cover-amazon5

Amazon não vai mais testar funcionários para saber se usam maconha

Testes toxicológicos considerarão apenas outras substâncias

por Matheus Fiore

A Amazon anunciou que não vai mais testar seus funcionários para saber se eles consumiram maconha. Antes, se você se candidatasse a um emprego na empresa, parte do processo incluiria um teste de drogas, que detecta, entre outras substâncias, a maconha.

O consumo de maconha não vai mais ser considerado em avaliações médicas dos funcionários ou candidatos a vagas, de acordo com a nova política interna da companhia. “Não vamos mais incluir maconha em nosso programa de monitoramento de drogas para quaisquer posições que não sejam reguladas pelo Departamento de Transporte; em vez disso, vamos passar a tratar estes casos como tratamos o uso de álcool”, informou Dave Clark, vice-presidente de operações globais da Amazon, em uma postagem no blog da empresa.

Com a mudança, os testes continuarão acontecendo para funcionários e candidatos, mas caso o uso de maconha seja detectado, ele não será mais um problema. Como nota o Uol, as regras não se aplicam para profissões reguladas pelo Departamento de Transporte dos EUA, pois o órgão exige este tipo de testagem para motoristas profissionais.

Nos últimos anos, diversas empresas dos Estados Unidos têm revisto suas políticas para uso de drogas, já que boa parte dos estados americanos já discriminalizaram ou até legalizaram o uso da maconha. Com isso, aos poucos, a sociedade estadunidense vai quebrando um longo tabu relacionado ao uso da substância, que em boa parte do mundo – incluindo o Brasil –, ainda é criminalizada.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link