fbpx
daft-punk-1502879737.74.2560×1440

Depois de 28 anos, Daft Punk anuncia dissolução

Anúncio foi feito com vídeo que mistura trechos de "Electroma" com a canção "Touch", além de confirmado pela publicista oficial da dupla francesa

por Pedro Strazza

É oficial: o Daft Punk acabou. Nas redes sociais oficiais do grupo, a dupla formada por Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo confirmou nesta segunda (22) o fim do conjunto francês que se tornou um dos principais nomes da música eletrônica nos últimos 30 anos.

O anúncio foi acompanhado de um novo curta de oito minutos, batizado poeticamente de “Epilogue” e com uma versão a capella de “Touch”, umas das faixas do último disco do duo, “Random Access Memories”, acompanhando um trecho de “Electroma”, produção lançada em 2006 pelos dois. O filme mostra como a trajetória da dupla de robôs se encerra na cultura pop – de forma bastante explosiva, vale dizer. Confira abaixo na íntegra.

A notícia da dissolução foi confirmada à Pitchfork pela publicista oficial da dupla, Kathryn Frazier, que não deu qualquer declaração oficial sobre o porquê da decisão ter sido tomada.

Formado em 1993 na cidade de Paris, o Daft Punk foi alçado à fama em 1997 com o disco “Homework”, que se tornou uma das obras definitivas da house music que vinha se popularizando na França durante a década ao emplacar hits globais como “Around the World” e “Da Funk”. Passando a se vestir como robôs, a dupla se consagrou de vez na cultura pop com o lançamento de “Discovery” em 2001, cujos hits “One More Time” e “Harder, Better, Faster, Stronger” foram acompanhados pela animação “Interstella 5555”.

O duo ainda lançou “Human After All”, o disco ao vivo “Alive 2007” e a trilha sonora de “Tron: O Legado” antes de explodir novamente nas paradas em 2013 com “Random Access Memories”, que recebeu três prêmios do Grammy daquele ano – incluindo o desejado Álbum do Ano – e emplacou o sucesso avassalador “Get Lucky”. Nos últimos anos, o Daft Punk trabalhou em colaborações, incluindo dois sucessos de The Weeknd (“Starboy” e “I Feel It Coming”) e a co-produção de “Yeezus”, de Kanye West. Ainda não se sabe qual o destino de “Occhiali Neri”, filme de Dario Argento que em tese marcava o retorno da dupla às trilhas sonoras.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link