Filmes para futuros publicitários

Filmes para futuros publicitários

por Daniel Sollero

Quando eu estava na faculdade, um professor sempre falava que a maioria dos alunos estava com idéia fixa de trabalhar apenas em agência. Vários não queriam nem saber de cliente. Afinal de contas, eles eram criativos. E, como tal, deveriam trabalhar em Criação de grandes agências de publicidade. Esse professor que dava a aula de Marketing na PUC-RJ sempre insistia que havia muito mais na comunicação do que apenas a criação. Acho que poucos realmente deram atenção para ele. Até porque vários outros professores falavam a mesma coisa: publicidade não é só criação. Eram professores das cadeiras de mídia e outras matérias que não lembro mas que faziam sentido estudar na época.

Enfim, muita coisa mudou na publicidade de lá para cá. Mas continuo vendo muita gente só pensando em agência na hora de trabalhar com comunicação. Tem gente que gosta da informalidade de se trabalhar de camiseta e tênis, outros imaginam que será uma maneira de viver fazendo uma coisa que gosta muito e ser bem pago para isso e etc. Acho que quase qualquer “vantagem” que falarmos de se trabalhar em publicidade será uma meia verdade. Já falei bastante sobre isso em um outro post.

Então resolvi escrever sobre dois documentários sobre publicidade que se complementam. Um deles é sobre os homens e mulheres de sucesso da publicidade nos EUA e outro é sobre os outros, os que em determinado momento da carreira foram demitidos de uma agência e se viram sem pai nem mãe, na rua da amargura e que teriam que dar um jeito na sua carreira.

O primeiro é Art & Copy. Um filme bem feito, que conta vários cases do mercado americano e mundial e que tenta ressaltar os dois lados da publicidade. Tanto o lado do glamour quanto o lado do profissional que monta os outdoors. Tem depoimentos como o de Rich Silverstein, David Kennedy, George Lois e Dan Wieden em que eles contam como começaram suas vidas na publicidade e algumas curiosidades. É propaganda old school e com ótimos insights. Mas o lado que era para ser um contraponto acaba ficando vazio. Mostrar a rotina de uma pessoa que instala outdoors não funciona tão bem quanto funcionaria se mostrasse o conteúdo do outro filme: Lemonade.

Há um tempo, um documentário chamado Lemonade foi bastante divulgado pelo mercado de publicidade. Esse filme, que foca na vida de publicitários demitidos durante a crise financeira de 2008/2009 e como eles reinventaram suas vidas, profissões e etc. É um filme bonito. Tem aproximadamente 30 minutos e mostra gente que virou artista, professor de Yoga, vendedor de café e gente que mudou de sexo. É um filme sobre esperança e a busca por algo que realmente te dá prazer e que pode ser sua fonte de renda. Não há trabalho fácil. Mas é bem mais agradável quando você se sente bem fazendo-o. Foram escolhas forçadas mas que funcionaram para algumas dessas pessoas. Esse é o lado da publicidade que ninguém fala. O lado das demissões, das horas de trabalho que te deixam sem vida, prazos impossíveis e outras coisas ruins que existem no mercado. Nos acostumamos a falar que é assim mesmo mas, na real, não precisava ser.

Acho que toda e qualquer faculdade de comunicação, publicidade ou o que seja, deveria exibir esses filmes para os seus alunos. Seria interessante também ver esses filmes serem exibidos em sequência nas agências de publicidade e ver no que dá.

Falamos tanto de um quanto do outro antes aqui no Brainstorm#9 e ambos estão disponíveis na Amazon (Lemonade e Art & Copy)

Compartilhe: