SXSW 2019: Depois de tantas revoluções tecnológicas, uma rebelião

Fundador da Wikipedia, Larry Sanger propõe uma guerra como solução para os problemas das redes sociais

por Marcelo Nogueira / Diretor Executivo de Criação, AlmapBBDO

O que você faz depois de inventar a Wikipedia? Que tal uma revolução mundial para destronar Mark Zuckerberg e as grandes corporações por trás das redes sociais?

Esta é, basicamente e a “grosso-modo”, a ideia que Larry Sanger apresentou candidamente no fim da tarde desta terça-feira (12) no Austin Convention Center. E ele não está de brincadeira. O plano já está traçado: primeiro, ele vai reunir as grandes cabeças do mundo tech – como, por exemplo, Elon Musk. Juntos, este dream team futurista vai elaborar um manifesto, uma “declaração de independência digital” onde vão constar todas as características anti-abusivas que as novas (e velhas) redes sociais precisam conter.

A segunda parte seria uma greve global, convocada por essa moçada e um monte de gente de influência popular. Por dois ou três dias (ele já sugeriu até a data: começando no dia 4 julho), todo mundo cai fora de todas as grandes redes sociais. Milhões ou, idealmente, bilhões de pessoas devem ficar totalmente offline por esse período. Não pode nem entrar para dar uma olhadinha nos últimos tweets. Mas não sem antes deixar um post de protesto: “eu aderi à greve”. A partir daí, se os manda-chuva dos gigantes não entenderem o recado, a ideia é que todos saiam definitivamente, em massa, numa grande migração para outras diversas opções de redes sociais novas ou a serem desenvolvidas, descentralizando assim o poder.

A teoria sobre a qual ele fundamentou esta ideia doida é bem simples e faz sentido. Segundo ele, isso só não aconteceu até hoje por algo que ele chama de “the coordination problem”. Ele argumenta que todo mundo já acha um absurdo a falta de controle que temos sobre nossos próprios dados e que ninguém está 100% satisfeito com os algoritmos a que somos sujeitos. As pessoas só não abandonam as grandes redes sociais porque, para que isso acontecesse, deveríamos sair todos de uma vez. Afinal, ninguém quer perder o contato com tanta gente e construído através de anos. Resumindo, ele afirma que todo mundo está insatisfeito com o jeito como as coisas funcionam atualmente, mas que cada um só pensaria em sair se fosse todo mundo de uma vez. Só falta “coordenação”. 1, 2, 3, partiu!

É este “pequeno” problema de coordenação entre bilhões de pessoas desconhecidas que ele está maquinando resolver. Impossível? Maluquice? Pra caramba. Mas, lembre-se, o cara criou a Wikipedia. Quando ele chegou na Internet, tudo isso aqui era mato. Ele sabe e tem confiança de que aquilo que é de um jeito hoje pode, de repente, ficar de outro completamente diferente amanhã. É só fazer.

Acho que Zuckerberg vai dormir com uma sobrancelha levantada esta noite.

> Confira a cobertura completa do B9 no SXSW 2019

Compartilhe: