dove-embalagem-reclicavel

Em Nova York, máquina automática da Dove troca itens de plástico reciclável por sabonete da marca

Ação também apresenta a mudança para embalagens de garrafas plásticas 100% recicladas nos produtos Dove, Dove Men+Care e Baby Dove

por Soraia Alves

A Dove é mais uma empresa que tem feito um esforço significativo para reduzir os problemas que gera ao meio ambiente, incluindo a diminuição de sua pegada de carbono e a reciclagem do plástico que produz com seus produtos. E para incentivar os seus consumidores a entrarem na onda ecológica, a marca de propriedade da Unilever instalou uma máquina de venda sustentável na Estação Grand Central de Nova York.

A ativação instalada no último dia 31/01 convida as pessoas a trocarem um item de plástico reciclável por um sabonete líquido gratuito da marca. A ação também apresenta a mudança para embalagens de garrafas plásticas 100% recicladas nos produtos Dove, Dove Men+Care e Baby Dove.

A instalação chamada “Proud Of What We’re Made Of” está ligada ao novo compromisso de sustentabilidade da marca. Segundo a Dove, a mudança para 100% de plástico reciclado reduzirá suas emissões de CO² em 27.265 toneladas por ano. Essa redução resultará em uma economia de energia suficiente para carregar 3,4 bilhões de smartphones anualmente, de acordo com a calculadora de equivalências de gases do efeito estufa da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA).

De acordo com Amy Stepanian, diretora de marketing da Dove, em entrevista ao Adweek, a mudança da marca para as embalagens recicladas trata dos problemas com resíduos de plástico que ela quer enfrentar há anos. A mudança também ocorre à medida que a demanda do consumidor por embalagens de produtos ecológicos continua a aumentar.

As iniciativas da Dove fazem parte do compromisso global de sustentabilidade da Unilever em todas as suas frentes, que pretende cortar pela metade suas embalagens de plástico virgem até 2025, além de coletar e processar mais embalagens de plástico do que a empresa vende também até 2025.

Compartilhe: