Transporte

Uber lança serviço de patinetes elétricos nos Estados Unidos

Após permissão da prefeitura, cidade de Santa Monica passa a receber serviço de aluguel e compartilhamento de scooters, um passo importante para o transporte sustentável

por Pedro Strazza

O Uber lançou esta semana um serviço de scooters na cidade de Santa Monica, nos Estados Unidos. Também conhecidos como patinetes elétricos, os meios de locomoção já estão presentes em algumas regiões norte-americanas graças a uma dúzia de startups localizadas, mas a cidade californiana será a primeira a receber um serviço do tipo pelas mãos do aplicativo.

A implementação de serviços do tipo também vem encarando bastante resistência nos meios oficiais, conforme a grande maioria das cidades (incluindo metrópoles como San Francisco e Los Angeles) onde novas empresas tentam deslanchar à partir do oferecimento destes veículos geralmente são contra a prática. No caso de Santa Monica, a implementação só será permitida pois a prefeitura da cidade emitiu uma autorização para que o Uber e outras quatro empresas – a Bird, a Lime, o Lyft e a Jump – possam operar o serviço de aluguel de mais de 250 patinetes pela cidade nos próximos 18 meses.

Os patinetes elétricos do Uber estão disponíveis para aluguel na cidade dentro do aplicativo, com a taxa de um dólar para desbloqueio e manuseio e 15 centavos para cada minuto de uso. Vale acrescentar, esta taxa só começa a rodar dentro do aplicativo depois de cinco minutos de uso, um tempo pré-determinado pela empresa para permitir que os clientes encontrem e acessem as scooters mais próximas a eles sem qualquer custo adicional. Caso o responsável pelo aluguel do patinete não deixe o veículo em uma das áreas de estacionamento, o Uber cobrará uma multa de 25 dólares.

Fonte: The Verge

Fabricados pela chinesa Ninebot (que é uma empresa parente da Segway e também vende seus produtos às concorrentes), as scooters fazem parte de um esforço do Uber para diversificar seu leque de serviços de locomoção de acordo com os espaços onde eles são oferecidos. No mês passado, por exemplo, o aplicativo adquiriu a rede de compartilhamento de bicicletas Jump por 200 milhões de dólares para ocupar o mercado de locomoção sustentável de regiões chave como a cidade de San Francisco, onde o aluguel de bikes já se encontra implementado. Este tipo de serviço ainda caminha a passos tímidos no Brasil, mas existem empresas interessadas em aportar no país – como a Yellow, que iniciou suas operações no início de agosto em alguns bairros de São Paulo.

Esta expansão também faz parte de todo um conjunto de medidas empreendido pelo Uber para melhorar sua imagem pública, algo que havia sido divulgado com bastante intensidade na última edição do Festival South by Southwestsaiba mais aqui.