Cannes Lions 2019: “Coisa de mulher, né?”

O que a Dove, o Getty Images e a Girlglaze estão fazendo para combater os estereótipos do mundo da beleza

por Juliana Vilhena Nascimento / Chief Business Officer da F.biz

“Coisa de mulher, né?”.

Eu ouvi essa frase de um grande executivo da nossa indústria nessa semana. Em Cannes. Em pleno 2019. 

Por isso, ver Dove, Getty Images e Girlgaze juntos hoje pra falar de representatividade e quebra de estereótipos na beleza, representados por 4 mulheres incríveis e diferentes, foi especialmente recompensador.

Já escrevi sobre liderança e empoderamento em outras coberturas, mas o que vi hoje merece reverberação porque é uma iniciativa maior do que uma mera campanha de comunicação: o projeto “#ShowUs” é uma plataforma que junta colaboração, um modelo de negócio próprio e um propósito claro de mudar o repertório de imagens relacionadas a beleza – um imperativo no cenário atual, em que 6 a cada 10 mulheres não se sentem representadas na mídia.

O projeto é encabeçado pela Dove, mas tem residência no enorme banco de imagens da Getty Images. Mas o que é mais especial é que a captação das imagens foi feita pela Girlgaze, uma plataforma que busca dar visibilidade e paridade de remuneração pra criativas e fotógrafas que se identificam com o sexo feminino. Eles fotografaram em quase 40 países, e em todos eles buscaram um olhar anti-estereótipo – o exemplo que deram foi de uma sessão feita num país muçulmano em que as mulheres foram fotografadas sem o hijab, por exemplo.

O projeto já contabiliza mais de 7000 downloads de imagens, feitas por 9000 empresas diferentes. E deixa um legado maior: mudanças nos critérios de busca e algoritmo da Getty pra favorecer a diversidade, uma plataforma digital pra contratação de profissionais criativas nos mesmos quase 40 países, e funding para se expandir: 10% da receita que a Getty tem com estas imagens é retida pra ser reinvestida no projeto.

Shonda Rhimes, roteirista americana responsável por hits como “Grey’s Anatomy” e “Scandal”, resumiu bem o espírito que precisamos adotar daqui pra frente: “Get comfortable with the idea of getting uncomfortable”.
Para ela, o segredo do sucesso é juntar pessoas diferentes, pontos de vista diversos e opiniões díspares numa sala.

Vale conhecer a iniciativa – e, claro, usar muito o produto do projeto. 

Compartilhe: