Clicky

Barcelona 2016: LG e seus novos amigos

A principal novidade é a arquitetura "modular"

22.fev.2016

Numa apresentação descrita pelos presentes como “on drugs” (o vídeo oficial comprova), a LG mostrou o seu novo flagship em smartphones, o G5. A marca, é verdade, sempre teve zelo pelo layout de seus produtos, mas desta vez apresentou uma inovação à primeira vista interessante: um aparelho “modular”.

Aparelhos modulares são um velho sonho. O Project Ara não está aí para me deixar mentir: criando módulos diferentes para os smartphones, eu poderia customizá-lo para que ele tenha o fim que eu deseje dar a ele. Se gosto de tirar fotos, compraria módulos melhores de câmera em detrimento de, por exemplo, um módulo melhor para o som. Poderia adicionar memória e armazenamento da maneira que quisesse. Poderia naturalmente acrescentar e retirar quaisquer features de acordo com o uso que eu poderia fazer com o aparelho. Este, enfim, é o sonho. Algo que poderia inaugurar até mesmo um mercado cinza de celulares, o que naturalmente pressionaria o preço para baixo.

Se não aguentou a vibe anos 80 do vídeo de cima, tudo bem, tem uma versão mais sóbria aqui embaixo:

Sobre os módulos: são apenas dois, inicialmente. Um que oferece controles de câmera para manejar o celular com apenas uma mão e ter todo o controle de foco, disparador e zoom e uma carguinha extra de bateria (1200mAh); outro que oferece uma saída de som premium B&O Play, que deve seguir os preços praticados pela Bang & Olufsen para qualquer um de seus produtos.

Interessante? Sim. Modular? Veja bem. Se por um lado é interessante oferecer uma forma de incrementar o aparelho, por outro aparenta ser uma roupagem nova para acessórios semelhantes aos encontrados para qualquer outro smartphone. Meus amigos jornalistas insistiam em acreditar que seria “um início, um embrião para um aparelho inteiramente modular”, mas eu realmente sonhava com mais, assim como o Project Ara.

Mas não deixa de ser mais uma interessante inovação de uso de um smartphone. Pode até dar um ânimo à LG para entrar na briga de vendas de aparelhos, hoje lideradas por Samsung, Apple, Huawei, Lenovo e Xiaomi.

Além dos amigos módulos, completam a lista alguns acessórios. Diferente de sua conterrânea, a LG falou menos de realidade virtual, mas chega oferecendo uma câmera 360˚ e um capacete de realidade virtual. Também apresentaram uma câmera-robô em formato esférico para brincar com gatos que pode deixar os fãs de Star Wars empolgados.

gatolg

Será que os amigos da LG têm chance de brincar nesse mercado, pelo menos entre os Android? Como diria aquele sábio cão: vamos ver o que vem por aí, não dá para saber ainda.

Comente