Clicky

"Fato ou Fake": veículos da Rede Globo se unem em novo serviço para apurar notícias falsas

“Fato ou Fake”: veículos da Rede Globo se unem em novo serviço para apurar notícias falsas

Projeto conta com monitoramento feito por jornalistas para identificar postagens e mensagens muito compartilhadas em redes sociais

por Soraia Alves

A Rede Globo está lançando um projeto que une seus maiores veículos para enfrentar a disseminação de informações falsas. Globo, GloboNews e G1 se unem a O Globo, Extra, Época, Valor e CBN para alertar o público sobre informações duvidosas disseminadas na internet ou pelo celular.

O projeto chamado “Fato ou Fake” conta com o monitoramento diário feito por jornalistas para identificar postagens e mensagens muito compartilhadas em redes sociais e por aplicativos como o Whatsapp. Ao juntar o trabalho de apuração das diversas redações, será possível verificar com mais rapidez um número maior de informações.

Todos os veículos envolvidos poderão exibir, publicar ou transmitir matérias com o conteúdo das checagens feitas em conjunto. Para confrontar versões e impedir a difusão de rumores, serão conferidos selos de “Fato”, “Fake” ou “Não é Bem Assim” às mensagens e declarações.

O projeto ainda contará com um bot  no Facebook e no Twitter à disposição do público para responder se uma informação é fato ou fake, caso esta já tenha sido checada pelos jornalistas do projeto.

A equipe também vai checar discursos de políticos, mas o trabalho não se resumirá ao período eleitoral.

O principal critério de checagem é a transparência, baseada em três pilares:

  • Transparência de fontes – O público saberá o caminho de apuração percorrido pelo jornalista. Para isso, todas as fontes consultadas (pessoas ou instituições) serão identificadas.
  • Transparência de metodologia – Estarão claros o critério de seleção da mensagem a ser checada, como ocorreu a apuração e o motivo de uma informação ser classificada como verdadeira ou falsa.
  • Transparência de correções – Caso haja alguma modificação na checagem, que comprometa sua publicação original, esta estará devidamente identificada.

Os títulos das checagens serão sempre claros, já destacando se a informação é verdadeira ou não. Os três selos de classificação também estarão em evidência, para evitar interpretações dúbias:

  • Fato – quando a informação checada é totalmente verídica e comprovada por meio de dados, datas, locais, pessoas envolvidas, fontes oficiais e especialistas.
  • Não é bem assim – quando a informação é parcialmente verdadeira, exagerada ou incompleta, e exige um esclarecimento ou uma maior contextualização para ser totalmente compreendida.
  • Fake – quando a informação não se basear em fatos comprovados por meio de dados, datas, locais, pessoas envolvidas, fontes oficiais e especialistas.
Compartilhe: