Social Media

Spotify descobre fato inusitado sobre audiência de podcasts

Tem muito mais gente ouvindo no trabalho do que se imaginava

por Agnes Guimarães Cruz

Geralmente, acreditamos que o trânsito ou aquele momento de tédio do domingo à tarde podem ser os horários ideais para ouvir um bom podcast. Mas o Spotify tem uma novidade para contar: a publicação sonora queridinha da internet está sendo consumida como ferramenta de procrastinação (ou concentração, vai saber) de milhares de trabalhadores.

Ao estudar a audiência do podcasts publicados na plataforma, a empresa teve uma surpresa: as pessoas ouvem mais durante o horário do expediente, com uma diferença de 45% de audiência em comparação aos finais-de-semana. Os maiores picos são durante o meio do dia de qualquer dia entre segunda e sexta.

A pesquisa não parou por aí: o Spotify também descobriu os tipos de podcasts que são consumidos de acordo com o período do dia. Produções que investem em conteúdos mais recentes são populares de manhã, enquanto aqueles mais densos e com um viés mais histórico ou científico são ouvidos à tarde, durante o momento que deveria ser de grande produtividade no trabalho.

Descobertas que podem ser valiosas para produtores de conteúdo sonoro para internet, que podem pensar na sua produção como um item importante para uma potencial nova forma de se pensar em redes sociais. Mas ao mesmo tempo, estamos diante de mais um fato assustador para os temerosos sobre os malefícios das multitarefas para a concentração e produtividade no trabalho.

Em tempo: você sabia que a família B9 de podcasts tá toda no Spotify? Pode ouvir no trabalho sem culpa: Mupoca, Braincast, Mamilos, Cinemático, Código Aberto, Naruhodo!, Pouco Pixel, Tecnicalidade, Caixa de Histórias e Zing!.