amazon-zenbooth
Imagem: Divulgação/Amazon

Amazon instala pontos de meditação para funcionários em armazéns (mas melhorar as condições de trabalho…)

Quiosques fazem parte do programa WorkingWell, mas, de fato, não diminuem as críticas que a empresa sofre por suas cotas de funcionários e acidentes de trabalho acima da média

por Soraia Alves

A Amazon inaugurou alguns quiosques de meditação para, segundo a empresa, ajudar funcionários sobrecarregados a se desestressarem. Como relatou a Vice, o espaço chamado ZenBooth é uma pequena do tamanho de uma cabine telefônica tradicional, na qual os colaboradores podem praticar o programa “AmaZen” da empresa, que orienta “por meio de práticas de mindfulness em quiosques interativos individuais em edifícios”, segundo comunicado da empresa.

Na prática, os funcionários se sentam em uma pequena cabine equipada com plantas, panfletos, um ventilador e um computador que pode reproduzir vídeos selecionados pelos funcionários. Como a Amazon afirma, o espaço foi inventado por uma funcionária chamada Leila Brown. “Com AmaZen, eu queria criar um espaço tranquilo, onde as pessoas pudessem se concentrar em seu bem-estar mental e emocional”, diz ela.

Os quiosques fazem parte do programa WorkingWell, anunciado pela no início deste mês. Mas, de fato os estandes não diminuem as críticas que a empresa sofre por suas cotas de funcionários e acidentes de trabalho acima da média do setor, além de questões como turnos extenuantes de 10 horas e intimidação antisindical.

Também não está claro quando os trabalhadores podem usar os estandes, já que muitos funcionários processaram recentemente a empresa por não terem intervalos de 30 minutos, o que é exigido por lei.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link