Mapa virtual registra sons de protestos de todo o globo

Projeto também apresenta remixagens artísticas de manifestações

por Pedro Strazza

Em tempos de polarização, extremismo político e um sentimento verdadeiro de medo sobre o que virá a acontecer amanhã como os que vivemos nos dias de hoje, é mais do que natural que a população se organize e saia às ruas clamando por aquilo que bem entende como melhoras. Para bem ou para mal (como bem demonstrou as manifestações em Charlottesville, Virginia, neste fim de semana…), o protesto é talvez a maneira mais natural e importante da sociedade exigir mudanças de seu governo em temas importantes – especialmente aqueles que envolvem a convivência diária – e em momentos difíceis as bandeiras tendem a se levantar mais vezes.

É pensando nisso que a Cities & Memories recentemente começou um novo projeto focado em coletar, armazenar e compartilhar os sons de diferentes protestos feitos ao redor do mundo. Criada em 2014 com o propósito artístico de gravar sons do mundo contemporâneo e reimaginá-los em uma realidade diferente (segundo uma definição presente no próprio site, “um trabalho de arte e gravação de campo global que apresenta a realidade presente de um lugar, mas também sua contraparte imaginada e alternativa”), a organização lançou em seu site na semana passada um mapa com registros sonoros de diversas manifestações, como as realizadas contra o president Donald Trump nos Estados Unidos ou as que apoiam o Brexit no Reino Unido.

Intitulado Protests and Politics”, a iniciativa é composta de diversos áudios que juntos mapeiam o cenário das manifestações publicadas. “Nenhum som define a época em que vivemos mais claramente que o som do protesto” diz a página do projeto, que você pode conferir na íntegra aqui ou em alguns exemplos logo abaixo.


O curioso da iniciativa, porém, é que ela não se restringe a apenas registrar estes sons, mas também de remixá-los. Adequando o “Protests and Politics” à sua proposta original, o Cities & Memories vem convidando artistas para interpretar esses sons de maneira dramática, incorporando a esses gritos de protesto suas próprias experiências e memórias. Um bom exemplo é “System Failure”, remix composto por Ron Freyenschlag em cima da Marcha das Mulheres em Los Angeles contra a eleição de Trump realizado em janeiro, que dá ao já forte clamor daquelas mulheres uma intensidade e urgência ainda maior. Confira abaixo:

O “Protests and Politics” tem curadoria de Stuart Fowkes, músico e digital consultant britânico que é também responsável pela fundação do Cities & Memory. São mais de 200 registros sonoros captados em 27 países, indo de manifestações recentes até protestos feitos em 1991 em marchas públicas que envolvem temas como o presidente Trump, a primeira Guerra do Golfo e o Occupy Wall Street. Até o momento foram convidados cerca de 73 artistas para as remixagens.

Compartilhe: