fbpx
huaweib9

Huawei vai participar do leilão do 5G no Brasil

Apesar de conflitos diplomáticos recentes, gigante do país de Xi Jinping terá acesso ao processo que começa em junho

por Matheus Fiore

Apesar de o governo Bolsonaro constantemente atacar a China e as empresas do país, o planalto não deve impedir a Huawei de participar do leilão do 5G no Brasil. Segundo o Estadão, o governo não pretende barrar a empresa de participar do processo que ocorrerá em junho, pois o banimento da Huawei poderia causar um custo bilionário com a troca de equipamentos.

A tecnologia 5G faz parte da quinta geração das redes de comunicação móveis. O 5G promete ser até 20 vezes mais veloz que a geração anterior, o 4G, e potencializa o consumo de vídeos, jogos e ambientes em realidade virtual. O edital do leilão deve ser aprovado pela Anatel em fevereiro.

Já são comercializados no Brasil, inclusive, aparelhos estruturados para suportar o 5G, mas a tecnologia mesmo não foi disponibilizada até o momento. Uma das principais mudanças trazidas pelo 5G é a potencialização do mobile gaming, que poderá ser praticado sem o uso de uma rede WiFi e sem uma grande perda de qualidade de conexão em virtude disso.

Apesar de ser uma das principais empresas de tecnologia do mundo, a Huawei tem sido alvo dos EUA durante a administração de Donald Trump, que chegou a impor embargos para limitar a atuação de empresas chinesas no país. O Brasil, que se inspirava bastante no governo Trump desde a eleição de Bolsonaro, seguiu o modelo, com nosso presidente e seus aliados menosprezando a China, culpando-a pela pandemia do novo coronavírus, com direito a agentes do governo fazendo até mesmo comentários xenófobos nas redes sociais.

A derrota de Trump para Joe Biden, porém, fez com que o Brasil ficasse isolado no conflito diplomático com a China, e uma insistência na barração da Huawei do leilão do 5G poderia trazer apenas prejuízo para a já mal administrada economia do país.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link