capa-b9-s02e36

Pouco Pixel 36 – A era do shareware

Jogue primeiro, pague depois

29.fev.2016

Sharing is caring! Adriano Brandão e Danilo Silvestre homenageiam o período em que copiar jogos para os amigos não era pirataria, mas um favor aos produtores: a era do shareware. No início dos anos 90, a cena PC gamer explodiu com novidades técnicas e com o modelo de distribuição digital de jogos – até hoje sentimos os efeitos dessas revoluções. Quanto tempo demorava para baixar “Doom”? “Wolfenstein 3D” era realmente 3D? Sério mesmo que as pessoas enviavam cheques pelo correio para comprar coisas?

Download | iTunes | Feed

00:02:32 – A era do shareware
00:52:17 – Debate de bolso
01:08:25 – Cartinhas

Os famosos links no post

Jogos mencionados: “Half-Life” e “Pinball Fantasies“. Nosso blog ainda não tem muitos jogos de PC resenhados, mas você pode ver, no YouTube, gameplays de “Commander Keen“, “Wacky Wheels“, “Wolfenstein 3D“, “Doom“, “Heretic“, “Descent“, “Duke Nukem“, “Duke Nukem 3D“, “Raptor“, “Scorched Earth” e “Quake
Eis o protótipo de “Super Mario Bros. 3″ para PC que John Romero e John Carmack fizeram para provar que, sim, computadores podem rodar jogos de ação
Battle Chess“, com suas animações desanimadas, era um bom exemplo de quão parados eram os jogos de PC antes do advento dos sharewares
O Angry Video Games Nerd mostra catálogos de compras por correio dos anos 80 e 90
Você ainda pode comprar discos tenros (para salvar incríveis 1.44 MB!)
Que tal voltar para 1995 e acessar uma incrível BBS em modo texto?
Até meados dos anos 90, quem jogava em computador tinha que lidar com o infame PC Speaker, que gerava sons desse naipe
gorilla.bas, a demonstração de programação BASIC que moldou caráteres mundo afora
O brasileiro maluco que quer reconstruir, como mesa de pinball real, física, a primeira fase de “Pinball Fantasies”

Groselhas

O Adriano tem problemas com nomes – o cara do Nine Inch Nails não é Trevor Reznor, é Trent Reznor!
“Duke Nukem 3D” ainda tem engine tipo Mode 7, com sprites ao invés de polígonos
Estão planejando relançar “Wacky Wheels” em HD, sim – só que não para consoles modernos, mas para Steam e celulares

O som do episódio

“Damn… I’m looking good!”

Mande cartinhas!

Aqui nos comentários, no nosso Twitter, no nosso Facebook ou por e-mail, direto no nosso site. Valeu!

Comente

  • Descobri o cast só hoje e curti muito. Gostei que são pautas mais criativas e realmente focadas em games, bem como a estrutura. Continuem assim!

  • Raphael Silva de Santana

    Primeiramente gostaria de agradecer por me tirarem das profundezas da minha memória o jogo Gorillas! Diverti demais jogando esse jogo no meu PC 386 com meus primos.

    O Wacky Wheels eu joguei muito também Adriano. Como não tinha SNES (o console que eu tinha era um Master System), eu matava a vontade de jogar Mario Kart com esse jogo.

    Uma vez eu recebi pelos Correios por engado (a correspondência era para outra quadra aqui em Brasília) um CD recheado de Shareware. Nunca me diverti tanto conhecendo tanto FPS. Todos que vocês citaram no episódio e o que mais eu jogava era o Heretic e o Hexen (que era sua continuação).

    Esses jogos shareware viraram um verdadeiro vício, sendo que eu meio que virei um dos responsáveis por disseminar esses jogos na minha escola, bastava trazer uma caixinha de disquetes que no outro dia eu já trazia recheado de jogos.

    Entrei muito em BBS também, lembro que passava horas e mais horas no fim de semana quando o pulso era mais barato (inclusive no domingo o pulso era único) tentando descobrir mais jogos e arquivos MID que era uma paixão também.

    P.S.: Eu sumi por um tempo de escrever para vocês, mas nunca parei de acompanhar o podcast que continua sendo um dos melhores sobre videogames em toda a podosfera!

  • João Marcos Braz Nucci

    Duke Nukem era radical pq usava óculos escuros, como o Chester Cheetah, Cool Spot, Toejam e Earl

    • adrianosbr

      CLARAMENTE

  • Patrícia

    Esse programa dá quase um combo com o episódio sobre Doom do Visual+mente: https://soundcloud.com/visualmente/19-o-legado-de-doom

    Vocês podiam gravar juntos qualquer hora, ia ser foda!

    • adrianosbr

      Anticast, certo? Vou ouvir!

      • Patrícia

        Eles separaram o Visual+mente do Anticast porque o Ivan não queria mais tratar de design no Anticast. Daí ele deixou na mão do Ancara, que colocou como fixos junto com ele o Ricardo Cunha Lima e o Almir Mirabeau (de quem me orgulho de ser ex-aluna, por sinal!). Os programas são ótimos e esse daí virou um enorme pouco pixel sobre Doom e games relacionados. =)

  • Diego Ferreira

    O primeiro shareware a gente nunca esquece e vivi muito disso. Pois não sei o que diabos deu no meu pai na época que ele comprou um Macintosh Performa 6300 (nunca esqueci). Éramos ambos totalmente trouxas com computadores (como todo mundo naquele momento, creio eu), então para aprender foi bem complicado porque não tínhamos a quem recorrer. Mas eventualmente conseguimos nos virar.

    Como era muito difícil de arrumar algum jogo que funcionasse em Mac, ficava sempre à base das inúmeras revistas importadas que vinham recheadas de jogos shareware e demos. E tive a oportunidade de ficar jogando várias vezes Doom, Duke Nukem, Hexen, Marathon, entre outros em loop eterno. Tinha até um que era de artes marciais ou algo parecido em primeira pessoa, mas o nome me escapa.

    Cheguei ao cúmulo de instalar um emulador de Windows 95 só para jogar Quake com um amigo. Acho que rodou a 4fps…

    Creio que o free-to-play de hoje é uma evolução desse modelo de shareware, pelo menos vejo alguns paralelos.

    Enfim grande episódio!

  • Canal do Fer

    Que podcast sensacional! Eu não conhecia o Podcasts de vocês. Acabei chegando aqui pelo B9. Parabéns pelo conteúdo de altíssima qualidade. Só uma sugestão: -Estamos falando de games, diversão, entretenimento,etc. Talvez uma trilha sonora rolando de fundo um pouquinho mais alta e alguns sons de games inseridos no meio do podcast cairiam muito bem! Exemplo: -Quando falaram do The Angry Video Game Nerd, um trechinho da musica da intro, ou rolar a intro de fundo seria legal. Não sei se consegui me expressar muito bem, mas em resumo seria:;- O Conteúdo esta foda! Deixem o podcast mais dinâmico! Abraços!