Com vagas no auditório esgotadas às 20h30, fila para painéis da Disney na CCXP 2019 chega a 42 horas de espera

Com vagas no auditório esgotadas às 20h30, fila para painéis da Disney na CCXP 2019 chega a 42 horas de espera

Procura antecipada ocorre por conta das apresentações da Lucasfilm e da Marvel Studios, que fecham a programação do auditório no dia

por Pedro Strazza

A Disney este ano realizou um investimento muito acima do esperado na CCXP. Ocupando a programação inteira do auditório principal do evento, o estúdio anunciou há algumas semanas que realizaria painéis especiais de “Star Wars” e do Marvel Studios com a presença de figurões máximos, incluindo os presidentes das respectivas companhias Kathleen Kennedy e Kevin Feige, o diretor de “A Ascensão Skywalker” J.J. Abrams e o trio protagonista da nova trilogia da franquia Daisy Ridley, John Boyega e Oscar Isaac.

O que o estúdio talvez não esperasse, entretanto, era a procura muito alta do público do evento para os painéis. De acordo com fontes do B9, a fila para o dia de sábado no auditório Cinemark onde serão realizadas as apresentações da Disney não apenas já esgotou os passes como o fez às 20h30 desta sexta-feira, 6 de dezembro. Para a CCXP, é um recorde: com o público que entra podendo escolher a hora do dia que sai do espaço, todos os 2300 presentes na extensa fila localizada na garagem do São Paulo Expo aguardarão nada menos que treze horas e meia para o primeiro programa do dia, uma pré-estreia antecipada de “Frozen 2” que abre os trabalhos da companhia no evento.

O mais preocupante, porém, é o tempo máximo que alguns dos visitantes passarão na fila para assistir os painéis. Ao B9, os primeiros da linha de espera para entrar no auditório afirmam que se instalaram no local desde as quatro da tarde da quinta-feira, 5 de dezembro, e devem até a abertura dos portões no sábado passar um total de 42 horas no aguardo.

Para o evento, a criação da linha de espera para o sábado obviamente apresentou problemas de logística. De acordo com alguns dos próprios visitantes na fila, a procura antecipada pelo acesso aos painéis da Disney forçou a organização a mudar o grande contingente do primeiro para o segundo andar do edifício de garagens do espaço de convenção, ocupando vagas que a princípio pertenciam a donos de credenciais mais caras da CCXP. Houve atritos: alguns dos presentes nas baias confirmam que um dos supostos “donos” das vagas de estacionamento perdidas para a fila buscou subir para o andar mesmo assim e estacionar o seu carro na área VIP.

Organização interna

Ainda que o longo período de espera assuste este ano, a dinâmica interna dentro das filas é bem mais organizada do que se espera e é ocupada por pessoas que já estão acostumadas a fazer um esforço extra para entrar no auditório. Donos das primeiras vagas na fila, o trio de jovens formado por Pedro Teixeira, Kennedy Júnior e Hugo Gomes de Paula afirmam que este ano vieram preparados para aguardar por um assento nas primeiras fileiras do espaço. Experiência não falta: amigos desde 2016, eles sempre buscaram os primeiros lugares do auditório.

A chegada antecipada na fila este ano, vale dizer, aconteceu por conta de um rumor na feira. “A gente saiu quinta-feira do evento e veio pra cá, porque a ideia era essa: curtir a feira na quinta e ficar na fila na sexta para pegar lugar.” diz Kennedy, que veio de Brasília para a CCXP; “Mas o evento já na quinta estava muito cheio e a gente não viu quase nada, e começou os boatos na convenção de que já tinha gente na fila, então resolvemos vir pra cá desde cedo.”. Morador de Belo Horizonte, Hugo continua dizendo que “Três ou quatro horas depois já chegou um casal, então já tinha gente que estava planejando vir na quinta-feira para esperar o sábado.”.

De acordo com Kennedy, porém, foi a partir de uma foto tirada por algum passante que a fila começou a se desenrolar de vez. “Essa foto viralizou pelos grupos da Comic Con e começou a vir muita gente para ficar na fila.” comenta, com o trio declarando que já no começo da manhã de sexta eram pelo menos 30 pessoas no aguardo dos painéis. Quando o grupo foi movido para o segundo andar, na altura do meio-dia e uma da tarde, eram três fileiras preenchidas de pessoas aguardando o evento.

Segundo o grupo, a fila é formada por grupos que se revezam na função de guardar lugar e permitir que todos minimizem o possível da insalubridade de passar um longo período de tempo nas baias. Com alguns tendo horários para fotos e autógrafos de convidados especiais da CCXP e outros querendo fazer compras rápidas, os grupos se permitem que uma pessoa saia da fila para resolver pendências rápidas e satisfazer necessidades – incluindo o banheiro e o banho, que é realizado por alguns a partir de lenços umedecidos.

Eletricidade, espaço de descanso e comida também não faltam. Pelo menos o trio possui uma extensão de 35 metros para garantir a presença de energia elétrica e carregar aparelhos (incluindo computadores), conta com colchões de ar (um item recorrente ao longo das baias) e diz usar o Rappi para pedir comida e se manter alimentado – os gastos com comida chegam a 100 reais por dia, de acordo com Kennedy. A segurança é feita pelos funcionários do evento.

De acordo com o time de funcionários do evento que estão designados para a manutenção das filas no espaço das garagens, o acesso aos painéis é contado a partir da distribuição de pulseiras que garantem o acesso dos presentes, além de haver a alternância de turnos para garantir que os ocupantes das 12 baias totais ocupadas pelos 2300 participantes estejam protegidos de quaisquer problemas maiores. Para o domingo, quando a Warner Bros. deve realizar um painel de “Mulher-Maravilha 1984” com a presença da diretora Patty Jenkins e a intérprete da protagonista Gal Gadot, a expectativa é que a fila comece a se formar no edifício à partir das duas horas da tarde deste sábado, 7 de dezembro.

A CCXP acontece até o próximo domingo, 8 de dezembro.

Compartilhe:
  • tags: