Pouco Pixel 20 – Videogame é coisa de criança?

Quem tem mais de 30 anos tem de jogar escondido de madrugada?

Não tem erro: quem tem mais de 30 anos e gosta de videogame já teve de jogar escondido de madrugada, explicar pra esposa o que é essa “PSN” na fatura do cartão e dizer na loja que, não, esse jogo não é para o meu sobrinho. Adriano BrandãoDanilo Silvestre e Carlos Merigo respondem “não” à manjada pergunta “videogame é coisa de criança?” e tentam descobrir por que jogos eletrônicos ficaram estigmatizados como atividade infantil. Os grandes lançamentos atuais são para adultos ou para crianças? E o “Candy Crush” que todo mundo joga no metrô?

Download | iTunes | Feed

00:01:40 – Videogame é coisa de criança?
00:46:06 – Debate de bolso
01:00:03 – Cartinhas

Os famosos links no post

> Jogos mencionados: “Super Mario Bros.“, “Tetris“, “Pac-Man“, “Leisure Suit Larry“, “Double Dragon“, “Final Fight
> “Tennis for Two“, o primeiro videogame, criado em 1958 num laboratório de pesquisa de energia nuclear
> “Spacewar!“, um dos mais antigos videogames, criado em 1961 no MIT
> Pesquisa americana demonstra que a idade média do gamer é 31 anos
> A experiência do pai que mostrou ao filho videogames antigos, em ordem cronológica
> Para “Blade Runner”, a Atari era o futuro
> Hillary Clinton jogando Game Boy em 1993, quando era a primeira dama dos Estados Unidos
> Frank Underwood, da série “House of Cards”, joga videogame entre uma sacanagem e outra!
> O podcast Mamilos, em episódio que trata sobre a crise da migração síria

Groselhas

Madrugames, o programa sobre videogames da TV Globo, já não está mais no ar; durou somente 13 programas, exibidos entre outubro de 2014 a janeiro de 2015. O foco era e-sports, mas não exclusivamente

O som do episódio

Mega Man!

Mande cartinhas!

Aqui nos comentários, no nosso Twitter, no nosso Facebook ou por e-mail, direto no nosso site. Valeu!

Compartilhe: