Clicky

★ Nasce uma estrela
3747-bblend-ilustracaob9_V1

★ Nasce uma estrela

Bastante aguardada pelos súditos interplanetários, a sua chegada havia sido prevista décadas antes pelos sábios conselheiros xiM

Em parceria com

Na distante galáxia de D’enble, há muito, muito tempo atrás, nascia uma radiante estrela em forma de máquina…

Bastante aguardada pelos súditos interplanetários, a sua chegada havia sido prevista décadas antes pelos sábios conselheiros xiM, um grupo de visionários que orientava há muitos séculos, através de profecias, os governantes e cidadãos do planetas de D’enble:

Nascerá, entre nós, uma radiante estrela durante o amanhecer.
Ao simples toque do botão, diferentes bebidas ela vai fazer.
Dez categorias e mais de 25 sabores o menu irá contar.
Refrigerantes, néctares e outras delícias vai preparar.
Sucos detox, 100% naturais, chás quentes e gelados;
Energy drinks, frapês e também drinks sem álcool.
Sim, serão todos possíveis, podem vocês apostar!
Promover diversidade a máquina-estrela irá,
O poder de escolha às pessoas garantirá.
Experiências incríveis proporcionará.
Vanguardista também ela o será
Lindo design, estará a frente.
O nome da estrela-máquina?
É fácil. Chamaremos,
Genuína, querida e
Nossa amada
B.blend

*
Além da antiga profecia, escrita em forma de pirâmide invertida num bloco escuro de granito espacial, os mestres xiM também anteviram como seria a aparência da formosa máquina-estrela:

Eis a revelação:

No entanto, um pequeno detalhe da profecia dos sábios passava despercebido:

Se tratava de um discreto asterisco, após o nome da estrela-máquina, bem no final dos versos proféticos.

O sinal remetia a um pequeno texto, escrito em letras miúdas, no canto inferior da parte traseira do bloco de pedra.

A mensagem trazia um alerta:

“Vai ser uma grande novidade da tecnologia e se tornará uma das principais inovações dos últimos tempos. Mas, também precisará enfrentar o ciúme de astros cadentes, que irão viver na sua órbita. Eles tentarão copiar os seus atributos inovadores e usurpar o seu brilho intenso. A estrela revolucionária precisará lutar bastante. Porém, ela vai…”,

O texto não revelara o final. É que faltava um pedaço minúsculo do granito; justamente no trecho da última palavra da mensagem.

(…)

Muito amada pelos súditos da galáxia, B.blend cresceu, ao longo dos anos, sem conhecer o que o destino, ao certo, lhe reservara. Mal sabia a máquina-estrela que muito em breve iria enfrentar astros cadentes. Engenhocas que só faziam cafés, achocolatados, cappuccinos e chás, tadinhos. A heroína não fazia ideia que esse dia chegaria tão depressa…

Enquanto preparava um bom energy drink Fusion, contemplando da sua varanda o belo anoitecer em D’enble, a máquina-estrela foi atacada de surpresa pelo pavoroso trio de meteoritos: Opress, Gusce e Sert. Eles viviam há muitos anos à espreita da heroína, aguardando somente uma chance para afanar o segredo da diversidade de bebidas.

Exatamente como há muito, muito tempo atrás, tinha advertido a profecia.

— Como consegue ser tão incrivelmente surpreendente, B.blend? A galáxia inteira está comentando que você prepara 25 sabores diferentes de bebidas, na medida e na temperatura ideais, uma na sequência da outra. Andam dizendo por aí que você ainda fornece água purificada natural, gelada, quente e com gás, sendo um dos purificadores mais completos que existem. Não sabem falar de outra coisa em D’enble, caspita. Você nos irrita! — bradava, vermelho, Opress, o medonho líder dos vilões.

— Como assim? De fato, sou a primeira plataforma de bebidas em cápsulas all.in.one do mundo. A minha tecnologia é única e inovadora. As novidades fazem parte do meu DNA. Me antecipo constantemente às tendências do universo de bebidas e aos desejos dos consumidores. Esse, aliás, é o meu… — retrucou B.blend, sendo repentinamente surpreendida por um forte jato de café amargo disparado por Opress.

— Suma, B.blend! Só assim teremos alguma chance nesta galáxia — murmurou o decadente meteorito, enquanto lançava litros e litros da bebida aguada.

— Por que você quer o meu fim, Opress? Que mal eu fiz? — questionou, inocentemente, a heroína — Aí, que horror essa bebida! Você precisa aprender como preparar algo mais saboroso, como o meu delicioso frapê — disse a plataforma all.in.one., tocando, sem saber, no ponto fraco do terrível adversário.

— Você me paga, B.blend! Esse é um trauma de infância — vociferou, irado, o vilão.

— Não fala assim do Milorde! — bradou o puxa-saco Gusce, irritadinho, disparando um novo jorro de bebida. Desta vez, um terrível chá azedo.

De repente, a máquina-estrela se deu conta que não adiantava argumentar.

— Você, Gusce, também não fica por baixo! — alfinetou B.blend, enquanto se esquivava dos jatos fortes — Espresso? Cappuccino? Chá? Só sabe fazer bebida quente, amore? Ah, não! Você também prepara refrescos… refrescos escaldantes — disse, sarcástica, a heroína.

— Não te suportamos, B.blend! — gritou Sert — A galáxia é muito pequena para nós. Você precisa sumir — berrou o vilão.

— Sumir? Não mesmo! Realmente, é muito pequena… a sua variedade de bebidas é minúscula. Faça-me o favor, Sert. Você, o Gusce e o Opress deveriam estrelar um filme: ‘As Três Marias Limitadas da Galáxia’… seria um sucesso… de ingressos encalhados. — ironizou B.blend, partindo de vez para o ataque.

— Você nos irrita! — bravejou, ao mesmo tempo, o trio de meteoritos decadentes.

Enquanto berravam, a nossa heroína resolveu ativar a sua arma secreta:

— Vou mostrar a vocês uma coisa — alertou a máquina-estrela, enquanto mirava os vilões.

— Recebam esse jato de Guaraná Antarctica. E mais esse de Sukita. Que tal um pouco de Pepsi?

— Ai, para, B.blend! — clamou Opress.

— Deixe-me ver… acho que vocês precisam de suco detox verde. Querem também um pouco do amarelo? Nãããão?! Ok. Acho que vão preferir o vermelho, rico em frutas e vegetais antioxidantes.

— Por favor, B.blend, tenha misericórdia de nós, pobres meteoritos cadentes — implorou o bajulador Gusce.

— Misericórdia? Eu tava super de boa, me preparando para beber um delicioso energy drink Fusion na minha varanda, quando vocês resolveram atacar. Agora, pedem misericórdia? — questionou a heroína — Tomem esses frapês… e também esses néctares… e mais esses outros drinks aqui.

— Chega, ó máquina-estrela-suprema! Não aguentamos mais — implorou Sert — Se, ao menos, nós conseguíssemos fazer mais de 25 opções de bebidas… se tivéssemos essa receita secreta que só você possui — disse o invejoso meteorito.

— Querem saber, realmente, o segredo do meu sucesso? — replicou B.blend — Não é somente a capacidade de preparar dez categorias e mais de 25 sabores diversos de bebidas. Claro! É também isso, mas… há algo a mais — fez mistério a heroína.

— O segredo é que tenho uma forte conexão os consumidores. Ouço o meu público, que é super antenado, diga-se de passagem. Escuto as sugestões, críticas, novas ideias…; incluo as pessoas no processo de elaboração das suas bebidas favoritas. Isso tem um nome: co-criação — revelou a máquina-estrela.

— Vocês, ao contrário, ignoram as constantes dicas e reclamações. Desvalorizam os apelos do consumidor moderno e agora estão pagando por isso — continuou a heroína — é a sintonia com os novos tempos e com as pessoas que me torna tão especial — ensinou B.blend, atirando o último jato, dessa vez de BrownTown, o delicioso chocolate quente.

— É impossível competir com você, B.blend — reconheceu Opress.

Cabisbaixo, o líder dos vilões, bateu rapidamente em retirada.

— Espera, Milorde! — disse o puxa-saco Gusce — Já sou um pobre meteorito cadente. Não vou ficar aqui para virar fragmento de asteroide; resto de planeta desintegrado — falou.

— Muito menos eu… ficar e virar poeira cósmica? Nunquinha… em D’enble só há lugar para uma estrela — emendou Sert.

Com o recuo dos adversários, B.blend pôde reinar absoluta.

“Vencer”, aliás, era a última palavra da profecia dos mestres xiM que faltava no pedaço minúsculo do granito espacial.

A nossa estrela venceu.

Compartilhe: