SXSW 2019 terá programação dedicada a fake news e manipulação midiática na era digital

Jill Abramson e presidentes da CNN e da Vox são alguns dos convidados confirmados que irão discutir o tema no evento, que contará com pelo menos oito mesas sobre o assunto

por Pedro Strazza

A desinformação pelo visto será um tema recorrente no festival South by Southwest deste ano. A equipe de programação do evento anunciou hoje (24) a realização de uma série de palestras e debates que irão a fundo na questão das fakes news e da manipulação midiática nos tempos do online.

Serão pelo menos oito eventos sobre o tema na seção “Media & Journalism” do festival, todos acontecendo entre os dias 8 e 14 de março. Entre os nomes já confirmados há o presidente mundial da CNN, Jeff Zucker; o presidente e diretor executivo da Vox, Jim Bankoff; e a autora do livro “Merchants of Truth: The Business of News and the Fight for Facts” Jill Abramson.

Confira abaixo os nomes das palestras e as descrições fornecidas pela equipe do SXSW:

“AI-Powered Media Manipulation and Its Consequences”: “IAs e machine learning estão aumentando a ameaça da manipulação mediática. Por estudos de caso, esta sessão irá demonstrar os perigos da mídia enganosa e discutir o que pode ser feito para abordá-la”;

“The Battle of Local News vs. Disinformation”: “Sem os ecossistemas de notícias robustas, comunidades são mais suscetíveis à desinformação. Líderes de um movimento nacional para revitalizar as notícias locais (incluindo o fundador do Craigslist, Craig Newmark) vão explorar como construir confiança ajuda a manter o noticiário real”;

“Can We Fight Fake News Without Killing the Truth?”: “Como preocupações genuínas sobre o futuro das notícias podem ser abordados sem aumentar o risco de censura de ideias válidas – e sem impedir os fundamentais direitos de liberdade de expressão?”;

“Did a Robot Write Your News?”: “Usar tecnologia para criar conteúdo automatizado de notícias apresenta desafios e questões únicas. Este painel discutirá os benefícios e problemas que emergem conforme o jornalismo automatizado está sendo integrado às redações”;

“Easy to Fool? Journalism in the Age of Deepfakes”: “Hoje qualquer um pode fazer vídeos com deep fakes. Em um ciclo de notícias de movimento intenso, jornalistas precisam decidir se um vídeo é real ou não. Que ferramentas e técnicas nós precisamos para combater esta ameaça?”;

“Fighting Misinformation and Defending the Open Web”: “A sessão irá comparar diferentes abordagens ao combate à desinformação online, além de discutir estratégias de ativistas digitais que mantém a internet aberta e sem censura”;

“Frontline to Newsroom: Journalist Mental Health”: “Quais são as formas pelas quais as agências de notícia podem combater as ameaças físicas e mentais da reportagem no meio-ambiente de notícias atual?”;

“How Media Fragmentation Fuels Online Toxicity”: “Experts compartilham informações sobre os caminhos que permitem que as fake news triunfem e alimentem o extremismo digital, além de como empresas de tecnologia podem lutar contra a exploração de suas plataformas”;

“How We Covered Neo-Nazis Without Getting Fired (Yet)”: “Nazistas tentaram fazer com que o repórter Luke O’Brien fosse demitido do Huffington Post. Nesta sessão, ele a editora-chefe do site Lydia Polgreen irão ensinar o público como combater e sobreviver a ataques de má fé similares durante o ofício”;

“Media Literacy Today: The Real Impact of Fake News”: “Os participantes aprenderão o impacto das fake news por meio de uma experiência multi-sensorial que foca na alfabetização da mídia, justiça social e cuidados pessoais”.

O SXSW 2019 acontece entre os dias 8 e 16 de março.

Compartilhe: