Para desespero de sites com paywall, Google vai corrigir bug que identifica usuário na aba anônima do Chrome

Sites de veículos como o New York Times e o Washington Post terão que repensar a estratégia de proteção de suas assinaturas para um modelo que respeite anonimato dos usuários no modo

por Pedro Strazza

O Google já mantém há quase uma década e meia no Chrome um modo de navegação sem identificação do usuário que muitos conhecem como a “aba anônima” do navegador, mas a real é que este modo conta desde sempre um glitch que permitia a qualquer plataforma identificar quem estava acessando seus sites. Este problema acabou se tornando uma função vital para alguns sites de notícias, especialmente porque é a partir dele que o paywall de suas assinaturas se mostrava protegido dos eventuais leitores mais espertos que buscassem ler as notícias mesmo depois de estourar o limite de cliques.

A partir do fim deste mês de julho, porém, esta mesma “ferramenta” deve deixar de existir dentro do Chrome, conforme o Google decidiu corrigir o bug com o lançamento do Chrome 76 em mais uma resolução para garantir a privacidade de dados de seus usuários. De acordo com a gerente de desenvolvimento da empresa Barb Palser em um pronunciamento oficial sobre a medida, a decisão se deu exatamente porque a aba anônima deveria servir a um propósito de… anonimato, seguindo princípios “consistentes os princípios emergentes” de modos de navegação do tipo.

Ainda segundo Palser, a correção do bug deve afetar principalmente sites que usam o sistema de arquivamento FileSystem API, cuja função mais famosa é justo o “contador de notícias” que disponibiliza as páginas do veículo em número limitado a partir de cookies – o que inclui jornais de grande circulação como o The New York Times e o Washington Post. Para o Google, embora caiba a cada site a decisão de adaptar seu formato à correção do bug, o importante é “explorar soluções que sejam consistentes com a confiança do usuário e os princípios da navegação anônima”.

Compartilhe: