Novo comercial do Burger King promove o retorno do Subservient Chicken

Aposentado desde 2014, personagem volta aos anúncios da marca para salvar “o rei” da empresa de sua solidão

por Pedro Strazza

O ano era 2004 quando o Burger King, querendo promover sua nova linha de sanduíches de frango, decidiu criar junto da CP+B e do Barbarian Group o Subservient Chicken. A premissa era simples: estrelada por uma pessoa vestida de galinha, o comercial mostrava o ser sendo controlado por um homem qualquer para ilustrar como no BK o cliente poderia montar o sanduíche da forma que quisesse – o slogan da campanha inclusive era “Chicken the way you like it”, um trocadilho que reforçava esta noção de “você decide” promovida pela rede na época.

O que a marca não esperava, porém, é que a “galinha subserviente” fosse bombar tanto nas redes, a ponto de se tornar um dos primeiros grandes virais publicitários do século 21. De uma mera piada em um anúncio, o mascote virou uma piada recorrente nas campanhas da marca, chegando inclusive a ganhar uma ação online própria onde os usuários tornavam-se seus “mestres” e digitavam os comandos do bichano.

Apesar de todo o sucesso o Subservient Chicken não deixava de ser parte de uma campanha publicitária, e como toda campanha uma hora ele haveria de “sair de linha” para dar lugar a novas propostas de marketing. Depois de 2014 (quando o Burger King comemorou seu aniversário de 10 anos), o mascote deixou de frequentar as propagandas da marca, tornando-se mais um dos itens peculiares do curso da História da publicidade.

Isso, pelo menos, até agora. Em uma nova campanha concebida pela David Miami, o BK promoveu o retorno do personagem em um momento em que o principal mascote da marca, o “The King”, encontra-se na mais pura solidão. Confira acima a peça, intitulada (e apropriadamente regida ao som de) “All By Myself”.

Além do lado curioso de retomar uma ação antiga, a proposta de resgatar o Subservient Chicken também é curiosa pelo próprio histórico da marca com a publicidade. Desde que o Burger King começou a emendar uma sequência acachapante de campanhas publicitárias extremamente criativas e ousadas (incluindo aí a recente peça do Super Bowl estrelada por Andy Warhol), os esforços da rede vem sendo comparados por especialistas justamente à fase em que a conta da empresa morava na CP+B e viveu um boom similar de marketing em destaque. O CMO global da David Miami que esteve por trás de “All By Myself”, Fernando Machado, inclusive cita todas ações da agência anterior como inspiração para a atual fase da marca.

Quem sabe o retorno do Subservient Chicken não tenha sido uma forma de agradecimento da agência à sua predecessora.

Compartilhe: