Clicky

Pouco Pixel 17 – Senta que lá vem o storytelling

Afinal, faz sentido modo de história em jogo de boxe?

17.ago.2015

Jogo é jogo, cenário é cenário, história é história… mas desde muito cedo percebeu-se que jogos eletrônicos poderiam ficar melhores – mais fáceis, mais envolventes, mais motivadores – se envolvessem algo além de pura jogabilidade. Adriano Brandão e Danilo Silvestre tentam descobrir quando e por quê o fenômeno do storytelling surge nos videogames. As historinhas que colocam nos jogos são boas ou desajeitadas? Os games atuais valem por suas narrativas ou pelo gameplay? Afinal, faz sentido modo de história em jogo de boxe?

Download | iTunes | Feed

00:00:52 – Senta que lá vem o storytelling
01:01:35 – Debate de bolso
01:22:54 – Cartinhas
01:31:30 – Extras do diretor

Os famosos links no post

Posts relacionados: “Pelé’s Soccer“, “Pac-Man“, “H.E.R.O.“, “River Raid“, “Super Mario Bros.“, “Renegade“, “Double Dragon“, “King of Boxer“, “Mike Tyson’s Punch-Out!!“, “GTA“, “Harvest Moon“, “Leisure Suit Larry“, “The Legend of Zelda“, “Ninja Gaiden
Conglaturation!!! (E mais telas de jogos japoneses escritas em engrish. Ou, de repente, welcome to die!)
Os selvagens da noite” + “O enigma da piramide” = fase final de “Double Dragon”
O que é um MacGuffin?
Leia o livro!

Groselhas

Tennis for Two“, o primeiro video game da história, usa um osciloscópio de laboratório, e não um radar; isso acontece porque foi criado num laboratório mesmo, e não na Força Aérea ou algo do tipo
O nome do chefe final de “Double Dragon” é Willy. Jeff é o nome que aparece, por engano, no manual do jogo em sua versão para Master System
O filósofo francês Pierre Lévy participou do Roda Viva em 2001; seu conterrâneo, o sociólogo Pierre Bourdieu, nunca foi entrevistado lá. Já o pensador italiano Domenico de Masi foi três vezes ao programa, duas em 1999 e outra em 2013

O som do episódio

Final Fantasy!

Comente