ANTICAST_POST

AntiCast 221 – O Xadrez e a Guerra Fria

O Match do Século

11.fev.2016

Olá, antidesigners e brainstormers!
Neste episódio, Ivan Mizanzuk, Filipe Figueiredo (Xadrez Verbal) e Heitor Carvalho (Central do Xadrez) conversam sobre o domínio que a União Soviética possuía sobre o cenário dos campeonatos mundiais de Xadrez durante a Guerra Fria, até o aparecimento de um dos jogadores mais excêntricos da história do esporte: Bobby Fischer. Por que a União Soviética produzia jogadores tão bons? Como foi o campeonato em que Fischer ganhou? E o que podemos entender sobre a Guerra Fria neste momento?
Editado por Felipe Ayres

>> 0h04min00seg Pauta Principal

Patreon AntiCast

MEDADINHERO

Link
Central do Xadrez (Canal do YouTube do Heitor)
Xadrez Verbal

Podcasts do AntiCast
Visual+Mente
Três Páginas
Não Obstante
Projeto Humanos
É Pau É Pedra

Comente

  • Albert Camus de Aquário

    Orra gordim, deixa não… chama nóis aí que dá um jeito nesse Harry Potter de tabuleiro aí…maluco forgado,chato pa carai…

    Tirando isso o programa foi ótimo ^^

  • Caio Bruno

    quer explicar o que é a segunda guerra mundial???? quer mais o que???? me ensinar a amarrar o sapato??????

    • melhor ensinar a amarrar o cadarço né

    • Wes100kZoófilo/TravecoGolfinho

      Podia ensinar como fuder a piranha da sua mãe.

  • Carla Maria Gautier

    Adorei o programa! Parabéns Heitor Carvalho, sua participação foi excelente!

  • oi ivão, saudades
    vamos marcar uma partida de yu gi oh

    • Han Sola

      Quando você aprender algo mais refinado, inteligente, estratégico, e com muito mais tradição, venha falar comigo.
      Sim, estou falando de Magic!

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Porra, achei que era Uno

        • Podegoso Shumy

          Nem o próprio Uno se importa consigo mesmo, larga essa vida

          • Sir Jones Kast, Ph.D.

            Faaaaaaaaaaaaaaaaaaala, Hiiiiiiiiiiiiiiieeeeeeeei…

            Acorda, não entende uma piada, ô loco, meu!

          • Podegoso Shumy

            Tá Farendalf

      • Podegoso Shumy

        Yugioh é vida rapa!

    • Podegoso Shumy

      Apoiado cavalim!

  • Bolsonaro Reverso

    A união sovietica ruiu pq o socialismo é bonito no papel, na pratica matou 149 milhões

    Bolsonaro Presidente

    • Wes100kZoófilo/TravecoGolfinho

      E a ditadura caiu pq não soube controlar a economia nem agradar classe média alta. Só um soube agradar ricos e pobres nesse pais. #SaudadeBrizola #Lula 2018 #PrisãoAoBolsonaro

      • Bolsonaro Reverso

        A ditadura caiu pq as redações estão infestadas de comunistas, o preço estamos pagando hj…os sobreviventes da ditadura destruiram o Brasil

        #PQnaoMorreramTodos?

        • Wes100kZoófilo/TravecoGolfinho

          Quem destruiu a ditadura foram os próprios militares que foram imbecis pra caralho. As redações de jornais e classe média incomodada com a ditadura salvaram o país. Inclusive seu “ídolo” de merda mesmo já atentados terrorista contra o exército e OAB. #StalinMatouFoiPouco #PqNãoMataramOBolsonaro?

    • o meu pai caiu pq sua mãe é uma velha cagada escrota

    • Gárgula Vermelho

      o universo é bonito no papel , principalmente impresso em papel couche e uma boa impressora , mas permite poucos planetas com vida

  • Felipe Barbosa

    Você sabe o que o Ivão esta curtindo pelas pautas do anticast:
    No princípio o Ivão curtia design, depois começou a curtir ocultismo e religião, depois pautas sociais, depois começou a gostar (mais) de treta e a agora a curtir política internacional. Espero que ele não comece a curtir funk.

    • Gárgula Vermelho

      cara porque ele não começou o podcast na época do porn.

    • Nilda Alcarinquë

      Tô esperando o de animes….

      • Albert Camus de Aquário

        Ouvi falar que vai ter cast de Evangelion

  • Rogério Silva

    Nada contra os presentes, mas como eu queria a Taís Julião nesse papo. https://www.youtube.com/watch?v=kV6UMDXIqRI&list=PLewskmXjcq0Fn0AA7tcEyujEkgDPDaMk9&index=10

    • Não conhecia ela! Já vou tentar entrar em contato, obrigado pela dica! =)

      • ivan, pense comigo, vc deveria ter dois adm do disqus chamados TERRY, pq daí eles seriam os TERRY CREWS hehehe abraço

        • Gárgula Vermelho

          Ivã não é mais da zueira.

    • NACHO – ASTRONAUTA DE MÁRMORE

      fodace

  • AllabamaMan

    Ah lá! Falando bem dos comunistas.

  • Gárgula Vermelho

    E eu achava que era sobre geopolítica, mas é Xadrez mesmo.
    tr

  • Bobby Fischer vai ao programa do Bob Hope
    (Engraçado!!!)
    .

  • Se fosse truco teria dado guerra

  • Bobby Fischer no programa de Bob Hope (humor)
    .

  • Ce é loko tio

    O convidado espirra, peida e não entende ironia, certo?

  • Victor Souza

    Minha reação nesse anticast:
    1 – animação: vão falar de guerra fria omg!!!1111
    2 – desanimo: aff vão falar de xadrez, tende a ser paradão.
    3 – surpresa: mesmo as partes só de xadrez foram muito boas, parabéns!

  • Alexandre Ferreira Santos

    Putz que da hora, ouvi esse episódio um pouco mais cedo e agora organizando uns arquivos no PC encontrei esse texto: http://www.adital.com.br/?n=zce acho que acrescenta. abç a todos.

  • Rodrigo Heyder

    Podcast muito bom, usando um tema diferente para abordar guerra fria. Torcendo para mais temas com Xadrez no nome para participação do Filipe Figueiredo.

  • Claiton P. Siqueira

    A arte da capa ficou foda. Total Cavaleiros do Zodíaco.

  • André

    vai ter sobre as eleição do tio sam?

  • NACHO – ASTRONAUTA DE MÁRMORE

    vou ouvir mas só por causa do carinha do xadrez verbal.
    não dou pra ele

  • Bruno Muller

    Gary Kasparov escreveu uma série de livros chamada “My Great Predecessors”. No volume 4, ele trata do fenômeno Bobby Fisher (uso o termo “fenômeno” pois além de ser um jogador fenomenal, era um encrenqueiro fenomenal). Ele explica que Fisher procurava desestabilizar psicologicamente os adversários usando o que tinha disponível como chegar atrasado (ou não comparecer como na segunda partida), reclamar do barulho, do silêncio, da presença, da ausência, entre outros. Kasparov entende que Fisher estava MUITO acima dos adversários, mas os placares acachapanates de 1972 devem-se também à pressão que ele fazia, pois alguns adversários cometeram erros simplórios, inadmissíveis para jogadores daquele nível. Argumenta ainda que os Russos estariam preparando Karpov para ser imune. Com isto, além de Karpov ser (já na época) melhor que os demais, o equilíbrio emocional de Karpov poderia causar um desequilíbrio emocional de Fisher. (http://www.amazon.com.br/Garry-Kasparov-Great-Predecessors-Part-ebook/dp/B005ZT6JK6/ref=sr_1_5?s=books&ie=UTF8&qid=1455808007&sr=1-5&keywords=my+great+predecessors)

  • Bruno Muller

    Chute no adversário era um problema para as partidas
    Mecking-Petrosian. http://www.derbychessclub.co.uk/bad-losers/
    (procure por Mecking)

  • Bruno Muller

    Donald Byrne-Fisher foi sacrifício de dama, não entrega. Aliás, é
    conhecida como uma das partidas brilhantes (ou imortais) do Fisher
    (a partida do século:
    http://www.chessgames.com/perl/chessgame?gid=1008361). Curiosamente
    outra foi com o irmão do Donald, Robert Byrne
    (http://www.chessgames.com/perl/chessgame?gid=1008419).

  • Bruno Muller

    Rating:
    1. https://en.wikipedia.org/wiki/Elo_rating_system
    2. A idéia é que cada jogador tenha um número que indica sua
    “força”. Porém, ele é inflacionário. Fisher chegou a 2780, com 166
    pontos a mais que o segundo da lista (Karpov).
    3. Uma distância semelhante à que tinha Kasparov (28xx) após vencer Karpov.
    4. Talvez esta “distância” indique melhor que o próprio valor do Rating

  • Bruno Muller

    O Ivan comparou o número de praticantes de xadrez com o tênis. A lista
    de rating da FIDE (tempo oficial) contém 234.227
    (http://ratings.fide.com/download.phtml). Além desta modalidade tem
    a lista de xadrez rápido e blitz. Somados constam 564.464 jogadores
    CADASTRADOS. Chuto que só em cada 10 a 15 jogadores “ativos” está nesta
    lista. Provavelmente é o segundo esporte mais praticado no mundo
    (“Provavelmente” porque não achei a referência que afirma isso :o)

  • Bruno Muller

    Xadrez tem sua própria olimpíada. O último teve 881 participantes de
    178 países diferentes
    (http://www.chessdom.com/tromso-chess-olympiad-men-live/). É interessante mencionar que os jogos olímpicos de Londres tiveram 204 países (https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_participating_nations_at_the_Summer_Olympic_Games)

    – A proxima será em Baku
    (https://en.wikipedia.org/wiki/42nd_Chess_Olympiad)

  • Bruno Muller

    Sempre disse que o melhor enxadrista foi Botvinik, além de campeão mundial (recuperou duas vezes) foi o criador do método de criar enxadristas na Rússia. Karpov e Kasparov (só para ficar em dois) são exemplos de que o método criado por ele funciona.

  • Bruno Muller

    Mecking era o terceiro maior rating de 1978. Doença: Miastenia Gravis. Todos os músculos do corpo são paralizados. Onassis contraiu esta doença e apesar de todo o dinheiro para comprar o melhor tratamento, morreu. No hospital, paralizado, Mecking recebeu visitas de pessoas religiosas que liam a bíblia para ele. Milagrosamente ele se recuperou e entendeu isto como um sinal divino. Lavagem cerebral? http://xadrezparaler.blogspot.com.br/2011/12/mequinho-henrique-mecking_14.html

  • Bruno Muller

    Como se fala Alekhine, Spassky e Euwe? Os dois primeiros são nomes russos, e por isso não me parece apropriado falar com sotaque inglês. O último era holandês e não ouso arriscar o modo correto de falar.

  • Bruno Muller

    Tópico de discussão: o xadrez foi o maior beneficiado pela popularização da internet? Os clubes de xadrez físicos irão sobreviver ou servidores como o internet chess server (https://www.chessclub.com/) Fide on-line arena (https://arena.myfide.net/), fics (http://freechess.org/) entre outros, vão engolí-los?

  • Bruno Muller
  • Baita programa, com varias curiosidades legais.
    Bateu até uma vontade de voltar a jogar Xadrez.

  • Vale a dica do filme Red Army de 2014 produzido pelo Herzog, que fala sobre o super time olímpico de hockey da Russia e dá uma real sobre atletas em meio ao rigoroso regime do governo. o/

  • O episódio foi bem legal, mas teria sido mais dinâmico se não tivesse se prendido a tantos detalhes que não eram tão relevantes. Antes do domínio soviético, o Heitor citou uma série de nomes de campeões, ano a ano, o que pode ser facilmente consultado no Google. Faria mais sentido fazer um comparativo das nacionalidades até ali ou algo do tipo. Depois, ele foi dizendo cada um dos soviéticos campeões, em uma sequência bem boring e que não agregava muita coisa. Teria sido mais prático informar algo tipo “do ano tal ao ano tal, todos os ganhadores foram soviéticos”. Daí teria sobrado mais tempo para falar da parte política e de outras questões que o próprio Heitor dizia que mais pra frente iria comentar e que nunca teve a chance de fazê-lo.

    Para contribuir, gostaria de acrescentar que o mais louco e absurdo da posição extremamente antissemita do Bobby Fischer é que ele próprio era judeu (ou ao menos tinha origem judia, por conta da mãe).

    Enfim. De qualquer forma queria parabenizar o Heitor pelo conhecimento que compartilha em seu canal de xadrez e dizer que essa participação do Filipe “não valeu”, porque foi muito pequena. Ou seja, vocês vão ter de convidá-lo de novo em um outro episódio para quitarem essa dívida. =)