Clicky

Folha de papel onde lê-se: Não queremos flores, chocolates ou mensagens fofinhas. Queremos a sua ajuda. 65|10 e Clube de Criação do Rio de Janeiro

CCRJ e 65|10 promovem pesquisa para mapear as desigualdades do mercado publicitário

Parceria tem como missão aquecer o debate sobre diversidade nos espaços de criação

8.mar.2016

Mais uma iniciativa muito bacana começa nesse Dia das Mulheres, uma pesquisa para fazer um raio-x inédito do papel e posição das mulheres e outras minorias no mercado publicitário brasileiro.



“As agências ainda têm um quadro de funcionários pouco diversificado, o que acaba prejudicando o próprio produto criativo.

A diversidade está diretamente ligada à cultura das empresas mais inovadoras e criativas do planeta. Dizemos que somos um mercado muito aberto, mas, na prática, somos muito pouco”, diz Taciana Abreu, Diretora de Planejamento da WMcCann e diretora do CCRJ.

O questionário foi lançado nessa terça com perguntas relacionadas a assédio sexual no ambiente de trabalho, exclusão por etnia e orientação sexual, entre outras. Publicitários de todo o país foram chamados para opinar sobre licença maternidade, licença paternidade e assédio moral e sexual no trabalho e podem responder até o dia 30.

O resultado será debatido com os profissionais do mercado em um evento no Rio de Janeiro, com participação de Thaís Fabris da 65|10 falando sobre o perigo dos estereótipos na comunicação.

“O machismo, racismo e homofobia começam na escolha das equipes e se refletem nas campanhas que colocamos na rua. Mudar isso é mudar uma parte importante de como a sociedade se vê, afinal, publicidade é mídia de massa e molda comportamentos” afirma Bob Ferraz, Vice-Presidente do CCRJ.

Responda a pesquisa agora!

Comente