Sessão Vitrine comemora 10 anos com lançamento simultâneo de filmes brasileiros nos cinemas e no streaming

Edição de 2021 vai disponibilizar quatro produções nacionais e independentes no digital e no circuito, com exibição posterior no Canal Brasil

por Pedro Strazza

A Vitrine Filmes este ano comemora dez anos do Sessão Vitrine, cujo foco é a distribuição de produções independentes do cinema brasileiro no circuito exibidor. Para marcar a ocasião e acompanhar as instabilidades atuais do mercado, o projeto em 2021 retorna com uma edição especial que vai romper parcialmente com formato tradicional: os filmes selecionados este ano irão estrear simultaneamente nos cinemas e em plataformas digitais.

Batizado de “Sessão Vitrine – Especial 10 anos”, o programa estreia no próximo dia 11 de março quatro longas-metragens no circuito e nas plataformas de locação do Now, Oi Play e Vivo Play. Os filmes são “Entre Nós, Um Segredo”, de Beatriz Seigner e Toumani Kouyaté; “Chão”, de Camila Freitas; “A Torre”, de Sérgio Borges; e “Desvio”, de Arthur Lins. O lançamento no digital acontece em parceria com o Canal Brasil, que planeja também exibir os projetos em sua programação.

Junto dos longas, a Vitrine também vai disponibilizar curtas-metragens para serem assistidos antes de cada sessão nos cinemas, incluindo “Looping”, de Maick Hannder; “Joãosinho da Goméa – O Rei do Candomblé”, de Janaína Oliveira e Rodrigo Dutra; “Em Reforma”, de Diana Coelho; e “Os Últimos Românticos do Mundo”, de Henrique Arruda. Os quatro títulos estarão disponíveis para locação na plataforma Cardume.

A edição de aniversário repete a estratégia da anterior, que também optou por lançamentos simultâneos na locação para TV e nas telonas há dois anos. Ao B9, a Vitrine escreve que acredita que “as janelas apresentam formas de consumo distintas e atingem públicos diferentes, ampliando o alcance e a circulação dos filmes”, comentando que optou-se por “manter a estratégia do day-and-date nesta edição, confiando nos resultados positivos da edição anterior e permitindo que o acesso aos filmes também aconteça desde nossas casas, neste período de isolamento social”.

O mais importante a se notar, porém, é que a distribuidora também leva em conta a manutenção da obrigatoriedade de se lançar produções nacionais nos cinemas antes de disponibilizar no digital. “Os longas desta edição têm apoio do FSA em suas produções e, por isso, precisamos cumprir a obrigatoriedade exigida pela Ancine de que as salas de exibição sejam a primeira janela de exibição comercial dos títulos.” declara a Vitrine; “É importante enfatizar, que mesmo com o cenário pandêmico e mobilização do setor, esta obrigatoriedade ainda encontra-se vigorando”.

Além da distribuição, a Vitrine irá promover debates online com as equipes dos filmes selecionados em parceria do Projeto Paradiso, iniciativa filantrópica de apoio ao audiovisual nacional. O objetivo da distribuidora, como sempre, é fomentar uma relação do público com a produção nacional, formando novas plateias enquanto fornece projetos de qualidade e que retratem a realidade brasileira em diversos aspectos. Isso vale para os preços: enquanto nos cinemas os ingressos serão vendidos a R$ 12, na locação digital os preços ficam entre R$ 12,90 (para o Vivo e Oi Play) e R$ 14,90 (para o Now).

Compartilhe: