Social Media

Twitter estuda possibilidade de marcar tweets como “desinformação”

Postagens de figuras públicas que contenham fake news ou desinformação terão uma tarja laranja como característica

por Matheus Fiore

Encontrar formas de combater as fake news e a desinformação é um grande desafio para as principais mídias sociais. Nos últimos anos, a desinformação se tornou uma ferramenta política ainda mais importante do que já era, graças ao potencial da internet de fazer com que postagens alcancem milhões de pessoas – e chegando ao ponto de influenciar eleições pelo mundo.

Agora, o Twitter admitiu que está estudando uma forma de contribuir para solucionar o problema. A rede social está testando criar tarjas laranjas que serão posicionadas abaixo de um tweet, caso ele seja feito por uma figura pública e contenha desinformação.

Se um presidente de um país compartilhar uma notícia falsa ou uma informação equivocada, por exemplo, seu tweet ficará destacado dos demais pela tarja. Nas tarjas, haverá um aviso dizendo que o conteúdo tweet é prejudicialmente enganoso e que a comunidade do Twitter identificou que ele viola as diretrizes da comunidade.

A NBC teve acesso a imagens vazadas que mostram como ficaria o visual da plataforma, como você pode ver acima. Procurada pelo Business Insider para confirmar a informação, a rede social apenas admitiu que está trabalhando em formas de lidar com as fake news, sem entrar em detalhes. A empresa deve apresentar, em breve, novas diretrizes e formas de combater o problema da desinformação, que irão além da marcação de tweets com conteúdo falso ou manipulativo.

Com a próxima corrida presidencial americana se aproximando, o Twitter deve correr para lançar a novidade a tempo de blindar sua plataforma e usuários da enxurrada de notícias falsas e desinformação que devem surgir no segundo semestre de 2020. Em outra oportunidade recente, o Twitter mostrou interesse em manter sua plataforma limpa de fake news e desinformação quando anunciou uma politica de banimento definitivo de contas que utilizem deep fakes para manipular os usuários.