Clicky

Skol volta atrás e troca peças de campanha de Carnaval por opções que incentivam o respeito

Barulho causado por mulheres deu resultado, e a marca mudou o tom das mensagens

13.fev.2015

Quem disse que críticas não rendem bons resultados, não é mesmo? Depois da enorme repercussão da ação de Mila Alves e Pri Ferrari, que denunciaram a irresponsabilidade da Skol com a mensagem “deixei o não em casa”, a marca não só removeu os cartazes de circulação, como apostou em uma nova abordagem.

As novas peças, que devem chegar às ruas nos próximos dias, ressaltam o tom de respeito que é necessário durante as festas de Carnaval. Qualquer semelhança com a campanha da ONU não é apenas uma coincidência, mas provavelmente uma boa referência que a marca de cervejas utilizou.

photo_2015-02-13_19-14-13

Os novos cartazes trazem mensagens como “quando um não quer, o outro vai dançar”, “tomou bota? Vai atrás do trio” e “não deu jogo? Tire o time de campo”, que reforçam o respeito a um possível não recebido durante as cantadas que acontecem em especial nessa época do ano.

Segundo a assessoria da marca, a crítica das mulheres foi o principal motivo para a mudança do tom da comunicação da Skol.

Por essas e outras que as mulheres precisam sim serem ouvidas. Ponto para o feminismo, que com uma crítica bem feita, fez a marca rever seus conceitos.

E aí, leitores do B9, acham que a nova comunicação valeu a pena?

Também no B9

Comente