fbpx
cover-airbnb4

Airbnb promete abrigar 20 mil afegãos refugiados

CEO da empresa anuncia projeto em seu Twitter

por Matheus Fiore

Diante da crise política e humanitária que ocorre no Afeganistão desde o golpe do Talibã, o mundo olha preocupado para o futuro do país e de sua população. Dessa vez, o Airbnb, o maior serviço de aluguel de imóveis por curto período de tempo do mercado, se comprometeu a oferecer abrigo gratuito para 20 mil afegãos refugiados.

A notícia foi dada pelo próprio CEO do Airbnb, Brian Chesky nesta terça-feira (24), que escreveu em seu Twitter que o programa começa imediatamente e terá seus custos cobertos pela própria empresa. “O deslocamento e a relocação de refugiados afegãos nos Estados Unidos e em outros lugares do mundo é uma das maiores crises humanitárias dos nossos tempos. Sentimos a responsabilidade de fazer algo quanto a isso”, disse Chesky em uma série de tweets feitos em sua conta.

O projeto será viabilizado pela organização sem fins lucrativos da empresa, o Airbnb.org, que já trabalha para providenciar abrigo e lares para pessoas que perderam suas casas para desastres naturais e outros tipos de crises. Até o momento, Chesky e o Airbnb não informaram por quanto tempo a empresa vai oferecer o apoio aos refugiados afegãos.

Em seu Twitter, Brian Chesky ainda pontua que espera incentivar outros líderes de negócios a fazerem o mesmo pelos refugiados. “Eu espero que nossa escolha inspire outros líderes a fazer o mesmo. Não há tempo a perder”, disse o CEO.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link