Nepal bane plásticos descartáveis do monte Everest

Garrafas, embalagens, canudos, sacolas e demais produtos descartáveis estão proibidos nas imediações do monte a partir de 2020

por Matheus Fiore

A jornada para escalar o monte Everest é uma das grandes atrações turísticas do mundo. Afinal, trata-se apenas da montanha mais alta do planeta, com um pico que está a quase 9 quilômetros acima do nível do mar. Mas como todo ponto turístico, o monte Everest atrai também as pessoas com os mais diferentes hábitos e formas de lidar com a natureza, o que gera… problemas.

Em apenas uma expedição, por exemplo, agentes do governo do Nepal removeram mais de 11 toneladas de lixo do Everest. A maior parte desse lixo é oriunda do uso de plásticos descartáveis, como garrafas de água que, ao ficarem vazias, são descartadas no caminho da trilha.

Para resolver a questão, a prefeitura de Khumbu Pasang Lhamu, cidade onde está localizado o Everest, tomou uma medida drástica, mas importante: a prefeitura proibiu a presença de plásticos descartáveis no monte.

A proibição passa a valer em janeiro de 2020 e inclui todos os tipos de plástico com exceção dos que possuem espessura inferior a 0,03 milímetros. O banimento, assim, vale para sacolas, garrafas, canudos, garrafas de água e muitas variedades de embalagens de alimentos, o que limitará bastante as opções de itens o que os visitantes poderão levar ao Everest.

De acordo com o The Hindu, o Nepal também está trabalhando em uma campanha chamada “Visit Nepal”, que será lançada no próximo ano e pretende atrair em torno de 2 milhões de turistas para a região. O banimento dos plásticos seria parte de um esforço do governo local para preservar o monte diante da chegada de tantos novos visitantes.

Compartilhe: