Japoneses criaram um sorvete que não derrete

A solução que todos os desastrados esperavam para o próximo verão

por Gessica Borges

Ah, o verão! Roupas mais leves, fim de semana no parque, piscina e… sorvetes melecando a mão, a roupa e tudo o mais.

Graças ao Centro de Pesquisa de Desenvolvimento de Bioterapia do Japão seus problemas acabaram! Os pesquisadores conseguiram desenvolveram por acaso, um sorvete que, mesmo exposto por mais de cinco minutos a uma temperatura de 28 ° C, continuou gelado.

Como é clássico na ciência, a descoberta foi feita “por acidente” devido a uma outra experiência: o centro de pesquisa na cidade de Kanazawa pediu a um chefe de pastelaria que fizesse uma sobremesa usando polifenol, um líquido extraído de morangos. O resultado desagradou o cozinheiro e entregou o ouro aos pesquisadores: o creme de leite que ele estava usando “solidificou instantaneamente” quando o polifenol de morango foi adicionado.

O líquido de polifenol tem propriedades que dificultam a separação da água e do óleo, de modo que um sorvete que o contém pode manter a forma original do creme por mais tempo do que o habitual e ser difícil de derreter”, disse Tomihisa Ota, professor emérito de farmácia da Universidade de Kanazawa, que desenvolveu o tal sorvete inderretível.

Uma mulher com um “Kanazawa Ice”, sorvete que não derrete e está sendo vendido em diversas formatos (Foto: Kenta Sujino).

O próprio centro de pesquisa então trabalhou na fabricação do produto, que já está sendo distribuído, vendido e bem recebido em lojas de todo o país, ao custo de 500 ienes, cerca de R$14 reais cada.

Abaixo um vídeo da criação que demonstra o produto mantendo a forma fora da refrigeração por três (três!!!) horas:

Compartilhe: