John Cena e SKYY Vodka protagonizam o comercial mais bizarro de 2018

John Cena e SKYY Vodka protagonizam o comercial mais bizarro de 2018

Você queria ver o lutador de WWE declamando um poema patriótico e vestido de boy band? Achou

por Pedro Strazza

A publicidade está aí todo dia encontrando formas diferentes e cada vez mais inacreditáveis de atualizar o significado da palavra “bizarro”, mas ora ou outra uma peça consegue de fato transgredir esta barreira e mudar todas as nossas bases sobre aquilo que consideramos fora de qualquer realidade.

A mais nova marca a alcançar este status, no caso, foi a SKYY Vodka, que para divulgar sua SKYY Blue decidiu chamar o ator e lutador de WWE John Cena para o comercial mais sem sentido da história. Afinal, o que é aquele comercial de perfume maluco que você sempre cita na mesa de bar quando se tem Cena fazendo uma boy band inteira num clipe de vinte segundos que destila um poema patriótico sobre os Estados Unidos, certo? Veja acima ou abaixo no tweet publicado pelo artista nas redes sociais.

Que momento, meus amigos, que momento. O vídeo, que faz parte da nova campanha “Proudly American” que a SKYY lançou na última segunda-feira e ainda inclui a (bem mais tradicional e bonitinha) peça abaixo, intitulada “The Pledge”.

“Eu sempre tive tremendo orgulho de viver em um país que promete às pessoas que elas podem viver, amar e triunfar sem quaisquer restrições. Eu sou inspirado por fãs que todo dia compartilham suas histórias sobre vencer adversidades e acreditar em quem são.” diz John Cena em um pronunciamento oficial sobre a campanha, do qual ainda afirma que participou graças à “dedicação com qual a SKYY em abraçar a América sempre-em-evolução e oferecer um pódio para aqueles que a envolvem”.

Ambos os comerciais são dirigidos por J.J. Adler, mas só o clipe-declaração de amor à Estátua da Liberdade (pra quem você acha que Cena está falando que “Quando fechamos os nossos olhos, tudo o que vemos é sua bela face”?) conta com a maravilhosa voz de Jai Wolf, um cantor nascido em Bangladesh que veio para os Estados Unidos junto da família quando tinha apenas um ano.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link