Netflix começa a monitorar atividade física de assinantes que usam serviço em movimento

Monitoramento seria parte de teste da empresa para manter qualidade da transmissão da imagem quando usuário estiver se locomovendo

por Pedro Strazza

A Netflix nos últimos tempos tem diversificado bastante sua produção, seja para alimentar a cultura criada em torno de seu serviço de streaming ou mesmo para atender novas levas de usuários – uma medida importante, se considerar o relatório fiscal do seu último trimestre. A companhia voltou a apostar em podcasts, licenciou a marca de suas séries mais celebradas para terceiros e até lançou novos programas interativos, além de começar a testar um plano 100% mobile na Índia.

O próximo passo nesta trajetória de experimentações, pelo visto, mora na vida saudável. Na semana passada, um pesquisador de segurança publicou em sua conta no Twitter uma seção da página de autorizações do aplicativo da Netflix em seu celular Android que mostrava que a plataforma tinha adicionado uma nova solicitação de acesso de dados, pedindo agora uma nova autorização para monitorar a atividade física do usuário.

Ao The Next Web, a Netflix não apenas confirmou a existência da solicitação como declarou que o pedido acontece por conta de testes para melhorar a qualidade da reprodução dos conteúdos baseados na atividade do usuário. “Isto é parte de um teste para ver como podemos melhorar a qualidade do vídeo quando um assinante está em movimento.” escreveu a empresa, afirmando que apenas algumas contas localizadas estão envolvidas e que ela “atualmente não tem planos para lançar a função”.

Estes testes que a companhia está conduzindo em teoria acontecem por ocasião de uma atualização recente do Android Q que permite os aplicativos distinguir os momentos no qual o usuário está em movimento dos que está parado. Por mais que no momento não faça muito sentido a imagem de alguém correndo enquanto desfruta de um episódio de sua série favorita, a preocupação da Netflix faz sentido se considerar que muitos assinantes hoje usam o serviço enquanto estão dentro de transportes públicos – tem a Tesla também, mas neste caso os carros só permitirão a princípio ver Netflix depois que o veículo estiver estacionado.

Compartilhe: