Crianças na pandemia

Gente 18

Ouvir Crianças na pandemia no Spotify
Ouvir Crianças na pandemia no Apple Podcasts
Ouvir Crianças na pandemia no Pocket Casts
Capa - Crianças na pandemia

Gente Investiga #18 reflete sobre a realidade atual das crianças e o futuro da geração

Como esse período de exceção em que estamos vivendo está impactando a vida e o desenvolvimento das crianças? No novo episódio de Gente Investiga, “Crianças na Pandemia”, o sociólogo Túlio Custódio comanda o papo com a psicóloga Carolina Martins, que aborda temas que mostram como a infância vivida nos moldes atuais pode impactar o entendimento dos pequenos sobre sua participação no mundo. Os envolvidos falam ainda sobre frustração, segurança alimentar, equilíbrio emocional para lidar com o luto e internet. Para conferir o conteúdo na íntegra acesse aqui.

Um dos pontos abordados no podcast é a importância de reconhecer a voz das crianças a fim que elas se sintam parte ativa da comunidade. Especialmente neste momento de isolamento e com tantas restrições, é preciso saber desenvolver diariamente ferramentas para lidar com novas rotinas, o noticiário e tudo o que o envolve. Para Túlio, “a gente aprende muitas coisas durante a infância: que existimos, que o mundo existe e que existem outras pessoas. Mas o cenário atual veio para obrigar adultos e crianças a repensarem absolutamente tudo”, diz ele, que complementa, “a pandemia não determina nada sobre o futuro, mas sim sobre o presente. E a infância é a época da vida em que a criança mais absorve conceitos para começar a construir sua identidade. A pergunta é: quais são os pontos centrais para uma infância potente?”, diz.

Já de acordo com Carolina, é importante que os pequenos imaginem e possam criar seu próprio mundo. Além disso, deve-se questionar se eles estão se sentindo seguros, uma vez que é necessário que tenham sentimento de pertencimento para poder se desenvolver. “As crianças precisam ouvir histórias para saber de onde elas vêm e para construir um futuro, se sentir parte dele. É preciso que elas tenham suas vozes reconhecidas para que queiram transformar. Essa é a potência”, finaliza.

Vem ouvir o papo com a gente.




Também disponível no Deezer