coachella

Eventos culturais e esportivos devem acontecer só no segundo semestre de 2021

Mesmo que grande parte dos eventos que aconteceriam neste primeiro semestre tenha sido remarcada para o fim deste ano, essa não deve ser a realidade que veremos

por Soraia Alves

De acordo com uma reportagem do The New York Times, vai demorar mais de um ano para que os eventos culturais e esportivos voltem a acontecer normalmente. Embora a matéria mantenha o foco em eventos para os Estados Unidos, esse é mesmo o panorama geral do mundo.

Para os especialistas entrevistados, é realmente difícil especular quando as coisas podem voltar ao normal, porém, mesmo que grande parte dos eventos que aconteceriam neste primeiro semestre de 2020 tenha sido remarcada ainda para o fim deste ano, essa não deve ser a realidade que veremos.

Falando especificamente sobre os eventos ao vivo de música e esportes, o bioeticista da Center For American Progress, Zeke Emanuel, diz que eles devem ser os últimos a voltarem ao normal: “O reinício da economia deve ser feito em etapas e precisa começar com mais distanciamento físico nos locais de trabalho, permitindo que as pessoas com menor risco retornem. Reuniões maiores – conferências, shows, eventos esportivos – quando as pessoas dizem que vão reagendar eventos para outubro de 2020, não tenho ideia de como elas acham que essa é uma possibilidade plausível. Eu acho que essas coisas serão as últimas a voltar”, explica.

Muitos eventos escolheram datas para “pós setembro”, caso do Coachella, um dos maiores festivais de música do mundo que originalmente aconteceria em abril, e foi remarcado para outubro. No Brasil, o Lollapalooza seguiu o mesmo caminho, colocando a edição para acontecer em dezembro. Para Zeke, no entanto, isso é difícil: “Realisticamente, estamos falando do outono [segundo semestre] de 2021, no mínimo”, diz o especialista.

Compartilhe: