cover-twitter

Twitter volta atrás na decisão de deletar contas inativas para não remover por acidente perfis de usuários falecidos

Medida por enquanto valerá apenas para a União Europeia, com rede social afirmando que não vai deletar contas até que seja providenciada uma forma dos usuários tornarem contas de falecidos em memoriais

por Pedro Strazza

Na última terça-feira (26), o Twitter anunciou ao mundo que promoveria uma espécie de limpeza na base de usuários, eliminando todas as contas que estavam há pelo menos seis meses abandonadas ou inativas. No dia 11 de dezembro, todos os perfis alertados pela companhia que não tivessem sido acessados seriam sumariamente deletados da plataforma.

Mas depois de causar um alvoroço entre os próprios usuários, a rede social pelo visto voltou atrás na própria decisão. No começo da noite de ontem (27), o Twitter Support (a conta da empresa dedicada a fazer anúncios e responder dúvidas sobre a plataforma) publicou uma rápida thread esclarecendo que a medida por enquanto só vale para a União Europeia afim de atender as novas leis gerais de proteção dos dados no território.

Houve um segundo motivo para que a rede social não decidisse expandir a medida para o resto do globo, porém, e ela envolve os mortos. Na declaração oficial, o Twitter admite que não havia pensado neste lado da questão e que “não irá remover nenhuma conta inativa até que se crie uma forma das pessoas tornarem contas em memoriais”.

Você pode ler o comunicado na íntegra abaixo:

Dado este esclarecimento, fica evidente agora que o objetivo maior da companhia com uma ação deste porte é de atender demandas das novas regulações oficiais sobre os dados do público, mas o caminho como mostrado é bem mais tortuoso que eliminar contas com base em único critério de inatividade. A proposta do memorial para usuários falecidos também é algo que soa muito adequado à rede social e é algo que já foi aplicado por concorrentes como o Facebook, que desde abril aumentou as capacidades desta função para prevenir por exemplo que pessoas mortas sejam convidadas automaticamente para eventos.

Compartilhe: