palavra nunca usada com fita isolante não condiz com os acontecimentos aumentados de estupro e violência contra a mulher durante o carnaval.As mulheres nao deixarão de beber abusivamente, como diz o nunca da campanha e como elas proprias relataram as estatísticas tendem a subir.Existem paises onde fazer sexo com mulheres bêbadas tipifica crime.Na cultura brasileira o assunto não é discutido e tratado com seriedade.É comum que grupos sociais de jovens se reunam com fartura de bebidas e que há um censo mínimo operacional de ambas as partes para que tais festas aconteçam e o sexo quando acontece porque a mulher está embriagada é tratado com naturalidade pela maioria dos homens e mulheres.Como se elas se culpassem por ter bebido e não o cara por ter passado da linha.Estou me colocando publicamente a disposição para essa discussão, pois embutido no acontecido está uma cultura do esquecí o não que independe da campanha da Skol.

  • Conselho Macho Mineiro

    Não precisa ser carnaval, nem muito menos envolver bebida, procura o não no tinder aê pra vc ver…

  • Leandro F. Silveira

    quem é o publicitário dessa campanha da ‪#‎skol‬? ‪#‎Caligula‬? ¬¬’

  • joão parna

    Mulheres, fazendo mulherzices…

  • Bruno

    Aí elas enchem a cara e dizem “SIM”. Simples assim. kkk

  • Nasci Marcelo

    Elas tão censurando a companha por causa dos incidÊncia de estupros e violÊncia contra a mulher!!!!??? Mas não são as mesmas que vão na praia protestar seminuas para liberar o topless ?????? vai entender…mundo maluco!

  • Mikal

    Quero saber dos gênios, inocente e psiquiatras de patrão (já que tem gente aí dizendo até que as meninas são esquizofrênicas) aonde tem inocência e bondade, alegria… na frase:
    “topo antes de saber a pergunta”
    E juntando as duas frases? É sabido que cervejaria tem respeito algum por seus clientes. Besta é quem defende…. Elas estão certíssima. Eles realmente estimulando o descontrole. Nota zero para Ambev!

  • Régis

    Tudo agora é machismo. As feministas estão exagerando. A campanha é uma droga, mas é totalmente subjetiva. Nao diz respeito somente as mulheres, mas diz tbém aos homens. Pra os dois esquecerem o “nao” em casa.

  • Aline

    A pessoal é ridículo e absurdo uma pessoa associar os estupros acontecidos nessas épocas com uma propaganda! A mulherada ta pior que homen bebe pra cacete da mais que xuxu na cerca e depois que fala que foi estuprada? Desculpa mais pra mim essa campanha não mudou em nada minha vida se a sua mudou é por que não tem opinião própria !

  • Alex

    Que a Skol vá para o inferno …

  • Pensador

    Se o seu pensamento, ou o pensamento da população é influenciado por um cartaz de propaganda, me desculpe. O que está errado não é o marketing e sim sua consciência, se acha que uma propaganda de cerveja tem todo esse poder de influencia abrangente o erro está na educação do povo, e logo a culpa é sua e dos “governantes”, eu vi vários hipócritas dizendo que tem sensatez pra entender a propaganda do redbull mas essa “abre margens”. Essa fantasia é você quem cria. Isso explica por que os políticos são os boiadeiros e você o burro de carga, você é influenciável, sugestionável, “oprimido”, desacreditado, chorão, dilmeiro, lulista, distribuidor de renda, pagador de imposto, malandro de esquina, paga qualquer preço para ter atenção, mas usa a atenção recebida para motivos fúteis e logo não exerce credibilidade a cerca de algo sério. Feministas? ainda não explicaram exatamente o que significa isso, mas podemos observar as ações das que se dizem: gasto de energia irracional. “direitos iguais”… conversa fiada.. Se quiser debater Racionalmente estou aberto, se quiser papo furado fica a vontade, afinal a internet é só uma ferramenta, você pode continuar sendo o burro de carga da sociedade mesmo que acredite no que você mesmo diz. Questione-se, aprenda, evolua. Serei generoso em dizer que se você é influenciado por essa propaganda ainda precisa começar a praticar o step 1 (questione-se).

    • Pensador

      Só para complementar, vocês acham que estão ajudando em alguma “causa”. Só AJUDARAM a propaganda a se espalhar mais ainda, logo ajudaram a propagar a ideia que consideram errada. Trabalharam de graça, burros (e burras) de carga. “falem bem ou falem mal mas falem de min” se soubesse como isso funciona não dariam ibope para algo que se dizem contra.

  • Gustavo

    Vou cantar uma música pra vocês :)
    “Comigo é na base do beijo,
    comigo é na base do amor,
    comigo não tem disse que me disse
    não tem chove e não molha
    desse jeito que sou.”
    As redes socias causam indignação só da porta de casa pra dentro e vitimizam a todos. Tudo é agressão moral, violação aos direitos humanos.
    Conheço a música, já cantei e abomino qualquer tipo de relação íntima sem consentimento mútuo. Será que para o público alvo eu sou uma aberração por não sentir vontade de sair estuprando pessoas no carnaval? Acho que não.
    Temos que parar de pensar com a cabeça dos outros e começar a pensar com as nossas próprias.
    Também achei a propaganda de mal gosto, mas não acredito que ela seja o verdadeiro vilão nesse debate.
    Ação comercial é uma coisa. Conscientização social é outra.

  • Rafael

    Achou machista? Não consuma mais o produto do anunciante. Quer protesto maior que esse? Tão simples quanto isso. Não precisa de polemizar…a não ser que a intenção seja aparecer.

  • Claudia Elias

    Deviam retirar toda a campanha. Que falta de respeito é essa com o consumidor? Que irresponsabilidade! As marcas devem construir mensagens que aproveitem seu espaço para trazer algo de positivo para a sociedade. Vender faz parte, mas não se vender também. Uma marca tem que ter responsabilidade social quando emite um pensamento. Essa campanha é ignorante, grosseira e ultrajante. Espero que tirem.todos os cartazes. Se fossem inteligentes fariam outro pedindo desculpas e trariam o melhor da besteira que estao fazendo!

  • Fhoutine Marie

    Achei a intervenção muito bacana, mas vamos ter cuidado para não lutar por uma causa sendo ofensiva. Palavras como “denegrir” deveriam ser banidas do vocabulário dos militantes em geral.

  • Ronaldo

    Essas grandes indústrias tratam a gente como idiotas consumidores e esquecem que somos cidadãos em primeiro lugar

  • Leandro

    De novo a patrulhinha das mulheres e homens feministas vendo opressão machista em tudo. A única conquista que vocês estão tendo com isso é de tornar o mundo mais melindroso e chato.

  • Bryan Hudson

    Acho isso uma puta falta de rola como o daniel falou isso e uma frase que pode ser em varios sentidos para cada um , oide significar “então eu vou sair esqueci de disser o não em ser feliz entre outras coisas” mas sempre tem agora essas mulher modinhas que querem fazer uma puta de escandalo pra tudo falta de rola mesmo que comece o mimimi

  • Gabriel

    Em que momento disseram que a propaganda é destinada ao público masculino? Não entendi onde isto é sugerido…

    Para mim, a propaganda é destinada a ambos os sexos, hetero ou homossexuais. Não entendi o por quê de ter visto na internet tantas menções a “machismo” nesta propaganda. Ou será que estão jugando que os homens não dizem “não”, e desta forma a propaganda só se destinaria às mulheres?

    Achei boa a iniciativa, no que tange ao controle que a mídia tenta impor, em todos. Mas a propaganda não é sexista, não mesmo. Chamar isto de sexismo é admitir preconceitos dentro de sua própria mentalidade, na minha opinião.

  • Guilherme

    Negócio é o seguinte.
    Para os “machos” muito “bem esclarecidos” que defendem esta campanha:

    Se um cara, muito mais forte que você, te imobilizar e te dar um belo beijo na boca e “curtir o seu corpinho”.
    Ele esqueceu o não em casa.
    Politicamente correto o cassete, esta campanha e a grande maioria das campanhas de cerveja são burras e machistas.

    Já passou da hora de não aceitar este tipo de tratamento com as mulheres.

  • Paula Piva

    Nossa, como não acompanho mtos meios de comunicação só tinha visto a foto já alterada com as meninas, com isso não estava entendendo a briga, pq levar o nunca seria mto melhor.

    Agora lendo o texto percebi a mancada da agência, ainda bem q mudaram tudo, q ficou mto melhor pra todos

  • Leonardo Villete

    O que é mais legal é que essa frase passaria desapercebida num ponto de ônibus qualquer, como mais uma peça publicitária de paisagem (ninguém beberia mais ou menos skol por causa dela), mas agora foi dada a ela toda a publicidade e visibilidade do mundo justamente, o que as moças aí do nunca não gostariam.

  • Juliana

    Bem, independente do que quis dizer, a marca foi infeliz na campanha e ponto. Se houve má interpretação ou não, isso não importa.

  • Lívia Andrade

    está ruim não só para mulheres, mas para homens também, pois incita a quebra de regras oferecendo perigo a todos sem exceção
    .

  • Sebastian Ferenesa

    A campanha não diz em nenhum momento que pe uma mulher que esta falando o não , poderia muito bem ser um cara recusando ficar com uma guria , reclamar da propaganda não seria um feminismo hipócrita ? Afinal querem retirar o preconceito que cai em cima das mulheres que acabam tendo a iniciativa ,mas ao ver a propaganda ja a assimilam como se fosse uma mulher dizendo nao

  • Anderson

    APOIADÍSSIMAS!!!!

    Pensemos numa criança. Se só dissermos SIM à ela, teremos um monstro dentro de casa!

    E num país burro, machista e hipócrita como o nosso, uma campanha como essa só vem a piorar as coisas.

  • Cissa

    E que comece o mimimi…

  • jianluzio

    Por favor sejamos adultos. De modo algum da para entender que há envolvimento com o estupro. A frase não caracteriza um dominação do homem sobre a mulher, ou um “forcamento” de sexo. Simplesmente caracteriza algo comum, ou seja, o não. Se a mulher não quer, fala nao e pronto! . A frase só foi uma sugestao. Todo o radicalismo é bairro!. E outra as gordinhas só queriam só se promover e no promoverammais ainda a marca.

  • Marcélio Soares

    Acredito de verdade que a empresa não teve a intensão, mas independente disso ficou no mínimo estranho… Penso que poderiam ter feito uma campanha melhor!

    Que Deus abençoe e proteja os foliões!…

  • Maria P.G.

    Parabéns! Esse é o exemplo de 2 Mulheres que deveria ser seguido por todas.
    Não é limite, Infelizmente Marcas como AMBEV colaboram para o aumento de NAO se divertir e SIM para o Perda Total do SENTIDO HUMANO e RESPEITO COLETIVO.

  • João da Silva

    Grande perda de tempo… polêmica mala… tédio

  • mari

    Quando estiverem bêbadas, esquecem tudo, “não”?!

  • Stay Puft

    eu nao entendi o pq de duas gordinhas fazendo gestos obscenos

  • Silveira J.R

    Eu acho graça…. na hora de brigar com homens e com a mídia por causa de uma propaganda de cerveja (skol), as feministas viram o cão…. mas na hora de ficarem todas ouriçadas por causa de um filminho (50 tons de cinza), onde a mulher apanha até perder os sentidos, esquecem a violência…. Vai entender….Hipocrisia elevada à milésima potência! Apanhar de um milionário a mulherada quer… se fosse um pedreiro já tava enquadrado na Maria da Penha!

  • Jefferson Peraçoli

    “induzem a perda do controle”. Pois bem, 50 tons de cinza, filme de conteúdo sexual e violência, tem por subtítulo “Perca o controle” estampado em todos cartazes nos cinemas. E todas dizem que é lindo…

  • Ster Sat Orosa

    VOCÊ TEM ALGUM AMIGO MAIS CARA DE PAU DO QUE ESSE AI ABAIXO?
    MANÉ CHULÉ, BEBE E COME A VONTADE COM A RAPAZIADA
    MAS NA HORA DE PAGAR A CONTA ELE FINGE QUE PASSA MAL E SE MANDA PRO BANHEIRO AI O BICHO PEGA, KKKKKK,……..NA HORADE PAGAR A CONTA SEU AMIGO TAMBÉM FAZ ISSO? ( CLIQUE NO LINK ABAIXO E CONFIRA) COMPARTILHE

  • Catena’s Beauty Atelier

    “você é um homem branco cis e não pode opinar sobre o feminismo, sobre o racismo. Tem que ficar caladinho.”

    “basta você colocar um rotulo no comentário de alguém para, de imediato, conseguir aniquilar qualquer possibilidade de diálogo, de troca de ideias.”

    Citações de duas mulheres feministas,
    uma só consegue expelir ódio pelo esteriótipo opressor com o seu discurso,
    a outra é um ser humano sensato que busca a igualdade através do diálogo.

    Meu descontentamento com o B9 é que só deram voz ao primeiro exemplo (aquele “quase grupo de ódio” “o lado esquerdo da força”). Melhorem, 2016 taí.

  • eon

    Vejo as fotos e a única coisa que me ocorre é: pra essas duas eu esqueço o não em casa e trago o nunca também… nem São Jorge pra lidar com tanto dragão!

  • Luccas Forta Vassoler

    Campanhas desse tipo só voltarão ter algum tipo de graca quando todos os direitos das pessoas estiverem asseguradas.

    Ninguém mais aguenta ver algo batendo em quem quer se levantar! Não entendo a dificuldade das pessoas de entenderem isso, principalmente aqueles que trabalham com publicidade.

    Para mim, que nunca agrediu ou avançou um sinal de pare das mulheres, a campanha não incomoda. “Esqueci o não em casa” soa muito distinto de “meu não quer dizer sim”. No entanto, uma pesquisa de 15min vai te mostrar que existe uma parte absurda dos brasileiros que entendem da segunda forma e essa campanha só reforça essa tendência.

    Enfim, a publicidade precisa entender seu papel social. Ou vai continuar incomodando atoa.

  • Gilson Carlos Calmon

    As feias e gordas são as mais feministas. Acho que confundem medo com esperança.

  • Carlos Boto Das Grota

    rsrsrs, e muito geração mimimi, tudo e extremo e ao pé da letra, que tristeza…