NINTCHDBPICT000413352581

McDonald’s confirma que seus canudos de papel no fim não são tão recicláveis assim

Alternativa para os canudos plásticos no Reino Unido perderam o valor reciclável depois de serem engrossados para atender reclamações do público

por Pedro Strazza

No fim do ano passado, o McDonald’s decidiu substituir seus tradicionais canudos de plástico por feitos de papel em todas as suas unidades espalhadas pelo Reino Unido. A medida, a princípio, tinha por objetivo a mesma intenção ecológica que levou o Rio de Janeiro e São Paulo a banirem a versão plástico do produto em seu território, mas desde sua introdução enfrentou resistência entre os clientes, que na época já reclamaram da falta de sustentação dos substitutos.

Agora, porém, a rede de fast food confirmou uma questão ainda mais grave envolvendo os seus canudos de papel: eles nem recicláveis são direito. À imprensa, um porta-voz do McDonald’s confirmou que os itens fabricados pela galesa Transcend Packaging hoje são muito difíceis de se reciclar, exatamente por conta das medidas tomadas pela companhia para corrigir o defeito alertado pelos clientes na época de sua introdução no mercado britânico.

“Como resultado de um feedback dos consumidores nós fortalecemos nossos canudos de papel, então enquanto os materiais são recicláveis, sua atual grossura dificulta seu processamento por nossos fornecedores de solucionamento de resíduos, que também nos ajudam a reciclar nossos copos de papel” declara a empresa no comunicado oficial, onde também recomenda aos clientes que enquanto este problema não é solucionado os canudos recicláveis sejam despejados… no lixo normal.

Já os de plástico, que haviam sido retirados de circulação porque em teoria poluíam o meio-ambiente, permanecem sendo “100% recicláveis” segundo as palavras da própria empresa.

A confirmação de que os canudos de papel passam por dificuldades logísticas enquanto alternativa reciclável só aumentam a munição do público da rede contra o produto, que já movimentam uma petição com 51 mil assinaturas contra sua implementação. O que está em jogo, no caso, é o uso de 1,8 milhão de canudos ao dia no território britânico, uma pegada ecológica que o McDonald’s busca diminuir da forma que for possível – o problema é saber como fazer isso.

Compartilhe: