CulturaSocial Media

Kelly Marie Tran deleta todos os posts de seu Instagram depois de meses de assédio dos fãs de “Star Wars”

Atriz vinha sendo perseguida por fãs racistas da franquia por seu papel na saga desde o lançamento do polêmico “Os Últimos Jedi”

por Pedro Strazza

Kelly Marie Tran ganhou a primeira grande oportunidade de sua carreira como atriz no ano passado quando estrelou “Star Wars: Os Últimos Jedi”, oitavo episódio da saga da Lucasfilm que é hoje uma das maiores (senão a maior) franquias do cinema atualmente. Americana de descendência asiática, Tran pode viver nas telas Rose, uma das integrantes da Rebelião que tem papel vital na luta contra a Primeira Ordem no capítulo mais recente, ajudando Finn (John Boyega) a tanto encontrar um jeito de fazer os rebeldes se salvarem das imensas forças do mal em um de seus momentos mais críticos quanto de se encontrar enquanto protagonista da nova trilogia – ela literalmente o salva da morte certa no clímax do filme, impedindo que ele seja destruído por um canhão imperial.

Em teoria, o papel de Rose seria (e é) ótimo para Tran para impulsionar sua carreira e fazer parte da história de uma das marcas mais famosas do mundo, mas desde o lançamento do longa tudo que a atriz recebeu foram ataques das partes mais tóxicas da comunidade de fãs da saga. Foi por conta deles, inclusive, que ela recentemente apagou todos as postagens de sua conta no Instagram, num gesto que claramente reflete um desgaste com todo o ódio que recebeu ao longo dos meses por apenas ser uma mulher asiática no universo de criaturas e raças fantásticas de “Star Wars”. A descrição de seu perfil, inclusive, foi mudada para “Afraid, but doing it anyway” (algo como “Com medo, mas fazendo mesmo assim”).

A triste reação defensiva da atriz não aconteceu por pouca coisa. Além de todos os comentários ofensivos e racistas que usuários de extrema direita tem deixado em seus posts, Tran também foi alvo de ataques de personalidades de extrema direita como Paul Ray e, em dezembro do ano passado, ela viu a descrição de Rose na Wookiepedia (a Wikipedia de “Star Wars”) ser alterada para incluir descrições extremamente preconceituosas com asiáticos – além de desejos de que a personagem fosse morta ou posta em um coma.

A notícia, divulgada primeiro pela conta do Star Wars Facts no Twitter, vem gerando toda uma discussão entre os milhões de fãs da franquia sobre o grau da toxicidade que por anos vem crescendo na comunidade, especialmente depois de “Os Últimos Jedi” que proporcionou tantas reações divisivas e extremas. Uma das principais reações sobre o drama vivido por Tran veio de ninguém mais que Rian Johnson, diretor do polêmico episódio e responsável pela introdução de Rose na saga, que no microblog tuitou que os fãs mais agressivos e extremos (para não dizer nojentos) só estão em maior evidência por conta justamente das redes sociais.

É sem dúvida um momento muito triste para a franquia “Star Wars”. Embora a série criada por George Lucas tenha sempre sido marcada por seus personagens oprimidos e seus fortes temas políticos e sociais, o extremismo confundido com conservadorismo de uma parcela dos fãs em suas reações aos novos episódios da saga produzidos pela Disney só vem dificultando o crescimento da história da família Skywalker nos tempos atuais.