Clicky

Starbucks vai bloquear sites pornôs de seu Wi-Fi à partir de 2019

Starbucks vai bloquear sites pornôs de seu Wi-Fi à partir de 2019

Medida chega tarde em relação à concorrência, mas atende pedidos de organização que defende segurança da rede

por Pedro Strazza

Pornografia é o tipo de coisa que geralmente se acredita que é consumido em ambientes privados, como em casa ou no máximo no quarto do hotel, mas aparentemente há quem goste de se excitar em ambientes públicos como por exemplo o café da esquina. A situação parece ser tão recorrente que o Starbucks decidiu à partir de 2019 implantar no Wi-Fi de suas unidades um filtro que impede seus clientes de acessar sites com este tipo de conteúdo.

De acordo com a Business Insider, a medida foi tomada pela rede para garantir que seus ambientes permaneçam agradáveis, dado que a marca desde sempre proíbe a reprodução de material do tipo nas dependências de suas lojas mas nunca criou ferramentas que efetivassem este controle. Representantes da empresa afirmam que foram testadas as mais diferentes soluções durante o processo de escolha do filtro para evitar que quaisquer sites “inocentes” deste caso específico sejam bloqueados por acidente.

A decisão de erguer uma barreira contra o pornô também surgiu devido à pressão recorrente da Enough Is Enough, uma organização que luta pela segurança da rede. A entidade chegou a criar uma petição pedindo ações da Starbucks contra a pornografia, com o documento conquistando cerca de 26 mil assinaturas desde sua publicação.

A bem da verdade, o Starbucks não deixa de estar chegando tarde nesta festa, já que redes rivais como o McDonald’s e o Subway já contam com proteções do tipo desde 2016 – ao mesmo tempo, porém, elas não contam com o número de usuários ativos diários em seu Wi-Fi que a marca de café conta em suas unidades.

Compartilhe: