Orla Rio lança projeto para retorno seguro dos cariocas à praia pós-confinamento

Projeto contará com mais de 3 mil pessoas, entre técnicos da saúde, operadores de quiosques, funcionários e profissionais de comunicação, em ações que visam garantir a segurança quando o acesso à praia for liberado

por Soraia Alves

Ainda não se sabe até quando a quarentena vai durar exatamente, nem quando a vida da população começará a ensaiar uma normalidade, mas atenta à vontade dos cariocas retomarem as praias como ponto cotidiano de suas vidas, a empresa Orla Rio criou o “Projeto Recomeço”, que contará com engajamento de mais de 3 mil pessoas, entre técnicos da saúde, operadores de quiosques, funcionários e profissionais de comunicação, em ações que visam trazer mais segurança a todos quando o acesso à praia for liberado.

“Não sabemos quando poderá acontecer, mas queremos deixar tudo pronto para esse retorno, fazendo todas as adaptações necessárias para receber os cariocas da melhor forma em nossos quiosques. Queremos que essa volta à praia, assim que liberada, seja da forma mais segura possível para todos os amantes desse nosso patrimônio e para quem vive dele. O momento é de ficar em casa e aguardar em segurança esse tão sonhado regresso”, diz João Marcello Barreto, presidente da Orla Rio.

O projeto contará com a consultoria da médica Adélia Marçal, mestre em doenças infecciosas e especialista em dinâmicas de transmissão de doenças, e prevê um completo levantamento e estudo dos 309 quiosques administrados pela Orla Rio para implementação de mudanças estruturais e funcionais nos estabelecimentos. Além disso, será feita uma pesquisa com quiosqueiros sobre a percepção deles em relação aos riscos e ameaças representadas pelo novo coronavírus à saúde e ao seu negócio. Tais medidas também vão ajudar a prevenir outras doenças e garantir a segurança alimentar.

“Por agora, é preciso ficar em casa, para protegermos uns aos outros, para dar tempo de atender quem vai ficar doente e grave. Mas esse tempo é também precioso por outro motivo. É o tempo que podemos usar para nos preparar. É possível e sabemos como tornar a orla do Rio mais segura, para que todos possam voltar à praia com mais segurança no momento certo. Com conhecimento técnico, colaboração, escuta, boa comunicação e a enorme saudade que temos da praia, construiremos um novo estilo, seguro, de viver a orla”, reforça a infectologista Adélia Marçal.

A partir do resultado desses estudos, a Orla Rio dará início a um plano de ação para retorno das suas atividades com maior segurança para todos, a começar pela sensibilização dos donos dos quiosques para adoção de nova cultura de segurança. Como ação do projeto, a concessionária já se propôs a digitalizar o cardápio de todos os quiosques, que passarão a ser disponibilizados em um aplicativo por meio de QR Code, o que também permitirá que o pagamento seja feito pelo celular, diminuindo ainda mais o contato entre as pessoas.

A empresa também vai entregar para todos os quiosques totens de álcool em gel, que são acionados pelos pés, para uso dos clientes e funcionários, além de placas de sinalização com orientações sobre o distanciamento social. Como solução para que os clientes possam fazer a higiene adequada das mãos sem precisar ir ao banheiro, a concessionária sugeriu o uso de pias portáteis que também são acionadas pelos pés. Essa mesma solução também está sendo avaliada para implementação nos 27 postos de salvamento da orla, que também são administrados pela Orla Rio.

Todo esse plano vem ao encontro do trabalho de preservação e manutenção que a concessionária já realiza juntos aos quiosques e, que, com a pandemia, ganhou uma nova proporção. Desde o início da quarentena, por exemplo, equipes da Orla Rio, com os EPIs recomendados pelo Ministério da Saúde, estão fazendo limpeza, restauração de danos causados pelas ressacas, pintura e obras em quiosques, entre outros serviços estruturais.

O “Projeto Recomeço” também prevê treinamentos dos operadores com envio de vídeos explicativos para melhor orientação sobre as práticas de distanciamento social e procedimentos para evitar a contaminação, seguindo os protocolos do projeto; a criação de um SAC, que ficará disponível no site da Orla Rio para tirar dúvidas da população em relação à praia; e distribuição de cartilhas de boas práticas para os operadores e colaboradores.

No campo digital, a Orla Rio criou o movimento #SaudadeDaPraia no Instagram para resgatar as lembranças que as pessoas têm da praia. Posteriormente, o movimento será substituído pelo #VoltaPraPraia com uma série de publicações e anúncios informativos sobre os cuidados e recomendações médicas para um retorno seguro.

O projeto também prevê a realização de seminários online com especialistas e formadores de opinião sobre como será a praia pós-confinamento. Serão quatro encontros em que serão abordados os pilares da Orla Rio: cultura e comportamento, esportes, sustentabilidade e empreendedorismo, com o intuito de expor ideias e chegar a conclusões sobre o futuro da praia.

Todo o projeto feito em parceria com a FSB Comunicação.

Compartilhe: