telecine
Imagem: Divulgação

Telecine anuncia fim do Telecine Play e migração de conteúdo pro Globoplay

Biblioteca de conteúdo deve se tornar canal adicional dentro do serviço da Rede Globo

por Pedro Strazza

Depois de meses de boatos, o Telecine nesta quarta-feira confirmou ao Metrópoles que o Telecine Play vai encerrar atividades. Ao veículo, a companhia escreve que a manobra é feita “com base em decisões técnicas e estratégicas” e também acompanha a migração de todo o conteúdo do serviço para a concorrente Globoplay, com quem o Telecine já mantinha parcerias na área. Datas para a realização desta transição e do encerramento das atividades não foram divulgadas.

“A mudança visa concentrar seu extenso portfólio de conteúdo em um único ambiente e aprimorar a experiência dos usuários, além de trazer ganhos de sinergia para as operações” escreve ainda a empresa no comunicado oficial, finalizando com o comentário de que “O movimento reforça a estratégia de relacionamento direto com o consumidor da Globo, que posiciona o Globoplay como o principal marketplace de conteúdo no Brasil”.

Enquanto o Metrópoles chama a atenção para a onda de demissões que devem acontecer por conta da decisão pelo desligamento do Telecine Play (cerca de 70 funcionários devem perder os postos de trabalho), fontes ouvidas pelo B9 afirmam que o conteúdo migrado para o Globoplay deve ser marcado pela criação de um “canal Telecine” dentro da plataforma, um serviço adicional no mesmo formato dos canais ao vivo e que inclui além do Telecine a biblioteca de filmes do serviço. Ainda não se sabe como isso afeta a tabela de preços do streaming, hoje partindo de R$ 22,90 mensais.

Também não se tem ideia de como fica a exibição destes conteúdos no Globoplay, dado que uma das principais reclamações dos usuários do Telecine Play era a mutilação dos filmes disponíveis, com janelas de exibição cortadas e motion smoothing aplicado a todos os títulos.

Não deixa de ser um fim melancólico para a plataforma, debutada em 2012 exatamente como aposta da rede Telecine para o streaming. Com o crescimento massivo da concorrência e o investimento de estúdios parceiros nos próprios canais, porém, o serviço acabou perdido sem acordos de licenciamento que fomentavam grande parte de seu catálogo. Nos últimos meses, a principal aposta da Telecine para a modalidade foram as “Superestreias”, com títulos sendo lançados com maior pompa pelo canal no Play antes da exibição na TV a cabo, e a realização da edição virtual do Festival do Rio.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link