Usando inteligência artificial no perfil, espião se conectou com especialistas em política dos EUA via Linkedin

Perfil falso de uma mulher usava o nome Katie Jones e consegui se conectar até com figuras do governo

por Soraia Alves

Uma reportagem da Associated Press afirma que um espião utilizou inteligência artificial para criar um perfil no Linkedin que se conectou com diversos profissionais especialistas em política em Washington.

Segundo o relatório, o perfil falso de uma mulher usava o nome Katie Jones, e consegui se conectar com vários especialistas em política, incluindo figuras do governo, como um assessor de um senador, um vice-secretário de Estado adjunto, e Paul Winfree, economista que tem sido cotado para assumir uma posição no Sistema de Reserva Federal, o sistema de bancos centrais dos Estados Unidos.

A publicação afirma que as evidências apontam que o perfil usa uma imagem gerada por IA através de uma método conhecido como Generative Adversarial Networks (GAN) para criar a foto falsa do perfil, o que é um método considerado, hoje, bem simples.

O que também chamou a atenção do relatório é que, embora a IA ajude a falsificação parecer convincente, é só analisar o perfil um pouco mais que as suspeitas podem aparecer. A AP ressalta que no caso de Katie Jones, alguns sinais poderiam ter sido observados, como o rosto ligeiramente assimétrico e as bordas do cabelo e da orelha embaçadas, além de outros detalhes.

O incidente não é exatamente o primeiro caso de perfis falsos no Linkedin, mas mostra, mais uma vez, que a preocupação sobre o uso de Inteligência Artificial (e outras tecnologias) para fins não tão íntegros é mesmo uma realidade.

Compartilhe: