Cannes Lions diminui duração e elimina categorias para 2018, sua maior reestruturação na história

Com seleção mais acirrada, evento pretende valorizar ainda mais a disputa por um Leão

por Soraia Alves

O Festival Cannes Lions anunciou uma série de mudanças para a sua edição 2018, a fim de diminuir os custos do evento e, principalmente, para quem participa do festival internacional de criatividade.

A primeira mudança é referente ao número de dias do evento, passando de 7 para 5 dias, o que naturalmente significa uma redução dos custos. Como consequência, cai o preço: 900 euros na taxa do passe completo para as palestras. Participantes do evento também terão descontos em hotéis e restaurantes da cidade.

Apesar da diminuição dos dias, os conteúdos apresentados não serão prejudicados, mas também passarão por mudanças. As palestras serão muito mais selecionadas, com conteúdo “matadores” e objetivos, segundo a organização do festival.

Além do festival principal, continuarão as programações Lions Innovation (inovação), Lions Entertainment (entretenimento) e Lions Health (saúde), que acontecem paralelamente ao Cannes Lions.

Novas categorias

Cyber, Integrated e Promo & Activation foram eliminadas

compartilhe

Para as agências e marcas as mudanças também são grandes. As categorias Cyber, Integrated e Promo & Activation foram eliminadas. Segundo Phil Thomas, CEO da Ascential Events, que organiza Cannes Lions, Cyber já não fazia mais sentido, já que está por toda parte. Promo & Activation agora será considerada como parte de uma nova categoria, chamada Brand Experience. Outras novas quatro categorias serão introduzidas: Creative E-commerce, Social & Influencer, Industry Craft e Sustainable Development Goals.

Todo o festival de prêmios será reestruturado em um novo formado, com o que Cannes Lions está chamando de “tracks”. As categorias serão agrupadas em Reach, Communications, Craft, Experience, Innovation, Impact e Good. Por exemplo: PR, Media, Direct, Social & Influencer e Creative Data ficarão aninhadas dentro de Reach. Segundo Thomas, a intenção é refletir o modelo de trabalho cotidiano das agências e empresas.

Parece complicado, mas o CEO garante que vai ficar mais simples, inclusive pela exclusão de 20% das subcategorias. Cada campanha só poderá ser inscrita em no máximo seis categorias. Phil Thomas afirmou que toda a reestruturação visa também “garantir que a quantidade de prêmios e a dificuldade em se ganhar um Leão permanece sacrossanta”.

Vale lembrar que a edição desse ano recebeu algumas críticas de importantes grupos da publidade mundial, como o francês Publicis e o inglês WPP, que admitiram rever a presença de suas agências no festival.

Compartilhe: