Célebre em Paris, rua Crémieux pode ser fechada nos fins de semana devido a enxurrada de instagrammers

Associação de moradores quer portões na região para impedir o tráfego de turistas no local, que é inundado diariamente por gente querendo mais uma linda foto no seu perfil

por Pedro Strazza

Quem já viajou ou morou em Paris provavelmente conhece a rua Crémieux, famoso local turístico da capital francesa que é conhecido por suas adoráveis casas coloridas em tons pastéis – um visual que sem dúvida atrai uma enxurrada de posts de Instagram, que só numa rápida busca pelas hashtags já acumula 31 mil fotos envolvendo o local. Só que enquanto os turistas se esbaldam nas fotos, os residentes do Crémieux pelo visto estão de saco cheio da “galera do Insta” e querem barrar o acesso 24 horas destes ao endereço.

De acordo com o City Lab, a associação de moradores da região este ano entrou com pedido na prefeitura de Paris para a instalação de portões na rua Crémieux para que seja barrado o tráfego de passantes no local durante a noite e os fins de semana. As reclamações passam principalmente pelo intenso uso de redes sociais no local: em entrevista ao Frances Info, um residente chega a dizer que a “instagramabilidade” do endereço tornou a região um caos, incluindo desde rappers que “demoram duas horas pra gravar um vídeo embaixo da janela” ou festas de despedida de solteira “que gritam por mais de uma hora”.

É tanta “desordem” no local que um dos moradores criou há algum tempo a conta Club Crémieux no Instagram, que é dedicada exatamente a registrar as “bobagens que as pessoas fazem na Rua Crémieux”. E como a associação bem declara tem de tudo mesmo acontecendo no local, de gente fazendo aula de dança nas manhãs do fim de semana a uma salsicha abandonada no meio da rua de ladrilhos – tudo fotografado de forma bem-humorada, para não dizer sarcástica.

A associação de moradores afirma que dará até a metade de 2019 para que a prefeitura tome algum tipo de medida sobre a situação, que não deixa de acrescentar mais lenha na acalorada discussão sobre o turismo no mundo pós-Instagram.

Compartilhe: