criptob9
Imagem: Reprodução/Pexel

Indonésia quer taxar criptomoedas

No país, uso de Bitcoin e outras criptomoedas já é proibido em transações, mas ainda podem ser usadas como commodities

por Matheus Fiore

A ideia base das criptomoedas é justamente afastar o Estado das movimentações financeiras das pessoas. Porém, na Indonésia, isso não está sendo tão bem visto. Segundo a Reuters, o governo indonésio quer taxar os lucros de transações feitas por criptomoedas em todo seu território. A ideia surge justamente em um momento em que as criptomoedas se popularizam cada vez mais no mundo, em especial na Indonésia.

Vale lembrar que, recentemente, a Indonésia proibiu criptomoedas como o Bitcoin de serem usadas como forma de pagamento, mas ainda permite que elas sejam vendidas ou trocadas como commodity. “É importante saber que se há qualquer lucro ou ganho de capital gerado por uma transação, esse lucro é alvo de taxas”, afirmou Neilmaldrin Noor, porta-voz do órgão governamental responsável pelas taxações no país.

Noor ainda diz que a ideia está nos estágios iniciais de discussão, o que indica que, caso as criptomoedas realmente sejam taxadas na Indonésia, ainda deve demorar. O país, vale lembrar, é o mais populoso do sudeste asiático e o quarto mais populoso do mundo, com 275 milhões de habitantes. No país, o meio mais popular para administrar criptomoedas é o Indodax, uma plataforma de negociação. Em abril, o Indodax informou que em apenas três meses, sua plataforma foi de 2,3 para 3 milhões de usuários, ilustrando a sua popularização na Indonésia e no mundo.

Por ora, as criptomoedas ainda são usadas em transações pequenas, mas a alta adesão pelo mundo tem feito com que as empresas vejam com outros olhos e considerem até mesmo uma oportunidade de negócios. A Mastercard, por exemplo, passou a aceitar pagamentos com criptomoedas recentemente. Em abril, a empresa chegou até mesmo a lançar, em parceria com a Gemini, o primeiro cartão de crédito que dá recompensas em criptomoedas.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link