Clicky

Pouco Pixel 67 – A escola japonesa

Os nossos japoneses são melhores que os outros

17.out.2016

Video games não nascem todos iguais – principalmente se estamos falando daqueles que nascem no Japão! Adriano Brandão e Danilo Silvestre tentam decifrar o que é que o japonês tem: de dominante do mundo dos jogos a um mercado isolado, o Japão soube, acima de tudo, criar um estilo marcante. O que diferencia jogos japoneses e ocidentais? Por que essa escola deixou de ser mainstream nos anos 2000? E o que o Sapo da Jureia tem a ver com tudo isso?

Download | iTunes | AndroidFeed

00:04:00 – A escola japonesa
00:57:35 – Debate de bolso
01:20:15 – Cartinhas
01:33:06 – Extras do diretor

Os famosos links no post

Jogos (japoneses) mencionados: “Kung-Fu Master“, “Renegade“, “Double Dragon“, “Super Mario Bros.“, “Pac-Man“, “Balloon Fight“, “Metal Gear Solid“, “Space Channel 5“, “Radiant Silvergun” e “International Superstar Soccer
Episódios relacionados: “#53: O que aconteceu com os arcades?“, “#57: Achei: MSX“, “#13: Para a Nintendo, obrigado por tudo, Pouco Pixel“, “#16: Seeeeega!” e “#24: Konami #vaicomdeus
Um gênero, dois estilos diferentes: os beat’em upsKung-Fu Master” e “After the War
Outro gênero, os mesmos estilos diferentes: os jogos de corrida “Test Drive” e “OutRun
Jogos de relacionamento, de robôs gigantes, ou de criação de meninas. Que coisa
Livros interativos em multimídia, uma mania japonesa
Se você entendeu a piada do Sapo da Jureia, ou do Homem-Aranha preguiçoso, escreva pra gente! Mas damos de lambuja o Cabeção eterno em Brasila

O som do episódio

Radiant Silvergun!

Mande cartinhas!

Aqui nos comentários, no nosso Twitter, no nosso Facebook ou por e-mail, direto no nosso site. Valeu!

Comente