2ba31b620ad97bf40786d713eb53e0e3f2ea708d

Contra todas as expectativas, “Tenet” faz US$ 53 milhões no fim de semana de estreia

Novo filme de Christopher Nolan superou abertura de "Dunkirk" nos EUA ao sair primeiro em 41 países onde a pandemia está "controlada"

por Pedro Strazza

Primeiro “grande” lançamento a estrear no circuito desde a instauração da pandemia do coronavírus, “Tenet” surpreendeu as expectativas de especialistas e da própria WarnerMedia ao registrar um total US$ 53 milhões acumulados no primeiro fim de semana em cartaz. Distribuído em 41 países onde a crise de saúde encontra-se teoricamente “controlada”, o novo filme de Christopher Nolan superou (e muito) as expectativas iniciais, que cravavam um volume de arrecadação na faixa dos US$ 40 milhões.

De acordo com a Variety, o longa achou a maior parte do público no Reino Unido, onde acumulou US$ 7,1 milhões nestes primeiros 3 dias de vida, mas também obteve resultados expressivos na França (US$ 6,7 milhões), Coréia do Sul (US$ 5,1 milhões) e Alemanha (US$ 4,2 milhões). O total é maior que a abertura de “Dunkirk” nos Estados Unidos, que em 2017 registrou US$ 50 milhões com todo o circuito aberto.

São números expressivos se considerar a pandemia, que obrigou o circuito a reduzir em mais de 75% a capacidade das salas e instituir regulamentos rígidos para permitir que o público tenha um “mínimo” de proteção na hora de assistir o filme – o que não é lá muita coisa, considerando que autoridades se mostram preocupadas sobre o potencial de disseminação das salas.

Em declaração oficial sobre os resultados, o presidente da Warner Bros. Toby Emmerich classificou a performance de “Tenet” como “fantástica” e que o estúdio “não poderia estar mais satisfeito”. “Christopher Nolan mais uma vez entregou um evento digno de um filme que requer ser visto na telona, e nós estamos animados que o público ao redor do globo tem a oportunidade de ver ‘Tenet'” escreve o executivo.

Nem tudo é flores no mercado, porém. Um dos principais mercados do globo, os Estados Unidos mais uma vez mostraram um desempenho abaixo da média neste fim de semana, com “Novos Mutantes” liderando a bilheteria com pífios US$ 7 milhões em um circuito com apenas 62% das salas abertas e os dois principais estados – Nova Iorque e Califórnia – ainda mantendo os cinemas fechados devido ao total descontrole da pandemia.

É justamente nos EUA e na China que o filme de Nolan estreia agora na próxima quinta, 3 de setembro, num final de semana que deve servir de teste de fogo definitivo para os estúdios entenderem em que ponto o circuito exibidor se encontra em termos financeiros.

No Brasil, a produção a princípio estreia no próximo dia 24 de setembro, mas com o país sendo epicentro do coronavírus não se sabe se a Warner Bros. teria condições de lançar o filme nesta data.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link