cover-google3 (5)

Google Maps lança novos recursos para ajudar usuários durante a crise de Covid-19

Dentre os novos recursos estão alertas que mostram em quais horários as estações de metrô e ônibus costumam estar mais cheias

por Soraia Alves

A mais recente versão do Google Maps, para Android e iOS, traz vários recursos novos que ajudam a encontrar facilmente informações importantes para quem precisa sair de casa, de carro ou com transporte público.

A partir de agora, quando o usuário procurar instruções sobre trajetos que podem sofrer restrições relacionadas à quarentena, o Maps vai mostrar avisos importantes. Os alertas se baseiam em informações atualizadas dos departamentos locais de trânsito e podem, por exemplo, mostrar serviços de transporte cuja circulação está limitada devido a recomendações do governo local, ou estações e linhas onde o uso de máscara é obrigatório.

Os alertas de trânsito estão sendo lançados na Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Colômbia, França, Índia, México, Holanda, Espanha, Tailândia, Reino Unido e EUA, onde o Google conta com informações de agências de trânsito locais.

No ano passado, o Google Maps passou a oferecer um recurso que prevê a movimentação de pessoas no transporte público. Alimentada por dezenas de milhões de contribuições, essas previsões ajudam as pessoas a saber se uma linha de ônibus ou metrô pode estar cheia. Agora está mais fácil colaborar informando sobre o volume de pessoas no transporte público, para que outros usuários evitem estações ou vagões cheios. Basta clicar em “Rotas”, avançar até “Informações de Trânsito”, rolar a página para conferir a previsão de lotação (nos lugares onde esse recurso estiver disponível) e compartilhar a própria experiência para ajudar outras pessoas.

Em fevereiro deste ano, foi anunciado também novidades como temperatura, acessibilidade e segurança a bordo do transporte público – bem como vagões reservados para mulheres, em cidades onde esse serviço é oferecido. Agora essas informações estão sendo ampliadas para usuários de todo o mundo: é possível encontrar dados compartilhados por quem já usou essas rotas e serviços ou enviar as próprias contribuições, logo ao lado das rotas de transporte público.

O Maps acrescentou ainda mais detalhes sobre acessibilidade, para facilitar a vida de passageiros com mobilidade reduzida ou cadeirantes. Ficou mais fácil encontrar ou enviar informações sobre portas, assentos, botões de parada adaptados para cadeiras de rodas e muito mais.

A partir de hoje, 08/06, será possível saber em quais horários as estações costumam estar mais cheias, e planejar viagens levando esse fato em consideração. Basta digitar o nome de uma estação no Maps ou clicar em cima do ponto que marca aquela parada para ver os horários dos trens e dados sobre lotação, se estiverem disponíveis. 

Ao longo das próximas semanas, todas essas informações começarão a aparecer, alimentadas por dados agregados e anônimos de usuários que deixam o Histórico de Localização habilitado no Google (vale lembrar que, por padrão, essa configuração fica desligada).

Segundo o Google, para proteger os usuários, as informações só serão divulgadas quando os dados forem suficientes para atender às exigências de privacidade.  

Compartilhe: