mobile-world-congress-barcelona-2016-9 Imagem: EUGENE KASPERSKY

E lá vamos nós: Google vai pular a Mobile World Congress 2021

Previsto para o fim de junho, edição deste ano do evento já perdeu nomes como a Nokia, a Sony e a Ericsson

por Pedro Strazza

O Mobile World Congress em 2020 foi um dos primeiros eventos a desistir dos trabalhos por conta da pandemia, na esperança de que a situação estivesse controlada até o próximo ano. Chega 2021 e bem… a situação vai se repetindo, com diversas companhias desistindo de participar da feira de tecnologia focada em smartphones por conta do avanço lento da vacinação no mundo.

E depois de perder a Nokia, a Ericsson, a Sony e a Oracle, a MWC agora perdeu o Google. A companhia do Vale do Silício confirmou nesta quarta (31) a ausência no evento, justificando a decisão em cima dos protocolos de segurança que envolvem as restrições de viagem dos funcionários. Na declaração oficial, a empresa diz que “vai continuar a colaborar de forma próxima” com a organização e “apoiar parceiros para oportunidades virtuais”, além de esperar voltar a participar em 2022.

Previsto para o fim junho (quatro meses depois do tradicional), o MWC vem sendo bastante criticado pelos riscos de servir como um evento de alto potencial de disseminação do coronavírus, dado que mesmo com todos os requerimentos de segurança a edição deste ano ainda oferece perigo pela alta concentração de pessoas num mesmo espaço por alguns dias. Nem a exigência de máscaras e a obrigação de um teste de diagnóstico negativo da doença nas 72 anteriores à chegada fizeram as empresas ter confiança de que o congresso vai conseguir funcionar de forma segura.

Resta saber se até o dia 28 de junho a organização aguenta ficar sem uma quantidade considerável de nomes gigantes do meio entre os confirmados.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link