Clicky

Pouco Pixel 55 – Temos que pegar!

A febre da última semana é também a febre dos últimos 20 anos

18.jul.2016

Só se fala de “Pokémon Go”. Mas a febre atual não surgiu esta semana – na verdade, ela começou há 20 anos e nunca arrefeceu. Adriano Brandão e Danilo Silvestre usam o passado para explicar o presente: o que fez a série “Pokémon” ser um sucesso tão duradouro desde os anos 90? É o instinto básico de colecionar? É a jogabilidade intrinsecamente portátil e coletiva que a Nintendo criou? Ou seria porque o Pikachu é tão fofinho? Faixa bônus: o renascimento da Nintendo!

Download | iTunes | Feed

00:02:09 – Temos que pegar!
00:57:31 – Debate de bolso
01:23:25 – Cartinhas

Os famosos links no post

Jogos mencionados: “Pokémon Red e Blue“, “The Legend of Zelda“, “Tetris” e “Super Mario Bros.
Os comerciantes americanos já começaram a turbinar seus negócios usando o “Pokémon Go” – a criatividade humana não tem limites
> Eis o NES Classic Edition, também conhecido como Nintendinhozinho, uma réplica miniaturizada do NES, com 30 jogos clássicos na memória
A série Criterion de DVDs/Blu Rays virou sinônimo de curadoria cinematográfica nos EUA
Exemplos de escândalos de combinação de resultados que tiveram punições exemplares: na Itália, a Juventus perdeu o título de 2005 e foi rebaixada para a segunda divisão; no Brasil, no mesmo ano, 11 partidas tiveram de ser anuladas e disputadas novamente, alterando o resultado do campeonato
Encare o desafio impossível de “QWOP“, o jogo-tese sobre o atletismo internacional
Barcelona e Fluminense, Fluminense e Barcelona…

Groselhas

NES foi lançado nos EUA em 1985
Na verdade, o livro do jogador de vôlei Giba não fala de doping, mas de arranjo de resultados – embora a história mais lembrada seja mesmo uma estranha fratura peniana (!)

O som do episódio

O pai de todos os Pokémons, direto do velho Game Boy Classic!

Mande cartinhas!

Aqui nos comentários, no nosso Twitter, no nosso Facebook ou por e-mail, direto no nosso site. Valeu!

Também no B9

Comente